O modo single-player estaria mesmo com os dias contados?

bioshock

O anúncio de que a EA estava fechando a Visceral Games poderia ser encarado apenas como mais um estúdio que deixaria de existir, mas uma parte da declaração do vice-presidente da editora sobre a mudança de rumo pelo qual passará o Star Wars que eles estavam desenvolvendo chamou a atenção. Foi ela:

Em sua forma atual ele estava moldando um jogo de aventura linear, baseado na história […] Tornou-se claro que para entregar uma experiência que os jogadores queiram voltar e aproveitar por um longo tempo, precisávamos mudar o design.

Para muitas pessoas, ficava claro ali que a Electronic Arts queria explorar o máximo que pudesse o título usando as microtransações. Para piorar, logo depois surgiu a revelação de que o Dead Space 2 vendeu menos do que a empresa esperava e tivemos ainda o depoimento de um ex-funcionário da BioWare, que afirmou que a EA tem forçado os estúdios a desenvolver modos multiplayer e incluir microtransações em suas criações. Começava então uma discussão sobre o futuro dos jogos single-player.

Porém, existe pelo menos uma pessoa que passou pela Visceral que não concorda com essa pessimista previsão que tem se espalhado pelos sites especializados.

A afirmação de que os jogos single-player lineares desaparecerão é totalmente absurda,disse Zach Wilson, que trabalhou como level designer sênior no Battlefield Hardline. “A EA pode não ser a companhia que carregará esta tocha, mas existem tantos grupos por aí que são apaixonados por este tipo de jogo que eles não sumirão. Pessoalmente, gostaria de ver menos jogos de alta qualidade no geral, o que provavelmente é o que acontecerá.

 

Há também o caso de que ‘single-player linear’ é um termo sem uma definição concreta. Todo mundo concorda que o The Last of Us é um SPL, mas e quanto ao BioShock? E quanto ao Dishonored? Onde está a linha entre o SPL e os ‘simuladores imersivos’ ou os ‘mundos abertos’? É um gradiente de possibilidades, não apenas um tipo de coisa.

Talvez seja isso, talvez os jogos single-player não estejam rumando para serem extintos, apenas as grandes produções com esta características é que se tornarão cada vez mais raras. No entanto, esta não é a primeira vez que vemos um debate neste sentido e muitas empresas continuaram investindo pesado na criação de jogos para serem aproveitados sozinhos, as vezes com mais, as vezes com menos sucesso nestas apostas.

Pode ser que eu esteja sendo muito otimista aqui, mas diria que podemos ficar tranquilos, que sempre haverá um maluco por aí disposto a colocar dezenas de milhões de dólares na criação de um bom jogo single-player. A arte já mostrou que ela sempre dá um jeito de se manter viva e um exemplo são as campanhas de financiamento coletivo ou os estúdios indies. Graças a eles recentemente vimos o retorno de vários gêneros que por muitos anos permaneceram esquecidos ou até foram dados como mortos e por mais que daqui pra frente vejamos apenas o lançamentos de jogos multiplayer ou caça-níqueis, logo surgirá alguém disposto a criar um God of War, um The Witcher ou um BioShock. É inevitável.

Relacionados: , ,

Autor: Dori Prata

Pai em tempo integral do pequeno Nicolas, enquanto se divide escrevendo para o Meio Bit Games, Techtudo e Vida de Gamer, tenta encontrar um tempinho para aproveitar algumas das suas paixões, os filmes, os quadrinhos, o futebol e os videogames. Acredita que um dia conseguirá jogar todos os games da sua coleção.

Compartilhar

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto Frio Peças, Cupom de desconto Mundo da Carabina, Cupom de desconto JBL, Cupom de desconto Costa Cruzeiros, Cupom de desconto Loja do Mecânico, Cupom de desconto Staples