Arte na Fotografia — ou o Big Brother de Fotógrafos

arte-na-fotografia

No dia 03 de novembro estreou no canal Arte 1 o primeiro reality show do Brasil com a fotografia como foco central. A ideia é mega batida/clichê/repetitiva. Temos 6 fotógrafos descolados que serão guiados por dois profissionais renomados em  provas e discursos sensíveis no mundo da fotografia autoral. O prêmio para quem sobreviver até o fim será um kit completo de equipamentos profissionais de fotografia. Serão 8 programas e em cada um teremos um tema específico de fotografia e também um jurado especial que vai julgar o trabalho da garotada.

Nesse primeiro episódio, o primeiro bloco foi uma pequena apresentação de cada candidato e eles foram instigados a um desafio de retratos. Cada um tinha que retratar os outros candidatos com seu olhar específico. Havia uma sala com equipamentos profissionais (da Canon, embora a marca da câmera foi coberta com uma fita preta), provando que não é a câmera que faz a foto e sim o fotógrafo, mas se tiver equipamento top tudo fica mais divertido, e também vários possíveis cenários para a galera se divertir. Ao fim desse processo, os professores Eder Chiodetto e Claudio Feijó fizeram suas considerações sobre as imagens produzidas.

No segundo bloco tivemos a prova real deste episódio. Os candidatos foram levados a uma indústria textil para fotografar as cinco etapas do processo de produção. Um exercício de fotografia documental tendo como tema proposto a relação entre homens e máquinas. Eu achei bacana essa forma de pensar. Eu, particularmente, ficaria maluco dentro desta fábrica. Milhares de possibilidades de fotografias magníficas. Uma das candidatas deu um depoimento dizendo que se sentiu agredida naquele ambiente, que espera que as outras provas sejam mais agradáveis. Essa já ganhou minha antipatia. Quer fazer coisa fofinha fica em casa. Os melhores trabalhos são justamente os que documentam esse tipo de relação mais dark. Imagina ela dentro de um curtume então. No mais, todos os candidatos tiveram uma dificuldade muito grande de criar uma unidade formal dentro da unidade temática proposta.

O terceiro bloco do programa foi a avaliação das fotos realizadas na indústria. E quem estava lá para ajudar nessa parte era o fotógrafo Juan Esteves, especialista em fotografia documental. Todos os trabalhos ficaram interessantes, mas alguns se destacam mais. De uma forma geral o candidato Luan foi o mais bem avaliado pelo corpo de jurados. Em minha opinião ele foi disparado o melhor nessa primeira prova e realmente merece ter saído como vencedor deste primeiro programa.

Conclusão

O programa já tem a minha simpatia por trazer um tema que muito me interessa (a fotografia autoral) para a TV. O legal é poder aprender com as dicas dos mestre e não necessariamente torcer por algum candidato. Aliás, como são sem sal esse povo que quer ser fotógrafo. Não vejo no rosto deles a diversão de estar tendo essa oportunidade, a catarse por estar naquele local. Também não gostei de dos discursos pseudo/artísticos/sensíveis de todos eles. Vocês são fotógrafos e não artistas. Vocês podem utilizar a sua foto para fins artísticos, mas não quer dizer que vocês o são. Então, mais foco (trocadilho básico) e menos elucubração barata. Os dois que fizeram um trabalho mais prático e embasado foram os que receberam as melhores críticas. A galera do “é assim que me sinto” levou mais pedradas.

O programa é legal, mas se mostra um pouco engessado no começo. Apresentadores e candidatos estão no modo automático. Falta dinâmica, falta fluidez em tudo. Do jeito que está vai garantir a audiência dos fotógrafos que realmente se interessam por fotografia autoral. Para o resto dos mortais ainda está tudo muito chato.

É possível assistir ao primeiro episódio gratuitamente aqui nesse link.

Relacionados: , , , , ,

Autor: Gilson Lorenti

Geógrafo de formação e fotógrafo de coração, comecei a fotografar com 18 anos de idade (antes disso nunca tinha pegado uma câmera na mão). Depois de muito estudo veio a carreira profissional que passou por várias modalidades da fotografia até realmente descobrir o que gosto de fazer. Hoje me dedico ao ensino de fotografia, fotografia Fine Art e Books Fotográficos (gestante, moda, sensual). Tomando emprestado as famosas palavras de Ansel Adams “Quando as fotografias não forem mais suficientes, me contentarei com o silêncio”.

Compartilhar
  • Monstro Medieval

    Pela foto dos candidatos parece mais um bando daquele povo arrogante que particularmente estou cansado de ver por aí.

    • Vin Diesel

      mas sempre são os coisinhas arrogantes

    • SomeReader

      Pessoas mentalmente saudáveis não tem graça assistir.

  • Leonardo Oliveira

    Acho que tem gente que tem o dom, e outros (me incluo) vão fazer o máximo para ser um bom fotografo pq ama. E no final quem vai ganhar dinheiro é quem sabe vender independente de ser bom ou não.

  • Eu gostei do programa, apesar de concordar com a maior parte das críticas do texto: parece algo feito em laboratório, pessoal engessado, tenso.
    Mas entendo que, talvez, seja uma galera acostumada com estar atrás e não em frente às câmeras.

  • Henrique Crivelli

    Olhando a foto dos participantes, parece mais um encontro daquele pessoal que mais se preocupa em “lacrar” do que pessoas que tem verdadeiro profissionalismo no que fazem. Tentado a assistir o programa, e sinceramente espero que isso tenha sido só uma impressão..

  • Vin Diesel

    é reality de tudo. tatoo comida fotógrafo policia cade o de mendigos?

    • SomeReader

      não dá ideia.

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Locaweb, Cupom de desconto HP, Cupom de desconto Descomplica, Cupom de desconto Nuuvem, Cupom de desconto CVC, Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto World Tennis