Raspberry Pi é para os fracos: astrofotografia com uma Game Boy Camera

game-boy-camera-photos

Esta informação pode parecer desconcertante, mas a imagem do astrônomo de olho no telescópio e desvendando os segredos do universo é falsa. Por causa de um pequeno “problema” como a rotação da Terra é impraticável até mesmo manter um estagiário movimentando o equipamento cuidadosamente para acompanhar o movimento dos astros no céu. Fotos de galáxias e estrelas distantes dependem de horas de exposição para captar os fótons dispersos, que quanto mais distantes mais tênues são.

Isso levou os cientistas a desenvolverem equipamentos de relógio que movem os telescópios em compensação à rotação terrestre e com isso nasceu a astrofotografia. Desde o fim do século XIX quase toda a captação de imagens do espaço é feita com câmeras semi-automáticas: os cientistas ficam com o tempo livre e não precisam ficar olhando o céu o tempo inteiro. Isso nos permitiu ter equipamentos verdadeiramente poderosos e autônomos como também levou a hacks muito interessantes, desde os muito caros como o da Universidade de Toronto que criou um telescópio com 48 lentes comerciais de US$ 10 mil cada, aos ridiculamente baratos como o de um cidadão que usou um equipamento amador de segunda mão e um Raspberry Pi e desenvolveu um conjunto muito bom por menos de US$ 200.

Só que para cada um que desenvolve um projeto sério e viável há outro que é movido pelo puro espírito hacker, em busca de provar apenas se algo pode ser feito e não se preocupa com a praticidade e resultados, que muitas vezes podem nem ser lá grande coisa. É o caso da ideia apresentada por Alexander Pietrow, estudante de Astronomia e Instrumentação da Leiden University, na Holanda (ou Países Baixos, sei lá; é complicado). Ele resolveu testar se um telescópio normal poderia acomodar uma câmera muito mais low-tech do que qualquer uma usada hoje para o mesmo fim: uma Game Boy Camera.

game-boy-camera

Este acessório do portátil original da Nintendo já não era grande coisa quando foi lançado em 1998, é uma câmera monocromática de dois bits que conta com um sensor CMOS de 128 × 128 pixels, permitindo utilizar o Game Boy para tirar fotos em uma estonteante resolução de 128 × 112 pixels. Mas como o intuito é meramente provar se ela pode captar imagens minimamente decentes do espaço o gadget foi acoplado a um telescópio do Leiden Observatory, um dos mais antigos da Europa (estabelecido em 1633).

game-boy-camera-astrophotography

O equipamento em questão não é tão antigo, mas mesmo assim trata-se de um conjunto que data de 1838. O portátil foi fixado utilizando um suporte universal para smartphones e primeiramente apontado para a Lua, obviamente por ser o corpo celeste mais próximo da Terra e que proveria as imagens com a melhor resolução possível… dentro das limitações do hardware.

O resultado, como é possível ver na imagem que abre o post é até bem decente, sendo possível identificar até mesmo as crateras lunares. A resolução original da última foto no entanto não é a real, pois foi levemente ampliada.

Esta é a foto em resolução de 100%:

moon-3

Pietrow ainda chutou o pau da barraca e apontou o telescópio para Júpiter, na esperança de captar não só o rei do Sistema Solar como as Luas de Galileu (Io, Europa, Ganimedes e Calisto). O experimento, embora não tenha definido as tempestades superiores do planeta conseguiu captar três dos quatro satélites, aqui destacados nas setas (Ganimedes e Calisto sendo as mais afastadas). Na foto colorizada, graças ao display do Game Boy Advance SP é possível reconhecê-las mais facilmente pelo brilho diferenciado:

jupiter-and-galileo-moons

O pesquisador descreve no post original o método que utilizou para recuperar as fotos da Game Boy Camera e transferi-las para o PC, já que o único modo original que você podia usar para preservá-las era imprimindo através da Game Boy Printer, uma impressora térmica oficial da Nintendo. No mais é um projeto interessante, mostrando que a observação do espaço pode ser feita até com ferramentas bem arcaicas.

Fonte: Leiden Observatory.

Relacionados: , , , , , , , , ,

Autor: Ronaldo Gogoni

Um cara normal até segunda ordem. Além do MeioBit dou meus pitacos eventuais como podcaster do #Scicast, no Portal Deviante.

Compartilhar

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Locaweb, Cupom de desconto HP, Cupom de desconto Descomplica, Cupom de desconto Nuuvem, Cupom de desconto CVC, Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto World Tennis