Games
Games
Digital Drops Blog de Brinquedo

Mass Effect 3 não será vendido pelo Steam

Por em 16 de janeiro de 2012
emComputadores relacionados   
Mais textos de:

Site | Twitter
  • Marcelo Carvalho Diez

    Dori, jogue e não se arrependa. Apesar te ter mudado muito a mecânica de jogo, ele acabou ficando mais fluído que o primeiro.

  • http://www.facebook.com/profile.php?id=1667096332 Flavio Freitas

    Eu já garanti em pré-venda a ediçao de colecionador!

  • José Helbert Pina Ribeiro

    Tenho os dois primeiros na Steam e só vou comprar o terceiro quando a EA desistir dessa baboseira. Adoro a praticidade (e os descontos) oferecidos pela Steam, e comprar jogos de outra forma deixa a vida bem complicada.

    Comprei alguns jogos direto do site da Telltale ano passado e hoje me arrependo porque o processo de download e gerenciamento “manual” é bem chatinho depois que você se acostuma com a Steam. As vezes até esqueço que tenho esses jogos comprados… :/

    Prefiro ficar por fora da Origin, pelo menos por agora.

    • http://www.facebook.com/people/Paulo-Correia/630026085 Paulo Correia

      Eu também esqueço dos meus jogos não-Steam.,,

      • Anônimo

        Eu tenho Dead Space 2 na steam, nunca mais abri, recentemente comprei na steam em uma promoção, agora sim!

    • Anônimo

      Já pensou que o Steam faz promoções justamente porque tem concorrência, como o Origin?

      • José Helbert Pina Ribeiro

        Em 2007 a Steam fez a primeira Holiday Sale, então, não. :)
        Se fosse só uma questão de concorrência seria maravilhoso. Meu problema reside na besteira de impedir a venda de alguns títulos na loja do concorrente…

        • Anônimo

          Então tenta comprar qualquer jogo fa Valve fora do Steam e me diz o que você achou…

          Quanto as promoções do STEAM, antes dos concorrentes as promoções nem se comparavam com as de hoje.

          No mínimo ter um concorrente não deixa os caras estagnarem, no mínimo.

          • José Helbert Pina Ribeiro

            hahahahahaha, verdade! Mas ainda acho que o impacto é menor, o número de jogos que a EA lança por ano se compara com o números de jogos que a Valve lança por década :P

          • Anônimo

            Sim, verdade, só usei este argumento para o pessoal que defende a Valve como a boazinha história e a EA o grande vilão, só que nesse filme não tem mocinho hehe.

          • Anônimo

            Todo mundo quer ganhar dinheiro, mas a valve sempre fez coisas pela ideologia, a EA é só no caça níquel. Comprar franquias consagradas e fazer nas coxas.
            Não tenho uma boa imagem da EA, não tenho mesmo.

    • Anônimo

      Penso mais ou menos como você. O Steam tornou-se uma central de jogos pra mim, mais ou menos como a App Store do iOS.

      Tudo lá, devidamente guardado, com seus recursos próprios (como bakup dos saves) e já consome processo suficiente da minha singela máquina (E2160) para me fazer deixar outras “soluções” de fora.

      • José Helbert Pina Ribeiro

        Boa analogia com a App Store. Com a diferença que no PC você tem a escolha de usar o Steam ou algum concorrente, diferentemente dos iOS.

        Gosto bastante da forma como o processo de instalação dos jogos fica bem simplificado através do Steam. Alguns jogos ainda exigem uns cliques, mas a maioria é bem simples.

  • Rafael Vasconcelos

    Feliz cliente do Origin desde o lançamento de Battlefield 3. Nada contra o serviço por enquanto, os downloads são até mais rápidos que no Steam, só quero ver quado eu precisar de suporte.

  • http://meiobit.com/author/max_laguna Emanuel Laguna

    Acho que a Electronic Arts deveria reconsiderar isso de desprezar o Steam… Vai acabar piorando a situação dos jogos disponíveis para PC, não? =¬

    • http://www.vidadegamer.com.br/ Dori Prata

      Não é bem um desprezo, a empresa apenas se acha no direito de disponibilizar seus jogos apenas em plataformas onde ela tenha controle sobre certos aspectos, como vender DLCs direto da loja interna dos jogos.
      Acho mesmo que quem sai perdendo são os jogadores, mas enfim, se os caras acham que as vendas não são prejudicadas, quem sou eu pra questionar?

      • José Helbert Pina Ribeiro

        O perigo é que se a moda pega, pode vir a fragmentar o PC como plataforma. Quem joga no PC agora tem lojas (consoles virtuais, de certa forma) com seus exclusivos… Pelo menos não pagamos pelos aplicativos.

        • http://www.vidadegamer.com.br/ Dori Prata

          Mas o PC sempre foi uma plataforma segmentada e as configurações variadas são um exemplo disso.

          • José Helbert Pina Ribeiro

            Não falo de fragmentação por hardware, isso é inevitável, apesar de todos os PCs serem “irmãos” graças ao DirectX. Falo de fragmentação na forma como o usuário adquire seus jogos. Antes da Steam, ou você ia a uma loja física comprar seus discos ou ia em diversos sites diferentes para comprar online.

            A Valve conseguiu simplificar o processo de compra/instalação de uma forma muito legal, além de servir de “hub” pra todos os seus jogos. De certa forma eles “unificaram” a plataforma PC.

          • http://www.vidadegamer.com.br/ Dori Prata

            Mas existem diversos jogos que não estão disponíveis no Steam e essa unificação também pode ser vista uma maneira de monopolizarem o mercado.
            Quanto a ele servir de hub, basta fazer o que faço com jogos não comprado no Steam, adicionar um link para eles. Assim o que menos importa é onde comprei o jogo.
            O que quero dizer é que, embora eu também dê preferência a comprar títulos pelo Steam, não deixo de comprar um jogo por causa disso. Se ele só existe em outra loja ou está mais barato em outro lugar, o Steam que me perdoe.

          • José Helbert Pina Ribeiro

            Comparo a Steam à Live no Xbox ou PSN da Sony. Elas são a única forma de comprar downloadable games nos consoles, não? Nem por isso a gente classifica como monopólio. Mas eu entendo sua análise.

            O lance dos links de jogos externos na Steam funciona, verdade, mas e quando você “esquece” jogos comprados em outros sites? A vantagem de comprar e usar a Steam como hub é que seus jogos ficam visíveis, tanto os instalados quanto os que não estão. ;)

          • Anônimo

            Claro que é monopólio, e o resultado se vê comparando preço de jogos de console com o seu equivalente para PC.

          • José Helbert Pina Ribeiro

            Não é monopólio. É a mesma coisa de uma Arno da vida, por exemplo, vender um liquidificador que só aceita acessórios feitos pela própria Arno.
            A Microsoft e a Sony possuem controle sobre suas plataformas, nada de ilegal nisso. Ruim para o gamer? Aí é outra estória…

          • Anônimo

            Não me refiro ao monopólio no ponto de vista legal, mas no sentido de que eles retem o controle total do mercado em relação ao seus produtos. Se só existisse o STEAM para PC e nenhuma outra forma de comprar jogos, dúvido que teríamos os preços de hoje em jogos para PC (que são bem mais baratos que os de console).

          • Anônimo

            O que mantém o preço dos jogos baixo no PC é a pirataria, muito (mas muito) mais ativa nele.

            O Steam sempre trouxe preços muito competitivos desde quando não havia concorrência no segmento. Nos últimos 4 anos, todos os jogos que comprei foram lá.

          • Anônimo

            Pirataria mantém os preços baixos? Não sei não hein. Não lembro dos jogos do PS2 serem baratos.

            O Steam vende os jogos no mesmo preço das mídias físicas em geral e essas promoções com 50-75% de descontos são relativamente recentes.

          • Anônimo

            A pirataria, no PC, é muito maior e mais fácil, tanto que volta e meia inventam um novo DRM pra tentar coibir.

            Nos últimos 4 anos teve muitas promoções “chupeta”, tanto que minha base cresceu de 7 para 21 jogos.

  • http://www.facebook.com/people/Paulo-Correia/630026085 Paulo Correia

    Complicado… Já não comprei BF3 por isso… mas zoar com o ME3 é jogar baixo…
    Vou fazer o seguinte, vou esperar promoção

  • Anônimo

    Poutz… confesso que minha primeira compra na Origin não foi muito feliz, mas logo após, comprei Crisys 2 na promoção de fim de ano e parte da raiva passou. Mas enfim, a variedade e promoção da Origin infelizmente é baixa em comparação ao Steam… somente no final do ano consegui comprar 7 jogos no Steam que não compraria com o preço encontrado em nenhum lugar da Terra.

  • http://nada-aqui.posterous.com Marcio Neves Machado

    Infelizmente nenhuma novidade. Não reclamo nem tanto pelo Origin (só não comprei nada por ele ainda por falta de ofertas atraentes), mas sim pela reduções de opções que ele nos impõe, aos brasileiros. Comprar outra loja online? Se achar alguma que venda jogos da EA para o Brasil, geralmente elas travam o preço de lançamento e ele não baixa nunca mais (só para os americanos). E tudo tão ou mais caro quanto na próprio Origin.

    Além do mais, essa história de ela alegar que a política de atualizações do Steam é restritiva e tal é muito furada: o DC Universe online vende DLCs (e um milhão de conteúdos extras) e faz updates por fora do Steam. O Batman Arkham City você pode comprar os DLCs tanto pelo Steam quanto em qualquer outro lugar, mas sempre só terá acesso à uma KEY que deverá ser registrada na Live para baixar o instalador do DLC por lá mesmo. Foi assim quando comprei os DLCs do Asa Noturna e Robin: o Steam não instala nada, tive que pegar as chaves, ir na Live, ativar e baixar manualmente.
    Até agora não entendi de que forma o Steam “dificulta” a vida da EA, ainda não fazem sentido para mim os argumentos dela

    • José Helbert Pina Ribeiro

      Isso tem cheiro de letras (bem) pequenas em um contrato com a Steam servindo os interesses da EA.

      Obviamente ela vai lucrar mais vendendo pela Origin do que pela Steam, e estão certíssimas em buscar esse lucro. O chato pro consumidor é acrescentar mais alguns passos até que ele chegue ao produto final… :/

  • http://nada-aqui.posterous.com Marcio Neves Machado

    Infelizmente nenhuma novidade. Não reclamo nem tanto pelo Origin (só não comprei nada por ele ainda por falta de ofertas atraentes), mas sim pela reduções de opções que ele nos impõe, aos brasileiros. Comprar outra loja online? Se achar alguma que venda jogos da EA para o Brasil, geralmente elas travam o preço de lançamento e ele não baixa nunca mais (só para os americanos). E tudo tão ou mais caro quanto na próprio Origin.

    Além do mais, essa história de ela alegar que a política de atualizações do Steam é restritiva e tal é muito furada: o DC Universe online vende DLCs (e um milhão de conteúdos extras) e faz updates por fora do Steam. O Batman Arkham City você pode comprar os DLCs tanto pelo Steam quanto em qualquer outro lugar, mas sempre só terá acesso à uma KEY que deverá ser registrada na Live para baixar o instalador do DLC por lá mesmo. Foi assim quando comprei os DLCs do Asa Noturna e Robin: o Steam não instala nada, tive que pegar as chaves, ir na Live, ativar e baixar manualmente.
    Até agora não entendi de que forma o Steam “dificulta” a vida da EA, ainda não fazem sentido para mim os argumentos dela

  • Anônimo

    Não tenho o “Dragon Age 2″ por causa dessa palhaçada da EA. Vou ficar sem “Mass Effect 3″ também. Quem sabe agora, com o PS3, eu me meta a jogar no videogame (apesar da qualidade ser bem inferior – vide GTA4)

  • http://twitter.com/Darkus Darkus

    Também só vou comprar quando pararem com essa papagaiada (claro que vou jogar pirata enquanto isso…)

  • Anônimo

    A maior concorrência do Steam é a pirataria. Hoje posso dizer que prefiro comprar o jogo no Steam do que piratear, e é totalmente mérito da plataforma. A EA, como sempre, pegou o bonde andando e quer sentar na janela.