Para a Massive Entertainment, o The Division foi um sucesso

Ultimamente vimos muitos jogos sofrerem com lançamentos problemáticos e entre eles, um que esteve muito perto de sucumbir foi o The Division. Tomado por trapaceiros, o título da Ubisoft viu sua reputação cair vertiginosamente, fazendo com que muitos jogadores abandonassem o game poucas semanas após ele ter chegado às lojas.

A situação fez com que a editora corresse para tentar consertar a situação, lançado atualizações que mudaram bastante o jogo e reduzisse consideravelmente o número de pessoas que só sabem se divertir usando macetes. No entanto, um grande estrago já estava feito e para muitos, o The Division foi um enorme fracasso.

Mas e quanto ao pessoal da Massive Entertainment? Qual seria a opinião do estúdio em relação ao jogo que ajudaram a criar? Pois o diretor geral David Polfeldt o defendeu com unhas e dentes.

É uma marca enorme, uma marca monstruosa. E para ser sincero, ela se tornou muito maior e mais bem sucedida do que qualquer coisa pela qual esperávamos. Tínhamos grandes ambições, mas no fim o The Division tornou-se um dos mais bem sucedidos lançamentos em toda a indústria de games em 2016. E isso nos deu uma incrível plataforma para olharmos. O que podermos fazer com ela? O que podemos aprender com ela? Como podemos levá-la ao próximo nível?”

Polfeldt ainda agradeceu por ter tido a oportunidade de poder trabalhar numa franquia que se tornou tão grande e que possui tanto potencial, dando a entender que este não deverá ser o único The Division que veremos. Talvez eles até estejam guardando algo para ser anunciado na E3, mas acho pouco provável que uma sequência seja anunciada tão cedo.

Quanto a empolgação do executivo, talvez ele esteja apenas defendendo sua criação, o que seria natural, mas na minha opinião não é nem tanto ao céu, nem tanto à terra. É fato que o inicio do The Division foi complicado, que o jogo possui problemas sérios mesmo na sua estrutura, mas também acho que ele possui algumas ótimas qualidades e ideias que deveriam ser aproveitadas.

Por isso acho que a Ubisoft deveria investir numa continuação, onde o estúdio que ficar responsável por ela precisa aprender com o erros cometidos nesta estreia — como aconteceu com o Assassin’s Creed — e se isso acontecer, talvez o The Division se torne muito maior do que já é. E provavelmente até maior do que o Sr. David Polfeldt pensa que é.

Fonte: GameReactor.

Relacionados: , , ,

Autor: Dori Prata

Pai em tempo integral do pequeno Nicolas, enquanto se divide escrevendo para o Meio Bit Games, Techtudo e Vida de Gamer, tenta encontrar um tempinho para aproveitar algumas das suas paixões, os filmes, os quadrinhos, o futebol e os videogames. Acredita que um dia conseguirá jogar todos os games da sua coleção.

Compartilhar
  • Alguém ainda joga?

    • Julio da Gaita ✔

      alguém que ainda não sabe a bomba que é essa merda…mas vá lá corrigiram alguma coisa nos patchs e talz, mas enfim, joguei desde a beta fechada e depois a aberta.
      -Não comprei o jogo, e quando considerei, joguei os fds grátis e achei bem ruim…

      • Sempre me tentei, mas nunca consegui me interessar completamente… no fds da aberta tava sem espaço, fui tocar… não parei em casa, então não tenho opinião sobre…

      • Felipe

        Cara, eu gostei da ideia do jogo, só achei que fica repetitivo de mais e logo perde a graça…

        Se fizessem uma sequencia do jogo corrigindo os problemas e com mais conteúdo, ia fica foda.

        • Julio da Gaita ✔

          Vamos lá Felipe, analisando desde o lançamento o jogo passou por vários problemas técnicos, alguns demoraram pra ser corrigidos outros mais simples foram solucionados em menos tempo.

          Mas o jogo ficou conhecido por ter criado um imenso Hype e não ter correspondido com as promessas (algo típico dessa geração), isso vai desde downgrade em relação as gameplays anunciadas, decisões das mecânicas do jogo npc’s genéricos, repetitividade e outros.

          O post do Dori cita justamente isso o Diretor do Estúdio defendeu o jogo como se fosse algo “gigante e unânime”, quando na verdade foi mais um jogo que prometeu muito e entregou pouco, com problemas que mostravam que o jogo não estava “pronto” quando lançaram.

          • Felipe

            Sim, eu entendo isso que tu diz, comprei o jogo na promoção de natal da Live, antes eu só tinha jogado o beta e os finais de semana que estava de graça, comprei por que falaram que as atualizações tinha corrigido várias coisas. Mesmo assim, ainda acho a ideia interessante de juntar um jogo de tiro com alguns elementos de RPG, como Loot, Niveis e etc…jogar as missões co-op com os amigos é bem divertido até, só perde a graça ter que ficar repetindo a mesma missão 3, 4, 5 vezes…fora que as melhores armas tu acaba conseguindo na Dark Zone.

            O que eu quero dizer é que o jogo tem potencial pra ser um jogo muito bom, o principal problema dele é conteúdo, fazer as missões co-op precisa valer a pena e ter mais missões interessantes. A questão de downgrade é mais polêmico do que um problema na verdade, por que os gráficos correspondem a nova geração, bem na verdade nunca acreditei naqueles “gameplays” que tinham antes do lançamento.

            O Dori também fala que o jogo tem ideias interessantes e que devem ser aproveitadas, é o que eu acho também, indiferente se o diretor do estúdio defende ou não, uma sequência do jogo corrigindo os problemas do primeiro, seria um jogo bem interessante.

          • E sim, eu gostei do The Division. Só larguei ele depois de terminar a campanha.

    • Yugi Nascimento

      gametag: hyuugaDINDO

    • Rodrigo

      Eu comecei a jogar há um mês, mais ou menos. O jogo é divertido, é massa fazer as missões com outros jogadores, aleatórios, inclusive. O problema é que mesmo sendo multiplayer, você acaba “caindo no mapa” de pessoas com mesmo nível, foi o que percebi, até o nível 5~10 era difícil encontrar pessoas para fazer missões conjuntas e não sozinho. À medida que fui subindo de nível, foram aparecendo mais pessoas.

      Quando se termina a campanha principal e se chega ou no nível 30 ou próximo, os npcs ficam mais fáceis de matar. O momento mais divertido/desafiador, pra mim, foi quando estava próximo ao nível 20, depois fica muito fácil, só restam missões secundárias, que, como todo jogo mundo aberto, são repetitivas. Nesse jogo para cada bairro que você descobre, as secundárias são as mesmas. No começo você nem se importa de fazer missões parecidas, pois está se adaptando ao jogo. Depois enche o saco, e olha que minha coordenação pra jogo de tiro multiplayer é só razoável.

      Sobre a zona cega, bom, aí o lance fica mais complicado, porque não é exatamente uma arena, é bastante grande e você passa muito tempo sem ver ninguém, mas, dizem, os melhores ietns do jogo estão lá, então, você vai à caça dos itens. Na zona cega sim, mesmo depois do nível 30, os combates com npcs são melhores. Mais divertidos e desafiadores. O que é um saco é que às vezes você passa por uma área, não tem ninguém, aí para e faz meia volta para achar povoada de npcs. Enche o saco porque você tá em um tiroteio com uns npcs à frente e do nada surgem outros atrás de você, de uma área que você acabou de vir e não tinha ninguém nem perto.

      Os PvPs tem mais é pra irritar e acabam ficando desbalanceados quase sempre. Quando você atira em um jogador “não hostil”, você vira rogue, e fica marcado no mapa, atraindo outros jogadores em uma recompensa pela sua cabeça. Ok. Justo. Mas o que ocorre é que os rogues ficam muitas vezes em destanvagem OU, o oposto, um grupo de rogues tocando o terror em jogadores sozinho – invariavelmente eu vou sozinho porque não tenho amigos que jogam e não é muito fácil se juntar com aleatórios que tem as mesmas ideias que você do que fazer na zona cega.

      Na atualização 1.6 saiu o “last stand” um modo de jogo pvp mas por equipes, com 8 pessoas por equipe, de conquista da “bandeiras” (se não me engano, semelhante ao battlefield 1). É divertido, mas não é sempre que tem gente querendo jogar.

      Não lembro quantas horas de jogo tenho, mas to começando a enjoar. Tenho mais 2 incursões (missões super difíceis, necessariamente cooperativas, que PRECISAM de 4 pessoas pra conseguir terminar, senão fica quase impossível, em alguns casos impossível. E tentar missões normais no modo heroico (legendário).

      Os desafios diários, semanais etc. estão só para encher linguiça.

      Eu comprei esses dias por uns 60 pila, se não me engano, não me arrependi do preço pago não. Mais que isso acho caro.

      Claro que essa opinião varia de como é a abordagem que cada um tem com os jogos que se joga.

      Se comprar, adiciona na uplay: @rodns

      • Obrigado pela tentativa de cosplay de Camões, mas seu Lusíadas ficou curto…

        É, se a graça está no online…. desisto definitivamente…

  • Jefferson Viana

    Pode ter sido um um sucesso com comercial, mas não de qualidade, além da história ruim, jogo vazio e repetitivo eu não entendo pq empurram aquelas “árvores” de evolução em todo jogo da Ubisoft, nem se dão ao trabalho de ter um motivo, nesse jogo vc é um super agente,mas precisa comprar Mirinhas outros equipamentos dentro da base!!!!!!! ou evoluir habilidade ???!??? Já não é treinado não?

    • tuneman

      “”árvores” de evolução em todo jogo da Ubisoft”
      sinceramente, acho que eles possuem um template e vão modificando de acordo com o jogo que querem fazer. hehe

    • Rodrigo

      Também achei isso tudo meio xarope. Devo ter gastado uns 10% das minhas horas analisando equipamentos, pecinhas de arma etc e tal. Se não faz isso tem que praticamente gastar toda sua munição para matar um elite ou algo do gênero.

  • Neto

    Comprei essa bixera e me arrependi amargamente, hoje em dia ta lá na minha conta, formatei o PC e nem baixei ele. Esses jogos da Bugsoft parece que eles pegam o mesmo modelo de jogo para todos os titulos. Watchdogs, farcry, the division… tudo igual. Você tem o mapa aberto com as torres para explorar, as missão secundaria salvar uns coitados, invadir uma gangue…

  • Alvaro Carneiro

    Eu havia desistido da Ubilixo.

    Aí um dia vi o Division, e dei mais uma chance. Me fodi.

    Vejam bem, um jogo recente onde os stats de cada jogador eram armazenados um arquivo local, não no servidor. Rapidamente descobriram como alterar o arquivo local e com isso ter dinheiro a rodo.

    Não dá para imaginar uma empresa lançando um jogo multiplayer, onde dados do jogador ficam armazenados localmente. Depois corrigiram este bacalhau, mas aí o estrago já estava feito.

    Jogo lixo, empresa lixo.

  • Por isso nunca compro jogo no lançamento, espero bastante até me convencer de que é bom

  • Meganegão

    Pior que comprei o bundle com esse jogo em fevereiro, nem abri o cartão para baixar. Alguém ai tem interesse em comprar?

  • RôShrek

    Eu já desisti da ubisoft faz tempo, assim como fiz com a EA. Sei lá, tem tanto estúdio que merece mais atenção e amor que não fico nessas relações sadomasoquistas.

  • Felipe Lino

    No PC eu não sei. Mas nos consoles tem gente jogando até hoje, igual Destiny.

  • Alexandre Mattos

    Comprei para o PC e realmente foi uma experiência terrível com 1 mês de jogo, a quantidade de hacks que acessavam a memória e alterava as mecânicas do jogo foram absurdas. Tentei dar uma segunda chance, comprei para o console a versão do The Division, e acho que foi um trabalho bem feito, poderia ter sido muito melhor. Os problemas nos consoles que eu vejo do Division são: 1 – atualizações que mudam muito a mecânica do jogo. 2 – muitos bugs quando lançam alguma atualização para reparo de bugs. 3 – Players ( utilizam de qualquer bug para se dar bem no jogo, compram equipamentos para levar vantagem no jogo, xingam como loucos sem o menor pudor ). Tenho um modelo de mmo que acho até que me acostumou mal, que foi o World of Warcraft, mas basicamente quando tinham algum problema era solucionado sempre no máximo em 1 dia, e nos consoles acho que a burocracia ( sistema ) dificulta um pouco atualizações diárias, talvez até gere algum custo para isso … Pelo que vejo no forum do reddit a galera reporta os bugs e a Ubisoft ( quando o bug é muito, mas muito brabo do tipo players invisíveis ” isso aconteceu no division “, eles costumam resolver em 1 semana , geralmente terça ou quinta feira ) … Por mais bugs que aconteçam, e são muitos, só de Brasileiros tem mais de 18 mil players em uma comunidade de facebook. Acho que o jogo foi um sucesso que precisa ainda ser melhorado.

  • Rogério

    Depois de tu fazer a campanha, não tem mais nada a fazer. O único modo que dá lá uma graça é o survive, e no PVE, pq o PVP desse jogo eu já desisti.

    Falta de conteúdo, um caminhão de bugs e os hackers mataram e matam esse jogo.

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Locaweb, Cupom de desconto HP, Cupom de desconto Descomplica, Cupom de desconto Nuuvem, Cupom de desconto CVC, Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto World Tennis