Sony e a “irrelevância”dos indies na E3

Passada a E3 deste ano, algumas pessoas começaram a se perguntar porque a Sony ignorou completamente os jogos independentes na sua conferência, algo que por sinal já havia acontecido na edição passada da feira.

Por se tratar de uma empresa que deu tanta atenção a esse tipo de jogos no início do PlayStation 4, uma mudança tão drástica de comportamento chama a atenção e quem tentou explicar a postura foi Jim Ryan, chefe da divisão europeia da fabricante japonesa.

Uma das coisas que percebemos é que essas colagens de vídeo com dez jogos indies mostrados em um minuto são quase sem sentido. Ninguém consegue aprender nada sobre os jogos neste tempo. É praticamente visto como uma perda de tempo.

Para o executivo, é tudo uma questão de timing. Antes a Sony precisava mostrar que estava dedicada a apoiar os indies, que jogos como o No Man’s Sky precisavam do suporte dele e que o PS4 poderia ser uma boa plataforma para títulos menores. Já hoje eles preferem se dedicar a divulgar novidades como o PlayLink e o Gran Turismo Sport, dando-lhes mais atenção na apresentação.

Porém, Ryan fez questão de afirmar que isso não significa que a empresa não considere a importância dos indies nem que deixaram de se importar com eles, apenas que tais jogos se tornaram menos relevantes e que consideram melhor falar sobre outros assuntos, como por exemplo a realidade virtual.

Tudo bem, talvez a E3 não seja mesmo o local ideal para a Sony divulgar os jogos desenvolvidos independentemente e que a empresa pode fazer isso durante sua apresentação de fim de ano, mas será mesmo que um clipe mostrando alguns indies em que eles acreditam faria tão mal para sua apresentação?

Eu já perdi as contas das vezes que me interessei por um jogo que foi mostrados por apenas alguns segundos neste tipo de vídeo e a apresentação da Microsoft este ano foi uma que fez um bom trabalho ao divulgar títulos como o The Last Night, me fazendo acreditar que os indies estão longe de serem irrelevantes.

Contudo, o que realmente me incomoda é a imagem antipática que a Sony tem se esforçado para criar, especialmente quando se trata das declarações do Sr. Ryan. Lembremos que foi ele quem disse que as pessoas não querem retrocompatibilidade e a resistência as partidas entre plataforma só tem piorado a situação.

É impressionante como a liderança folgada na geração tem feito com que a arrogância por parte da fabricante japonesa escale níveis preocupantes.

Fonte: GamingBolt.

Relacionados: , ,

Autor: Dori Prata

Pai em tempo integral do pequeno Nicolas, enquanto se divide escrevendo para o Meio Bit Games, Techtudo e Vida de Gamer, tenta encontrar um tempinho para aproveitar algumas das suas paixões, os filmes, os quadrinhos, o futebol e os videogames. Acredita que um dia conseguirá jogar todos os games da sua coleção.

Compartilhar
  • Fernando Silva

    Sony criticando a Nintendo, mas tornando-se cada vez mais a própria (a antiga Nintendo diga-se de passagem, a atual aprendeu direitinho a funcionar como empresa de games depois do fracasso do Wii U).

  • Telio Oliveira da Silva

    “Já hoje eles preferem se dedicar a divulgar novidades como o PlayLink e o Gran Turismo Sport, dando-lhes mais atenção na apresentação”

    A Sony não mostrou NENHUM DOS DOIS na apresentação desse ano. (Foi mostrado na pré-apresentação que começou 1 hora antes do evento principal)

    • Deivid

      A apresentação da Sony não valeu nem o ingresso, kkkk. Querem novidades? Não vai ter, e acabou.

      • Telio Oliveira da Silva

        O que tem a ver um assunto com outro jovem? Algum momento eu falei que a apresentação da Sony foi boa? Vocês doentes estão cada vez mais malucos viu…

        • Deivid

          Minha resposta foi colocada dentro do contexto da notícia, onde a sony poderia ter mostrado alguma novidade em uma apresentação com bons jogos indie também. Ela sempre trouxe alguns bons jogos nesse estilo, mas agora até declaração arrogante de que um vídeo com indies não tem importância ela está fazendo, cuspindo no prato que comeu. Não me importei se tinha a ver com seu comentário.

  • Felipe

    Cara, esse Ryan é tenso…

    Tipo, ele não precisava falar com essas palavras, falasse alguma coisa do tipo “nós continuamos dando suporte aos indies e é só isso que vocês precisam saber” ou tipo “estamos guardando para um próximo evento”…o cara é do marketing e não sabe se esquivar?

    Alguns falam que ele fez essa declaração para provocar a MS, o que pra mim, é uma baita de uma cagada, todo mundo sabe que eles apoiam os indies tanto quanto MS…

    E sobre a declaração dele, preferia um vídeo compilado dos indies, do que aquela bosta de pescaria em VR…

    • Ovelhinha

      se vc ler a entrevista na fonte, vai ver que ele disse que Indie não tem relevancia se vc botar um video de 10min com 20 indies rolando.

      mas sabe como é, botar titulo “Indies para apresentar na E3 não serve para nada” não da materia nem click, nem revolta seletiva.

  • Murilo Teixeira (OK)

    Arrogância sempre foi a tônica na Sony. Foi essa mesma arrogância que fez a empresa lançar o PS3 muito acima do preço padrão, e com uma arquitetura desconhecida, sem levar em consideração a opinião das devs.

    • Ed. Blake

      E não é exclusividade da Sony Entertainment. A Sony Mobile e a Sony Pictures, por exemplo, demonstram a mesma soberba com seu produto/conteúdo.

    • Ovelhinha

      Sim, ela inventou que vc nem ia poder emprestar o teu jogo… veja so que absurdo.

      a não pera.

      Retro é usada 20h POR ANO no xbox one, mas se disser isso, é ser arrogante… mimimi

      Povinho de memoria curta

      https://uploads.disquscdn.com/images/5d308627872a16db7cd5924a8f5ad294ae32ba44b6c7a21cac2bd05a96925759.jpg

      https://uploads.disquscdn.com/images/ce5eb3989bec311fc59b69da8fefe7463709f59b08997f3f2b5c9f044d217ecb.jpg

      • Guilherme

        Agora a Microsoft está permitindo cross play. Basta ver Minecraft, que vai ter cross play entre Xbox One, Switch e PC, mas a Sony não permitiu para o PS4.

        • Felipe Lino

          É muito facil entender pq a Sony n deixou. O cross Play no Ps4 sempre existiu, mas entre PC e PS4.

    • Se você pegar as decisões ruins que empresas de games tem tomado nesses últimos anos… Não sobra uma.

      • Vinícius

        Acho que a CD Projekt Red não fez nenhuma grande besteira. Ainda.

        • Claro que tem exceções nesse balaio, gente competente.

          • Guilherme

            Então sobram duas.

        • Paulo de Tarcio Santos Freiri

          A Rockstar também não, teve essa treta dos mods, mas foi coisa da Take-Two.

  • Um dos problemas dessa geração é subestimar os indies num contexto geral, se jogadores nutella que só querem gráficos top ignoram muitos títulos. Imagina uma empresa fazendo isso como que pega mal. Indies são aquele sopro de ar numa indústria abafada pelo ostracismo.

    • Paulo de Tarcio Santos Freiri

      Verdade, um exemplo que deixo aqui é o Path of Exile, meu jogo mais jogado da Steam, enquanto que o Diablo 3 , que é um jogo no estilo do PoE, eu nem cheguei a terminar a campanha por falta de vontade

      • Henrique Silveira Steinmetz

        Procuro a algum tempo alguém pra continuar o path of exile, qual teu nick na steam?

        • Paulo de Tarcio Santos Freiri

          Já tem uns meses que não jogo também, mas só chamar lá.

          http://steamcommunity.com/id/Archmaniac1

      • Anayran Pinheiro

        Mas PoE é o sucessor espiritual do D2, o D3 se tornou um jogo totalmente diferente do que era o D2, por isso não tem tantos adeptos… Agora espera a Blizz lançar um remake do D2 pra ver se a galera não vaza do PoE só pela nostalgia, hahahaha!

        • Danilo

          Acho PoE até que diferente do D2 (bem menos que a diferença entre D2 e D3)…. quem eu considero mesmo o sucessor espiritual do D2 é o Grim Dawn, que tem a ambiência/músicas/estilo de jogo quase identicos ao D2, com gráficos de hoje em dia.

          Pra quem não conhece, e curte o gênero, é uma boa pedida.

          • Anayran Pinheiro

            PoE tinha que ser diferente do D2 pra não tomar o processinho, né? Hehehehehe!

            Se meu PC da xuxa rodar esse Grim Dawn, darei uma olhada.

          • Danilo

            Acho que nem precisava ser muito diferente… se não, o Grim Dawn tava devendo até as calças pra Blizzard , pq o jogo parece muito D2 kkkkk

            Dá uma olhada sim, vale a pena.
            E… PoE é bom mas aquela skill tree chega a dar dor de cabeça só de olhar, de tão gigante que é kkkk

          • Paulo de Tarcio Santos Freiri

            A Skill tree que é o da hora do jogo, você pode fazer o personagem do jeito que quiser, no começo foi foda mesmo, mas depois acostuma.

          • Guilherme

            Como quiser, mas as pessoas acabam usando os builds personalizados achados na web que deixam os personagens mais fortes.

          • Belkar

            Grim Dawn é bom mesmo, o gameplay é sólido e a construção dos personagens pode ser bem variada. Só peca mesmo pela história, Diablo 2 dá um banho nesse quesito.

        • Paulo de Tarcio Santos Freiri

          Bem, não cheguei a jogar os anteriores, mas o pessoal fala muito bem mesmo, e teve uma certa rage dos fãns de Diablo quando lançou o 3.
          Se algum remake ou remaster sair acho que nem todos vão abandonar o PoE, e se abandonar na certa é por pouco tempo.

          • Anayran Pinheiro

            Anteriores você se refere a D1 e D2? Se sim, está perdendo tempo jogando o D3, quaisquer dos jogos citados nestes comentários são bem melhores.

            D3 saiu demais do que era Diablo, por isso que PoE é o sucessor espiritual (até por ter pessoas que trabalharam nos D1 e D2 trabalhando no jogo).

      • FTZ

        PoE é um exemplo que vejo que começou como algo indie e que hoje em dia é dificilmente se encaixa na categoria.

        O jogo é gigante, já figurou entre os mais jogados na Steam, tem uma baita equipe e faturamento.

        E nos próximos meses vai aumentar e muito isso tudo, com o lançamento do 3.0 que vai aumentar em 250% o tamanho do gameplay de quests (ao invés de quatro atos que são repetidos em três dificuldades, vai ter 10 atos em uma crescente dificuldade).

        • Paulo de Tarcio Santos Freiri

          Ah sim, no PC o game já é grande, desde 2013 ai, mas como ele vai entrar no Xbox como um indie, então ainda fica nessa categoria.

    • E onanismo…

    • “Um dos problemas dessa geração” – de pessoas, não de consoles. A maioria dos jogadores só querem FIFA/PES, CoDs/Battlefields, CS, GTA, Assassin’s Creed, etc. Tenho amigos que adoram indies, mas a maioria dos donos de consoles, não parece dar muita bola. Se não for triple A, parece que não é digno de ser jogado. É patético.

      • Na verdade dos dois, como no caso da Sony com sua falha e não apoiar os indies.

    • Thiago Romam

      Seu comentário é um tapa na cara dessa geração atual. Parabéns

  • DiMais

    Parabéns aos envolvidos, deram plenos poderes para a Sony fazer o que bem entende com seus consumidores porque tem uma folgada liderança nas vendas de consoles.

    • Ovelhinha

      Pois é.

      que tempo horrivel que era com o PS1 e PS2 monopolizando o mercado…

      tempo bom da concorrencia 1:1 entre PS3 e Xbox one, que ai a MS concorria bem lançando console com sempre on line e trava de usados.

      • Malcan

        Fanboy aqui?? Volta pro ign, oferenda

        • Ovelhinha

          não aguenta a realidade, chora.

          • Malcan

            Quer um toddynho??

          • Ovelhinha

            vai dar o cuzinho?

          • Malcan

            Vou dar o bloquezinho!! vai fazer sua tarefa agora

      • DiMais

        a Microsoft teve a soberania com o 360 e julgou que poderia fazer tudo o que o fez no lançamento do One, agora como ela está atrás nas vendas tenta reconquistar os consumidores com diversas novidades enquanto a Sony fica lançando essas declarações e desdenhado a rival (até mesmo se contradizendo, como a potência desnecessária do Xbox One X e dos Indies, que no lançamento do PS4 eram totalmente relevantes).

        • Ovelhinha

          Nunca teve soberania nenhuma.

          o maior sucesso da MS vendeu menos que o maior fracasso da Sony.

          e isso é puro click bait de chorão cultuando derrota, a MS é a coitadinha oprimida pela Sony.

          o cara falou que apresentar 50 INDIEs em 10min na E3 é irrelevante

          virou que INDIE é irrelevante.

  • Paulo de Tarcio Santos Freiri

    O engraçado que antes a tarefa de detonar a concorrente falando besteiras era desses sites que se dizem a mídia especializada dos games, mas agora até a própria Sony está fazendo isso, sinal que as coisas estão bem feia pra eles.
    Não estou muitos sites que defendem a Sony falando sobre essa declaração.

    • Ovelhinha

      sim, fiquei sabendo que a coisa ta feita para o Playstation.

      tem 40 milhões de caras com PS4 querendo trocar por um xbox nos proximos 3 meses, a a base vai se inverter.

      • Paulo de Tarcio Santos Freiri

        40 milhões de caras com playsterco juntando poeira esperando uns joguinhos de time event, deixaram até o God of War no estilo de The Last of Us, pois os antigos era muito porradeiro e tinha nudes, os floquinhos de hoje não aguentam mais isso.

        • Espero que o novo fique bom, pois sempre achei os GoW uma bela bosta…

          • Paulo de Tarcio Santos Freiri

            Se depender dos floquinhos da Sony vai ser GoT, mas eles só vão jogar pelo YouTube, porque são muito crianças para comprar o jogo.

        • Ovelhinha
          • Paulo de Tarcio Santos Freiri

            Ué, e o horizon não é similar a outro jogo também? me fala o que ele tem de original? Não seja doente.

          • Ovelhinha

            Ué, jogo SP.

            segundo os xoxonetas lunáticas, isso é jogo descartável.

          • Paulo de Tarcio Santos Freiri

            O que é SP? Você fala de uma maneira burra, não te entendo.

  • Francisco Lunardi

    Antes eles PRECISAVAM dos Indies pra fechar o tempo de apresentação, pois não tinham muita coisa pra apresentar, agora que eles já tem alguns eles dispensam, parabéns Sony e me desculpe, mas prefiro os indies do aqueles VR apresentados.

    • Deivid

      kkkk, verdade aqueles VR foram decepcionantes.

  • Christian Oliveira

    Fizeram o hype dos Indies quando a plataforma carecia de títulos, agora que os títulos já sustentam a marca e geram a famosa “ps4 possui mais títulos”, o que é meio verdade, meio mentira e meio marketing, sim em marketing podemos ter 3 metades, então eles não são mais necessários, é o mundo corporativo.
    Já a MS bem que tentou escapar do “xbox não tem jogos”, meio verdade, meio mentira, meio tentamos, sim a MS tentou, injetou grana em desenvolvedoras, tentou colocar novas IP’s e ninguém deu atenção , seja pelos títulos medianos, seja pela fama da caixa “PC de sala”, meio verdade, meio certeza, meio que confirmado com a estratégia de matar as desenvolvedoras que não conseguiram entregar nada de diferente, e comprovado com o novo hardware do XBOXONEX que entra para competir muito mais com os PC gamers de entrada que o PS4.

    • Ovelhinha

      Não adianta tentar, se vc é incompetente.

      Ninguém com Zelda, emplacou um jogo SP com nota maior e mais vendas que os melhores exclusivos do Xbox One, e aposto que daqui 2 anos, com BASE muito menor, vai passar de 5 milhões de unidades vendidas…. muito mais que o mais vendido exclusivo do xbox one.

      Horizon Zero Dawn em avaliação, só não bateu Forza Horizon 3, mas em vendas vai passar.

      MS não emplaca Quantum Break, Recore ai a culpa é que “SP não tem mais impacto” e o futuro é serviço com microtransação.

      MS tb tentou com Windows Phone, Zune, Bing, aQuantive….

      • Christian Oliveira

        Dificilmente uma empresa consegue lançar tendência que “pegue”, não é somente a MS que tem uma lista gigante de produtos que não decolaram ou que perderam mercado por n fatores, chegar atrasado mesmo tendo um produto bom, é um exemplo que se repete constantemente, Apple, Nintendo, a própria Sony também tem a sua lista de produtos fracassados.
        O que diferencia a Sony da MS no quesito jogos exclusivos, são exatamente as produtoras que a Sony possui ou tem um acordo muito bem amarrado, é uma hegemonia muito bem azeitada e que ainda tem um peso muito grande.

  • Othermind

    Indie não é fator predominante para vender console, convenhamos… E pra valer o gasto (e risco) de lançar esses jogos, já que são pequenos estúdios, eles lançam o game para toda plataforma possível… O que ajuda a não vender um console em específico.. Daí a Sony (que ta vendendo bem) cagou pra essa turma…

  • Rodrigo de Melo

    “É impressionante como a liderança folgada na geração tem feito com que a
    arrogância por parte da fabricante japonesa escale níveis preocupantes.”

    A Sony parece que vive num loop.

    “apenas que tais jogos se tornaram menos relevantes e que consideram
    melhor falar sobre outros assuntos, como por exemplo a realidade
    virtual.”

    Olha, eu duvido muito que haja mais gente interessada em VR do que num bom indie.

    • Guilherme

      A declaração do Dori foi sarcástica.

      • Na verdade foi Jim Ryan quem disse isso.

        • Guilherme

          Eu me referi à de “falar sobre outros assuntos, como por exemplo a realidade virtual.” Me expressei mal ao dizer ‘declaração’.

          • Então, mas ele realmente disse isso: “It is less relevant now. We have VR to talk about now, for example.”

          • Guilherme

            Sério, mesmo? É uma declaração tão absurda, que pensei que você tivesse dito como ironia (VR mais relevante do que indies?!?! Lol), não citado o cara. Pensei mesmo, de verdade.

  • leoncral

    Microsoft so mostrou indies pq não tem outros jogos. No mais indies são dispensáveis se vc tem coisa melhor para mostrar. E tem outros 300 feiras durante o ano para fazer isso.

  • Ovelhinha

    Tem gente que não gosta de ouvir a verdade.

  • Ovelhinha

    Tem gente que não gosta da realidade.

    Retro é usada 20 h POR ANO no Xbox One, mas se falar a verdade, que ninguém usa é ser arrogante, melhor os floquinhos irem para o mundo de fantasia.

    Ninguém se lembra dos nomes de METADE dos jogos indies apresentados pela MS.

    Cross-play não faz diferença para quem tem a MAIOR BASE de jogadores, ninguém do PlayStation sai prejudicado, quem se ferra é os usuários de Xbox, e NÃO É FUNÇÃO da Sony Melhorar a vida de jogador de Xbox One.

    • Retro é usada 20h POR ANO no xbox one…

      Não é, e você sabe muito bem disso. Fez um pirlimpimpim com estatística (a melhor forma de se mentir sobre algo) só para se adequar ao que acredita e sai por aí repetindo.

      Tsc… Tsc…
      Que feio…

      • Ovelhinha

        a conta é simples

        508 milhoes de horas na retro
        15 milhões de usuários
        2 anos de lançamento da retro.

        tudo isso DADOS DA MS.

        15 milhões x 20h x 2 anos = 600 milhões de horas.

        • É claro que a conta é simples. É a simples manipulação de números, de forma a generalizar algo, sem levar em conta diversos fatores relevantes que seriam capazes de mudar completamente a previsão.

          Resumindo: estatística.

          • Ovelhinha

            essa media é bem satisfatória para demonstrar que ninguém usa Retro.

          • Para quando você precisa usar o Campo de Distorção da Realidade™ para “corroborar” com suas opiniões, certamente é.

        • Thiago Cururu

          Eu e três amigos pedimos uma pizza. Comi 3 pedaços, outro 3, e outro 2. O quarto é vegetariano e não comeu a pizza sabor presunto.
          Na sua metodologia, cada um comeu dois pedaços e ninguém passou fome.

          • Ovelhinha

            essa é a metodologia para avaliar um produto com 60 milhões de unidades vendidas.

            vale a pena? para 15 milhões jogarem 20h por ano? não.

            e pior ainda, a teu exemplo só depoe contra a retro… é trabalhar para meia duzia de gato pingado.

          • Paulo de Tarcio Santos Freiri

            E você está recomprando os jogos do PS2 que eles estão lançando com preço de novo? Na certa está né?

          • Ovelhinha

            Não, tenho que zerar Nioh ainda.

            se eu quiser jogar jogo de PS2, compro um destravado no ML.

            Assim como se eu quiser jogar jogo de PS3, ligo o meu PS3.

          • Paulo de Tarcio Santos Freiri

            Não zerou ainda???? Está perdendo tempo demais postando prints na internet hein.

          • Levi Leal

            OU, na conta dele, seu amigo é irrelevante e merece passar fome e não ser contabilizado.

      • A partir do momento em que a pessoa diz que ninguém do PlayStation sai prejudicado por não haver cross-play, acho que nem precisamos discutir.

        • Paulo de Tarcio Santos Freiri

          Pra você ver Dori, que esse cara ai é o porta voz dos milhões de donos de playstation.

  • Se a Microsoft não tivesse feito aquela presepada com o Xone em sua estréia nada disso estaria acontecendo, agora temos que aturar a Sony mandando e desmandando já que ela é dona da porra toda nessa geração, e isso foi iniciado por causa do mesmo erro na geração anterior só que de lados opostos, que podemos facilmente apontar como fato recorrente nas gerações passadas, sempre tem alguma empresa em um pedestal criando seu próprio monstro, um fato ser cíclico só mostra que as empresas não aprendem nada, por isso não tenho dó, tem que levar na cabeça mesmo.

    • E todas erram no mesmo ponto: tratar consoles como PCs.

      • Exato, e já faz um tempo que a Nintendo entendeu isso de verdade, depois do WiiU eles estão realmente entendendo isso

        • Guilherme

          A Nintendo nunca tratou seus consoles como PC. Especialmente a partir do Wii. O mesmo não pode ser dito da MS e da Sony.

          • Ela tem feito uma série de upgrades nos seus portáteis sem deixar de funcionar os jogos mais antigos em suas linhas DS, os modelos mais novos podem ter seus exclusivos, mas os jogos mais antigos não são perdidos, espero que a Nintendo tenha parado com isso, já tava ficando feio

      • Deivid

        E de quem é a culpa por isso? Dessa geração de fãboy de bosta que fica brigando por especificações quando nem entende e nem tem dinheiro pra comprar.

        • Não só o perfil do público consumidor, também foi a polarização entre casual e hardcore causada pelos gamers atuais e também a indústria que trata jogos como super produções. Até eu gosto dessa idéia sim é importante termos jogos assim, mas nem todos os jogos devem ser necessariamente super produções e retratar o ápice da tecnologia. Tem que se resgatar o gameplay interessante também.

          • Deivid

            Sim, bem colocados estes outros pontos também.

  • Não dou a mínima para jogo indie que, pra mim, está muito mais associado a jogo tosco e mal programado do que para Braid/Limbo/This War of Mine da vida, mas que foi (mais uma) mancada da Sony, foi.
    O Vita tá vivo (com ajuda de aparelhos, mas tá…) muito por causa deles e, com certeza, foi a única coisa no PS4 por um loooongo tempo.

    Cuspir no prato que come(u) me parece uma atitude bem canalha…

  • Junior Pessoa

    Quando que os japas vão começar a ler as asneiras que o Jim Ryan fala e mandar ele embora, hein?!

  • sunbro72

    O Jim Ryan tá ficando famoso por falar merda, o cara tá precisando de um treinamento pra dar entrevistas, mas a Sony diminuiu os programas de suporte a indies, um dos poucos estúdios que ela ainda publica é o Housemarque. O pior é que, a maioria dos gamers reclamava dela mostrar indies na conferência, agora que ela tirou os indies tá ruim também? Decidam-se.

    • DiMais

      Jim Ryan está se esforçando para ser o Don Mattrick da Sony.

  • “Eu já perdi as contas das vezes que me interessei por um jogo que foi mostrados por apenas alguns segundos neste tipo de vídeo e a apresentação da Microsoft este ano foi uma que fez um bom trabalho ao divulgar títulos como o The Last Night, me fazendo acreditar que os indies estão longe de serem irrelevantes.” <- Perfeito! Exatamente. Esses segundos fazem mta diferença Tipo, "indies serviam enquanto não tínhamos nada melhor pra apresentar, mas precisávamos deles pros jogadores terem alguma coisa pra jogar na nossa plataforma. Agora que temos uma biblioteca razoável, eles podem ir pro inferno". Lamentável este Mr. Ryan.

  • Bernard Voller

    É inegável que você escreve muito bem e expressa sua opinião sempre com clareza e imparcialidade. Gosto muito das suas matérias. Continue sempre e parabéns Dori.

  • Pingback: Sony e a “irrelevância”dos indies na E3 | Notícias Legais()

  • Felipe Lino

    Eu tenho muitos amigos com PS4, inclusive na empresa que eu trabalho somos 7 e nenhum joga indies (Exceto eu) e só 1 diz que retrocompatibilidade é legal. Eu tenho um Xbox360 juntando poeira a 3 anos e não tenho a menor vontade de voltar pra ele. Eu entendo que tem uma parcela pequena que é saudosista, é entusiasta e tals, mas a Sony esta preocupada com a maioria, não a minoria. É uma empresa, n vai fazer algo que não gere lucros assim como a MS que precisa correr atras do preju e conquistar novos jogadores. Por mais que seja dificil pra alguns aceitar que a Sony esta fazendo sucesso e que a maioria das pessoas esta feliz com o PS4, isso é um fato e não pode ser ignorado. Se a MS é tão boa assim e está sempre acertando pq ela esta tão atras na geração atual ? Pq as pessoas não migram do PS4 para o XBOX ? Eu vejo mt o contrario.

    • Thiago Romam

      Depende do indie que você ta pensando.
      Nem só de jogo com fator nostálgico os indies existem.

      O problema é o que citaram abaixo, tem muita gente que não tá nem ai simplesmente por não ser um triple A, como “se não for triple A, parece que não é digno de ser jogado” (Gasparetto, Carlos)

      • Felipe Lino

        Ué mas qual o problema nisso ? Não é questão de gosto ? Querem obrigar mais pessoas a gostarem de indies ? Não faz sentido rsrs.
        E outra. Com base em que afirmar isso ? Na PSN tem mt jogo Indie como Trine 2, Friday the 13th: The Game e Axiom Verge com mt mais estrelas que muito AAA.
        O cara do PS só disse que não é vantajoso divulgar em eventos. Mas se vc for na PSN tem uma aba “Jogos Indies” com muitos títulos e muitas avaliações positivav. Só é um nicho menor que os jogos AAA.

      • Exatamente, sem contar que o apoio ao indie ajuda a quem sabe no futuro se especializar e criar algo dentro do padrão, ou mesmo revolucionar a indústria com conceito novo. Muita coisa indie já vem mostrando caminhos muito interessantes nessa tendência do que grande parte dos jogos comerciais.

        • Felipe Lino

          A plataforma é totalmente aberta aos produtores Indies. A sony até ja financiou alguns indies exclusivos. Ta cheio de Indies no PS4. Não to entendendo onde vcs querem chegar.

          https://uploads.disquscdn.com/images/72b1317b4987c0d360f69f7453115f870df5387673e8e0b815e1b4e74070f7d8.png

          • Simplesmente ela ter esquecido deles na E3.

          • Felipe Lino

            Quando vc entender que uma empresa de video games continua sendo uma empresa. E que ela se preocupa com o lucro, vc vai entender o pq ele deu essa declaração. Os indies vão continuar saindo pro PS4, só n mostraram na E3 pq a maioria do publico n liga pra isso. É muito simples entender, n sei pq dificultam.

          • Bom se lesse realmente o que a Dori escreveu principalmente essa parte:

            Para o executivo, é tudo uma questão de timing. Antes a Sony
            precisava mostrar que estava dedicada a apoiar os indies, que jogos como
            o No Man’s Sky precisavam do suporte dele e que o PS4 poderia
            ser uma boa plataforma para títulos menores. Já hoje eles preferem se
            dedicar a divulgar novidades como o PlayLink e o Gran Turismo Sport, dando-lhes mais atenção na apresentação.

            Porém, Ryan fez questão de afirmar que isso não significa que a
            empresa não considere a importância dos indies nem que deixaram de se
            importar com eles, apenas que tais jogos se tornaram menos relevantes e
            que consideram melhor falar sobre outros assuntos, como por exemplo a
            realidade virtual.

            Tudo bem, talvez a E3 não seja mesmo o local ideal para a Sony
            divulgar os jogos desenvolvidos independentemente e que a empresa pode
            fazer isso durante sua apresentação de fim de ano, mas será mesmo que um
            clipe mostrando alguns indies em que eles acreditam faria tão mal para
            sua apresentação?

            Não custaria nada dedicar uma parte da apresentação para mencioná-los essa é a questão.

          • Felipe Lino

            Exatamente. Por isso não estou entendendo os Rages nos comentários abaixo. Não foi nada demais.

    • Deivid

      Não gostar de jogar indies não quer dizer que pode falar que são irrelevantes. Conheço muita gente que prefere um bom jogo indie ao invés de um AAA que não inova em nada. Bom que usuários da estação brincar 4 pensem assim, aí a Microsoft sempre está inovando e melhorando seus serviços para seus usuários.

      • Felipe Lino

        Irrelevantes na E3*

      • Felipe Lino

        A para cara, eu também gosto de Jogos Indies, tenho até alguns platinados, mas como eu disse é um mercado pequeno comparado com AAA. Ta cheio de Indie na PSN, é só ir la e jogar quem quiser.

  • Deivid

    E ainda tem sonysta trouxa que defende esse tipo de atitude, bando de otários mesmo.

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Locaweb, Cupom de desconto HP, Cupom de desconto Descomplica, Cupom de desconto Nuuvem, Cupom de desconto CVC, Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto World Tennis