Apple revela datas de lançamento do iOS 11, watchOS 4, tvOS 11 e macOS High Sierra

Passado o burburinho do keynote da Apple em que ela revelou uma série de novos dispositivos, agora convém verificar quando ou se o seu aparelho “velho e defasado” será devidamente atualizado para as novas versões dos sistemas da maçã. A empresa liberou nesta terça-feira as versões Golden Master (GM, as últimas para desenvolvedores antes da final para fins de refinamento e remoção dos últimos bugs) do iOS 11, watchOS 4, tvOS 11 e macOS High Sierra, bem como as datas finais para a liberação dos updates definitivos para todo mundo.

Vamos repassar as novidades, conferir as datas e quais iCoisas foram contempladas:

iOS 11

Algumas decisões de software para a nova versão do são móvel são curiosas, outras são bem-vindas. O iMessage por exemplo tomou vergonha na cara e vai sincronizar as mensagens com o iCloud, com espaço otimizado e criptografia de ponta a ponta. O espaço gratuito continua a mixórdia de de 5 GB mas como basta US$ 0,99 por mês para garantir 50 GB de armazenamento, isso não chega a ser um problema.

O Apple Pay ganha a opção de pagamento P2P, ideal para quem precisa enviar quantias para seus amigos e não quer depender de soluções de terceiros, e a Siri foi profundamente alterada para se parecer mais humana: a versão em inglês (masculina e feminina) recebeu novas opções para dizer uma mesma palavra em diversas entonações, o que em teoria significa que a conversação ficará com um aspecto menos robótico; além disso a assistente agora será capaz de traduzir áudio em tempo real (apenas em inglês, francês, espanhol, italiano e alemão por enquanto) e o devkit foi expandido e em breve ela poderá ser integrada a mais uma gama de aplicativos.

Outra novidade bem-vinda foi a liberação do NFC para desenvolvedores, antes restrito ao Apple Pay; agora os iPhones e iPads poderão fazer uso de outras funcionalidades que futuros e atuais apps possam vir a implementar, funcionando apenas no modo leitura e compatível com tags NFC 1 a 5. Muito bom para parear dispositivos inteligentes ou ler informações, mas você não poderá usar o recurso para transferir dados. A maçã não é tão benevolente assim.

No que tange a imagens a Apple introduziu um novo formato de compressão chamado HEIF, que segundo a empresa visa a criação oferecer a mesma qualidade com metade do espaço ocupado; é uma solução para administração de espaço e questões de qualidade, já que a exportação em JPEG permanecerá inalterada, sem maiores perdas.

Uma das grandes novidades é o ARKit, o SDK de desenvolvimento de conteúdo em Realidade Aumentada que resolve tudo por software, abrindo mão de câmeras e sensores especializados. Assim, qualquer iPhone ou iPad compatível com o iOS 11 poderá participar da brincadeira, reconhecendo ambiente e inserindo elementos virtuais. A jogada deu tão certo e já há tanto conteúdo disponível que o Google mudou seus planos para RA, deixando o Tango um pouco de lado e focando no ARCore, com os mesmos princípios do SDK da maçã.

O outro é uma remodelação do modo de operação do iPad de modo a torna-lo mais “ultrabook-like”: a introdução do Dock de apps e de um Gerenciador de Arquivos aliados a um teclado Bluetooth permitira donos dos modelos iPad, iPad Pro e iPad mini terem uma maior produtividade e essa era uma reclamação corriqueira, visto que o Android em tablets era bem mais flexível. A ideia aqui é não só tornar o iPad mais atraente para produtores de conteúdo como também desbancar os principais concorrentes, como o Galaxy Tab S3 da Samsung e a linha Surface da Microsoft.

Pois bem: o iOS 11 será lançado dia 19 de setembro e estes são os (muitos) dispositivos compatíveis:

  • iPhone 5s;
  • iPhone 6;
  • iPhone 6 Plus;
  • iPhone 6s;
  • iPhone 6s Plus;
  • iPhone SE;
  • iPhone 7;
  • iPhone 7 Plus;
  • iPad Air;
  • iPad Air 2;
  • iPad (5ª geração);
  • iPad mini 2;
  • iPad mini 3;
  • iPad mini 4;
  • iPad Pro 9,7″;
  • iPad Pro 10,5″;
  • iPad Pro 12,9″ (1ª geração);
  • iPad Pro 12,9″ (2ª geração);
  • iPod Touch (6ª geração).

Como anunciado anteriormente e repetido à exaustão, todos os iPhones e iPads com processadores de 32 bits são incompatíveis com o iOS 11 (os últimos a rodar o iOS 10 devidamente derrubados do telhado foram os iPhones 5 e 5c, além do iPad de 4ª geração); dessa forma, todos os milhares de apps que não cumpriram com as exigências de Cupertino a tempo não rodarão no novo sistema.

watchOS 4

A nova versão do sistema vai expandir as funções dos Apple Watches, com a Siri se tornando mais esperta e proativa: o mostrador trará dados úteis relevantes para o usuário dependendo de onde ele está, hora do dia, o que está fazendo e outras coisas. Ele imita as funções da tela de bloqueio do iOS e exibe notificações verdadeiramente úteis de modo até para justificar o investimento.

Para quem não quer tanta interatividade há outros tipos de novos mostradores animados, como um caleidoscópio e outros com personagens do filme Toy Story para fazer companhia à Mickey e Minnie, os únicos da Disney até então presentes.

Há remodelações relevantes nos apps Atividades (com suporte a novos achievements) e Exercícios, com menus mais intuitivos para as diversas atividades físicas do usuário. Destaque para a integração com equipamentos de companhias como Life Fitness e TechnoGym, para captar informações de esteiras, bicicletas ergométricas e aprimorar a experiência. E o app agora pode reproduzir músicas diretamente.

Apple Watch — Dear Apple

A Apple também focou bastante no monitoramento de sinais vitais, um dos pedidos dos usuários principalmente para esportistas e portadores de debilidades, desde arritmia cardíaca a diabetes infantil. O Apple Watch é capaz de acompanhar o ritmo cardíaco e inferir dados apurados quando detecta possíveis alterações no estado de saúde do usuário, e é capaz de se conectar e avisar parentes e quem de direito em situações de emergência.

Por fim, o app News (que não chegou ao Brasil) agora é compatível com o Apple Watch, o Música terá sincronização automática com a biblioteca do iPhone e exibição de capas em tela cheia, novo rearranjo de apps em pilhas e outras coisinhas, além de também ter acesso mais livre ao NFC para desenvolvedores (da mesma forma, apenas em modo leitura).

O watchOS 11 será liberado também no dia 19/09 para os usuários de Apple Watches de todas as versões, seja de primeira ou segunda geração.

tvOS 11

Vamos falar logo qual é a grande novidade sobre o sistema da Apple TV: finalmente a Amazon Prime Video foi integrada, no que pode ser entendido como Jeff Bezos estar precisando de mais dinheiro para fazer foguetes (não, o set-top não voltará a ser vendido na Amazon até porque são concorrentes diretos).

Em verdade a Apple TV, mesmo ganhando uma versão com 4K compatível com HDR10 e DolbyVision recebeu poucos aprimoramentos, mas alguns são bem interessantes: por exemplo, o emparelhamento automático dos AirPods que já era natural com Macs, iPhones e iPads (iPod quem?) passa a sê-lo também com a caixinha, o que na minha opinião foi um erro honesto (ou esquecimento mesmo). Agora, o sistema reconhecerá os fones automaticamente e bastará uma ação simples para migrar do som da TV para o acessório.

As outras decisões são mais cosméticas: a sincronização da tela inicial agora é relacionada à sua Apple ID, sendo compartilhada com mais de uma Apple TV que você tenha registrada em sua conta e atualização no app Computadores com um visual mais alinhado ao sistema, entre outras. Há melhorias para desenvolvedores também, como download de recursos em segundo plano de até 4 GB, suporte ao protocolo AirPlay 2 e ao codec HEVC (H.265) de compressão de vídeos, até para alinha-lo com o macOS High Sierra.

O tvOS 11 chega igualmente no dia 19/09 apenas para usuários finais que possuam a Apple TV de quarta geração, por ser a única que roda o sistema.

macOS High Sierra

A nova versão do macOS foca em desempenho e estabilidade, e por isso mesmo seu background foi todo repensado. Primeiro o sistema de arquivos padrão passa a ser o APFS (Apple File System), já presente no iOS e que permite uma sensível diferença no manuseamento de arquivos e velocidade de transferência. Uma demonstração de clonagem de vídeos por exemplo foi instantânea, contra um processo de 10 segundos no macOS Sierra.

Como dito antes o padrão de vídeos do High Sierra passa a ser o HEVC (H.265), ideal para renderização em 4K e HDR e muito mais otimizado do que o H.264, e com a vantagem de aceleração de hardware em modelos mais novos de MacBooks e iMacs. Os demais terão que se virar com renderização via software, que é muito mais custosa mas é o preço da evolução: não dá para fazer update de hardware retroativo (eu sei).

macos-high-sierra-002

A performance de GPU também foi repensada: o motor gráfico Metal 2 trará novas otimizações, suporte a Unity, Unreal Engine 4 e Realidade Aumentada, graças ao SDK do Steam VR que chegará em breve. Em suma o sistema ficou mais leve e poderoso, embora algumas versões de aplicativos possam não rodar: versões antigas do Final Cut e Logic da própria Apple são incompatíveis, o que levará alguns usuários a abrirem a carteira mais uma vez para não perderem funcionalidades.

O macOS High Sierra será liberado um pouco mais tarde, apenas no dia 25/09 para os seguintes modelos de Macs:

  • iMac: todos os produzidos a partir de 2009;
  • MacBook: dos modelos Late 2009 em diante, nova versão inclusa;
  • MacBook Pro: todos os produzidos a partir de 2010;
  • MacBook Air: todos os produzidos a partir de 2010;
  • Mac Mini: todos os produzidos a partir de 2010;
  • Mac Pro: todos os produzidos a partir de 2010.
Relacionados: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Autor: Ronaldo Gogoni

Um cara normal até segunda ordem. Além do MeioBit dou meus pitacos eventuais como podcaster do #Scicast, no Portal Deviante.

Compartilhar
  • Saulo Benigno

    Essa lista de iPhones compatíveis com iOS 11 é maior que a lista de aparelhos Androids que vão receber a versão Oreo.

    Isso é impressionante!

    • Alexsandre

      E são 5 anos retroativos !!
      Vai ter muito mimimi !!

    • Burnerman_X

      Enquanto isso no Google:

      Aparelhos dela que vão receber o Android Oreo:
      Nexus Player
      Nexus 5X
      Nexus 6P
      Pixel C
      Pixel
      Pixel XL

      :/

  • Magnosama

    Uma das coisas que mais gosto na Apple,

    atualização rápida e abrangente. Dificilmente volto pra um android por conta disso. Quando nem mesmo o Pixel tem lá muita garantia por parte do Google, tsc…

    • A média da Apple é garantir cinco anos de atualizações de iPhones e iPads. Android são apenas 18 meses garantidos, talvez 24 meses dependendo da boa vontade dos fabricantes.

      • Magnosama

        Então,
        isso é o tipo de coisa que me incomoda muito,
        ter um celular top (caro) e ele não receber a ultima versão do sistema…

      • Felipe Braz

        Isso quando o fabricante não obra e se locomove pra essa “garantia” de atualização dos androids

      • Saulo Benigno

        Nenhuma empresa se compara a Apple na parte de atualizações.

      • Vinicius Vasques

        Mas mesmo assim a Apple as vezes dá uma caneladas como foi com o primeiro iPad (iOS3) que morreu no iOS 5 e a Apple TV3 que morreu no iOS 7 e era vendida até ano passado.

  • Felipe Braz

    kct, vou receber atualização no macbook white (late 2009) e no iphone 5s. Já que vão ter ao menos mais um ano de vida, ano que vem penso se troco ou não.

    • Samuel

      O white de 2009 vai, mas o meu pro do mesmo ano não. #xatiado

      • Daniel Tiecher

        Oito anos de novas versões do sistema está ótimo comparado à concorrência. Sem falar que o Sierra e Yosemite ainda irão receber atualizações de segurança, aumentando ainda mais a vida útil das máquinas.

        • Alexandre Fabian

          Pera. Meu Dell Inspiron 1525 de 2008 está rodando W10!!! Mas também tenho um White Unibody de 2009, feliz aqui por ser agraciado com mais uma atualização pela Apple. Acho que em matéria de updates o universo Pc com Windows está melhor.

  • jairo

    Parabéns Apple , isto que é respeito ao consumidor

  • Daniel Tiecher

    Ótimo resumo! Algumas pequenas correções:

    – A sincronização do iMessage via iCloud foi desabilitada nos betas mais recentes e a Apple avisou que ele virá num release futuro (11.1 ou algo assim);
    – O ARKit não está disponível para todos os modelos rodando o iOS 11, pois eles exigem pelo menos um A9 (iPhone 6S, iPad Pro, iPad 2017);
    – O Amazon Prime Video ainda não está disponível para baixar no tvOS 11 e no Keynote ontem foi falado que ele está para aparecer no final do ano.

  • Christian Oliveira

    Durabilidade.

    Um produto Apple pode custar o triplo de um concorrente, mas dura 5x mais.
    Na ponta do lápis sai mais barato.

    Sem mais.

  • Beto Netto

    É chato mesmo não receber a última versão do sistema operacional, mas na prática não faz quase nenhuma diferença, poucos recursos são exclusivos da mais atual versão e os fabricantes inserem funções extras que em geral melhoram o sistema, sem falar em aplicativos de terceiros que resolvem quase tudo! E em comparação direta com o iOS qualquer Android depois do 6.0 já faz mais coisas até que essa versão futura da Apple!

    • Saulo Benigno

      Muito chato, principalmente em questões de segurança

      • Beto Netto

        Mas qual questão de segurança? Falam muito sobre a”insegurança” do Android mas eu não conheço nem nunca conheci ninguém que teve problemas pelo simples fato de usar Android, as pessoas têm problemas com email, com WhatsApp, com Facebook, mas analisando nunca foi problema do SO e sim da maneira como administram as senhas e links suspeitos, e isso acontece em qualquer plataforma!

        • Saulo Benigno

          Por exemplo essa:

          “BlueBorne: falha afeta silenciosamente quase todos os seus gadgets que tenham Bluetooth”
          (Link do tecnoblog)

          Quem é afetado?
          Qualquer smartphone, tablet e wearable (exceto os que possuem apenas Bluetooth Low-Energy) com Android que ainda não recebeu o patch de segurança mensal de setembro;

          O seu recebeu o patch de segurança? Meu iPhone já foi corrigido no iOS 10! Android está corrigindo agora em setembro. O iOS 10 foi lançado em 2016!

          • Beto Netto

            Eu repito, na vida real isso não existe! Ninguém que eu conheço que tem android, e são muitos, teve algum problema real de segurança! Esse tecnoblog é só para amadores, eles adoram causar com essas matérias sensacionalistas! Se for para citar casos envolvendo segurança em dispositivos o caso mais famoso e emblemático fou com iOS, vc lembra das centenas de fotos de celebridades nuas vazadas? Pois é todos usavam Iphones!

          • Saulo Benigno

            Deixa eu ver se entendi, só porque você não conhece alguém que tenha passado por isso essa situação não existe? Devemos deixar de nos preocupar pela segurança dos nossos smartphones por que você não conhece ninguém?

            Eu também não conheço ninguém que foi assaltado ou sequestrado, e agora devo sair na rua despreocupado?

            Que tipo de lógica é essa?

          • Beto Netto

            Vc misturou problemas de tecnologia com crimes comuns? Aí é difícil de argumentar né cidadão! Faz o seguinte, pesquise na net sobre “the fappening” abre os arquivos vazados do mágico Icloud e aproveita relaxa um pouco!

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Locaweb, Cupom de desconto HP, Cupom de desconto Descomplica, Cupom de desconto Nuuvem, Cupom de desconto CVC, Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto World Tennis