Digital Drops Blog de Brinquedo

Ospreys Tunados, o Resgate do Fuzileiro Ryan e o Apocalipse Digital

Por em 30 de setembro de 2011
emHardware Indústria relacionados  
Mais textos de:

Site | Twitter
  • Anônimo

    “Colocando no CD Player um disco com um cavalo de tróia.” Se eu visse isto em um filme, ia dizer que era muita imaginação do diretor.

    • Anônimo

      Fino humor.

    • http://contraditorium.com Carlos Cardoso

      Eu também.

  • Anônimo

    Quem diria que o jeito de vencer a Super Máquina era só o mau uso do CD player…

    • Roni Wolf

      A Super Máquina não tinha CD, era toca fitas….

      • Anônimo

        Demoraria uns 30 minutos, mas poderia passar o vírus por fita de dados. :P

  • http://twitter.com/hasmodai Eduardo Aguiar

    Assim como a controvérsia de não receber ou não acesso aos softwares e codigo fonte de aviões americanos caso fossem comprados para o quase esquecido FX 2

    • http://profiles.google.com/1bertorc Humberto Ramos Costa

      O Brasil pode comprar o caça que for eu duvido que alguém vá abrir totalmente os fontes… Para ser franco eu acho que a única chance de ALGUMA transferência de conhecimento seria o PAK FA dos russos. Não que eu tenha motivos para acreditar ser um super sucesso das paradas mas sim por que seriam os únicos com possibilidade de transferir tecnologia. Mas levaria 15, 20 anos (por baixo) e MUITA grana. É só ver o caso dos satélites nacionais… O programa tem avanços inegáveis mas quanto tempo e dinheiro foi necessário? Achar que um país vai pegar atalho da idade da pedra para os caças de última geração é ser inocente demais.

  • Anônimo

    Eu sabia que existia muito software por baixo do capô, mas não imaginei tanto!

    Melhor começar a estudar sobre isso ai!

  • Anônimo

    Eu sabia que existia muito software por baixo do capô, mas não imaginei tanto!

    Melhor começar a estudar sobre isso ai!

  • Anônimo

    É bom não reclamar quando sua namorada resolve colocar no CD Player as músicas do “Melhor Artista de Todos os Tempos da Última Semana”. Sempre pode ser pior.
    Trabalhei numa empresa que desenvolvia sistemas de diagnóstico para automóveis. Dá pra brincar bastante com as informações que transitam entre as “centrais” (airbag, ar condicionado, ABS,…). Mas essa do CD me surpreendeu.
    Aliás, parabéns pelo artigo!

    • Renan Sousa

      Programação pra automóveis me interessa MUITO! Foi tema da minha monografia de graduação e eu ainda quero fazer mais coisas com isso. Como eu faço pra entrar em contato contigo?

  • Anônimo

    É bom não reclamar quando sua namorada resolve colocar no CD Player as músicas do “Melhor Artista de Todos os Tempos da Última Semana”. Sempre pode ser pior.
    Trabalhei numa empresa que desenvolvia sistemas de diagnóstico para automóveis. Dá pra brincar bastante com as informações que transitam entre as “centrais” (airbag, ar condicionado, ABS,…). Mas essa do CD me surpreendeu.
    Aliás, parabéns pelo artigo!

  • Marcelo Baggioto Pires

    Segundo informações não oficiais, o dito, CD era do restart.

    • http://www.shimatai.com.br Wagner Shimatai

      Pior que além do conteúdo ruim, o nome combinou com a finalidade! Hahahaha…

  • http://www.shimatai.com.br Wagner Shimatai

    Resumindo, removeram aquele monte de bacalhau no código e pronto, ficou mais rápido e performático. Nada como um code coverage e um unit test.

    • http://contraditorium.com Carlos Cardoso

      Se remover o bacalhau o código para de funcionar.

  • http://www.facebook.com/Jean.s.Franco Jean Franco

    Meu pai tem um FIAT Linea, que após a revisão de fábrica voltou com o comando do câmbio automático totalmente modificado, logo entrei no carro e dei a primeira acelerada FOI NOTÁVEL que havia algo diferente no Firmware do carro, ele ganhou mais saída (pelo simples fato de “esticar” a 1ª e a 2ª) e se comporta muito melhor em ladeiras… Realmente eu fiquei imaginando o que era possível só modificando o firmware do carro.

  • http://www.facebook.com/luctimm Lucas Timm

    Desagradável é só quando o problema de um software já é conhecido e o fabricante não toma providências. O fly by wire da Airbus não derrubou só o vôo JJ3054 da Tam (o caso do vôo AF447 é um pouco diferente), houveram outros casos semelhantes. Existem situações onde o humano no controle é melhor que o software. Isso não é feio, nem ruim. Mas hoje em dia é cada vez mais difícil explicar isso.

  • Anônimo

    retirado do PDF dos pesquisadores dos exploits dos carros:
    “Indeed, much of our work is motivated by a desire that the automotive manufacturers should not repeat the mistakes of the PC industry — waiting for high profile attacks before making security a top
    priority [18, 19]. We believe many of the lessons learned in hardening desktop systems (such as those suggested earlier) can be quickly re-purposed for the embedded context.”

    ht tp: // www. autosec. org /pubs/ cars-usenixsec2011.pdf

  • http://www.facebook.com/victorgpserrao Victor Serrão

    Meu Corsa 99 deve ter umas 22 linhas de código, e é por isso que eu não troco de carro. Meu carro velho é Skynet-free.

  • http://twitter.com/fagsouza3 Felipe A.G. de Souza

    “Colocando no CD Player um disco com um cavalo de tróia.”

    Impressão minha ou os Decepticons começaram a serem mais competentes?

  • http://www.facebook.com/claudioct Claudio Torres

    100 mil linhas de código, humf… É rapaz, esses indianos não param mesmo de escrever…