PUBG vs. Fortnite: a guerra do Battle Royale está chegando aos dispositivos móveis

Fato, PlayerUnknown’s Battlegrounds virou o cenário gamer de pernas para o ar. O experimento mal polido e absolutamente alpha de Brendan “PlayerUnknown” Greene e da PUBG Corp. (um estúdio subsidiário da desenvolvedora sul-coreana Bluehole) é uma coqueluche, se tornou o game mais jogado do Steam e obviamente fez o mercado correr atrás do gênero Battle Royale desesperadamente. A Epic Games mais do que rápido soltou um modo para seu então recém-lançado game Fortnite, que rapidamente se tornou muito popular e é o campeão em jogadores simultâneos nos consoles.

A razão para o suceso foi simples, diferente de PUBG o modo Fortnite Battle Royale é gratuito, com compras in-game e dessa forma, não só é possível amealhar uma grande quantidade de jogadores como também permite monetizar o título constantemente. No entanto, de olho num mercado maior a PUBG Corp. fechou um acordo com a gigante Tencent (que quer de todo jeito comprar a Bluehole e abocanhar a franquia), de modo a viabilizar uma versão mobile para o mercado chinês num primeiro momento. O título foi desenvolvido por uma terceiro estúdio, chamado Lightspeed & Quantum e é até bem competente, dadas as limitações.

Agora, depois de algum tempo com hackers tentando a todo custo quebrar as limitações de região, os estúdios enfim liberaram PUBG para todo mundo, para iOS e Android. Com algumas ressalvas, é importante frisar.

Embora gratuito, o que é uma boa coisa o game é um comilão de recursos, exige no mínimo iOS 9.0 e processador Apple A7 nos dispositivos da maçã, o que habilita até uma grande game de dispositivos: iPhones a partir do 5s e iPads do Air e mini 2 em diante, além dos iPads Pro. Porém, a recomendação para uma melhor performance é roda-lo em dispositivos equipados com o Apple A8 em diante; assim, a brincadeira se torna mais estável nos iPhones a partir do 6, iPads Air 2 e modelo 2017, iPad mini 4 e a linha iPad Pro.

Já no Android a coisa é um pouco mais complicada. Embora o suporte oficial aponte que PUBG Mobile rode em dispositivos com no mínimo 2 GB de RAM e rodando a versão 5.1.1 Lollipop do sistema, preferencialmente e como de praxe a experiência será muito mais agradável em dispositivos de ponta. A nota oficial é que ele deverá rodar em mais de 500 smartphones e tablets, mas não espere que abri-lo num Moto X de primeira geração (que em tese é compatível) será a melhor das experiências.

A Epic Games, que não é boba mais do que rápido se adiantou para adaptar Fortnite Battle Royale para dispositivos móveis antes da chegada de PUBG Mobile, e de fato lançou uma versão beta inicialmente exclusiva para o iOS na última semana. Mais, o acesso é fechado e apenas quem tiver convites emitidos pela desenvolvedora poderá jogar, com a possibilidade de linka-lo com seu progresso no PC ou em consoles.

O motivo é simples: primeiro, a própria Epic está cuidando do game e pretende levar game original e completo para o mobile, ao invés de adotar a estratégia da Tencent e desenvolver uma versão. Assim, o período beta está sendo conduzido nos dispositivos Apple pela quantidade muito menos de aparelhos a dar suporte. Mesmo assim a desenvolvedora chutou alto, Fortnite Battle Royale só roda em dispositivos com iOS 11 e equipados com processadores a partir do Apple A9, limitando o acesso aos iPhones 6S e SE em diante, iPads Air 2 e modelo 2017 e a linha iPad Pro. O iPad mini 4 é a única exceção, já que ele é equipado com o A8 mas outros dispositivos com o mesmo chip não serão agraciados.

Apenas quando todos os testes forem concluídos a Epic Games pretende lançar o game para o Android, o que poderá demorar “alguns meses” segundo a desenvolvedora. No entanto, uma pré-lista já divulgada deixa claro que num primeiro momento apenas dispositivos de ponta ou pelo menos intermediários premium rodando a versão 8.0 Oreo do sistema serão compatíveis.

Os eleitos por enquanto são os seguintes:

  • Google Pixel 2 e Pixel 2 XL;
  • Huawei Mate 10, Mate 10 Pro, Mate 10 Lite, Mate 9 e Mate 9 Pro;
  • Huawei P10, P10 Plus, P10 Lite, P9, P9 Lite e P8 Lite (2017);
  • LG G6;
  • LG V30, V30+ e V30S ThinQ.

É possível que o mínimo com que a Epic Games vai trabalhar no Android será 3 GB de memória RAM, forçando a barra 2 GB mas ao custo de perda de performance, além de SoCs quad-core. No entanto, ainda é cedo para bater o martelo.

Independente de como será a versão final de Fortnite Battle Royale para iOS (que já é um fenômeno em microtransações, rendendo US$ 1,5 milhão nas primeiras 72 horas) e Android, é fato que Epic Games e PUBG Corp. continuarão brigando pela supremacia no gênero Battle Royale, agora não só mais nos PCs e consoles.

Relacionados: , , , , , , , , , ,

Autor: Ronaldo Gogoni

Um cara normal até segunda ordem. Além do MeioBit dou meus pitacos eventuais como podcaster do #Scicast, no Portal Deviante.

Compartilhar

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto Frio Peças, Cupom de desconto Mundo da Carabina, Cupom de desconto JBL, Cupom de desconto Costa Cruzeiros, Cupom de desconto Loja do Mecânico, Cupom de desconto Staples