Fabricantes podem não estar interessadas em acabar com os usados

dori_usad_29.03.12

Você provavelmente já está sabendo dos rumores dizendo que os sucessores do Xbox 360 e do Playstation 3 trarão um sistema para tentar diminuir ou mesmo acabar com o comércio de jogos usados, mas o analista de mercado Michael Pachter deu um interessante ponto de vista mostrando porque as fabricantes não gostariam de fazer isso.

Não é do interesse da Sony ou Microsoft bloquear os jogos usados. Isso beneficiaria levemente a Activision e a EA, e atingiria o negócio da GameStop. Se a Sony fizer isso unilateralmente, imagino que a GameStop se recusaria a vender o console e as vendas do PS4 seriam prejudicadas.

Porém, talvez mais importante seja a especulação de que se uma das duas empresas decidir impedir que jogos usados rodem em outros aparelhos, a outra poderia liberá-los, conseguindo assim uma considerável vantagem de mercado, então, segundo ele, nenhuma das três fabricantes “serão estúpidas o suficiente para fazer isso sozinhas.

Pachter não costuma ter um grande prestígio com os jogadores e suas previsões normalmente acabam virando motivo de piadas, mas dessa vez acho que muita gente lhe dará ouvido e caso ele não acerte, com o Durango e o Orbis impedindo mesmo a reprodução de usados, o mais provável é que aconteça o que Lewis Ward, gerente de pesquisa do IDC, acredita, uma revolta por parte dos consumidores e que eventualmente resultará na criação de hacks que permitirão a prática.

Isso no entanto me fez pensar se o fim do comércio de usados pode ser mesmo tão ruim, já que ao comprarmos jogos pelo Steam, por exemplo, não podemos revendê-los depois e poucos reclamam disso. Será que a explicação estaria no preço mais baixo praticado nas promoções ou numa cultura diferente dos jogadores de PC?

[via GamesIndustry]

Relacionados: , , ,

Autor: Dori Prata

Pai em tempo integral do pequeno Nicolas, enquanto se divide escrevendo para o Meio Bit Games, Techtudo e Vida de Gamer, tenta encontrar um tempinho para aproveitar algumas das suas paixões, os filmes, os quadrinhos, o futebol e os videogames. Acredita que um dia conseguirá jogar todos os games da sua coleção.

Compartilhar
  • Isso é bem verdade. Se for para colocar algum bloqueia, as três terão que fazer de uma vez só, porque aquela que não o fizer terá uma larga vantagem comercial

  • Marlon Quandt

    Eu como PC Gamer realmente não me interesso em revender meus jogos. Uso bastante o Steam e nunca dei bola para isso. A única besteira que fiz foi comprar alguns jogos (tipo Bejeweled e afins) para meu pai jogar usando minha conta, e isso fez com que eu não pudesse jogar meus jogos em um PC, enquanto meu pai jogava outro. Mair burrada que fiz :

  • carlitus

    Acho que ninguém reclama do Steam pelos preços e promoções alucinantes. Se o cara não for afobado constrói-se uma patcha coleção gastando bem pouco. Não me incomodo de não poder passar pra frente um jogo que paguei 10 ou 15 dólares.

  • Hugo Cardoso

    Acho que se os jogos pra consoles custassem a mesmo que os games de PC e com promoções boas como as que rolam no steam, ngm se importaria de perder as trocas e os usados.

  • pablocardoso

    Eu sou um, que com certeza, se bloquear a possibilidade de rodar usados, nao compro o proximo vg.. Não vejo sentido em pagar R$ 100,00 ~ R$ 130,00 num jogo (numa estimativa bemmm otimista) e ter q ficar com ele pra sempre.. A diferença entre o steam é que os preços são absurdamente melhores, e com aquelas promoções doidas, o cara compra e realmente nao se incomoda de nao poder passar o jogo pra frente.. Acredito que se essa medida for adotada, vai dar é muita inspiração pra começarem os trabalhos no desbloqueio do novo vg ..

  • paulokdvc

    Ah eu aindo compro jogos do Super Nes usados e digo mais, compraria um Chrono Trigger usado numa boa! =)

  • Amigo_URSO

    pras fabricantes de console não vejo vantagem nenhuma. A não ser a furia dos hackers e o aumento colossal de consoles desbloqueados.
    Acho que ta mais pra lobby de produtoras gigantes *cof* EA *cof.

    Claro, quem não quer ganhar dinheiro com jogos de 5 anos de idade no preço de lançamento… ingenuidade achar que no mundo dos consoles teremos as praticas de preços que temos no STEAM.