Violência infantil no Detroit: Become Human vira alvo do governo britânico

detroit-become-human

Além de entregar experiências cinematográficas, os jogos de David Cage costumam abordar temas delicados e quando a Quantic Dream apresentou um trailer do Detroit: Become Human na Paris Game Week em outubro, algumas pessoas ficaram incomodadas com o que viram. Para mostrar como as ações do jogador poderão influenciar a história, o estúdio mostrou uma cena em que um androide presenciava a relação abusiva de um pai com a filha, inclusive mostrando a menina morta após ser espancada.

Era de se imaginar que algumas pessoas, especialmente aquelas envolvidas com a política, se posicionassem contra o jogo e agora o jornal The Daily Mail noticia que isso já aconteceu. A campanha foi encabeçada pelo Membro do Parlamento Damian Collins, que atua como presidente do Comitê de Cultura, Mídia e Esportes do governo britânico. Ele disse:

É completamente errado a violência doméstica fazer parte de um videogame, independentemente da motivação. A violência doméstica não é um jogo e isso simplesmente a trivializa.

 

Me preocupo com as pessoas que jogarão e que tenham sofrido abuso usem este jogo para moldar a maneira como lidarão com abusadores. É perigoso plantar a semente na cabeça das pessoas de que a maneira para lidar com os abusadores é usando a violência contra eles. É contraprodutivo e pode colocá-las em maior perigo.

A crítica foi compartilhada por Esther Rantzen, fundadora da instituição Childline e que comparou a cena final mostrada no trailer a uma execução pública. Segundo ela, jamais uma criança ser espancada até a morte poderá ser visto como entretenimento, o que a fez entrar em contato com a Sony Interactive Entertainment para pedir que o jogo seja cancelado ou pelo menos esta cena seja removida.

Já da parte de David Cage, recentemente ele deu sua opinião sobre a polêmica em uma entrevista, dizendo o seguinte:

Tento contar uma história que importe para mim, que considere comovente, interessante e empolgante, e o meu papel como um criador é de talvez entregar algo que as pessoas não esperem. A regra que imponho a mim mesmo é de nunca glorificar a violência, de nunca fazer algo gratuito. Precisa ter um propósito, um significado e criar algo que, espero, tenha um significado para as pessoas.

 

Para mim, esta é uma cena muito forte e comovente, e eu estava interessado em colocar o jogador na posição daquela mulher. Escolhi o seu ponto de vista. Se tivesse escolhido o ponto de vista do homem, poderia ter sido uma história totalmente diferente e com emoções totalmente diferentes.

O assunto sem dúvida é bastante polêmico e ainda deverá gerar muitas discussões sobre o que deve ou não ser reproduzido em um jogo. Por acreditar no poder da mídia para contar boas histórias e até fazer com que as pessoas reflitam sobre determinados assuntos, não consigo entender porque o tema poderia ser abordado em um filme, mas não em um jogo. Logo, desde que o enredo não sirva para glorificar ou justificar a violência doméstica (o que não parece ser o caso), fico com a impressão de que os opositores ao Detroit: Become Human estão criticando sem nem ao menos conhecer o contexto.


PlayStation — Detroit: Become Human – PGW 2017 Gameplay Trailer | PS4

Relacionados: , , ,

Autor: Dori Prata

Pai em tempo integral do pequeno Nicolas, enquanto se divide escrevendo para o Meio Bit Games, Techtudo e Vida de Gamer, tenta encontrar um tempinho para aproveitar algumas das suas paixões, os filmes, os quadrinhos, o futebol e os videogames. Acredita que um dia conseguirá jogar todos os games da sua coleção.

Compartilhar
  • kenji

    “não consigo entender porque o tema poderia ser abordado em um filme, mas não em um jogo”

    Faço minhas suas palavras. Quem sabe quando pessoas que já jogaram videogame (e leram quadrinhos, e por aí vai) ao menos uma vez na vida estiverem nestas posições dentro de organizações, talvez deixemos de ouvir chiliques desses.

    … ou talvez não.

    • Lord Galahad

      Até pode ser abordado, desde que o seu personagem não seja o causador desse tipo de violência, o que não parece ser o caso do jogo em questão. Porque se for, aí a coisa fica meio perigosa, já que é você, com o controle em mãos, que impõe sofrimento nos npcs. Minha opinião, nada de impor verdades aqui.

    • 13582196

      Hum, socialistas, adoram abusar de uma criança mas detestam ver seus podres serem revelados ao mundo! Além disso, para eles, artistas são deuses que tudo podem, ainda que não reconheçam game designers como tal…kkkkk

      • tuneman

        sim, apenas socialistas abusam de crianças.

        • 13582196

          Geralmente sim, claro que há excessões.

          • tuneman

            claro, assim como tambem há capitalistas que abusam de crianças, mas esses não são tão ruins, pois ao menos não são comunistas.

          • 13582196

            claro, MAS com SIGNIFICATIVA uma DIFERENÇA, capitalistas não ficam na mídia defendendo ou até promovendo os abusadores como os socialistas fazem, geralmente, quando pegamos os abusadores capitalistas, os punimos, e como eu disse, diferentemente dos socialistas que os idolatram! kkkkkk

          • Ed. Blake

            Meu avô já dizia desde menino: Não discuta com crianças na internet.

          • 13582196

            Infelizmente a verdade dói, ainda mais para crianções tão sensíveis quanto uma Nutella! kkkk

          • tuneman

            Eu queria ter certeza se era troll ou ignorante mesmo.

          • Ed. Blake

            Esses atributos costumam ser cumulativos para comentários do tipo.

          • 13582196

            bem como eu disse! kkkkk

      • ricms

        Volta pro G1 oferenda.

        • José Carvalho

          Do not feed…

        • 13582196

          Cresça e amadureça, criancinha! kkkkk

    • Ed. Blake

      A questão é que game é visto meramente como entretenimento e tão informativo quando pular corda. Cinema é a sétima arte, mimimi, e na cabeça destas pessoas as produções globo filmes com o pessoal da novela das 8 são mais arte do que ‘joguinhos’ como The Last Of Us ou Heavy Rain.

      É só uma questão de status, quem tem mente pequena se apega nestes conceitos.

  • A violência doméstica não é um jogo e isso simplesmente a trivializa

    Mas em outros jogos sair atirando e matando geral, tá de boa ¬¬

    • Julio da Gaita ✔

      Entendi seu raciocínio, mas…

      Então você é contra violência em jogos?! Eu diria que aqui no BR a violência é algo trivial, somos uma sociedade violenta, seja em estadios de futebol, escolas…

      • Pelo contrário. Eu sou mais do que a favor que tenha essa sequência no jogo, pois pode sim ser bem útil para sensibilizar as pessoas CONTRA o que acontece nela, seja lá o que aconteça. Pelo que antecipo e sei do David Cage, essa cena não será como a do ataque ao aeroporto russo no Modern Warfare II: você não vai ATIVAMENTE deixar ou ajudar a criança a ser maltratada, o jogo não vai te pedir isso. Ele vai deixar “em aberto” para você resolver ou não, e encarar as consequências disso

        • Julio da Gaita ✔

          Opa, sabias palavras amigo, concordo sim.

          Acho que uma experiência assim até ajuda pessoas que sofreram com relacionamentos abusivos a exorcizar seus demônios e pelo menos de forma virtual se defenderem.

          Mas louvo o Cage por saber que ia passar por isso e mesmo assim foi em frente, quer dizer, espero que ele não ceda as pressões e retire algo dessa natureza na narrativa do jogo.

          Não estou no Hype de nada ultimamente, mas esse me deixou bem interessado, um jogo mais “adulto”, e bem interessante. Poder emular situações “reais” e ver as consequências das ações na narrativa é sensacional.

          • PPKX XD ✓ᵛᵉʳᶦᶠᶦᵉᵈ

            Esse é o jogo que me faria comprar um PS4, ainda bem que tem um aqui no escritório e posso continuar a ser PC master race em casa hahahah

          • Julio da Gaita ✔

            PS4 no escritório?! Vaga arrombada descoladex detected?!

          • PPKX XD ✓ᵛᵉʳᶦᶠᶦᵉᵈ

            Não entendi

          • Esse Detroit + o novo God of War serão o limite para me fazer comprar um PS4, finalmente. Aquele que sair primeiro, estarei comprando (se conseguir) um PS4 para jogar 🙂

          • Trujilo Jilo

            esse vai ser o primeiro jogo que comprarei em 2018 só pelo mimimi desses esquerdistas vagabundos depois comprarei god of war e red dead 2 esses SJW tem + que se foder

          • PPKX XD ✓ᵛᵉʳᶦᶠᶦᵉᵈ

            Red Dead vai ser bom tb

          • Trujilo Jilo

            com certeza mas ai o problema vai ser arrumar grana para comprar os 3 kkk

        • PPKX XD ✓ᵛᵉʳᶦᶠᶦᵉᵈ

          No MW2 eu matei todo mundo no aeroporto, e isso não mudou nada na minha vida, só dei umas risadas a mais…

          • Pior que toda aquela sequência do aeroporto você pode passar sem dar um único tiro sequer, que os NPCs dos terroristas não vão ligar para isso

          • PPKX XD ✓ᵛᵉʳᶦᶠᶦᵉᵈ

            Sim eu sabia disso qdo joguei, mas sou o tipo de cara que joga GTA só pra ficar metralhando e atropelando, adoro zoar nos jogos

          • Marcogro®

            Ainda não vi (não sei se houve) um antropólogo, sociólogo, Nólogo aludir os ataques de carro feitos pelo Isis ao GTA…

    • Nilton Pedrett Neto

      Desde que os chacinados sejam pretos, árabes ou qq um fora da raça hegemônica.

  • Carlos Ferreira

    É incrível a quantidade de ignorantes envolvidos na política. Parece que é um mal no mundo todo. Os sujeitos se impõe contra algo que nem entendem.

    Ignoram completamente que há diversos tipos de video games. E que mesmo sendo jogos, podem ser utilizados de forma a carregar muitos valores e conceitos culturais e artísticos.

    Jogos tem classificações etárias. E se livros e filmes podem mostrar cenas assim, por que um jogo não poderia? Se posicionar de imediato contra um jogo por uma cena só indica que: São pessoas ignorantes que não entendem nada sobre a mídia em questão. Ou são mal caráters mesmo e só querem posar pros conservadores de plantão.

  • Julio da Gaita ✔

    Acho que as pessoas deveriam valorizar o jogo, ao trazer ao debate uma situação que infelizmente é mais comum do que todos pensam, e acontece fora da percepção da pessoas.

    O próprio jogo é baseado em ter o poder de escolher diversas ações violentas ou não sobre o caso, e aliás o jogo nem foi lançado e está totalmente fora de contexto o debate.

    Mas nego adora “lacrar” né, pra cair o furico da bunda, mas achei bem interessante e só o fato de trazer esse assunto espinhoso em um jogo já é ótimo, lembrando que jogos deixaram de ser “somente pra crianças” faz um bom tempo….

  • tryedge

    Fugindo de assunto, quando esse jogo vai estar disponível?

    • Humberto Jorge

      Talvez na PS Experience falem a data. Mas a boca miúda é pra 2018. A demo tava rolando na BGS e tinha uma fila imensa.

  • Vagner Da Silva

    Políticos, esse povo que adora fingir que está trabalhando quando não deveria e fingir também quando realmente deveria.

  • Felipe Braz

    Enquanto isso, o tema é exposto normalmente no cinema, televisão, livros, etc.

  • Cocainum

    Esse robô levou, literalmente, um tapa na kara.

  • Ivan

    Mimimi everywhere

  • arthur mendes

    estado sendo estado

  • PugOfWar

    jogo parece ser bem feito e com uma trama envolvente, e tem todo um contexto para a “violencia domestica”, espero poder compra logo o jogo

  • 🦊 RaposaDoida 🦊

    Ficção científica mesmo, Detroit hoje em dia está pior que o Rio de Janeiro.
    Está literalmente morrendo aos poucos, tem ruas inteiras desertas.

    • Heisenbeck

      Detroit já começou a virar o jogo. Enquanto isso, no Rio….

      • 🦊 RaposaDoida 🦊

        Estão tentando….
        Ainda está beeeeeem, ruim, pior que o Rio lá o pessoal está indo embora, só está ficando negros na cidade.

  • OverlordBR

    Opa!
    Isto aí… vamos tapar o Sol com a peneira e assim ele vai sumir!

  • Luiz Carlos

    Que povo chato hein. Não tem nada demais no game que já não tenha sido abordado em algum filme com temática do tipo. Os jogos do David Cage não são meros entretenimentos, são praticamente filmes interativos, e com estórias muito reflexivas, e em diversos momentos muitos questionamentos e decisões morais. Pelas imagens acima vemos o enorme exagero que estão fazendo.

  • Mimimi SJW puro. Eu me sinto mal com qualquer coisa, imagina uma criança morta pelo meu personagem! Jogando AC3, por exemplo, o remorso me devorava toda vez que descobria que um urso que eu matava tinha filhotes…

  • Felipe Cluk

    Esse cara tava em que planeta quando eles lançaram Heavy rain? Um jogo que o serial killer matava as crianças afogadas na agua da chuva?

    Ah naquela epoca não tinha geração mimimi, esqueci. bons tempos.

    • Trujilo Jilo

      poizé cara da nojo desses SJW sem vergonha que só criticam o jogo para ter uns 15 minutos de jogo mas na vida real saem desfilando com tetas de fora em protesto contra trump

  • Patrícia

    Olá Dori,

    bem, não me parece tão simples como “desde que não seja seu personagem perpetrando a violência e o jogo te premiando, está tudo bem”.

    As violências mostradas aí – são muitas – têm muitas sutilezas. Neste trailer, a impressão que dá é que tudo isso é planificado, e todo problema se resolve com um conjunto adequado de escolhas. Quer dizer, a violência enorme está aí jogada mas não tem uma intenção de fazer o jogador pensar nisso, o jogador – pelo que entendi do trailer – é instado somente a pensar de quantas formas diferentes poderia reagir e que resultados isso teria.

    Oras, uma situação de violência não é algo que se deva ficar pensando “mas e se a vítima tivesse feito tal coisa?”
    Isso é quase sugerir, ainda que indiretamente, que o resultado de uma violência depende da vítima. É asqueroso, e sim, dessensibiliza quanto ao cerne da questão, que é: o que leva à construção de um agressor tão monstruoso?

    Não é questão da mídia, também. Eu tenho certeza que se o tratamento dado fosse diferente, se um tema tão pesado não estivesse sendo usando como mero pano de fundo, não teria levantado tanto problema. Só tem uma forma correta de abordar essa questão e é essa que falei: levar a pensar na origem desse tipo de comportamento e em como isso é ruim e precisa parar. Tem temas que são assim, não tem como querer argumentar que dá pra deixar solto ou usar como “adorno” pra uma jogabilidade X porque não dá.

    Pega essa mesma mecânica e coloca num cenário de uma tensa reunião entre gângsters, por exemplo, e não ia ter problema nenhum.

    • Talvez eu esteja errado, mas acredito que o autor tentou usar o trailer para mostrar como nossas ações influenciarão no desenrolar da história e aproveitou a oportunidade para mostrar que o jogo abordará o tema da violência infantil.
      Concordo com você quanto a talvez ele não ter feito a melhor escolha, mas não acho que podemos tirar uma opinião em relação ao jogo em si, o que na minha opinião é o principal.
      Levando em consideração os jogos anteriores do David Cage, acredito que ele não está usando o tema apenas parra causar polêmica e continuo com a opinião de que se o assunto pode (e deve) ser abordado em filmes, livros ou séries, também há espaço nos games, desde que obviamente exista um contexto.
      Eu só não gostaria que um título com potencial para levantar um assunto tão importante fosse censurado. Não acho que isso seria bom.

      • Patrícia

        Olá Dori,

        compreensível. Também acho que games não devem ser “simplesmente censurados e pronto” quando esbarram em temas assim. Mas, como em outras mídias, dependendo do tema, há que se ter bom senso.

        Vou deixar como exemplo de falta de bom senso a bem intencionada série “13 reasons why” que, infelizmente, comete o grande erro de nos mostrar Hannah se matar, sem pensar em como isso afeta justamente ao público ao qual pretendia atingir e ajudar inicialmente: adolescentes potencialmente suicidas.

        Só tenho um trailer pra julgar, não joguei. Não me senti bem com o que vi. Não me pareceu haver um debate. Me passou a impressão de que tem a mensagem de que abuso pode ser evitado pela vítima com as escolhas certas. Me pareceu se perder em irreais “dilemas éticos do trem” das vítimas. Isso não faz sentido. Isso pode reforçar a ideia de que “a culpa é da vítima que não se defendeu adequadamente”. Pode reforçar o famigerado “mas se ele ia te bater, porque você não fugiu?”

        Enfim, só resta aguardar. Podemos não querer censurar o jogo, mas sem dúvida também não dá pra censurar o debate em torno dele.

        • Acho que você não entendeu o trailer. A vítima de abuso é uma CRIANÇA, mas você controla a ROBÔ que cuida da casa. E cabe ao jogador, através da robô, tomar as escolhas que achar apropriada para salvar a criança, o que pode dar certo OU NÃO

          • Patrícia

            Marcio, se você não percebeu, objeto ou não, a robô também é agredida. O trailer diz que ela é “destruída” pelo agressor toda vez que ele entende que ela não faz o que ele manda.

            Consegue traçar o paralelo aí com violência contra a mulher?

          • Então se trocar o robô com aparência feminina para uma masculina fica tudo bem? É UM ROBÔ!!

          • Patrícia

            Sim Marcio, é isso mesmo que eu afirmei em tudo que disse nessa discussão: que tenho um imenso desejo que a figura seja masculina pra que se desconte nos homens todos os problemas do mundo, tá certinha sua leitura de argumentos.

        • Vinicius Zonaro Chimello

          Patrícia puxando um gancho com o que vc está falando, acho legal a abordagem do “That Dragon, Cancer” quando a criança começa a chorar e você até tem interações, mas não há nada que você faça pra que ela pare de chorar.
          Seria preciso entender o jogo como um todo, porém pelo trailer não é possível ver muito disso.

        • Pelo contrário, não acho que se deva censurar o debate em torno nem do tema nem da sua utilização no jogo. Afinal, não é justamente isso o que estamos fazendo?
          Á única coisa que acho é que não dá pra tirar uma conclusão em relação ao jogo apenas por um trailer. No entanto, sua preocupação é válida.

  • Hugo

    Esse jogo é aquele do Project Kara? Espero esse jogo desde 2013. =D

  • Trujilo Jilo

    cambada de esquerdista vagabundo que nao tem o que fazer e fica xingando o trabalho do criador do jogo cresci jogando gta e metal gear e nem por isso pego uma metranca e saiu fuzilando por ai é o mesmo com esse jogo nao é pq tem uma cena de estupro que vou sair por ai fodendo criancinhas vao arrumar o que fazer imuteis.

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Locaweb, Cupom de desconto HP, Cupom de desconto Descomplica, Cupom de desconto Nuuvem, Cupom de desconto CVC, Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto World Tennis