Ônibus Escolar Elétrico — isso faz muito sentido

b151df466b1f888e300c4781baf473c4

Como já contamos em detalhe, nos primórdios os automóveis eram elétricos. Perfeitos para você tirar da garagem de vez em quando, dar uma volta na praça e mostrar a todo mundo como era rico. Quando as cidades cresceram as baterias não acompanharam, e se tornou inviável o uso de veículos elétricos.

Em alguns casos eles continuaram como melhor opção, como carrinhos de golfe.

O grande problema do veículo elétrico é a bateria, que implica em autonomia limitada e longo tempo de carga. Isso aos poucos está mudando, mas há um veículo em especial que se encaixa perfeitamente nessas limitações: o ônibus escolar. E a Blue Bird, maior fabricante de ônibus escolares dos EUA está de olho nisso.

Eles anunciaram dois modelos com bateria de 150 kWh.

our-buses-re-diesel

Eles são idênticos aos convencionais, tipo o da foto, que é diesel, mas apresentam emissão zero. A autonomia é de 160 km, e a bateria leva algumas horas para ser carregada. Em um ônibus escolar isso faz todo o sentido biológico. Vamos às contas: um ônibus escolar nos EUA em média percorre 12 mil milhas por ano (fonte). O ano escolar tem 180 dias. Isso dá… 66,67 milhas por dia. Isso dá… 107 km. Ou seja, sobra até pra esticar e ir pegar o Kenny naquela favela onde ele mora.

Chegando na escola o ônibus faz… nada. Momento excelente para ficar espetado na tomada, recarregando até o fim do período de aula.

E ainda há uma vantagem extra: os ônibus da Blue Bird possuem tecnologia V2G, Vehicle to Grid, ou seja: funcionam como armazenamento de energia para caso de queda de luz. Faltou força por algum motivo? Nada de mandar todo mundo pra casa. Espeta a escola na tomada do ônibus e segue com a classe.

Só não achei o preço dos bichos, isso fará a diferença entre uma ação de marketing pra pagar de descolado, e um produto sério com ambições ecológicas reais.

Fonte: Electrek.

Relacionados: , , , ,

Autor: Carlos Cardoso

Entusiasta de tecnologia, tiete de Sagan e Clarke, micreiro, hobbysta de eletrônica pré-pic, analista de sistemas e contínuo high-tech. Cardoso escreve sobre informática desde antes da Internet, tendo publicado mais de 10 livros cobrindo de PDAs e Flash até Linux. Divide seu tempo entre escrever para o MeioBIt e promover seus últimos best-sellers O Buraco da Beatriz e Calcinhas no Espaço.

Compartilhar
  • Mario Neis

    Antigamento o bus elétrico era conhecido como bonde.

    Hj, bonde é como um bando de arrombados indo à praia fazer arrastão…

    Triste… Hehhee

    • Reinaldo Matos

      Na verdade, o onibus elétrico era o Trolebus (Trolley Bus). Exatamente como um onibus, porém com aquela haste de ferro para fazer contato com a rede eletrica.

      Os Bondes ainda dependiam dos trilhos.

      Cheguei a andar neles na minha infância…

      • Jean Franco

        Em São Paulo é cheio desses, o que mais se vê é trolebus parado porque a haste desconectou da rede, hehe.

        • Reinaldo Matos

          Em Santos, parece que ainda tem rodando também, porém, mais na região do centro antigo da cidade, mais próximo do porto.
          Antes eles andavam por toda a cidade.

          • Charles Bambineti

            Andei nesses de Santos, mas é basicamente para turista.

          • Paulo Ricardo Schwind

            Na verdade é bonde que roda no centro. Trólebus , desde a década de 80 só tinha funcionando a linha 4 e a linha 20 mas já não tem mais essa opção a um bom par de anos. Agora é tudo diesel.

          • Reinaldo Matos

            Hum… Entendi…
            Eu não moro mais em Santos desde 1999. To meio desatualizado.
            Em relação a esse bonde, pelo que eu lí é uma linha turística certo? Estive em Santos nas minhas férias, mas não tive tempo de ir ver…

      • Mario Neis

        https://uploads.disquscdn.com/images/8c807c3f3ce263cdd082ad9b06a50f5998ae0f634855b2fc9af4ed4fd2404a56.jpg

        • Reinaldo Matos

          E pensar que eu cogitei em escrever que eu tinha entendido a intenção da piada, mas achei que não seria necessário…

          Parece que eu estava enganado…

  • Marcogro®

    A parte onde ele supre a falta de luz, eu achei fantástico. Mas tenho certeza que se perguntarem a cem alunos o que acharam disso, todos os 101 dirão que não gostaram…

    • Reinaldo Matos

      Os alunos não tem que achar nada, eles tem que chegar na aula… Não é pra ser uma democracia… hehehe

      • Glauber Santos

        Até pq se fosse democracia seriamos todos analfabetos.

    • Henrique

      sem contar que vai chegar no final do dia e o busão não vai ter carga pra levar os muleques de volta pra casa, kkk

  • Felipe Braz

    E com o tamanho do ônibus da pra ocupar uma área proporcionalmente maior com baterias do que em veículos de passeio. genial!

    • Jean Franco

      Da pra fazer um assoalho inteiro de bateria! Hahaha.

      • Felipe Braz

        Tinha pensado no bagageiro (é assim que se escreve?) mas no assoalho tira menos espaço útil, faz mais sentido mesmo.

        • Jean Franco

          Só não colocar bateria do Note 7 neles que ta ótimo. Seria uma maneira totalmente revolucionária de jogar “the floor is lava”.

          • Diego

            A bateria do Note 7 proporcionaria um “nitro surpresa”.

          • Daniel

            kkkkk

          • Luiz Claudio Eudes Corrêa

            The floor is Note 7

    • DiMais

      pesquise pelo e-Bus da UFSC/Campus Fotovoltaica em Florianópolis, é fantástico quando consideramos que além do fato de ser um ônibus totalmente elétrico ele é carregado pela energia gerada pelo próprio campus, ou seja, ainda dispensa essa parte de fornecer a energia para os prédios porque o campus já é totalmente autossuficiente na sua geração de energia.

    • Narciso

      O negocio é a relação entre potencia e peso.

      • Felipe Braz

        Por isso usei o termo “proporcionalmente maior” =)

  • Meganegão

    Para muitos como eu a rotina e parecida, so uso o carro para ir e voltar do trabalho, eventualmente um passeio. Eu sempre achei interessante aqueles carros elétricos de 2 lugares, mas o preço e proibitivo. Tendo uma tomada em casa e outra no trabalho tudo estaria resolvido.

  • DiMais

    temos isto aqui no Brasil, ainda é projeto mas já é algo totalmente funcional: o e-Bus é uma realidade, fruto da parceria entre a UFSC e empresas da iniciativa privada, e faz a ligação entre o campus da Fotovoltaica e o Sapiens Parque em Florianópolis, quando o ônibus está parado as baterias dele são recarregadas pela energia gerada pelos painéis solares instalados no próprio campus.

    • jairo

      Excelente iniciativa

  • Só a unidade de carga da bateria está errada, são 150 kWh. Se vc soubesse onde tivesse uma de 150 MWh do tamanho de um buzão eu moveria céus e terra por uma!

    • hahhahahahahahaahahahah esse eu posso atribuir ao teclado.

    • eueuyeuyteuyeue eu ri muito de verdade ouitiuytuyrtrout

  • Juaum

    “Ou seja, sobra até pra esticar e ir pegar o Kenny naquela favela onde ele mora.”
    Coitado do Keny…

    • Gui

      O problema é chegar lá e ele já estar morto. Mas tudo bem, basta esperar o dia seguinte e ir lá de novo buscá-lo.

      Faltou no texto a piada dos donos de carros elétricos.

  • Hari Seldon

    “isso faz todo o sentido biológico”

    Nossa, faz tempo que não assisto o Átila, vou até ver o que tem de novo no canal.

  • Theuer

    Duas semanas atrás eu estava voltando de SP de madruga e tinha um amarelo desses andando na marginal com as placas STOP e tudo. Logo pensei:
    “Quem é o idiota que importa um negócio desses para o Brasil?!
    Que inveja…”

  • Pingback: Ônibus Escolar Elétrico — isso faz muito sentido | Notícias Legais()

  • Rômulo Catão

    nem precisa carregar de dia, com essa autonomia a carga da noite dá pro dia inteiro.

  • Salles Magalhaes

    “Faltou força por algum motivo? Nada de mandar todo mundo pra casa. Espeta a escola na tomada do ônibus e segue com a classe.”
    –> E no horario que era para a aula acabar os alunos ficarao mais tempo na escola esperando o onibus se recarregar (ja que usou boa parte da energia quando acabou a energia) rsrsrs.

  • Andre

    Na verdade, quase todo carro de passeio TB se enquadra nesse perfil, 100km ou menos por dia e 20-22hs parado. Poderia muito bem ser tudo elétrico. Mas o povo faz questão de 500 km de autonomia pra usar… uma vez por ano, pra visitar a vó no interior…

    • Carlos Marin

      Também, mas manter dois carros na garagem também sai muito caro, temos IPVA, seguro e outros. Por isso eu e muitos acabam tendo um carro pra tudo, mesmo que esse tudo seja só de vez em quando.

      • Andre

        A alternativa não é ter 2 carros… É usar um alugado pra viajar, se for 1 vez por ano é perfeitamente viável.

        • Carlos Marin

          Sem dúvida, pena não ser o meu caso

  • Luis Pereira

    Qual a emissão das fábricas que produzem as baterias?

    • Glauco

      Qual a emissão de todo o ciclo do combustível fóssil, desde a extração até a queima?

  • Otávio Tucunduva Mattana

    truco essa autonomia

  • Goodtimes

    O design retrô desses ônibus é proposital? Não falo nem nas cores (amarelo e preto) mas parecem ônibus da década de 60.

  • Rodolpho Markovsky

    Legal que até o doguito vai pra escola

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Locaweb, Cupom de desconto HP, Cupom de desconto Descomplica, Cupom de desconto Nuuvem, Cupom de desconto CVC, Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto World Tennis