Facebook nega usar microfone de smartphones para exibir anúncios [UPDATE]

facebook-mic

Há uma preocupação legítima de que empresas coletam dados dos usuários mesmo quando esses não querem enviá-los, basta lembrar dos casos das TVs tanto da LG quanto da Samsung e essa última em especial que ouvia o ambiente o tempo todo, segundo a empresa de modo a aprimorar seus algoritmos de reconhecimento de voz. Ainda que tivesse uma explicação e tal prática era menciona nos Termos de Serviço, muita gente não gostou.

O que nos leva ao Facebook. A rede social já levanta preocupações há tempos sobre suas experiências controversas e manipulação do feed dos usuários para exibir conteúdos que ela julga convenientes não só para forçar parceiros a abrir a carteira, mas para gerar respostas específicas no público e lógico, fazer uma graninha com anúncios direcionados. Isso posto uma velha teoria da conspiração, que nunca sai de moda voltou a rondar o Facebook, a de que a plataforma utilizaria o microfone dos smartphones para ouvir o ambiente o tempo todo, dessa forma coletando dados necessários para exibir anúncios.

Não é algo tão difícil de ser feito se pararmos para pensar, desde que sua companhia tenha o aporte necessário: o Google possui recursos para ouvir o usuário o tempo todo através da Google Assistant (Siri e Cortana ainda precisam ser acionadas) e seus algoritmos de reconhecimento são bastante apurados, logo se você configurou o motor de busca em seu Android para responder a você a qualquer momento, é muito provável que ele ouça tudo o que você fala em busca de palavras-chave para posteriormente oferecer produtos e serviços relacionados com suas conversas no mundo real. A questão é que o Google não é muito dado a fazê-lo, principalmente para não arranjar encrenca com a justiça (especialmente na Europa, que já não morre de amores pela companhia) por conta de invasão de privacidade.

O Facebook é alvo dessas mesmas críticas há algum tempo, mas até hoje nada foi provado e até o presente momento o fato dela ouvir o que o usuário fala o tempo todo e retornar anúncios correspondentes não passa de evidência anedótica. A rede social nunca se dignou a tomar uma posição oficial sobre o caso e seus Termos de Serviços são bem claros, oficialmente ela não faz uso do microfone para tal fim.

Isso até o VP de Anúncios do Facebook Rob Goldman responder a um tweet de PJ Vogt, host do podcast Reply All pedindo que usuários da rede social relatassem suas histórias acerca de casos em que ela teria exibido anúncios baseados em conversas offline:

No entanto, muitos usuários responderam à mensagem relatando histórias em que o Facebook teria passado a exibir propagandas baseadas em coisas que eles falaram no mundo real, sem utilizar o app móvel.

Se ligássemos o modo Full Chapéu de Alumínio diríamos que isso é uma prova de que o Facebook escuta o usuário o tempo todo, mas nada é tão simples. Primeiro, ouvir é apenas a primeira parte do processo e é preciso um algoritmo sólido capaz de identificar as palavras-chave, bem como um banco de dados robusto o bastante para trabalhar e filtrar esses dados, de modo a retornar as campanhas correspondentes. Segundo, tal processo se enquadra não só como invasão de privacidade como violação de seus próprios Termos de Serviço, o que se reverteria em um gigantesco problema judicial para o Facebook principalmente junto à Comissão Europeia, que trata duramente qualquer caso que envolva coleta não autorizada de dados de seus cidadãos. Basta lembrar que os casos mencionados lá no começo do texto, das TVs da Samsung e LG coletando o que não deviam custou caro para ambas no Velho Mundo.

É possível que o Facebook esteja de fato coletando dados do microfone dos smartphones, mas até o momento não há evidências disso e não obstante, nada garante que os usuários já recebessem esses anúncios antes na rede social por conta de buscas anteriores e só se deram conta quando alguém lhes chamou a atenção, acabando por relacionar os casos. De qualquer forma, caso o número de denúncias continue aumentando é fato que a rede social será colocada sob escrutínio dos reguladores e em caso positivo, vai acabar se dando mal por praticar algo que diz não fazer e mais, que não deveria fazer.

Fonte: BBC.


UPDATE: a Samsung emitiu a seguinte nota a respeito dos episódios passados envolvendo coleta de dados através de suas TVs:

A Samsung leva a privacidade do consumidor muito a sério e nossos produtos são projetados com a privacidade em mente. Empregamos proteções e práticas de segurança que são padrões na indústria, incluindo criptografia de dados, para proteger as informações pessoais dos consumidores e impedir a coleta ou uso não autorizado.

O reconhecimento de voz, que permite ao usuário controlar a TV usando comandos de voz, é um recurso das Smart TVs Samsung que podem ser ativados ou desativados pelo usuário. Se os consumidores ativarem o recurso de reconhecimento de voz, os dados de voz consistem em comandos de TV ou apenas sentenças relacionadas às buscas. Os usuários podem facilmente reconhecer se o recurso de reconhecimento de voz está ativado pois aparece um ícone de microfone na tela.

Se um consumidor concorda e usa o recurso de reconhecimento de voz, dados de voz são fornecidos a terceiros durante uma busca de comando de voz solicitada para executar o comando. Naquele momento, os dados de voz são enviados para um servidor, que procura o conteúdo solicitado e retorna o conteúdo desejado para a TV.

Caso tenham dúvidas com relação aos produtos, a Samsung incentiva os consumidores a entrarem em contato diretamente pelo telefone 4004-0000.”

Relacionados: , , , , , ,

Autor: Ronaldo Gogoni

Um cara normal até segunda ordem. Além do MeioBit dou meus pitacos eventuais como podcaster do #Scicast, no Portal Deviante.

Compartilhar
  • Gaius Baltar
    • Lui Spin

      Eu já faço isso, pelo menos com a webcam faz tempo. kk

      • Gink Labrev

        Alguém sabe o que ele colocou na entrada de microfone ?

      • Gaius Baltar

        Eu já aposentei (com pena) minha webcam faz tempo. Pelo menos no jardim murado do FaceTime há um pouquinho mais de segurança nas autorizações de câmera. Taí a vantagem dos iTrecos não fazerem mais que uma tarefa em segundo plano.

    • Felipe Nascimento

      pronto, resolveu o mistério!

    • Torquato Pit Bull

      rsrsrs… Blz e se for no Smartphone?

  • W. W. Barros

    Não duvido de nada. Já apareceram anúncios no meu feed (facebook e instagram) de coisas que eu nunca pesquisei, mas que foram mencionadas em conversas.
    Exemplo: Eu no shopping falei com minha esposa: Aqui não tem Loja Renner (não tinha mesmo). Ao chegar em casa, navegando no aplicativo do Facebook, aparece uma propaganda das Lojas Renner.
    Exemplo 2: Minha esposa fala comigo sobre redes de dormir (temos várias em casa, compramos em lojas físicas, nunca precisamos pesquisar nada na internet). No dia seguinte ela disse que apareceu ofertas de vendas de redes no feed dela.

    • Rodolfo

      Já aconteceu comigo também.

  • Maom

    E vc ai vendo essas abas cabulosas do xvideos de zoofilia, incesto, estupro, sarrando no busão e achando que tá tranquilo. Vai lá ateu, deus não tá vendo…

    • deus pode não ver mas o zucke…

      • Maom

        O Zuck sabe oq a gente vê só pra se sentir normal tb… Já a gente, vai fingindo que não ficou doido com 2 girls and a cup.

  • André Melo

    Eu tenho um caso desses. Um colega de trabalho trouxe uma máquina de café Dolce gusto que ele tinha levado para consertar. Resolveu testar por aqui se estava tudo certo e distribuiu café com os colegas. O nome da máquina foi citado várias vezes durante a conversa e, a partir daí e durante uma semana passei a receber várias propagandas da Dolce Gusto, sem nunca ter feito uma pesquisa na internet sobre ela.

    • Mas no caso essas propagandas você via só no teu smartphone, ou chegou a ver também com PC do serviço. Tipo, às vezes um colega seu tenha feito pesquisas e no caso gravou o IP de acesso, onde no caso foi associado depois. Ou mesmo você pode ter lido uma conversa sobre isso. Pode ser meio paranóico e posso estar falando bobagem, mas até mesmo uma conversa descompromissada num whats, com uma palavra chave, pode desencadear a exibição de anúncios.

      • Rodrigo M

        Isso do whats é mais plausível e para falar a verdade já tive vários momentos Déjà vu de conversar sobre algo no whats e aparecer propaganda no facebook e instagarm

      • André Melo

        Passei a ver em qualquer lugar em que estivesse logado. No caso do meu PC do trabalho, somente eu uso e sempre deixo ele bloqueado quando saio da mesa. Na minha casa o PC que fica logado na minha conta somente eu uso, Meu filho tem o notebook dele e nem chega perto do PC, nem tem interesse por café, e minha esposa só pesquisa pelo celular.

        • Ederson Bueno

          O mesmo ocorreu comigo. Estava conversando sobre café e cafeteiras, e logo depois de alguns dias apareceram várias propagandas de cafeteira e de pó de café.
          Não uso o Facebook no trabalho (bloqueado no proxy). Só usei o do celular na época, nem no computador de casa eu usava na época.
          Inclusive fiquei de fazer um teste de falar uma palavra aleatória que não uso nunca e esperar o resultado.
          Falar que o Facebook não violaria os termos é piada. Vide a história da mesma desde o início.

    • #cumbucagate

      • Bruno Alencar

        Referências

        • SignaPoenae

          único link com o resumo que eu achei …
          https://www.facebook.com/brainstorm9/videos/10155653432401240/

          Recomendo que ouça o original:
          https://soundcloud.com/brains9/250-cumbucagate

    • Jean

      Eu tive algo parecido. Conversei com a minha esposa que estava pensando em pegar um empréstimo, conversa casual, nem tinha pesquisado nada. Depois disso começou a aparecer vários anuncios de credito…depois fiz testes com outras palavras e não apareceu nada relacionado.

  • No que me diz respeito, acho difícil. No meu aparelho, o Facebook só tem acesso a Local e Memória. Se conseguir capturar áudio sem usar o Microfone, ele merece.

    • Rodrigo M

      Concordo. É muito mais fácil o Whats fazer isto, indexando palavras chaves nas mensagens e audios!

  • Malcan

    Já aconteceu comigo de estar assistindo um dos filmes do resident evil com o notebook na mão (o filme estava passando na tv, não estava vendo pelo note), e aparecer propaganda pra eu curtir a pagina da milla jovovich, ou coisa parecida, nome difícil do caramba…

  • Reinaldo Santos

    O podcast Braincast da agência B9 teve uma discussão sobre este assunto. Alguém disse cumbuca e depois disso passou a receber anúncios de cumbucas no Facebook.

  • Nícolas Wildner

    A única permissão que deixo no App do Facebook é “Armazenamento” no Android(LineageOS 14.1). O resto está desmarcado, ou pedindo pra confirmar antes do uso. Até agora não recebi propagandas de assuntos que conversei, e o microfone está no status “negar sempre”

    Vou estudar uma forma de auditar tentativas de acesso, pra ver se este app tentou usar o mic e foi barrado.

    • Lucas Timm

      Eu só tenho o messenger, e não deixo ele usar microfone nem câmera…

      • Nícolas Wildner

        2. Instalei o Messenger Lite, mas deixo nos mesmos moldes de permissão do Facebook.

  • Lucas Timm

    Essa é uma suspeita antiga, ou seja, é provavelmente verdade. Li uma vez na interweb que uma pessoa aleatória deixou o app do facebook propositalmente aberto, ouvindo uma rádio online da França. No outro dia o facebook mostrava ads em francês…

    Comigo, o que já aconteceu é o FB espionando o WhatsApp:
    Estava conversando com um amigo que mora nos Estados Unidos. No meio do assunto ele me perguntou se eu conhecia determinada pessoa (nome e sobrenome do meio). Respondi que não.

    Literalmente, no dia seguinte, o FB me sugere adicionar essa pessoa (nome e último sobrenome, que eu até então desconhecia). Eu não conheço o cara, mas desconfiei e tirei um screenshot mandando pro meu amigo. Era ele mesmo.

    Eu nunca tinha visto a pessoa, nem buscado por ela no feicebuque…

  • Felipe Braz

    Embora não seja com o facebook, já aconteceu comigo umas duas vezes quando eu tinha o moto x play (que tem o “ok google” sem apertar nenhum botão) de eu comentar sobre algo, e começar a receber propagandas na busca do google sobre isso.

  • Guilherme Fonseca

    Cumbucagate ataca novamente

  • Christian Oliveira

    Um dia estava conversando com um amigo no trabalho sobre o Kindle que ele estava vendendo, no mesmo dia após o expediente já em casa, a maioria das propagandas no browser e no face era sobre alguma coisa do Kindle. No ML, na Amazon, na BestBuy, na Olx, são sites que costumeiramente frequento.

    Quem foi não sei, só sei que alguém está sim monitorando, não sei precisar se foi pelo note ou pelo smartphone.

  • Victor Serrão

    Eu tenho um caso recente sobre isso. Estava conversando com um amigo que também curte F1 e citamos o Nigel Mansell. No dia seguinte apareceu como sugestão a página do ex-piloto. Eu não digitei nada sobre isso no celular, mas ele estava sobre a mesa.

  • Pedro_SS

    Ao invés de todo mundo ficar especulando sobre isso, bastaria pegar uns 10 celulares e expor a áudios gravados e depois verificar se isso afetou os anúncios exibidos.

    Fica aí a ideia caso algo tenha tempo livre e certa influência nas redes sociais da vida.

  • Vamos seguir a vida do cara que não tem celular e sequer uma conta do Facebook…eu não lembro o nome dele, se alguém recordar agradeço.

  • Bruno Costa

    Como diz aquele ditado mesmo…? Se é de graça, você é o produto.

    • Flávio Pedroza

      Em terra de olho, quem tem um cego… errei!

  • Vinicius Neves

    Cara. Isso existe SIM. Não é modo “full chapéu de alumínio”. Faça o teste: comece a falar durante uma semana sobre algum produto que você sabe que vende por aí, mas que não tem interesse e não costuma falar ou pesquisar a respeito. Verá que ele aparecerá sim no seu Facebook. Use palavras chaves como “comprar”, “precisando”, “procurando”, por aí vai. Fiz isso várias vezes e aconteceu. Só não vê quem não quer. Abraços!

    • Lui Spin

      Será? Não creio.

      Mas vou testar só para ver.

  • Anderson Pontes

    #CUMBUCAGATE

  • Anderson Oliveira

    Vamos lá, pode ser anedota ou não.

    Certa vez fui a em SP, para que um fornecedor (nem foi na sede do cara) me apresentar um software que fazia automação de algumas tarefas no meu departamento, até ai tudo bem (até então e depois, não pesquisei nada sobre no meu telefone). No dia seguinte, começo a receber e-mails, ligações e esses “ad” do facebook do principal concorrente do cara.

  • Felipe Nascimento

    hahah papo furado, estão escutando a anos e nos bombardeando de anúncios !

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Locaweb, Cupom de desconto HP, Cupom de desconto Descomplica, Cupom de desconto Nuuvem, Cupom de desconto CVC, Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto World Tennis