Munique diz “adeus e vá pela sombra” ao Linux

A galera mais nova não se lembra, mas houve uma época em que ao menos por alguns minutos a Microsoft esteve realmente ameaçada. Saindo do gueto das universidades o Linux começava a se popularizar e profissionalizar, empresas como a Red Hat ofereciam a segurança corporativa para que outras empresas migrassem seus parques, e para muita, muita coisa o Linux atendia bem. 

O Movimento Open Source também trouxe ótimos produtos, e o Gimp. O discurso anticapitalista da Free Software Foundation era agradável aos jovens rebeldes e inconformados por não ter mais contra o que se rebelar e se inconformar, e a Microsoft era a Grande Vilã.

Nessa onda um monte de governos resolveu sem pensar muito aderir ao Software Livre, afinal uma conta rápida mostrava que OpenOffice a R$ 0,00 era mais barato que o Microsoft Office a qualquer preço. Munique em 2004 começou uma iniciativa de migração para software livre que duraria anos. Em 2012 diziam estar economizando 4 milhões de euros em licenças.

Na realidade não era bem assim que a banda tocava. Com o tempo as reclamações dos usuários, normais em qualquer troca de plataforma não diminuíram, a produtividade caiu e as reduções de custo evaporaram. O Linux não era mais aquela plataforma leve que rodava em qualquer 486, não era mais inexpugnável em termos de segurança e continuava carente de aplicativos.

Agora Munique, uma das cidades que mais promoveu a migração pra Linux decidiu: vão voltar pro Windows.

A meta é que em 2020 tudo seja migrado de volta. A decisão foi um consenso do Conselho Municipal, uma coalizão entre conservadores e social-democratas. Nas palavras da vereadora Anne Hübner:

Os usuários estavam insatisfeitos e software essencial para o setor público só está disponível para Windows.”

A prefeitura usa mais de 800 softwares, metade deles só rodam em Windows, e os que rodam em Linux “exigem um monte de esforço e gambiarras”.

Das 30 mil máquinas da municipalidade, 40% já/ainda rodam Windows, mas pra manter os 60% dos computadores rodando Linux, a prefeitura precisa meter a mão na massa e isso sai caro. Kristina Frank, outra vereadora, explica:

Munique tem dificuldade em se comunicar com outras autoridades, comunidades e serviços externos. Como tudo precisa ser desenvolvido por nós mesmos, a TI da cidade está atrasada entre 10 e 15 anos em relação ao mercado.”

Migrar para o Windows será caro, e dezenas de milhares de licenças do Office serão brutais no orçamento da cidade, o atendimento será prejudicado e muita coisa irá parar, mas a longo prazo não tem jeito: ou isso ou continuar atendendo mal e deixando todos os usuários insatisfeitos.

Que fique a lição: migrar de plataforma por causa de modinha ou decisão política pode ter grave consequências. O custo de um software vai muito além do custo da licença, isso é básico mas muita gente se recusa a entender, e o resultado, bem, está aí.

Fonte: The Register.

Relacionados: , , ,

Autor: Carlos Cardoso

Entusiasta de tecnologia, tiete de Sagan e Clarke, micreiro, hobbysta de eletrônica pré-pic, analista de sistemas e contínuo high-tech. Cardoso escreve sobre informática desde antes da Internet, tendo publicado mais de 10 livros cobrindo de PDAs e Flash até Linux. Divide seu tempo entre escrever para o MeioBIt e promover seus últimos best-sellers O Buraco da Beatriz, Calcinhas no Espaço e Do Tempo Em Que A Pipa do Vovô Subia.

Compartilhar
  • Luiz Claudio Eudes Corrêa

    O barato saiu caro

    • George Schildth

      Ao que tudo indica, quanto mais barato, mais caro!

    • Rafael Fernando

      Já dizia as leis de newton!

  • André Kittler

    Parabéns pela foto. Bela escolha.

    • É coisa do Ronaldo, ele usou num artigo, eu peguei 😉

    • George Schildth

      Acho que ela descreve muito bem a situação de Munique agora.

  • ochateador

    Windows 10 acho até de boa para usar.

    Mas o pacote Office 2013 e 2016 é uma merda sem tamanho.
    Por que PQP eles tem umas travadas inexplicáveis no excel e word e isso em arquivos com 1 ou 2 páginas…. se eu usar planilhas com mais de 1000 células o excel mais trava do que funciona.

    • Inquisidor

      o meu nunca travou e eu abri um arquivo de 700mb esses dias ( o meu pc é gamer, talvez a potencia extra ajude)

      • ochateador

        Sendo sincero.
        8 GB de ram e core i5-6500, máquina comprada direto da dell (é empresa).

        Já fiz instalação limpa do w7, w8 e w10.
        Fiz restauração de fábrica que a dell fornece e só instalei o office e colei a planilha.
        Abrir a maldita no office 2007-10-13-16 e usei a função “salvar como” para gerar uma nova planilha em .xlsx.

        Nenhuma opção acima fez a bendita planilha abrir no excel 2013 e 2016 sem dar problema.
        Só no excel 2010 e 2007 ela abre de boas (mas cade licença para instalar na máquina do usuário…).

        • Alexandre

          Neste caso, deve ser culpa da planilha mesmo. Já tive casos assim, com planilhas que travavam insistentemente. A solução foi recriar a planilha do zero, com todas as formulas e copiar os dados.

          • ochateador

            Falei para a gerente que estava usando a planilha, que o melhor seria ela fazer isso mesmo, resposta “eu e meu setor temos mais do que fazer” e ainda ganhei pito do meu chefe por essa sugestão 😐

            Então nem falo mais essa sugestão de recriar do 0.
            Apenas pego várias máquinas, faço instalação limpa ou restauração de fábrica, testo e vejo se resolve.

        • Inquisidor

          o meu é um i7 6700k, 32gb e placa de video, será que algum software do pc não da incompatibilidade? o meu avast eu mando ele ler tudo o que eu abro antes de abrir, isso gera umas dor de cabeça volta e meia, será que não tem algo parecido no seu pc de trabalho?

    • Carlos Ferreira

      Isso me cheira a pouca memória RAM. Quando tive que tratar umas fotos no note da minha irmã(o meu tava aguardando hardware de substituição) o Lightroom que come muita RAM, dava umas travadas porque paginava memória em disco. No meu Pc (16gb de RAM) não tenho nem nunca tive travadas nesse mwsmo software.

      O problema que você descreve parece similar. Seu PC pode estar precisando de mais RAM.

      • ochateador

        8 GB de ram e core i5-6500 ?
        Máquina comprada direto da dell.

        E isso em todas as máquinas que a empresa comprou…

        • Evandro Oliveira

          tenta com o chrome fechado. e outra tentativa **sem** arquivo de troca.

          • ochateador

            Defina: “e outra tentativa **sem** arquivo de troca.”

          • Evandro Oliveira

            https://www.howtogeek.com/126430/htg-explains-what-is-the-windows-page-file-and-should-you-disable-it/

        • Carlos Ferreira

          8GB é suficiente até pra games atuais. Então tem alguma marmota errada no Office mesmo. Como não uso nunca comprei a Licença do Office. Então não tive esse problena específico.

    • George Schildth

      Uso Windows 10 + Office 2016, não acontece isso por aqui…

    • felipelsp

      provavelmente e seu HW que ta mais fraco!

      • ochateador

        8 GB de ram e core i5-6500 ?
        Máquina comprada direto da dell.

    • Rafael Fernando

      É só você comprar a licença, deixar de usar aquele crack vagabundo e ativar as atualizações, que vai funcionar.

      • ochateador

        Fiote, é máquina de empresa.
        Em minha casa até uso crack, mas na empresa eu só uso programas originais (se outros funcionários da TI usam crack, pau no fiofó deles, não sou eu que irei tomar bordoada do jurídico.)

        Atualizações estão ativadas por WSUS, então talvez tenha alguma correção pendente, mas não sou retardado de liberar atualizações para 700 máquinas só porque tem atualização.

        • FrankTesl

          o pessoal de TI da firma faz de tudo para liberar os pacotes de atualização dos PCs Windows só depois de testar exaustivamente nas máquinas padrão que eles tem lá para buscar incompatibilidades com os aplicativos do tempo do onça. Mesmo assim muito coisa ainda dá incompatibilidade. Muita coisa migraram para web (e mesmo assim só roda no IE, nem no Edge), outras ainda são programas VB (Se funciona, não rela, se relou e não ligou, o pepino é seu, mandamentos seculares das equipes de suporte)
          Alguns anos atrás simplesmente varreram com o suporte para os plugins de segurança dos sites de bancos. Só dava pau, ou era o Java, ou versão do navegador. Simplesmente limaram, e fizeram perfis de máquinas virtuais para quem se interessasse. Mas na prática, recomendam: usem os apps de bancos nos seus smartsphones.

          • ochateador

            Gostaria muito de fazer isso. Mas 1 sujeito sozinho para cuidar de 600 máquinas e os outros 14 funcionários da TI simplesmente desativarem o windows update para não dar dor de cabeça… não dá muito certo.

            Então fui do jeito simples. GPO + wsus (liberando no máximo 1 atualização por dia [se der merda ous outros 14 talvez arrumem porque eles nem sabem das gpo e wsus XD mas até agora nunca deu ] ) e orientação para usuário do mesmo jeito que você falou “quer mexer no banco? use o caixa eletrônico ou celular, nunca use no computador”.

    • Baixa o LibreOffice, é grátis e MUITO BOM (ouvi falar).

      • ochateador

        90% das máquinas da empresa usam o libreoffice por padrao e não dá problema 🙂

  • O Ivan

    Eu acho que não existe a expressão “gambiarra” em alemão, mas os engenheiros da VW podem discordar.

    • Zaaboo

      Technische Anpassung.

    • felipelsp

      temporäre Änderung…

    • Rafael Fernando

      Tiguan!

    • No caso da VW é Das Katze .

    • Israel Simukaua

      créative technologie

    • Evandro Oliveira

      partindo do pressuposto que inglês e alemão tem raízes primas (saxônicas), procure a origem de “workaround” 😀

    • Arnoud Arnoud Rodrigues

      Schlechte reparatur erledigt

    • Pai De Santo

      Aftas ardem hemorróidas iden

  • Felipe Albrecht

    Esta esquecendo do pequeno lobby da MS e que a sede deles na Alemanha é um Munique.

    • felipelsp

      ou ofereceram um suporte melhor

    • Fabricio De Andrade

      “pequeno”

    • Cortana ✔

      O lobby de softwares e serviços melhores.

  • Carlos Ferreira

    Nem me fale desse Gimp. Juro que tentei usar. Mas nunca vi a qualidade de ser “quase a mesma coisa que photoshop” que me falaram.

    O negócio é Lightroom e Photoshop e (infelizmente) não há nada no Linux que substitua.

    • felipelsp

      e coisa da adaptação!

    • Giovani Sousa

      Já comigo é o contrario, sempre usei Gimp desde a primeira imagem que precisei editar(tirando o paint haha); não sei usar Photoshop, Lightroom então não sei “nem como liga”.

      • SignaPoenae

        Sempre usei gimp também, e photoshop pra mim é coisa alienígena.

        A maioria das pessoas que precisam de um editor de imagens se virariam bem com o gimp, mas preferem cair no velho conto do vigário que fotoshop é foda (não nego) e correm na locadora do paulo coelho comprar uma versão.

        • Lucas Linki

          Alugar.

      • Anayran Pinheiro

        Cara, lightroom é coisa de Deus para quando você tem que lidar com um grande lote de fotos. Se você trabalhasse com fotografia iria entender porque 10 entre 10 fotógrafos usam o LR para gerenciar bibliotecas/editar lotes de foto do que qualquer outro programa (PS é só para um edição mais pesada).

    • Se você é profissional não faz sentido não comprar a licença do Photoshop, não dá pra comparar um software com milhões de investimento, com um software mais simples feito pela comunidade. Mas pra mim que só edito e recupero fotos antigas, funciona bem.

      • SignaPoenae

        Pois é, um profissional tira o preço da licença com poucos trabalhos e justifica muito a compra/assinatura do programa.

        Já para uso doméstico, pagar uma assinatura de 35 pilas por mês é um gasto que pode ser facilmente evitado usando gimp.

  • Rin Tezuka

    “A prefeitura usa mais de 800 softwares”
    imagina a área de trabalho do pc cheia de atalhos para esses softwares.

    • felipelsp

      ou usavam o DASH no ubuntu unity!

  • Majin-Boo ✓

    Agora fiquei curioso pra saber como se diz “Gambiarra” em alemão.

    • felipelsp

      temporäre Änderung

    • André K

      Gambiarra

    • Arnoud Arnoud Rodrigues

      Schlechte Reparatur erledigt

  • Cortana ✔

    Mais de 20 anos se passaram e as distribuições Linux continuam sendo interessantes apenas para entusiastas e desenvolvedores.

    Adotar Linux em uma empresa ou repartição pública significa tornar-se um desenvolvedor de soluções de TI, significa desenvolver e manter tudo por conta própria, o que não é o objetivo, na maioria dos casos.

    “As everything needed to be developed by ourselves, the city’s IT was 10 to 15 years behind market standard. The City of Munich is not an IT developer, but has other major concerns to deal with.”

    • Hilton Daniel Gil

      Uso na imobiliária de meu pai a mais de 8 anos e no escritório de advogados que sou sócio a 5 anos atende as necessidades. É nós 6 anos que fui gerente de TI no Exército do RS também. Acho que tudo depende da necessidade.

      • Cortana ✔

        Ótimo case! Já pensou em compartilhar com a prefeitura de Munique?

        • Hilton Daniel Gil

          Se o sarcasmo não fosse impeditivo meu parco conhecimento na língua seria o entrave.

      • Erick Carvalho Campos

        Achei também uma demonstração tosca do caro usuário fake huehue pseudo especialista em TI, Cortana.

        Linux resolve muita, mas muita coisa mesmo.

        No caso da prefeitura de Munique muitos dos problemas vem dos sistemas legados exclusivos de Windows. Isso não diz nada sobre as diversas questões de custos, engenharia, eficiência, etc.

        O que a prefeitura de Munique fez foi tentar trocar a roda com o carro em movimento, seria um problema sério mesmo se fosse de Linux pra Windows

        • nayara

          Já avaliamos trocar o Windows por Linux no hospital onde trabalho e a conclusão foi a mesma que Munique teve: existem muitos sistemas de terceiros e até nossos que foram desenvolvidos apenas para Windows. Então não tem como, seria o que eles estão vendo: usuários insatisfeitos e custo alto de desenvolvimento.

          Hoje muitos dos aplicativos possuem versão pra Web e saíram de plataformas legadas (VB, Delphi) mas ainda não dá pra cogitar tal mudança. Já nos servidores e em algumas estações dedicadas o Linux convive normalmente com as outras plataformas.

          • Pai De Santo

            Imagino que os sistemas embarcados nos equipamentos normalmente só tem aplicativos para Windows, né?

            Aí complica e muito utilizar software livre.

            Sou analista de ti em um banco, e no ambiente de escritório temos que utilizar Windows , mas nas agências customizando uma distribuição Linux e funciona, já há uns 10 anos.

            Mas, como disse o texto, é muito grande a dificuldade.

          • ochateador

            Se começar a troca aos poucos e tiver um prazo de 20 anos até acho que vai (sugestões aleatórias com programas que vejo no dia a dia).

            Começa removendo o pacote ms office e colocando um libreoffice (mantem apenas outlook).

            Removo o outlook de quem usa pouco o e-mail e coloca um thunderbird.
            Se conseguir trocar esses 2 pontos (que serão os piores pois envolvem usuários) dá para partir para o próximo ponto que é trocar as máquinas de windows para linux. Mas aí tem que começar por máquinas pouco usadas e ir subindo.

            Obviamente a equipe de TI tem que se adaptar e querer resolver o problema (ao inves de apenas formatar e reclamar).

          • Se alguma empresa quiser colocar Linux, antes de tudo deveria migrar todos os softwares legados pra soluções web, assim o impacto seria mínimo e poderia ter até um parque misto que acho ser o ideal. Pra quem precisa de Photoshop, por exemplo pode ter MAC, um setor administrativo que lida com sistemas de prefeitura para pagamento de impostos, continue com Windows, e a maioria que só usa o sistema da empresa pode usar Linux que não vai ter problema.

          • nayara

            Já usamos o LibreOffice e para email o zimbra. Mas aí é que está, o problema não é esse.
            São os vários softwares de gestão hospitalar, ERP financeiro, aplicativos médicos de terceiros, etc. Trocar todos esses sistemas sai muito mais caro que as licenças de Windows e alguns nem possuem versão independente de plataforma.

            A maioria acha que empresa se resume a Windows e Office.

          • ochateador

            Se me falar em visualizador de imagens já sei a merda que é.
            O da GE só funciona em IE 6,7,8 e 9 e nunca lançaram alguma atualização/melhoria para suportar algo diferente/recente, é a mesma porcaria de 10 anos atrás.

          • Jack

            Se pensar em longo prazo usar o Linux alem de trazer independência, gera menos gastos. O Windows tem muito problema de compatibilidade com versões anteriores do mesmo, muito software que só roda em XP, ME e se mudar algo no sistema dá pau, vejo muito em bancos e hospitais mesmo…. alem de pouco seguro nem recebe mais suporte da própria desenvolvedora.
            Mas a questão é que os caras não mudam, pq “se está funcionando, pq mexer?!”, um monte e software zoado em linguagens extintas e emaranhados de códigos com ZERO documentação e indentação…. Mas pq gastar em desenvolver um software ou comprar outro se está funcionando… Não é mesmo?! Na Universidade que estudo, compraram um software todo velho de gestão, sendo que tem 2 cursos de tecnologia ciência da computação e sistema de informação, pq não pediram pra eles desenvolverem algo?! Também tem essas tretinhas de contratar empresas por edital e ganhar um por fora….

          • Rodrigo Neves

            Os alternativos nem sempre funcionam. Até hoje tenho dificuldade em abrir certas planilhas de fornecedores no trabalho: como são muito grandes (arquivos XLSX de mais de 20MB), o Openoffice nem abre. O conversor fica horas tentando converter o arquivo, e o Libreoffice abre com formatação estranha. Eu ainda me viro e consigo usar, mas e o restante da empresa, que mal sabe redigir um texto no editor? Complicado…

          • Sim, isso ocorre mesmo. Por isso, na hora de contabilizar o custo do equipamento, vale a pena incluir os custos de compatibilidade, seja com um parque Microsoft ou qualquer outro.

          • Assim que tem que ser a decisão de implantação de Linux, algo técnico e não motivada unicamente por economia a todo custo.

          • Gilson Marques

            Aí a culpa é da falta de planejamento, até pq isso tudo deveria ter sido visto antes mesmo da implantação e não implantar, verificar a merda que foi feita e colocar a culpa. No Linux… A culpa não é do Linux e sim da falta de conhecimento, planejamento e foco…

          • nayara

            Mas não dá pra saber como foi o caso de Munique. Ficaram muitos anos com ele, ruim de tudo é que não foi senão já haviam trocado. E não tem como saber o que rolou nas negociações nem na época da saída do Windows nem na volta.

            Mas o que você falou é fato: tanto Windows quanto Linux mudaram muito desde que tomaram a decisão.

          • E não esqueçamos que o Windows 10 vem sendo, nas palavras da Microsoft, disponibilizado como um serviço em vez de um produto.

            É exatamente o mesmo modelo de negócios no mundo Linux. Vende-se o conhecimento, o planejamento, o suporte, porque o produto em si é livre.

          • Romulo Pulcinelli Benedetti

            Observei o mesmo em um laboratório (IPE, ipergs, database de exames etc, tudo roda apenas em windows) porém o usuário estava cansado de ver a máquina ficar impraticavelmente lenta a cada 2 anos ou menos, ao mesmo tempo tinha pânico de ouvir a palavra “formatação”, seja pelo tempo necessário para voltar a ser operacional, como pelo transtorno de chamar diversas companhias para por seus softwares em funcionamento.

            Como o Windows não oferece nem por terceiros boas soluções de mitigação e reversão de estado do sistema, preferiu-se virtualizar o sistema em estações linux com BTRFS, já está a mais de 4 anos assim, sendo feitas reversões anuais da VM todos os anos.

            Claro exige manutenção especializada mas as vantagens foram inúmeras:
            * Mais segurança e conforto podendo trabalhar enquanto a transição entre versões da VM ocorre.
            * Atualmente pode ter seu sistema recuperado de falhas em poucos segundos.
            * Backups se tornou mais prático, as imagens são geradas e revercíveis instantaneamente, e os backups são eficientes, incrementais e transparentes (se comportam como pastas).

        • @cheesepaulo

          Onde eu trabalho eu resolvi a treta das aplicações legadas com hyper V e terminal service. Pro usuário continua um icone no desktop e o app rodando no windows por baixo dos panos. Quanto a licença uma breve pausa pra lembrar que assim como winrar ninguem paga licença de TS.

          • Oberaldo Gilmentoo

            O que é TS? Pesquisei no google mas só achei “transsexual”, mas isso não precisa pagar licença 🙂

          • nayara

            ou não

          • Gustavo Bandoni

            [Windows] Terminal Services. É a grosso modo um Windows que você acessa remoto. Existe cliente para acessa-lo via windows (mstsc) e via linux (rdesktop,etc)

          • A diferença é que, diferente da Rar Labs, a Microsoft caça quem usa windows em larga escala e processa com gosto. Se for pra usar assim, é mais barato pagar logo.

          • nayara

            Ter Linux pra rodar Windows remoto é non sense.

          • Gustavo Bandoni

            Existem casos e casos. Eu tenho mais de 200 usuarios que tem usam um terminal local raspberry PI ou um atom230 com ubuntu/raspibian para acessar windows remoto via rdesktop. Se um desses quebra a gente pega outro no deposito coloca la e ta tudo certo. Agora eu se eu tivesse windows em todas elas e esse pc quebrado fosse da contabilidade, por exemplo , que tem 20/30 softwares do governo (e nem estou exagerando na quantidade) que não rodam em rede, salvam dados locais. Agora imagina que voce tem 20 caras de contabilidade (porque o Brasil nao é para amadores) iguaizinhos e como esses programas salvam os dados localmente você precisa fazer backup diário de 20 pcs (que o usuário pode conseguir fechar porque “deixa o pc lento” que ainda precisa sincronizar no servidor.
            E outra se voce virtualizar os servidores voce consegue balancear o uso e precisa de menos poder de processamento que se voce distribuir em 200 computadores de menor capacidade

          • Gustavo Bandoni

            Tu que pensa. Esse ano eu passei por auditoria “espontânea” (porque se tu não auditar eles aparecem aqui com policia) deles Eles me fizeram comprar 3 licenças do windows 10 mais caro porque ter a caixa com o software com a licença dentro “não é prova de que tenho ele legalizado” (um funcionario jogou a nota fora).Ano retrasado eu recebi eles aqui junto com a ABES e a policia para “tomar um café” porque um funcionário retardado denunciou a gente na ABES por “usar photoshop pirateado” porque a gente bloqueou o facebook dele.
            Detalhe não tem softwares piratas por aqui

        • “…Isso não diz NADA sobre as diversas questões de custos, engenharia, eficiência, etc…”
          (destaque em maiusculas por minha conta)
          Só tentem calcular a quantidade de arrogância envolvida nessa frase, dita por um sujeito que provavelmente trabalha com TI e que parece realmente acreditar que mapeou melhor as questões envolvidas do que a própria prefeitura de Munique! E o resultado dessa precisa análise foi: “Quiseram trocar de roda com o carro andando”.
          Pronto, resolvido: era só a prefeitura de Munique ter começado TUDO DO ZERO que aí sim o Linux iria funcionar. Essa história de tentar ficar compatível com as outras prefeituras da região e de tentar usar sistemas que já tinham e que funcionavam (tanto que tentaram continuar a utilizá-los) é que atrapalhou tudo.
          No MÍNIMO, é um baita desrespeito para com seus colegas de profissão envolvidos na questão em Munique e que agora precisam explicar porque dinheiro público foi desperdiçado nesse experimento.

          • nayara

            Mas a questão que ele falou foi exatamente essa: teriam que fazer tudo do zero, o custo disso é maior que a suposta economia.

        • Já se vê desde o começo da matéria que a intenção não é explicar as particularidades do caso da prefeitura de Munique e sim dizer “tão vendo, Linux é lixo, comprem da Microsoft”.
          Jornalismo tosco, clickbait e desonesto.
          Nada é tão simples, principalmente quando há sistemas legados no meio da situação.

          • Erik Morelli

            Seja bem vindo ao meiobit! O autor do texto é, básicamente falando, o motivo de uma grande parte da userbase frequentar o local.

            Desde a época em que o meiobit dava camisa pra quem ganhava “karma” ele zuou linux e elogiou quando davam bola dentro.

      • Gilson Marques

        Tudo depende do conhecimento e da necessidade, falar que o Linux não funciona excelentemente bem em mais de 80% dos escritórios contábeis, clínicas e advogados não seria um exagero…

      • Alexandre Hadjinlian Guerra

        Ou capacidade. Funcionarios publicos na maioria nao sao exemplo de vocacao

    • Não inverta a situação só para acreditar que tem alguma razão o que disse.

      O problema em Munique não foi Linux ou Windows. Ambos fazem as mesmas coisas. O problema foi substituir uma solução profissional (Windows) por uma solução amadora (Zorin Linux).

      Se você quer uma boa solução corporativa, contrate uma boa empresa que forneça suporte. Canonical, SUSE, Redhat, todas fornecem linux para ambientes profissionais. Munique não contratou porque não quis.

      Nada tem a ver com “entusiastas”. A questão aqui é o profissionalismo Vs amadorismo. Se Munique não tivesse recorrido à uma solução capenga baseada na gambiarra, seja Linux ou não, jamais teria enfrentado esses problemas.

      • Cortana ✔

        “Se você quer uma boa solução corporativa, contrate uma boa empresa que forneça suporte. Canonical, SUSE, Redhat, todas fornecem linux para ambientes profissionais. Munique não contratou porque não quis.”

        Munique queria ECONOMIZAR, e se você não sabe, pagar uma RedHat da vida sai muito mais caro do que as soluções Microsoft. Paga mais caro para não ter as soluções de mercado da Microsoft.

        • ElGloriosoRangerRojo™

          Cheap isn’t good. Good isn’t cheap.

          Um conhecido meu tatuador das antigas tem isso escrito na porta do estúdio dele. Faz sentido pra qualquer tipo de produto/serviço.

        • Sim, um parque inteiramente Redhat sairia mais caro. Por isso, as vantagens do Linux para Munique são questionáveis desde os princípios.

          Porém, se a necessidade é de economia, por que não fazer uma rede mista, como tantas empresas fazem? O suporte pode ser comprado para algumas máquinas em laboratório, e suas soluções podem ser replicadas para todas as outras.

          Eles comprarem suporte para cada máquina furreca do governo é tão estúpido com uma distro Linux quanto será com Windows. Simplesmente desnecessário de uma forma ou de outra.

    • jaccon

      Discordo completamente. Tenho diversos casos de implementações de software livre pelo Brasil que as empresas andam com as próprias pernas e sequer possuem um Ti especializado em Linux Bsd ou que seja

      • Gesonel o Mestre dos Disfarces

        Evidencia anedótica. não estou dizendo que vc está mentindo ou está errado, mas casos específicos não justificam um todo.

    • Felipe Braz

      O problema dos kras foi software legado, puro e simplesmente isso. Algo que acontece inclusive com windows. Pega sistemas antigos que só funcionam com internet explorer e tenta rodar no edge pra ver o que acontece. tem muita repartição publica ou pessoas que tem que lidar com software publico que tem que ter windows xp instalado pra conseguir acessar determinados software/sistemas.

  • Rafael Fernando

    AUHSUHUASHUASHUSHUA “Exigem um monte de esforço e gambiarras”, e assim o sistema operacional da melhor coreia, caminha rumo ao ano do Linux, talvez em 2171 d.v.c (Depois da volta de Cristo). É ruim hein, deixa de pagar licença, pra contratar o “micreiro” da esquina que diz saber fazer funcionar aquela velha impressora no Linux. É tudo muito bonito a história de ser livre, mas não é assim que o mundo funciona. Prevejo uma choradeira nesses comentários.

  • Fabricio De Andrade

    Texto mal escrito, muito opinionismo barato sem citar fatos, evidências ou provas, não tem informação baseada em dados científicos, só opinião do “disse me disse” “li no jornal traduzido” de quem decide acatar qualquer baboseira pra afirmar sua opinião.

    • Cortana ✔

      Vá ler o texto original, infeliz!

      • Fabricio De Andrade

        Nada muda o fato que o texto não possui um sequer dado… Usando caps Lock ou não…

    • ACHAMOS O FREETARD!

    • Achamos o freetard!

      • Rafael Fernando

        AUsuAHUshAUHSU Tava demorando!

      • Sempre aparece um Cortana reverso.

    • Leo Lemos

      @fabricio_de_andrade:disqus sorria… você foi nomeado o freetard perdido, parabéns!!!!

  • Matheus Barreto

    Em breve… ” Microsoft confisca teatro municipal de Monique para pagar dívidas de licença do Office” rsrsrsrsrsrsrs

    • Monique Evans? 😛

      • Cássio Amaral

        Sim, noite afora.

    • Lucio

      AEUAAHEUAHEUAHEJAHEH

    • jaccon

      Boaa

  • Vagner Da Silva

    seja windows, linux ou mac (android ou iOs) usuarios geralmente são incompetentes e não dominam as ferramentas que são pagos pra saber

    • Giovani Sousa

      Exato!

    • cmr

      é o famoso Domínio em suíte Office mas mau consegue fazer uma lista suspensa no Excel.

      • Vagner Da Silva

        Eu tive um caso bem curioso enquanto estudava animação, um professor sabia fazer coisas absurdas no excel pra controle de produção mas para instalar e configurar softwares de animação (do que se tratava o curso) precisava de ajuda de monitores que nem ganhavam salário mínimo de bolsa.

      • É o pior que acham que a equipe de TI tem que entender de planilha pra ajudar eles.

        • TakoKuOko

          E quando o usuário cria uma macro, da pau e ele, que foi quem criou, não sabe resolver. Em tempo, trabalhei em uma empresa que pagou um curso avançado de Excel para os funcionários, e a unica coisa que eles aprenderam foi a fazerem coisas complexas que não conseguiam resolver se desse pau.

        • Daniel Oliveira

          Voce como equipe de TI tem a obrigação de saber sim afinal voce está ali para que? digitar um apt-get e chamar o usuário de burro, por ele não saber algo que nem mesmo o “Cara da TI” sabe?

          • Mas na faculdade (e no curso técnico) não fazemos Introdução aos problemas de Word I, II e III, nem tão pouco “Análise e desenvolvimento de Macros em Excel I e II. Em geral nossa noção de pacote office é como a de todo mundo (tirando uns que fazem até jogos em Excel). Só nos diferenciamos porque sabemos como lidar com problemas nunca antes visto tanto pelo user quanto pelo técnico, pois temos o Google e milhares de fóruns ao nosso dispor.

            Eu sempre culpo o RH, pois não costumam aplicar uma mísera prova básica pros infelizes que dizem ter Doutorado em Excel e não conseguem formatar uma planilha sem chamar o menino do computador.

          • Gesonel o Mestre dos Disfarces

            Boa parte desses problemas são os imbecis que sequer tem a decência de pesquisar a solução no google e buscar aprender mais, e preferem de primeira chamar o “rapaz do suporte”

          • O usuário é incapaz de pesquisar a solução de um problema simples no pc, mas pra dar um jeito de furar o bloqueio do firewall o miserável lê até em Mandarim pra descobrir como fazê-lo.

          • Gesonel o Mestre dos Disfarces

            Triste verdade.

          • Cassio

            “Cara da TI” não é instrutor de informática.

        • Alexandre Hadjinlian Guerra

          A burrice nos salva… vai por mim…

          • Se a gente fosse valorizado por isso eu até concordava, mas pelo menos não vai faltar emprego enquanto o povo tiver preguiça de pensar. Igual já teve caso que me ligaram reclamando que o computador estava com virus, que pegou quando colocou um pendrive, então pedi pra ela ler a mensagem que tinha na tela: “Virus removido com sucesso” . O povo pirava na época que o mcafee fazia sucesso, por que aparecia um gif animado com uma mão segurando o “virus” mexendo suas perninhas, o povo so via a animação e nem pensava em ler as mensagens.

        • Lui Spin

          Isso que é a pior parte de ser Suporte.

          Não só o Office, mas eles acham que nós temos que saber e ensinar todos os softwares já produzidos pelo homem.

          Eu sempre respondo: “A minha função é fazer com que o programa funcione. A partir daí, é com você.”

      • Fabiano Figueiredo Acosta

        Cara, eu consigo fazer umas planilhas, macro muito básico e VB nem pensar, minha família me procura quando precisa de planilhas, mas quando um estranho me pergunta o que sei de Excel: NADA é minha resposta. Ah, lista suspensa eu sei fazer, kkkk. O que aprendi é baseado na curiosidade e necessidade, ou seja, nunca fiz um curso e o que sei é só aquilo que vou precisando e pesquisando.

        • Fernando Rüeckl

          Eu aprendi a fazer macros em VSTO na marra pra facilitar as coisas no trabalho.
          Trabalhei no setor de custos/ERP de uma empresa, e tudo demorava um ano, pois o pessoal não sabia nem encaminhar emails decentemente.

      • Gesonel o Mestre dos Disfarces

        maL.

        • cmr

          corrigido, sr. Ganso!

          • Gesonel o Mestre dos Disfarces

            Obrigado, meu nobre colega de seção de comentários!

    • ditom

      Não é bem assim. Muita das vezes as políticas de segurança tornam o usuário incompetente, afinal, se um incompetente o impede de tornar seu ambiente mais produtivo é preciso ser mais incompetente ainda.

      • Sou tranca rua da segurança da informação, nada de shadow it, nada de byod. Vida longa e próspera para as organizações!

        • Juaum

          BYOD é que nem economia de palito. E os problemas que a mesma causa, são “pesados”.

        • Vagner Da Silva

          já vi um caso bem interessante de byod um deartamento trabalhava com windows e linux e o suporte tinha que se virar… então uma diretora comprou um macbook (porque era “melhor”) daqueles que custa dois rins e uns carinhos humilhantes, a infeliz não sabia usar e ficava alugando o suporte, que resolveu fazer corpo mole e xingava escondido “se tem dinheiro pra comprar tem dinheiro pra aprender a usar”

      • Gilson Marques

        Isso é a morte, não somos formados em pacote Office…

    • Ué, porque você colocou “linux ou mac (android ou iOs)” se android é um linux?

      • Oberaldo Gilmentoo

        “linux ou mac (e, respectivamente, android ou iOs)”

        • Ah, entendi… srsrsr Por um segundo, pensei que poderia ter acontecido alguma coisa que eu não soube… Valeu pelo esclarecimento 😀

      • E o iOS é um macOS adaptado.

        • jaccon

          Kernel completamente diferente Felipe

          • Natan Facchin

            Não. O kernel é o mesmo. A camada de aplicações e UI são bem diferentes. O kernel é Darwin compilado pra ARM.

          • Raposão do Ártico 🦊

            não é completamente diferente

          • Não, não completamente. Tão Darwin no iOS quanto no macOS, apenas para arquitetura diferente.

      • jaccon

        Bingo… As pessoas não conhecem os SOs que andam pra cima e para baixo

      • Vagner Da Silva

        foi apenas um erro, me confundi na hora de separar o mobile.

      • Raposão do Ártico 🦊

        geralmente quem fala linux está se referindo a uma distribuição

        e como android não é uma distribuição, ele segregou

    • Sibbetti Bele Gonçales

      Concordo com você,eu vejo q as pessoas não sabem usar os recursos mais básicos

    • Anayran Pinheiro

      Cara, quem fala isso que tu disse nunca leu “Como ajudar alguém a usar um computador” do Phillip Agre. Leia e reveja seus conceitos, vai te abrir muito a cabeça em relação a como implantar soluções para o usuário, inclusive o final.

      • Rodrigo Neves

        O problema não é simplesmente ensinar, é a falta de interesse do usuário. Aprende o WhatsApp e o Facebook, mas não o que precisa para produzir. Passo noções básicas de como utilizar um dispositivo – ler, interpretar, pensar. Depois de 20 anos tentando, meio que desisti. Amarro o sistema de um jeito que o usuário não pode mexer muito, nem precise pensar muito.

    • Daniel Oliveira

      Usuários não tem obrigação de saber operar nenhum tipo de sistema operacional, o usuário é pago para executar uma função desenvolver uma tarefa em determinado software para de chorar. A comunidade open source é lenta e não aguenta a forte demanda do mercado.

      • Alexandre Hadjinlian Guerra

        Uh podemos usar maquinas de escrever entao? Abacos? Eles tem que saber operar o sistema operacional que a reparticao escolheu na epoca em que os funcionarios foram selecionados. No caso de empresas serias, onde o custo justiifca, funcionarios sao substituidos por outros aptos. Ou o ambiente e comunista?

        • Bnk

          auhuahuahushauhsuahsua. Oh o cara. Já botou comunista no meio ahuahsuahsuahsua

    • Kayo Hamid

      Eu ia falar algo bem parecido com isso. O problema é que a pessoa não quer fazer o esforço de se adaptar.

  • Cortana ✔

    Progresso: 60%… FAIL! Revertendo as modificações…

    Quem nunca?

    • Ricardo

      Pois é! em 2005 resolver descartar o xp e ir de mandrake. Foram 2 meses até voltar pro xpzão. Na empresa que trabalhei também aconteceu isso: instalaram o openoffice e incentivaram todos a usar, mas 5 anos depois já estava todo mundo no office de novo.

  • Samuel

    Impressionante como nenhuma empresa conseguiu pegar o Pinguin e transformar em algo que outras empresas pagassem por ele achando estarem fazer um puta negócio. Tem um núcleo muito bom, é uma plataforma super confiável, masssss… não tem Word e Excel (que, diga-se de passagem, são softwares muito melhores que o SO no qual eles rodam nativamente)

    • ochateador

      Problema é querer mudar para o linux achando que irá economizar horrores, mas não abandonar o pacote office…. aí fode.

      Tem uma empresa que administra 5 concessionárias aqui na cidade.
      Todas as concessionárias usam ubuntu e libreoffice a muitos anos (e pelo lucro que eles estão tendo não vão voltar a usar windows tão cedo).

      • Samuel

        Cara, talvez essa opções de escritório funcionem para quem nunca usou o Excel (mesmo que seja a versão 97, ou anterior). Não dá, é ruim. O ano do Linux já aconteceu há muitos anos em vários setores. Mas no setor público (aka Escritórios), vai depender de ter um Word/Excel/Power Point/Access nativos…

        • @cheesepaulo

          O problema não é nem uma suite office meia boca, a maior merda de linux no governo são as aplicações legadas. Aquele monte de merda em delphi, visual basic, coisa que só roda em Internet explorer 6 ( com muita reza ). É isso que mata na unha o cara da T.I.

          • Victor Hugo Soares Freitas

            Vdd e não e só lá, quando trabalhei em uma revenda Ford o lindo webapp deles rodava só no ie 6, resultado só passava raiva tanto nos terminais linux ( por motivos óbvio ) quanto nos q roda windows. Acho q pega muito mal pra empresas q querem usar linux muitas vezes e a escolha dele. Na minha experiência era um cento os rodando , uma interface pouco atraente e fora do “padrão” MS. Pessoas no geral tem medo de mudanças, mesmo q elas usem o MS durantes anos e nunca descobriram o que e o windows explorer e tao pouco a barra de tarefas elas insistem em dizer q só sabem trabalhar o MS. Mudança esse e o problema diga-se de passagem o UI do win8.

        • Acho que 5% da população usa realmente todo potencial do Office, pro resto libreoffice resolve, basta eles colocarem os ícones no mesmo lugar do Office pra enganar os usuários.

          • Luiz

            As pessoas usam só 5% do office, mas cada pessoa usa 5% diferente. Se acha mesmo que a Microsoft é tola em jogando dinheiro fora mantendo coisa que ninguem usa.

          • Você não entendeu oque eu disse, disse que apenas uns 5% da população usa todo o potencial do office, e não que toda população usa 5% do office, são coisas completamente diferentes.

    • Como não conseguiram? E o Google?

      • Samuel

        Tá falando do Android?

        • Yep.

          • Samuel

            Bom, o ano do Linux chegou para dispositivos móveis. Mas no caso de escritórios (que é o caso da matéria), não. O problema não é o SO. SO não é ferramenta. O software usado no dia-dia que é. Temos que esperar o Ano do LibreOffice.

          • @cheesepaulo

            o WPS office parece promissor, só não tente mover uma imagem arrastando o mouse.

          • Leonan

            hahahahahha passei por isso um dia desses

    • Cortana ✔

      A galerinha do Linux não compreende que sistema operacional não é solução, é apenas a porta de entrada para um ecossistema de soluções.

    • Primeiramente, existe um vício muito grande dos usuários ao Windows, tipo droga mesmo, tente tirar isso deles e ficam violentos ou deprimidos. Aceitam os problemas do Windows com facilidade, um computador travado não é culpa do OS se ele for o Windows, por que as pessoas conhecem , agora se o Chrome travar a máquina no Linux a culpa é do Linux, por que acabou a memória. Tirando o fator preconceito, se o seu ambiente é todo com software legado Microsoft, vai ser quase impossível usar Linux sem terminal server pra rodar o legado. Pra mim o futuro é aplicações web e a empresa fica livre de estar presa a um OS.

      • Luiz

        Não é um vicio, o linux é só um bom kernel e só. Como um sistema operacional de usuario ele ainda é ruim, simples assim.
        Até o MacOS tem tirado usuarios do Windows.
        Tá mais para incompetencia do Linux.

      • Leonardo Nogueira de Deus

        Na autarquia federal em que trabalho todas as aplicações desenvolvidas internamente são feitas para web, de modo que rodam igualzinho no Mozilla Firefox , Microsoft IE e Safari do iOS (com uso de VPN) ou MacOS.
        Utilizamos Linux no back-office (servidores), mas não para tudo, temos um parque misto nessa área. Nas estações de trabalho utilizamos Microsoft Windows com MS Office e muitos softwares gratuitos e open-source. Sempre avaliamos o custo-benefício e, nesse sentido, priorizamos o uso de softwares gratuitos sempre que possível. Mas, como já falado no texto e nos comentários, em certos casos sai mais barato pagar pelas licenças.

    • Mirai Densetsu

      Google fez isso, mas teve de transformar o pinguim em um robô.

    • Oberaldo Gilmentoo

      Impressionante como nenhuma empresa conseguiu pegar o Pinguin e transformar em algo que outras empresas pagassem por ele achando que estão fazendo um puta negócio.

      RedHat?

    • Alexandre Hadjinlian Guerra

      Mi Mi Mi Equisceu, Mi Mi Mi Pouerpointi Mi Mimi Uordi.. EE ooo vida de gado!

  • cloverfield

    Os Muniquienses, como todo bom alemao, nao deveriam ter um procedimento para isso (Alem de uma vontade incontrolavel de visitar a Polonia)?

    • André K

      Eles tem, mas precisam atualizar. Invadir a Polônia duas vezes em menos de 100 anos pega mal hoje em dia.

  • A maioria desses processos de adoção de Software livre em larga escala por empresas e governos só enxergam o custo de compra, sem nunca levar em conta o custo de SUPORTE para manter tudo funcionando. Aí dá no que dá XD

    • É tudo mal planejado, primeiro querem o Linux apenas pelo custo zero da licença, depois querem colocar ele em um micro velho dando pau, depois não dão treinamento aos funcionários. Por final botam a culpa no Linux pelo amadorismo da empresa.

  • leoncral

    Linux in 2017? LUL

  • edu

    “…e dezenas de milhares de licenças do Office serão brutais no orçamento da cidade…”
    O LibreOffice funciona bem, no windows 7 e 10.

    • Evandro Oliveira

      pode crer que libreoffice é uma das chiadeiras dos usuários

      • azardo

        Experimenta só criar uma planilha no Excel 2016, editar ela no libre office e tornar a edita-la no Excel.
        Isso sem falar que o libreoffice mesmo na versão 5.x mal chegou ao nível do Office 2003. Se for ambiente apenas libreoffice, dá pra se virar, mas em ambientes mistos, é um inferno.

        • Cristiano Hahn

          Os usuários que são burros e salvam em xls em vez de odf, não sabem salvar e culpam o software!

    • O problema de uma prefeitura e que tem que receber arquivos de outros órgãos e dos cidadãos. A compatibilidade com o MS Office nunca vai ser 100%. Mas o Office 365 web funciona bem no Chrome no Linux, acho que seria um meio termo.

    • LibreOfficeé coisa do Satanás!

      Prestava serviço pra uma empresa que foi autuada por falsificação de software pela MS.
      Com raiva, a empresa decidiu mudar tudo pra Linux e LibreOffice. Você não tem ideia de como a produção caiu do dia pra noite. Muitas planilhas haviam sido elaboradas no Excel 2010 e dava pau no “Calc”. Fora que no primeiro mês atrasou salário por conta do Linux+LibreOffice e por aí vai…

      Resumo: A empresa entrou em acordo com a MS (não tinha pra onde correr mesmo) e comprou licença de Windows 10 e Office 365 para todas as máquinas. Te garanto que saiu mais barato do que treinar quase uma centena de pessoas em várias filiais.

  • 640k is enough

    Windows, Linux, tanto faz.

    O que faltou foi pessoal para substituir esses 800 (Deusmelivre) sistemas desse povo.

  • Felipe Rafael

    Sei lá.
    Tem o lobby da MS, o liberalismo paternalista…
    Fico pensando se com a grana das licenças não daria pra bancar uma faculdade e/ou/com um centro de pesquisas apto a desenvolver as soluções necessárias e, de quebra, numa paulada só, formar a base tecnológica e humana pra tocar isso aí.
    Claro que tudo numa estratégia de longuíssimo prazo, tipo umas 7 invadidas da Polônia.
    No mais, me lembra papinho de Dória Júnior para dar uma força pro seu Sidney.

    • Cortana ✔

      “As everything needed to be developed by ourselves, the city’s IT was 10 to 15 years behind market standard. The City of Munich is not an IT developer, but has other major concerns to deal with.”

      • Felipe Rafael

        “mas tem outras preocupações importantes a serem tratadas“.
        Tipo desenvolver a farmácia do seu Sidney.

        O que eu penso é talvez rolaria matar duas Polônias numa invadida só: fazer um centro de formação e desenvolvimento de tecnologias independentes da MS e afins e, de quebra, resolver esse BO.

        Pensa, dava pra resolver a parada e virar mestre/desenvolvedor/fomentador de novas soluções, investir em educação e parar de depender da MS.

        Nunca esqueça que havia uma Apple pré-jobs, e agora essa pós-jobs.

        O que será a MS pós-gates?

        • ElGloriosoRangerRojo™

          Cara, é uma prefeitura! O foco é outro.

          Qual seria a reação da população ao saber que a prefeitura da sua cidade vai empenhar uma grana monstruosa pra fazer um centro de formação e desenvolvimento de tecnologias? A opinião pública iria trucidar a administração e o tal plano de longo prazo não iria se desenvolver nunca. O próximo candidato a prefeito iria se apoiar no fracasso da iniciativa pra se eleger.

          Se política e questões públicas fossem tão fáceis, qualquer um se candidataria e teria tais iniciativas. Infelizmente não é assim que funciona…

        • Luiz

          Impossivel fazer em menos de 4 anos antes de acabar o mandato do prefeito.

        • hhAHAHAHAHAHA e ia sair todo mundo da escolinha pra trabalhar na Prefeitura, e não no mercado privado que paga mais, claro.

          • Felipe Rafael

            Sei lá.
            Entendo que é um tanto utópico, mas a Nasa é uma ideia utópica, uma estatal ligada a uma rede de universidades e empresas privadas.
            Mas não sou especialista e fico pensando se realmente é sustentável o estado depender integralmente de uma empresa privada sem criar soluções próprias que permitam sair da situação de refém, numa emergência.

          • Gesonel o Mestre dos Disfarces

            Universidades e empresas privadas que tem aporte financeiro do governo norte-americano pra trabalhar com P&D. não fosse isso, só venderiam diplomas e não produziriam conhecimento – igual à muita faculdade particular aqui…

          • RodyBr

            Cardoso, faz anos que eu tento alertar as pessoas que Software Livre não necessariamente é Software Gratuito. E mais: esta mentalidade é global (não é exclusivo do brasileiro este erro).

    • Não, não dá.

      Desenvolver software é caro pra cacete. E as licenças da MS baratearam MUITO. Muito mesmo.

      Eu mesmo acabei de comprar, junto com 4 amigos, uma licença pessoal do office. Saiu 30 reais pra cada um por um ano. No próximo ano, será 60 reais e, daí em diante, provavelmente isso ou perto disso.

      Pra órgãos governamentais e empresas, que compram em volume, o valor sai até menor. Não tem como o valor aplicado em licenças do Office E licenças do Windows somadas dar pra financiar algo equivalente.

      Se fosse apenas o office, já seria uma briga gigante. Quem trabalha no LibreOffice sabe bem disso. O problema é todo o resto. Todo o ecossistema de ferramentas. Mano, fazer UM sistema já dá um trampo do caralho, imagina montar equipe pra desenvolver todos os sistemas que uma prefeitura precisa. Não tem como.

    • Luiz

      As pessoas não tem noção do custo de desenvolver algo como o Windows, esta em torno de 10 bilhões de dolares. Não vai acontecer.
      E o Linux, ele é só o sistema operacional, ele nem compete com o Windows, muito menos o substitui.

      • Felipe Rafael

        Considerando que só o estádio do curítia custou 1 bi, até que não é tão caro….

        • Cesar

          O de Brasília já custou 2 e só fizeram a metade.

          • Felipe Rafael

            Só aí temos 3.

  • azardo

    Temos um parque de quase 1000 máquinas Linux na prefeitura da minha cidade. Esse ano estamos concluindo a substituição de todos os XP. Se estou satisfeito? Nem tanto.
    Faltam ferramentas pra aplicação de configurações em massa (GPO alguém?), A maioria das aplicações legadas foi possível rodar via wine, mas como se sabe, o wine não foi consebido para ser multiusuário. Para suprir essas demandas ( e muitas outras) da-lhe gambiarras. Ficamos quase um ano fazendo melhorias ate chegar em um resultado satisfatório, mas em empresas, quem tem todo esse tempo disponível?
    E nem falo do inferno que é a relação LibreOffice Calc – Excel.
    Linux para Desktop corporativo ainda é um desafio.

    • Rafael Gil

      Concordo 100%, é como eu disse acima, linux é bom pra Servidor, embarcado e apps tipo quiosque (caixa de supermercado por ex.). Pra workstation realmente não é a melhor opção (e olha que uso linux desde 1999, rsrs).

  • Bruno Costa

    Linux é igual ao socialismo, só funciona se todo mundo for também, caso contrário a culpa de não funcionar é de quem não é

    • Felipe Rafael

      Tipo piscina fria: “Pula, que tá gostoso!”

    • Se for pra fazer comparação escrota vamos lá: Windows é tipo capitalismo, todo usa, mesmo não funcionando direito, por que estão acostumados e por que quem patrocina gastou muita grana de marketing demonizando o concorrente.

    • Mirai Densetsu

      Ué, mas é assim com qualquer sistema econômico. O capitalismo funciona porque todo mundo é capitalista.

      O mesmo acontece com sistemas operacionais. O Windows reina nos escritórios porque todo mundo usa.

      • Gesonel o Mestre dos Disfarces

        Você não entendeu o que é capitalismo. se todo mundo fosse capitalista, todo mundo seria dono dos meios de produção, LOGO, seria Socialismo.

        Você não é capitalista, entenda isso.

        • Mirai Densetsu

          Okay, verdade. Eu, particularmente, não sou capitalista (no sentido de “dono do capital”).

          Mas a cultura daqui é capitalista. O Estado reforça o capitalismo. E quase todos os demais países são capitalistas desde sempre. E todo mundo se submete ao regime capitalista. Eu, inclusive. Foi isso o que eu quis dizer com “todo mundo é capitalista”.

          • Gesonel o Mestre dos Disfarces

            desde sempre não, eu acredito que você está confundindo capitalismo com mercado!

  • Marks William

    Ao meu ver, devemos escolher o sistema operacional a partir dos softwares que necessitamos e não o inverso.
    Eu até que gosto do Linux por conta do lado fuçador, porém preciso usar muitos softwares exclusivos para o sistema da Microsoft e isso me afasta do Pinguim no uso diário.

    • Luiz

      Windows para jogos.

  • Jaime Ferreira Dos Santos

    Linux oferece mais liberdade, segurança e economia e o sistema tem compatibilidade com qualquer outro sistema ou hardware. A base da computação em nuvem é Linux. A propria microsoft está investindo muito no Linux. Também gosto de algumas aplicações do windows. Vai da necessidade e preferência de cada um.

    • Luiz

      A base real da computação na nuvem é o VT-x da Intel. Sistemas operacionais poderiam ser irrelevantes. Mas um BSD seria bem melhor por ser microkernel. Ou o OS kernel-library dedicado.

  • Matheus O.P.

    Hoje vejo o processo de escolha de sistema operacional semelhante ao processo de escolha de uma linguagem de programação para iniciar algum projeto.
    Quem nunca foi deixado na mão pelo update do Windows? Quem nunca se viu sobrecarregado tendo que realizar a impossível tarefa de manter todos programas atualizados? Quem nunca sentiu que a carteira não conseguiria segurar a dívida de ter que comprar hardware que suporte o mais novo SO ?
    Flexibilidade, configurabilidade, organização, disponibilidade e confiabilidade são atributos que fazem o Linux brilhar e caso você precise disso, talvez o Linux seja a melhor escolha.

    • Macedo

      é por isso que empresa séria que usa windows não permite update automático em nada… Oo
      e quase todas usam o windows que homologaram até serem forçadas a ir para uma próxima versão depois de 5 ou 6 anos (ou mais tempo, dependendo dos softwares envolvidos)

    • Luiz

      É tão dificil assim configurar o Windows update para rodar fora do horario de uso.
      Impossivel tarefa de manter software atualizado? claro, porque computadores não servem para automatizar as coisas…
      Engraçado que sempre tem estas pessoas. Se o linux é tão flexivel porque é que ele tem problemas em atrair usuarios?

      • Matheus O.P.

        Como atualizar todo o sistema operacional e todos os programas do seu computador usando Ubuntu : sudo apt-get update && sudo apt-get upgrade. Não precisa reiniciar, não precisa parar o que você está fazendo, não precisa configurar horário que você não está usando o pc (se existir, caso você faça algum curso na área de computação).
        Como atualizar o Windows : Windows Update, atualizar, parar o que você está fazendo para reiniciar, esperar atualizações serem aplicadas.
        Como atualizar o restante dos programas que você instalou no Windows : Pesquisar no google alguma ferramenta que faça isso > aprender a configurar e usar ela > torcer para que tudo dê certo. A alternativa é atualizar programa por programa (remover é outra dor de cabeça).

        >Maior bagunça
        Qual ? Tudo obedece uma hierarquia, se você é novato talvez não tenha enxergado isso.

        >Todo sistema operacional tem configurabilidade
        Nenhuma das outras alternativas se compara ao Linux. Talvez o BSD para servidor.

        >Flexibilidade nem sempre é a vantagem
        Você quem está dizendo.

        >Todos *sistemas* operacionais de desktop atualmente tem um bom *nível* de disponibilidade e confiabilidade
        Quando você fica sem poder fazer nada com seu computador por mais de três horas, isto que dizer que ele não está disponível.

        >Esta vantagem de estabilidade que o Linux tinha sobre o Windows XP ficou no passado.
        É, confesso que hoje tela azul não é algo tão frequente e o terror da atualização que quebra o SO parece ter morrido no Windows 8.

        >Hoje tu roda um Windows 10 por 3 meses…
        Não.

        Já fui e voltei do Windows várias vezes. Uma vez um colega de sala veio animado me mostrar todas as novas features do Windows, até que ele teve quer atualizar e seu notebook, que ficou indisponível por 1h (Ele usa SSD). Depois ele formatou e instalou uma distro linux.

        • Paulo Bezerra

          Quanto preciosismo chato, papo de nerd !!! Os dois SOs são bons, basta saber usar e ter bom senso nas estratégias das políticas!!!

          • Matheus O.P.

            É exatamente isso que estou tentando dizer, Windows tem diversas vantagens, só que o colega acima veio atacar o que eu considero ser as vantagens do Linux.
            Cada um tem um problema, cada S.O resolve muito bem um problema diferente.

        • Cesar Augusto Rodrigues de Oli

          deixa de ser mentiroso filho da puta “Como atualizar todo o sistema operacional e todos os programas do seu computador usando Ubuntu : sudo apt-get update && sudo apt-get upgrade.”

          • Matheus O.P.

            Hã ?

          • Cesar Augusto Rodrigues de Oli

            eu já usei DIRETO (sem usar windows) por 8 meses ubuntu por exemplo e NÃO É verdade, e sei que TODOS tem que o mesmo problema do windows filho, tem que iniciar, cedo ou tarde.

            eu pelo menos todo mês tinha que reiniciar 1 vez pelo menos para pegar alguma atualização , fora bugs que tinha que usar o terminal e fora bugs em aplicativos.

            Infelizmente o windows está na frente não é por acaso, os gnu/linux que vi, um dos mais faceis é o ubuntu e mesmo assim, o windows é melhor/mais pratico em varios pontos.

            E sim o sistema de instalação do ubuntu, com a central de aplicações é bem interessante, assim claro como o do debian e etc.

            Mas mesmo assim , lembro de ter tido VARIOS problemas a usar brasero e outros programas para gravar DVD/CD , que simplesmente bugavam de pois de gravado.

            E os problemas de segurança hoje em dia são mais culpa do usuário do que do sistema operacional em si, tanto faz linux ou windows 🙂

          • Matheus O.P.

            Uso GNU/Linux desde 2013. Pra mim você está falando merda.
            As únicas atualizações que tornavam necessário reinício eram as relacionadas a kernel e boot, sendo que a de kernel passou ser desnecessário reinício após implementação do Livepatch. As demais atualizações vão exigir, no máximo, reinício de sessão. Ainda assim, mesmo que você reinicie, é só o tempo do S.O dar boot, não 1h esperando instalação de atualização como no Windows.
            Por fim, não é culpa do S.O gravar um CD errado ou colocar imagem bootável em pendrive de maneira errada.

            >E os problemas de segurança hoje em dia são mais culpa do usuário do que do sistema operacional em si, tanto faz linux ou windows 🙂

            Não se o S.O tem código fonte fechado e a única organização que garante que o S.O é seguro é quem vende o S.O. Windows é uma caixa preta, ninguém sabe o que acontece com os dados da telemetria, ninguém sabe se existe um backdoor, ninguém sabe como o Windows se comporta com o Intel ME… e por aí vai.

          • aa aa

            Se você for uma empresa, governo, MVP e tiver motivos convicentes.
            microsoft.COM/en-us/sharedsource/

  • FrankTesl

    O texto é meio lacônico, se perde na vontade de espalhar sarcasmo vazio
    O problema principal são os softwares legados, feitos para DOS/Windows que só rodam nessa configuração ou requerem muito configuração com o Wine para resolver todas as dependências .
    Aí a equipe da prefeitura tem que dançar miudinho com dll’s obscuras e/ou proprietárias para testar dezenas de opções com wine para fazer rodar software legado feito faz décadas em VB, configurar samba para mapear os compartilhamentos windows etc.

    O pior que são muito comuns por aí, não só na citada prefeitura, muitas aplicações web em intranet que só funcionam com o MS Internet Explorer, nem com o novo Edge funcionam. Só por aí já se limita muito também.

    E pensar que nessa época de home office, muitas soluções de compartilhamento de desktop, dependendo da configuração, ainda precisam do IE – já tive contato com uma implementação do CITRIX que só aceita MSIE para acessar desktop remoto.

    • Mirai Densetsu

      Morimoto já dizia: se você passa maior parte do tempo usando o Wine, devia voltar pro Windows.

      • Cortana ✔

        Morimoto Mito!

  • Ufa, e eu achando que eu era o único careta do setor com bons argumentos para que a empresa continue investindo em soluções da Microsoft… Liberdade tem um preço, e é bem salgado na ponta do lápis, principalmente quando se trata de Linux para usuários que, hoje, são contratados sem saber, sequer, como criar uma pasta no desktop. #SaberUsarFacebookNãoTeQualificaProfissionalmenteAOperarUmComputador

  • Theuer

    “Que fique a lição: migrar de plataforma por causa de modinha ou decisão política…”
    Se outras prefeituras integradas estivessem seguindo este caminho também, ninguém estaria dizendo isso.
    Não acho que seja simples moda não. A verdade é que o Linux funciona, atende MUITA gente e é gratuito. Então por que não ser a melhor escolha?
    No caso deles(e de muitos outros), falta de software de terceiros.
    Isso acaba mostrando que o OS e todo seu conceito em si não são os culpados.

    • Luiz

      Grande bosta. O Windows Phone tambem funcionava, ele era até melhor que o Android. O que aconteceu mesmo?
      Sem software, OS não serve para nada.
      O Linux só sobrevive no servidor por conta do Java e do PHP usado para aplicações web.

    • O Linux é gratuito, mas seu suporte é caríssimo!

      Um zé ruela com um pouco de conhecimento levanta um servidor com Windows em dois tempos cobrando uma mixaria. Pergunta quanto alguém cobraria pra fazer a mesma coisa com Linux no meio? Iria custar uma fortuna.

      No meu antigo emprego tínhamos um servidor de e-mail que rodava em Linux (Curumim!). Toda vez que dava problemas (tinha muito rolo de spam) o carinha cobrava entre 5~7 mil pra arrumar. Levava uns dois dias pra resolver mas arrastava uma nota. A empresa cansou de gastar com esse cara e decidiu adotar o Outlook corporativo pagando quase nada pra MS e de quebra ainda tínhamos e-mails no celular e em qualquer outro gadget (desde que tivesse acesso à internet).

      • Alexandre Hadjinlian Guerra

        Funcionario porco e safado tem em todo lugar…. esse dai descolou uma teta para mamar legal… mas o legal seria entender o que levou a adotar a solucao em questao

  • Gabriel Schanuel

    Ai que tá, a migração foi feita às avessas. É óbvio que você vai ter dificuldade em uma migração se só pensa no SO.
    Comece migrando os programas, torne-os multiplataforma, Web ou que pelo menos use gambiarra pra rodar no SO atual.
    As coisas serão muito mais fluidas dessa forma 😉

  • Σ Fabricio ∫

    Burrice

  • Sandro De Jesus Soares

    Não adianta migrar pro Linux e continuar a adotar e desenvolver softwares para Windows…

    • RodyBr

      Adivinhe que IDE estas instituições utilizam para desenvolver software. Dica: começa com V e termina com “Studio” !

  • Tiago Medeiros

    Até onde eu entendi a cidade queria trocar os sistemas, mas não queria trocar os programas!? Somamos isso a preguiça que as pessoas têm de aprender a usar novos sistemas e programas e é claro que não daria certo. Matéria muito tendenciosa claramente escrita por alguém que é fanboy do Windows e não tem o mínimo conhecimento de Linux e do quanto ele é usado nas empresas. Desde redes de supermercados até servidores de grandes empresas de tecnologia passando por todo tipo de empresas e órgãos públicos.

    • Gesonel o Mestre dos Disfarces

      Mano, não é nada disso. é um teto do Cardoso, logo, tem cardozisses.

    • Leo Lemos

      xiiiiiii!!!!

  • Amarildo Rossi papa

    Fanboy Microsoft?

  • Luciano Jesus Lima

    Curioso o pensamento em se amarrar em uma plataforma quando vivemos em uma era de SaaS e WebApps… Será que o que se gasta no Windows poderia ser usado para modernizar os sistemas para rodar em nuvem?

    • Software legado é o inferno, muitas vezes a empresa que desenvolveu nem existe mais, começar do zero pode dar um trabalho enorme. Claro, precisa ser feito, mas é algo que demora e tem alto custo.

  • Lucas Frade de Campos

    Ainda bem que as pessoas estão caindo na real. Linux é só para servidores! No resto, não atende os requisitos de ninguém.

    • Depende, por exemplo toda equipe de programação da minha empresa usa Linux, mas o administrativo que precisa usar softwares feitos pra Windows usam Windows. O telemarketing que usa só a navegador também não precisa de Windows. Então depende da necessidade. Oque não dá é pra fazer gambiarra e não esperar problemas.

    • Rafael Gil

      Servidores, embarcados e estações tipo quiosque ( que rodam uma única aplicação, como mencionado acima pelo pendragon). Pra workstation tem coisa melhor.

  • André Meneghelli

    O problema é que uma prefeitura tem que se comunicar com órgãos externos. A ingenuidade dos gestores de TI de lá foi pensar que soluções de software não precisam evoluir com o tempo e tudo se resolveria com o esforço que foi pensado no início do projeto.

    No entanto pra maioria dos usuários comuns, um Linux fácil de instalar resolveria o problema. Mas este usuário normalmente não tem capacidade (e nem deveria) de fazer este julgamento.

    Talvez ajudasse bastante se os meios de imprensa fossem menos tendenciosos e mais realistas.

  • Claiton Neri Didoné

    Se soubéssemos que não ha jogada política até eu daria crédito para a matéria …

  • ElGloriosoRangerRojo™

    Pessoal tá se trucidando nos comentários, os defensores do Linux e do software livre tão arrancando os cabelos, mas ninguém pensou que essa decisão foi tomada por gente que nem longe sabe das minúcias técnicas e da real magnitude de uma migração assim.

    Isso é tudo parte de projeto político. Miraram no corte de custos, descobriram que existem sistemas operacionais e softwares similares aos consagrados para Windows e decidiram trocar tudo na canetada. Só isso…

    Podem ter certeza que ninguém discutiu (e se alguém levantou discussão do tipo, foi abafada na mesma hora por algum burocrata) viabilidade técnica e afins.

    O próximo projeto político tá aí. Restabelecer a paz nas repartições públicas da capital Bávara e agilizar o atendimento à população.

    Sugiro aproveitarem o feriado de hoje pra dar uma volta de bicicleta, terminar aquele jogo que ainda não viraram, dar um abraço na mãe/pai… Não vale a pena gastar tempo discutindo sobre isso. =)

  • Heronim Antonio Marçal

    Não existe almoço grátis.

  • Ednei P. de Melo

    Windows em desktops e Linux em servidores. Simples assim! &;-D

  • jaccon

    Eu vejo que este texto é um pouco equivocado visto que nele mesmo diz que boa parte dos softwares são para Windows e eles usavam Linux. Sabemos que soluções como Wine, Crossover são soluções paleativas e pouco funcionais . Eu vejo um problema de gestão e não que as plataformas Open Source sejam caras ou ruins.

  • Flavio Santos

    Todo projeto de software tem suas particularidades e as ferramentas a serem adotadas deve se adequar ao projeto e não o inverso, mas dizer que uma ferramenta é profissional ou amadora baseada apenas no resultado de um projeto é injusto.
    Como contra-argumento podemos então falar sobre a adoção do software livre no Banco do Brasil.

    A maioria das estações de trabalho no Banco do Brasil rodam Linux, assim como os Terminais de Auto Atendimento.

    Quando trabalhava em agências a única queixa que recebi de colegas sobre o sistema foi a “impossibilidade de se utilizar pen drives nas máquinas Linux”, quando eu explicava que utiliza pen drives normalmente em casa e que o sistema travava o acesso de forma intencional eles ficavam surpresos…

  • Carlos Guilherme Spreafico Mon

    Infelizmente o artigo não diz quanto dos milhões economizados nesse período foram investidos nas comunidades de software livre.
    Mas nem tudo está perdido, dos milhões que serão gastos indeterminadamente com licenças para o retorno ao software proprietário, quantos desses são necessários para solucionar os problemas indicados pelas reclamações? Será que não sairia menos custoso e agregaria mais valor?

  • Acho que a tradução exata da reclamação seria assim: “Os usuários estavam insatisfeitos porque TUDO o que eles tentavam fazer a equipe de ti falava pra usar o terminal” =/
    De qualquer forma agora tem bash linux no windows

  • Mario Neis

    o vai pela sombra me lembra da continuação dita “entre dentes” aqui na região, quando é para alguém não muito querido.. “porque merda no sol, seca..”

  • Bob

    Essa discussão fazia sentido há uns 10 anos atrás. Hoje, com as aplicações migrando e sendo desenvolvidas para Web e dispositivos portáteis, rodar Windows, Linux, Mac OS ou Chrome OS não faz diferença.

  • Custos de TI não é apenas licenças de software, entra também na conta o suporte, implantação e manutenção, tem que colocar tudo na ponta do lápis antes de escolher

  • douglas

    Quanta bobagem
    Praticamente todos os aplicativos hoje gerências rodam via navegado. Web . Muito mais fácil de dar suporte. De implementar e manter

    • Theuer

      Acho que o que aconteceu neste caso é apenas mais uma demonstração de que o “Afegão médio” não se adequa a nada.
      Ele prefere continuar em sua plataforma “preferida” mesmo que esta seja ruim/pesada/antiquada/cara…
      É uma pena.

  • elliot

    Podemos entao dizer que esse NAO eh o ano do Linux?

  • lordtux

    Rapaz, curto Linux mas super apoio a decisão, vai muito além do usuário saber lidar com o sistema ou não, open office pra muita coisa e num mundo que a maioria usa office é um pe atras fora que até hoje essa carroça não é multithread, travando em planilhas de alguns megabytes.
    Galera tem que sair um pouco da fantasia e vir mais para o mundo real.
    Agora legal é ver o flamewar aqui no post, nem preciso me delongar muito o do porque o Linux continuar restrito a um nicho nos desktops.

  • Francis Schonarth

    Nada mais natural, Linux é sistema de nicho. Usuário comum não deveria sequer ser o foco da comunidade que desenvolve as versões desktop do sistema.

  • Giordano Mochel

    Sou diretor de TI do TCE-M#, os clientes são todos Windows 7. Fizemos uma licitação para contratação de outsourcing, 650 máquinas, e adivinhem? A geração 7 da Intel barrou a instalação do Windows 7, só vem com windows 10. Acontece que nosso único sistema windows legado (todps os outros 90 softwares são web) não roda no Windows 10! Nem a pau. Qual a solução? Só encontramos uma, linux nas estações com vbox disparando a aplicação em windows 7 seamless, fica perfeito. Agora eu pergunto, se tivemos problema com um software que roda delphi 7, bde e oracle client relativamente novo, coitada de Munique com essa panela de softwares antigos. Cadê a compatibilidade? Detalhe: como teremos que usar a licença do windows 7 teremos que usar o downgrade no vbox, ainda estamos vendo a legalidade disso.

    • A MS permite downgrade!

      • Giordano Mochel

        Não é tão simples. Para as máquinas Hp da empresa eles estão criando caso….

  • Juliano Zaban

    Nunca ouvi tanta bobagem num só artigo. Usuários mal capacitados, gestores piores ainda, etc. A maioria dos softwares desenvolvidos atualmente possuem tecnologias livres. Lamentável.

  • PANDA!

    Aconselho fortemente a “despublicar” essa história.
    Android é Linux;
    Xen é Linux;
    99% dos servidores do universo são Linux;
    Mac é Linux;
    O core do Windows 7+ é Linux;
    Os switch da Cisco são Linux;
    O SO da Steam é Linux;
    Então, você já respira Linux e não sabe. O mundo da TI é muito, muito maior que uma tela de 19″ do desktop!

    • Vitão

      Mandou bem d+

    • Fernando Bento Chaves Santana

      “O core do Windows 7+ é Linux”
      Fiquei curioso. Você poderia falar sobre esta afirmação?

    • Leo Lemos

      correção, o core do macOS é UNIX e o SO da STEAM pode até ser linux, mas não roda nem a metade do que roda em WIN e acredite, macOS.

      fiquei curioso com esa ai do Win7++

      • PANDA!

        Linux nada mais é que uma derivação do Unix. Ou seja, MacOS e Linux são “irmãos” e possuem o mesmo núcleo.
        Quanto a “quantidade de jogos” vale lembrar que a Microsoft é dona do XBOX, e que por força de contrato, as empresas muitas são obrigadas a lançar também para Windows.

        • Luandersonn Airton

          que por força de contrato, as empresas muitas são obrigadas a lançar também para Windows

          Fonte: Comic Sans.

          Desde quando as empresas são “obrigadas” a lançar jogos para Windows? Já viu o marketshare do Windows na Steam? Windows é o principal mercado de jogos, nem mesmo MacOS que tem mais usuários que Linux (usuários de alto valor, inclusive) tem um apelo comercial que se equivale com o do Windows.

        • Leo Lemos

          MEO DEOS!!!!

        • Força de contrato? Hahahhahaha. Agora conta aquela do português 😂

  • Nilton Pedrett Neto

    O problema não é o Linux… o problema são anos e anos de software legado. O problema se resolveria do jeito certo: a prefeitura teria que licitar novos programas que rodem em plataforma web ou linux.

    Eu passei por isto durante muito tempo mesmo sem sair do mundo windows. Programadores que não seguem padrões, não documentam, com código que só eles conseguem mexer e, um belo dia, eles saem da desenvolvedora… o que sobra é praticamente uma caixa-preta… tive caso de ter que manter um “servidor” de impressão em windows 98 pq o software era tão bugado que só imprimia em win98.

  • Cesar Augusto Rodrigues de Oli

    É aprenderam. do pior jeito possivel.

  • Sandro Vidal

    Bom….o texto reafirma o ululante: somos refém de um único fornecedor de pacote de escritório. Não tenho comprovação disso, mas arrisco em opinar que a interoperabilidade é propositalmente afetada para manter a hegemonia.

    Agora, em relação ao software essencial para o setor público, acredito que algo pode ser feito à respeito, não? Incentivos fiscais, por exemplo?

  • O (ex)Datilógrafo da AEB

    Engraçado como os freetards se doem e partem pra agressão.

  • Meganegão

    Ainda tem gente que não entende o sarcasmo dos textos do Cardoso.
    Mas tem empresa que é assim também, acha que em ti é tudo igual, só mudar que amanhã tudo vai estar funcionando no novo sistema, acham que escolher o sistema é igual a escolher marca de macarrão.

  • Vitão

    Com certeza essa decisão foi política e imagino que também com lobby da Microsoft e com interesses outros. Não se compara os dois sistemas, o Windows é pau que nasceu torto. Usuários insatisfeitos sempre haverá, basta por exemplo restringir o uso da Internet. Munique parece que se rendeu ao quartel comandado pelo Microsoft com as grandes softhouses que desenvolvem seus aplicativos somente para esta plataforma. A suite Office é realmente superior às opções de software livre, porém esses mesmo usuários chorões não utilizam 10% de seus recursos e assim o Libreoffice e outros atendem perfeitamente.

  • RodyBr

    Se o problema somente fosse entre o Office x soluções open. Veja abaixo:

    Eu só queria uma explicação do porquê de depois que é aplicada a atualização Fall o Windows 10 fica lento e esquisito por uns dois ou três dias (fazendo muito IO de disco, botão iniciar não funciona, Edge trava…) e depois tudo volta normal. Obs: isto num PC novo, Core i7, 16gb e placa de video Quadro.

  • Thiago
  • Felipe Lino

    Pra mim Linux é excelente como servidor de dados, PONTO.

  • Gabriel Moreira

    Linux está bem consolidado na parte de Servidores, agora para desktop …

  • Paulo César Faria

    Tem a coragem de abordar o Linux dessa forma, e se diz Entusiasta da tecnologia. Servidores , Andróide , Mac , Routers , switchs … todos baseado em Linux. Se render ao lob ganancioso é fácil pra políticos.

  • Glauber Silva

    Sim, é exatamente por isso que estão migrando para o Windows.

  • Russo

    A prefeitura usa mais de 800 softwares, metade deles só rodam em Windows, e os que rodam em Linux “exigem um monte de esforço e gambiarras”.

    Mas não foi feito nenhum estudo antes? Aqui no Brasil seria normal algo assim acontecer como sempre aconteceu, mas logo nas Lemanha, e numa grande cidade? Ninguém previu que com tanto software que não foi feito para Linux iria dar alguma merda mais tarde?

  • Rodrigo

    Já trabalhei com planejamento para migrar entre plataformas e, todas as vezes que iniciamos pelo sistema operacional, o fracasso era apenas questão de tempo. Os casos de sucesso iniciaram pelas ferramentas/sistemas utilizadas pelos usuários e o sistema operacional era migrado só no final do processo. Muitos falaram de forma negativa sobre saber manipular planilhas pela equipe de TI mas a própria mentoria nas ferramentas de escritório estavam nos planos de migração. Já os sistemas eram avaliados para saber a melhor forma de migração, podendo ser emulação (dosbox/wine), virtualização (virtualbox+terminal remoto) ou conversão de tecnologia do sistema. Já estou a mais de 12 anos na plataforma Linux e, na maioria dos casos, os sistemas foram emulados, sendo depois convertidos para novas tecnologia. Enfim, tudo é questão de como planejar e quanto tempo para executar o planejamento, e o fracasso nem sempre é da tecnologia.

  • Lui Spin

    Maior dor de cabeça foi quando uma escola onde eu trabalhava, decidiu mudar as estações para Ubuntu, porque não queriam pagar pelas licenças do Windows.

    Imagine a dor de cabeça de atender as dúvidas dos usuários, as famosas gambiarras pra muita coisa funcionar, e tinha coisa que não funcionava nem com gambiarra.

    • PANDA!

      Gambiarra é usar Windows pirata!

  • Jorge Dondeo

    “Como tudo precisa ser desenvolvido por nós mesmos,…” O mito do software “di grátis”.

  • Luis C.

    Isso é mercado, a MS molhou a mão de alguém e pronto. Não tem nada a ver com funcionar ou não, trabalho em uma empresa 100% linux e as coisas funcionam.

  • Pedro

    Como dizem: Um PC sem Windows é um bolo de chocolate sem mostarda.

  • sobralense

    Incrível a antipatia do Cardoso pelo coitado do Linux.
    Não tem como culpar algo que é livre e gratuito. Já que o mesmo cita que foi uma migração desastrosa.
    Conforme li em outros artigos, eles criaram uma distro própria “LiMux” o que já demanda manutenção, ao invés de scripts para automatizar instalação padrão com um KDE, XFCE ou o que tivéssemos na época.
    Tem ainda o problema dos apps desenvolvidos especificamente que foram “adaptados” (Wine?) e não portados, fora as macros atreladas ao MS Office, que nem o próprio Office respeita compatibilidade entre as versões maiores.
    Daria ainda pra manter o Open Office no Windows enquanto faz a migração, esqueceram que é compatível com Win e Mac?

    Outros artigos também citam até desenvolvimento de drivers próprios e na época imagino que a compatibilidade não era muito boa mesmo.
    Antes não tínhamos tecnologia Web suficiente pra sistemas mais complexos, hoje temos algo que já podemos considerar.
    Mas imagino que também sejam inimigos das soluções Web (NodeJS, PHP, etc).

  • César Rodrigues

    Eu tiro o chapéu pra quem domina Office de verdade. Quando preciso gerar planilhas em diversas abas e que devem ser impressas, é simplesmente um inferno manter a formatação pras folhas saírem iguais.

    Word então? Tem vontade própria. Coloca espaços e quebras de página onde quer. E aí de você tentar arrumar isso. Pode procurar em outro lugar que o buraco vai ter ser transferido pra lá.

  • Paulo Celso Bruno de Andrade

    Pensei que este blog fosse sério… Mas é apenas um gerador de clickbaits pegando um caso apenas como se fosse verdade absoluta com análises rasas dos fatos.

  • Roberval Suricato

    Se Hitler tivesse ganho a guerra isso não tinha acontecido.

  • edmarcos souza

    Interessante que este site está hospedado em um servidor Linux… kkkk

  • Dieison Deprá

    Sim, o custo do software vai muito além da simples licença se uso. Contudo, convenhamos, migrar só o SO sem antes avaliar e preparar a migração de aplicativos para a atividade fim da instituição é de um amadorismo descabido. Além disso, em tempo de aplicativos na nuvem (inclusive de escritório como Google docs, zoho docs, etherpad, etc…) trocar novamente de plataforma em função de MS office para desktop é uma decisão, no mínimo, questionável. O esforço, me parece, deveria ser em contratar softwares com interface web que pudessem substituir os aplicativos para desktop utilizados pela administração pública e então a escolha do SO deixaria de ser impactante para o dia a dia.

  • PANDA!

    Só queria sabe que gambiarras são essas que precisam fazer no Linux?

  • Kheiron

    Que textinho. A M$ vai paga quanto por clique ?
    Isso mesmo, vamos esquecer o “gênio” que “planejou” essa migração e vamos culpar o SO.
    Os comentaristas aqui também pelo amor … a maioria parou nos anos 90 inicio dos anos 2000.
    Na boa, quer depender de software desktop e pagar 300 licenças diferentes por máquina tem que se lascar mesmo e ser assaltado até as cuecas pela M$.

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Locaweb, Cupom de desconto HP, Cupom de desconto Descomplica, Cupom de desconto Nuuvem, Cupom de desconto CVC, Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto World Tennis