Pirataria no PC está diminuindo

dori_pira_22.02.10

Proteções contra cópias, DRMs estúpidos que obrigavam as pessoas a estarem conectadas enquanto jogavam, a ameaça de que a pirataria acabaria com o mercado e até mesmo o cancelamento do desenvolvimento de versões porque nos computadores ela havia fugido do controle… E nada disso adiantou para que as pessoas deixassem de obter ilegalmente seus jogos, mas de acordo com Matt Ployhar, presidente da PC Game Alliance, entidade que cuida dos interesses da indústria, algumas mudanças no design dos jogos fez com que a pirataria no PC diminuísse.

Você não pode piratear um jogo free-to-play. Você pode, mas não faz muito sentido. Então o que acontece é que o game design tem mudado e como resultado dessa mudança, a pirataria, pelo menos no PC, tem caído. Existem dados que corroboram isso… Não estou dizendo que a pirataria irá acabar.

É fascinante observar. Por exemplo, você pega um jogo tipo Crysis que é duramente atingido pela pirataria, agora o que vemos para combater ou reduzir a pirataria, são as desenvolvedoras implementando conquistas, animais de estimação, todo tipo de coisa que pode ser acompanhada pelos outros e armazenada nas nuvens. Então, mesmo que você pirateie o jogo, não terá o direito de se gabar. Você tem todos esses mecanismos adicionais onde a proposta do jogo é valorizada, onde se você piratear, não será tão divertido.

Eu nunca havia pensado nos achievements por esse ponto de vista, mas acho que o raciocínio só se aplica aos games vendidos pelos Steam, já que nos computadores não existe outra maneira de se controlar quais conquistas já obtivemos em um jogo que não tenha sido comprado pelo serviço de distribuição online da Valve. Porém, mesmo por lá, ter acesso aos feitos de nosso amigos não é algo muito prático, mas não deixa de ser melhor do que nada, mas com essas informações nas mãos, o pessoal do Steam precisa URGENTEMENTE dar uma reorganizada nas conquistas dos jogos que eles vendem.

Outro ponto importante é que gostaria de saber até onde os jogos gratuitos poderiam influenciar no resultado do levantamento feito por eles sobre a diminuição da pirataria na plataforma.

[via MCV]

Relacionados:

Autor: Dori Prata

Pai em tempo integral do pequeno Nicolas, enquanto se divide escrevendo para o Meio Bit Games, Techtudo e Vida de Gamer, tenta encontrar um tempinho para aproveitar algumas das suas paixões, os filmes, os quadrinhos, o futebol e os videogames. Acredita que um dia conseguirá jogar todos os games da sua coleção.

Compartilhar
  • warbeethoven

    O motivo que me vez “abandonar”* a pirataria no PC foi o preço do Steam, tá a facilidade também conta muito. O único jogo que tenho fora dele é o Starcraft II e nunca paguei mais de 20 dólares em um jogo lá.

    * na verdade a muitos anos não jogava no PC, pelo fato dos jogos originais serem um absurdo e os problemas vindo da pirataria (virus, bugs , etc) não valerem o esforço.

  • cquintela

    Acho que a melhoria da economia nos países de segundo e terceiro mundo também contam a favor. Não deve existir uma só causa para isso, deve ser um conjunto de várias. Daqui a pouco até a migração de piratas da plataforma PC para PS3 deve ter ajudado nas estatísticas.

  • Steam não é a única forma de controlar achievements no pc, existe também a windows live, que faz isso muito bem.

    Há um bom tempo abandonei a pirataria de jogos. Acho que os jogos são caros demais pra comprar em retail aqui no Brasil, mas as plataformas online estão mudando isso…

    Muita gente não gosta e reclama dos achievements, até hoje não consegui entender por que exatamente, eu não me preocupo com eles.

    • @Naftali, sou outro que pouco se importa com troféus do Steam: se consigo algum, ótimo… Se não, tanto faz. 😉

  • jonassnoia

    Paguei R$ 200 pila no GT 5 para PS3. E quer saber? me sinto muito bem. (claro foi em 12x s/ juros, ai da uma aliviada).

    Assim é melhor, vc sabe que pagou caro no jogo e vai aproveitá-lo até a última migalha. Do contrário, tenho aqui dezenas de jogos baixados em torrents pra PC, que joguei no máximo meia hora e já deixei pra lá.

    No PC também vou largar a pirataria, vou fazer um cartão de crédito e comprar pelo Steam, e aproveitar bem as promoções.

  • hideki

    Nunca me preocupei muito com as conquistas, mas é bom saber que de certa forma estão ajudando a reduzir a pirataria no PC.

  • Não só os achievements em si, adorei o Autolog do Hot Pursuit (que inclusive comprei na EAStore, tava de 50 reais contra 50 dólares no steam) com certeza aumentou consideravelmente a vida útil do jogo, mesmo eu não sendo muito fã de jogar online.

    • @Luis Gomes, Me adiciona lá no Hot Purusit, se não for Dori Prata é doriprata.

  • Se eles adotassem um sistema semelhante ao da Live, somando os pontos das conquistas de todos os games na sua conta, valorizaria mais isso.

    O problema é que não há um padrão para elas no Steam. É só ver a quantidade absurda de conquistas que tem o TF2.

    • @Highlander, Concordo, mas já me daria por satisfeito se tivesse um link no nosso perfil do steam que apontasse para uma área onde mostrasse todos os jogos que pegamos conquistas e que ao clicar neles abrissem uma lista com as façanhas. Assim seria mais fácil ver o que meus amigos já fizeram.

  • A verdade é que antigamente, o cara comprava um cartucho de Super Nintendo e devorava aquele negócio por meses! Hoje em dia o público em geral (incluindo a minha pessoa) é mais ansioso, tem menos paciência, então o investimento de, sei lá, 100 reais por um jogo acaba ficando pesado, levando em conta que você já adquire (legalmente ou não) o jogo pensando no próximo. Tem muita oferta, muita publicidade, existe a internet pra te tentar permanentemente a testar outros jogos… E comprar cada um por 100 reais simplesmente não existe.

    Não é culpa da indústria não, mas o fato é que o modelo de negócio Developer > Publisher > Retailer > Consumidor tá defasado! Segundo o Jesse Schell, quando você compra numa loja um jogo de PC por 100 reais, só 16 reais tão indo pro estúdio que fez o jogo! Acredita nisso? O resto fica na cadeia: a publisher que tem custos altíssimos com marketing, a loja que tem custos fixos pra manter aquela estrutura física…

    Compara com um jogo como Super Meat Boy (http://www.pixelcows.com.br/2011/02/super-meat-boy-carne-crua-e-motosserras.html): os caras fazem o jogo (Developer) e vendem quase direto pro consumidor final, pagando acho que 15% pro Steam. Pela distribuição digital, viabiliza pros caras colocar um preço muito mais baixo, muito mais compatível com nossa ansiedade de jogar 500 jogos por mês! Coloca na conta achievements, conteúdo baixável gratuito e um preço baixo, e não tem porquê nego piratear… Esse parece é o modelo mais apropriado hoje em dia pra evitar a pirataria.

    Abraço

  • Verdade, acho que uma polida no sistema de conquistas do Steam, nesse ponto já seria fantástico.

  • O PS3 também tem um esquema de troféus, não sei se dá pra ver online.

    Eu vejo os achievements dos meus amigos no Steam, até porque quando quero fazer algo mais hardcore como tentar obter medalhas no Left 4 Dead, tento juntar o pessoal mais experiente.

    Agora, o que me conquistou no Steam foi a facilidade de se jogar com os amigos. O suporte a voz integrado e a facilidade de conectar são pontos fortíssimos. Saber o que os meus amigos estão jogando, e entrar no jogo com dois cliques… Maravilha.

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Walmart, Cupom de desconto Ricardo Eletro, Cupom de desconto Extra, Cupom de desconto Adidas, Cupom de desconto Submarino, Cupom de desconto Americanas, Cupom de desconto Casas Bahia