Ender e Armada estavam certos: gamers são bons pilotos de drones

starfighter

Você já viu essa história: para combater o inimigo as forças armadas recrutam jovens gamers para pilotar as aeronaves avançadas e salvar o mundo. Há muitas variações, do clássico The Last Starfighter a livros como Ender’s Game: O Jogo do Exterminador, e o mais recente Armada.

Isso é o oposto da doutrina da maioria dos serviços de drones, que preferem utilizar pilotos experientes que por algum motivo não possam mais voar. O resultado é que as tripulações de drones são campeões em problemas psicológicos e disciplinares, rotatividade e moral no chão.

Talvez parte dos requisitos que formem um bom piloto de caça façam com que esses profissionais não interajam bem no ambiente confinado de uma estação de drones, ou talvez seja pura e simples frustração. Quando você está voando mais rápido que o som, dentro de 100 milhões de dólares de tecnologia de ponta, sentindo as forças G comprimindo seu corpo enquanto executa manobras arrojadas, se acostuma a algo que uma cadeira confortável numa sala com ar-condicionado a 20 min de carro de sua casa simplesmente não pode replicar.

Jacqueline M. Wheatcroft, psicóloga forense da Universidade de Liverpool resolveu investigar se a diferença de mentalidade e experiência entre gamers e pilotos de verdade tinha algum efeito no resultado final da tarefa de pilotar drones, e o resultado foi um paper bem interessante: Unmanned aerial systems (UAS) operators’ accuracy and confidence of decisions: Professional pilots or video game players? (cuidado, PDF!).

Nessa pesquisa eles usaram quatro grupos de 15 pessoas: um de gamers, um de pilotos privados, um de pilotos comerciais e um de controle. Eles foram instruídos a pilotar um simulador em uma rota, e tiveram que lidar com diversas situações inesperadas.

O resultado foi que a experiência dos pilotos comerciais era útil, mas acabava sendo diminuída por causa do excesso de confiança. Eles também tiveram problemas em situações de risco, por… identificarem como risco.

os gamers mostraram mais confiança nas informações fornecidas pelas máquinas, e sua capacidade de tomada de decisão era constante indiferente do nível de risco. Eles não tinham instinto de sobrevivência em ação, como os pilotos veteranos. De todos os grupos eles foram os que menos apresentaram problemas por excesso de confiança.

Isso está gerando muita ciumeira entre os pilotos, os mesmos que sofrem com stress e depressão quando são colocados pilotando drones, mas dado o custo de milhões de dólares para formar um piloto, a tendência é que no futuro haja menos gente nos cockpits, e sendo realista a única coisa que impede um transporte militar de ser remotamente controlado hoje em dia é o cagaço de alguma coisa dar errado.

Claro, os “gamers” em questão serão jovens adultos, ninguém está falando em pegar crianças e adolescentes e colocar drones armados nas mãos deles. Isso seria cruel e desumano, as ONGs preocupadas com esse tipo de “recrutamento” pode ficar tranquilas.

uganda-child-soldier

Fonte: Cogent.

Relacionados: , ,

Autor: Carlos Cardoso

Entusiasta de tecnologia, tiete de Sagan e Clarke, micreiro, hobbysta de eletrônica pré-pic, analista de sistemas e contínuo high-tech. Cardoso escreve sobre informática desde antes da Internet, tendo publicado mais de 10 livros cobrindo de PDAs e Flash até Linux. Divide seu tempo entre escrever para o MeioBIt e promover seus últimos best-sellers O Buraco da Beatriz e Calcinhas no Espaço.

Compartilhar
  • Onemaster

    O último guerreiro das estrelas, hoje em dia eu amo e odeio esse filmes ao mesmo tempo.

    • leonardo fabio amorim

      Cara esse filme era ótimo, pura seção da tarde, .

      • Onemaster

        Ah, veja bem, não reassista.

  • Deixe-me ver se entendi:

    Gamers são melhores pilotando drones como se fossem… Games.

    • Grade, Tardigrade

      Because fuck logics, that’s why!

  • Atrollando Natuacara
  • Marcogro®

    Sonho de todo gamer aficionado por jogos de guerra seria ter um drone armado sob sua direção, assim como um gamer aficionado em corridas gostaria de pegar uma BMW, um Porsche ou um Aston Martin e socar o pé no pedal da direita… A diferença determinante nesses dois casos é que, no caso drone não muda o fato de você está pilotando virtualmente um drone de verdade ou um console de Xbox ou PS, caiu, explodiu? Você está salvo atrás dos controles…

    • Ivan

      pra mim só se for estilo Need for Speed, que vc bate a 200 km/h hora o carro da umas cambalhotas e cai intacto no chão.

  • gfg

    Sabia que minhas 2 mil horas de Bf4 acabariam valendo pra alguma coisa.

    MÃAAAE vem ler um negocio aqui.

    • Inquisidor

      pilotar helicóptero e caça nesse jogo é altamente difícil , pqp

      • Pai De Santo

        KKK. Se controlar com o mouse/teclado, tá contratado!

      • Gedson Junior

        Heli eu tentei mas percebi que precisaria de muitas horas de prática pra ficar bom, daí acabei desistindo, só jogo de gunner.

      • Yskar

        Acredito que o problema seja o joystick inadequado, um amigo meu tem um joystick próprio para jogos de avião e a experiência é totalmente diferente.

      • Carlos Ferreira

        Pfff! Você acha dificil no bf4? Tenta IL2-Sturmovik, ou algum simulador porreta mesmo. Bf4 é igual jogar F1 com as assistências todas ligadas.

        • Julio da Gaita ✔

          Até que enfim alguem q conheceu aquele jogo foda ” IL2-Sturmovik”.

          Saudades imensas dos dogfiths com Spitifires, Me’s, Zero’s. Stukas.

      • gfg

        Uma coisa que eu sempre faço é inverter o eixo vertical do mouse, assim pra frente sobe e pra trás abaixa.
        Mas cara ASDW + mouse não é difícil não. Pelo menos depois de tentar pilotar em Arma ou no modo realista de War Thunder.

      • Zalla

        nossa, pelo contrario, são arcades, e não simuladores…

      • otaviodecamposg

        Nao jogou o BF 1942: com mod desert combat entao.. O primeiro com armamento/veiculos atuais.. N era qualquer neguinho que entrava e fazia algo util. Não tinha nenhuma assistencia. 0

    • Julio da Gaita ✔

      opa minha experiência profissional então:

      -Duke Nukem / Quake / Wolfeinstein

      -Battlefield Vietnã / Battlefield 2 / Battlefield 3 / Battlefield 4 / Battlefield 1 ( O pior de todos na minha humilde opinião) / Sniper Elite’s.

      -CS 1.6 / CS: CZ/, CS:GO

      -Call Of Duty (Todos, literalmente todos desde o lançamento menos esses com robôs coloridos e shit like that)

      -River Raid Atari / Desert Strike no Mega Driva / F22-Raptor / Flight Simulator / IL 2 Sturmovik, Ace Combats

      -Rock and Rol Racing / Road Rash / Carmageddon / Gran Turismos / Forza’s

      Onde mando o CV?!

      • enviando o seu certificado de virgindade

        • Julio da Gaita ✔

          HAHAHA, o loco amigo, nunca sofri desse problema.

          Até rola um medo de surgir umas pensôes retro-ativas por aí…rs

          • HAHAHAH é só pra encher mesmo :*
            É que eu só com World of Warcraft já tenho que dividir horario, imagina tudo isso aí hahsahh

          • Julio da Gaita ✔

            WOW sim é jogo de virgem, se jogar LoL tambem o pau cai no chão por desuso. ksoaksoaksoa

            brinks*, mas você sabé que é verdade…rs

      • gfg

        Provavelmente pra USAF.

  • Manoel Jorge Ribeiro Neto

    Está bem que esses simuladores são super detalhistas, mas no fim eles são somente games mais sofisticados. É até esperado os gamers terem um desempenho melhor nesse tipo de ambiente. Para essa pesquisa ficar mais condizente com a realidade, seria interessante eles pilotarem um drone de verdade. Talvez a responsabilidade de pilotar um drone de milhões de dólares impactasse no desempenho dos gamers.

    • rbsouto

      Melhor ainda seria se um grupo estivesse apenas usando o simulador e outro os drones de verdade, mas ninguém saberia qual grupo está realmente pilotando.

      • Cocainum

        Se um dia usarem mesmo pilotos civis de drones é bem possível que façam isso. Assim os pilotos nunca saberão se realmente eliminaram alvos reais ou não.

        • Doomed

          Aí a coisa realmente chega no nível de Ender’s Game.

  • Ivan

    Imagina se da lag, quando ve o caça de 2bi cai e vc acha que ainda ta voando,

    • Lucas Timm

      O problema nem é “se da lag”, mas “onde da lag”.

      • Ivan

        lag da conexão, vc tá la no Afeganistão com um caça que vc tem milesimos de segundos para consertar e da lag….

  • André Melo

    Há duas coisas a se considerar nessa pesquisa. Primeiro, não estavam lidando com Stones reais, então sabiam que erros não iriam resultar em prejuízos de milhões de dólares. Segundo, não estavam lidando com vidas reais, também não tinham que lidar com erros em missões de bombardeio que custariam vidas inocentes É um caminho para treinamento de futuros operadores.

    • Mas cara, tem que levar algo em consideração que deve fazer uma PUTA diferença: se o piloto tá no cockpit ELE pode morrer.

      Para um piloto de drone que nunca subiu em um avião, não vai ter aquele medo de que se fizer merda tu vai para vala.

      A analogia mais próxima que temos é a de dirigir: a gente — teoricamente — não faz muita barbeiragem porque sabe que se der merda é nós que iremos nos ferrar. Se o carro fosse dirigido remotamente tenho certeza que 90% das pessoas iriam conduzir o bólido como o pessoal que instala TV a Cabo/Telefone fixo faz… (risos)

    • Macedo

      acredito que este seja o ponto principal:
      “e sua capacidade de tomada de decisão era constante indiferente do nível de risco”
      com isso a precisão aumenta e a chance de efeito colateral diminui

    • Theuer

      Cara, geralmente pesquisas neste nível não são tão rasas assim.
      Hoje em dia, mais do que nunca, é possível criar muito stress e imersão em ambientes confinados.
      Se aqui no atraso conseguimos “logar” cientificamente as variações de humor de mulheres apenas com a mudança de iluminação, temperatura e maquiagem(empresa que nos contratou)… Imagina o que eles podem fazer lá com uma pesquisa militar.

  • Inquisidor

    se vcs vissem como eu piloto bem minha anaconda no elite dangerous .

  • Taí um negócio legal de se fazer. Onde me alisto?

  • Cocainum

    Dizem que Bran Stark vai “pilotar” remotamente um dragão na próxima temporada de Game of Thrones. Isso, tecnicamente, faz dele um piloto de drone?

    • OverlordBR

      Acho que ele prefere ficar vendo a irmã ser estuprada…

    • Julio da Gaita ✔

      Pensei que ele ia “possuir” o Jão das Neves e pegar a Daianery’s…

      • Cocainum

        Isso tá mais para aquela outra série: Sense 8.

        • Julio da Gaita ✔

          mas na boa, tô mais interessado na sequência do Westworld..

  • Don Scopel

    Mas ainda vai ter o inimigo no radio, com aquela voz de menininha, gritando “e ainda como sua mãe!”?

    • Maom

      Se tivessem liberado o áudio no estudo que fizeram, com certeza o nível de stress e tomada de decisões dos gamers iria na lua.

  • Anderson Fraga

    Eu devo ter umas 10mil horas de FS e F22 Raptor. Oi USAF 🙂

  • Nilton Pedrett Neto

    Imagina o XP que esse menino da foto terá quando for adulto. Não, pera…

  • Um grupo se sente rebaixado por não estar mais “trabalhando no mundo real”.
    O outro se sente promovido por estar “trabalhando no mundo real”.

    Não é difícil entender as reações opostas.

  • Grade, Tardigrade

    O que é pilotar um drone, senão jogar videogame?!
    Fazer um estudo dizendo que gamers tem mais habilidade com controle do que um velho que nunca viu um videogame na vida, é meio estúpido!

    Mas dizer “pesquisa científica” aumenta a credibilidade de qualquer coisa absurda que vc escreva por aí!

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Locaweb, Cupom de desconto HP, Cupom de desconto Descomplica, Cupom de desconto Nuuvem, Cupom de desconto CVC, Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto World Tennis