Nintendo estaria criando sistema de conquistas para o Switch

mario-kart-trophies

Durante um bom tempo eu fui um grande defensor das conquistas nos games. Não que eu tenha deixado de os apoiar, principalmente por achar que podem aumentar bastante a vida útil dos títulos para algumas pessoas, mas a verdade é que se antes eu tentava explorar mais o sistema, hoje raramente procuro saber o que tenho que fazer para desbloquear as conquistas/troféus.

Acho que parte disso se deve a maneira muito ruim como esses objetivos são tratados no Steam, mas também pela sua quase total ausência nos videogames da Nintendo (o Xenoblade Chronicles X por exemplo possui um rudimentar sistema de conquistas). Seja como for, um novo rumor fala justamente sobre a possibilidade disso mudar no Switch.

O assunto surgiu recentemente numa sessão de perguntas e respostas no Reddit, quando Tom Tomaszewski da Crunching Koalas deu uma resposta bem interessante ao ser questionado se o jogo em que está trabalhando, o Lichtspeer: Double Speer Edition, poderá receber placares de pontuação online.

A Nintendo não possui suporte oficial a conquistas e placares, como a Sony e a Microsoft, mas sabemos que eles estão trabalhando nisso. Veremos como isso se desenrolará e adicionaremos rankings durante o caminho.

O game designer poderia ter apenas se expressado mal, mas um detalhe que tem ajudado a colocar lenha nesta fogueira é o fato que após diversas pessoas mostrarem interesse em mais detalhes, Tomaszewski tratou de apagar sua declaração, escrevendo no lugar que não havia nada para ser visto ali, mas que o seu estúdio tem a sensação de que atais recursos poderão chegar ao Switch.

conquistas

O comportamento nos leva a crer que o sujeito se deu conta de que falou sobre algo que não poderia ser tornado público e como a Nintendo ainda nem lançou a versão final da rede do console, pode ser que eles estejam mantendo este detalhe em segredo para divulgá-lo apenas quando tudo estiver redondinho.

O que acho engraçado é que se o Switch realmente um dia receber as tais conquistas, será mais um exemplo de como a Nintendo adora chegar atrasada à festa. Eu até acho que esse tipo de recurso continua com alguma relevância, mas será que fui o único a perder interesse por ele?

Fonte: GoNintendo.

Relacionados: , , ,

Autor: Dori Prata

Pai em tempo integral do pequeno Nicolas, enquanto se divide escrevendo para o Meio Bit Games, Techtudo e Vida de Gamer, tenta encontrar um tempinho para aproveitar algumas das suas paixões, os filmes, os quadrinhos, o futebol e os videogames. Acredita que um dia conseguirá jogar todos os games da sua coleção.

Compartilhar
  • Inquisidor

    conquista não serve para nada, só para te fazer” fazer “coisas chatas e idiotas nos jogos.

    • Discordo. Gosto sempre de citar uma conquista do Mirror’s Edge para quem terminasse o jogo sem usar arma de fogo. Aquilo me fez ver o título com outros olhos e além de ter tornado a campanha mais difícil, encarar ela assim fez com que o jogo fosse muito mais divertido.
      Não são as conquistas que são ruins, são os desenvolvedores que não sabem usar o sistema direito.

      • EmuManíaco

        Eu só discordo quano se trata de conquistas apenas para online. Pois se a pessoa compra o jogo quando ele se torna catalogo fica impossivel de se conseguir.

      • Pedron

        Concordo, além disso o que eu curto em conquistas é a parte social, é poder comparar suas conquistas com as dos seus amigos. Saber até onde cada um chegou no game.

      • Julio da Gaita ✔

        Boa Dori,

        Aliás, as conquistas estão ali para justamente quem quer “conquista-las” apesar de nos tempos de PS3 as conquistas fossem importantes para tirar onda com amigos, vindo do Xbox One que tem um sistema de conquistas estranho com pontuações numéricas (G’s).

        Agora que voltei ao PS4 até dou uma olhada e vejo se das conquistas de um jogo tem algo que eu queira fazer, até por ter menos tempo livre e menos paciência acabo deixando de lado as “platinas”.

        Hoje deixo pra platinar os jogos que realmente gosto, ou os que eu não irei morrer de raiva ou tédio fazendo.

        Mas é algo a mais, que pode ser legal também, agora pra quem não gosta, não vejo como isso pode te afetar, acho que tem até como desativar se não me engano.

        • Pois é, se não gosta, basta fingir que não existem.

        • SLCopetti

          Eu prefiro o sistema do Xbox, em Score do que os troféus. Entretanto, no Xbox One esse sistema ficou absolutamente esquisito, incluindo score por uso de apps e valores diferentes por jogo.
          Antes eram 1000G por jogo e 200G por jogo arcade e fim de papo. Hoje está uma zona.

          • Julio da Gaita ✔

            Hum…, é bem mais fácil e legal ganhar platina/ouro/prata/bronze do que 1000G / 500G / 300G / 150G / 100g/ 50G – nem parece coisa de jogo isso.

          • Jeff Sousa

            Apesar de achar que as Conquistas do Xbox funcionam melhor (no PS3 não é raro você fazer uma ação e aparecer segundos depois, ou dar queda de frame no jogo. No PS4 não acontece), eu acho o sistema da Sony melhor porque, no Xbox, você pode ter um gamerscore alto por ser rico e ter comprado um monte de jogos com conquistas fáceis, não por ser habilidoso, já que 10 conquistas fáceis de 100G e um jogo “platinado” que dá 1000G é a mesma coisa, enquanto o rank dos troféus da Sony deixa bem claro o que foi preciso pra fazer pra conquistar. O problema é que a maioria das conquistas são bobas, ou é jogar o mesmo jogo em várias dificuldades diferentes, ou fazer coisas estúpidas como pular 10000 vezes numa seção específica do jogo ou pior, conquistas e troféus de grind online. Conquistas e troféus que exigem um certo planejamento e uma maneira diferente de jogar são raríssimas.

      • Exatamente, se for para estimular o gameplay como o antigo Hi Score por que não?

      • SLCopetti

        Resident Evil Remake só na faca tb me fez ver o game de forma diferente. Mas não jogaria de novo dessa forma.
        Tem muita conquista legal espalhadas pelos jogos, que são bacanas de fazer. As que me incomodam muito são as que exigem grinding e farming. Malditas seriously do gears of war.

    • EmuManíaco

      Muito pelo contrario. Ajuda bastante no replay value. Principalmente para crianças que não podem comprar jogos com a mesma frequência que um adulto. Comparo mais ou menos com os ARCADES quando o cara colocava sua pontuação maxima, colocava suas iniciais no jogo e entrava pro mural de “feras” do fliperama. Não é algo que torne o jogo mais divertido e mesmo assim é uma opção valida.

    • André Kittler

      Objetivo: jogar Zelda sem usar teletransporte… ou… não cozinhar alimentos de status… ou… matar Lyonel em uma tempestade… ou… ou o jogo pode ser bom o bastante e, de fato, objetivo é frescura bastando jogar como bem entender e se divertir. Somei 300 horas, e subindo, sem precisar objetivos artificiais.
      Obetivo: no MK8DX: ganhar 3 estrelas no 200cc (algo possível, mas tão chato de dificil que nem abre etelinha diferente no jogo, desnecessário). Ou… ganhar 6 corridas em primeiro lugar na sequencia… ou… jogar todos cascos para tras, e bananas para frente… novamente, se o jogo é bem desenvolvido isso tudo é desnecessário.
      Sonic? Terminar jogo sem ser atingido? Ou sem nunca parar de se mover?
      E assimm vai… sim, objetivo pode ser facilmente usado como atalho para fazer um jogo fraco ter replay. E é desnecessário qando o jogo é bom por merito.

      • Até hoje eu não consegui full 3 estrelas em todas as cc no MK7.

  • EmuManíaco

    Só 12 anos de atraso. Parabéns pra Nintendo, uma empresa que esta sempre a frente de seu tempo.

  • Eu sinto saudade da época onde o Score era motivo de disputa nos jogos, quem se lembra da finada revista Videogame onde eram colocados as melhores pontuações, menor tempo em pistas de jogos de corrida?

    • A cada 50.000 pontos, vida extra. A cada 100.000 pontos, mais uma vida extra. Se jogou jogos de navinha, sabe o quanto é importante 😉

      • Pô cara, fala não porque recussitei um Polystation com um cartucho multijogos de Dynavision com um monte de jogo de navinha.

    • Aquelas fotos toscas, com reflexo… que quase não dava pra ver nada…

      • Bons tempos aqueles.

        • Até uns poucos anos atrás, guardava a primeira edição da Ação Games (que esperei na frente da banca pra comprar!).

          • Não lembro se a Ação Games fazia essa parada de recordes.

          • Era a Videogame mesmo… a de “segunda classe” (que era era muito melhor)

          • Eu gostava mais da Videogame também.

          • http://www.retroscans.org/scans_acao_games_page_1.htm

            …de nada…

  • Dan_Marx

    Se tem uma coisa bacana que as conquistas proporcionam é ter um histórico dos nossos jogos, e de como jogamos eles, apesar que confesso que o som de uma conquista ”pipocando” muitas vezes tira um riso de satisfação hehe.

  • Antes tarde do que nunca 😉
    Olha, antes eu também achei a ideia de conquistas algo legal, quase me tornei um caçador de troféus se não fosse por um detalhe, a raiva mortal para conseguir várias delas em jogos AAA. Acredite, ficar mais nervoso do que se divertir não é muito saudável. Poderia pagar alguém no ML que vende o serviço de caçador de troféus mas, pra que faria isso?
    Foi aí que notei o óbvio. Conquistas hoje se tornou um negócio, um símbolo de status online, além de servir como um tapa-buraco em jogos que não tem um fator replay natural. Não estou generalizando, mas isso só me ensinou que não é este o caminho.
    Hoje, eu cago e ando pra conquistas, eu quero é jogar!

  • Acho aquele sistema de conquistas do STEAM inútil. Alguém presta atenção naquilo??? Uma bobagem.

    Já no próprio jogo, independente da loja. No No Mans Sky, por exemplo, fui atrás de todos. Eu me interesso por esses desafios.

    No Game Center do IOS, acompanho de alguns jogos realmente da um motivo extra para jogar. Tem que ter, o problema é que preso ao sistema da loja, não compartilha com todos. Tenho o jogo no iOS, Android e Windows, e as conquistas não se falam. Acho que o próprio jogo tem que ter. Una droga, mas tem que ter o seu proprietário e integrado indepente de sistema.

    Será muito bem vindo no Switch. Desde que bem feito. Se for igual o STEAM, ninguém vai dar bola. O problema do Switch é pagar 20 dólares por ano, pra ter funções básicas, eu vou pagar, mas acho sacanagem. Vamos ver como será e talvez mude de opinião.

  • Eu curtia até perceber que jogos essencialmente singleplayer passaram a exigir conquistas de multiplayer para poder “platinar”.
    Nunca conquistei as de jogos pelos quais sou completamente apaixonado (Far Cry 3 e Assassin’s Creed 3, por exemplo), por causa dessa bobagem.

    Hoje em dia, nem dou mais bola.

  • mr_rune

    Acho que vão lançar um sistema desse, mas tipo infantilizado, talvez com stickers de personagens em vez de pontuações, com conquistas bem mais dificeis de conseguir do que o que temos hoje. Algo bem estilizado mesmo.

  • Eu só lembro que o Steam tem conquistas quando alguma delas pula no canto da tela me avisando que conquistei apenas por estar jogando normalmente.

    • EmuManíaco

      Conquistas no steam e nada pra mim são a mesma coisa. 1- é facil hackear, 2- nem 35% dos jogos tem conquistas. Ao contrario do Xbox aonde todos desde o 36O são obrigados a ter. Eu acho que essa falta de padrao da plataforma bem broxante.

  • Russo

    A Uplay não tem um sistema de conquista que dá direito a extras nos jogos? Por exemplo, uma conquista no Child of Light gera pontos que você pode usar pra comprar uma roupa extra pro Enzo do Assassins Creed 2, ou até uma missão extra, isso pelo menos tem utilidade. Não sei quanto às outras plataformas.

    As conquistas do Steam só servem pra massagear o e-penis mesmo.

    • SLCopetti

      Ezio 😉

    • Isso mesmo e acho sensacional. Na minha opinião, todas deveriam ser assim.

  • Adalio Siqueira

    Tem umas conquistas, que dá vontade de fazer, tipo, coisas que você nem sabia que podia fazer, ou algumas coisas que te dão alguma recompensa, ou algo que aumenta a dificuldade… agora tem essas de que tem que achar 1000 coisas num mundo aberto gigante, ou responder algo de uma forma especifica que se você não fez tem que reiniciar o jogo, pra no fim não mudar nada… ai fica difícil. Sem falar nos jogos com troféus on line que nem sequer tem um modo online digno, ou com pessoas suficiente jogando ainda (jogo velho)… Tenho jogos que só faltam e ficarão faltando os online..

  • Manoel Jorge Ribeiro Neto

    Depende das conquistas. O sistema de conquistas é uma forma interessante de incentivar a exploração mais detalhada do jogo. Em um RPG, isso pode ser bem gratificante, pois a pessoa terá que fazer side quests que normalmente não faria, o que pode render gratas surpresas. Mas, o sistema não é perfeito. Algumas são tão fáceis de ganhar que nem tem graça (serve somente para encher linguiça), enquanto outras são totalmente sem noção, dependendo da sorte ou até de um glitch no jogo para ser obtida. Esses tipos de conquistas podem estragar a experiência com o jogo e não fariam falta se nem existissem.

    O único jogo que já platinei foi o Fallout 4, para jurar que nunca mais irei querer platinar um jogo em minha vida! O problema: tinha um troféu que era obtido ao maximizar a felicidade das pessoas em um assentamento. Depois de passar umas 10 horas tentando “na moral”, desisti e recorri às interwebs, para só então descobrir que havia um bug no sistema que media a felicidade do povo, mas havia uma forma de conseguir o troféu explorando um glitch. Mesmo fazendo tudo certinho, levei quase uma hora para ganhar o troféu. Depois houve uma atualização que consertou o bug, mas aí eu já não estava mais jogando Fallout 4.

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Locaweb, Cupom de desconto HP, Cupom de desconto Descomplica, Cupom de desconto Nuuvem, Cupom de desconto CVC, Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto World Tennis