O tempo passa, o tempo voa e ainda não aprendemos a usar senhas decentes

A SplashData, uma empresa de segurança de dados é uma velha conhecida nossa, por fornecer diversão todos os anos com a lista das senhas mais usadas pelos usuários. A companhia coleta dados religiosamente em vazamentos acontecidos num período e compila quais são as chaves de segurança mais comumente empregadas e, bem… pouca coisa tem mudado nos últimos anos.

Sem muita surpresa o Top 25 das 100 mais usadas mudou muito pouco em relação aos últimos rankings divulgados pela SplashData (aqui, aqui e aqui), com a famigerada “123456” sendo mais uma vez a campeã. Nossa preguiça habitual em dedicar cinco minutos para a criação de uma senha minimamente decente, embora hajam outros meios mais seguros hoje para proteger nossos dados nos leva à reutilização de sequências de números simples, seja a primeira colocada ou a senha da maleta. Outras senhas, como sequências de letras como “qwerty” ou chaves óbvias como “admin”, “login” ou “letmein”, simples como “iloveyou” (essa é nova entre as 25 mais) ou palavras únicas como “football”, “welcome” e coisas derivadas permanecem sempre indo e vindo.

Talvez pelo hype de Star Wars: Os Últimos Jedi a palavra “starwars” tenha aparecido com bastante destaque entre as senhas mais usadas, mas a verdade é que a listagem da SplashData é um show de horrores anual. É sempre bom alertar que embora palavras e frases simples sejam fáceis de serem lembradas e chaves complicadas dificultem mais o trabalho do usuário do que hackers, a dica do XKCD também não é 100% perfeita porque programas e rotinas bem escritas podem encontrar tais combinações com mais trabalho, mas eventualmente conseguirão vencer a proteção.

Não é de hoje que companhias como Google e Yahoo! tentam a todo custo dar cabo das senhas, e companhias como a Microsoft fazem sua parte para dar cabo das mais vazadas. Iniciativas como a do governo dos EUA de ensinar boas práticas também são importantes, como preferir citações a trechos de livros ou de músicas que adicionam um número gigantesco de bits de entropia, que um ataque de força bruta levaria séculos para quebrar.

Afinal, qualquer coisa é melhor do que confiar numa sequência de cinco números para proteger o que quer que você carregue na sua maleta.

Fonte: SplashData.

Relacionados: , , , ,

Autor: Ronaldo Gogoni

Um cara normal até segunda ordem. Além do MeioBit dou meus pitacos eventuais como podcaster do #Scicast, no Portal Deviante.

Compartilhar

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto Frio Peças, Cupom de desconto Mundo da Carabina, Cupom de desconto JBL, Cupom de desconto Costa Cruzeiros, Cupom de desconto Loja do Mecânico, Cupom de desconto Staples