Preço de custo do Galaxy S8 é bem mais alto que do iPhone 7 (contém pegadinha)

galaxy-s8-iphone-7

O Galaxy S8 chegou e ele está enchendo os olhos de todo mundo, entretanto seu preço alto não é exclusividade do mercado brasileiro: mesmo lá fora os US$ 749 sugeridos no modelo padrão e US$ 849 no S8+ são muito altos em comparação a seus concorrentes, o que levantou uma dúvida: quanto cada unidade sai para a Samsung?

E esse é o problema: o S8 é o smartphone mais caro jamais fabricado, porém nem tudo é o que parece; como sempre o buraco é mais embaixo.

A bem da verdade é que já sabíamos de antemão que do S6 para cá, os dispositivos top de linha da Samsung não são exatamente baratos para a companhia. Com corpo de alumínio de peça única e a partir de agora, apenas com versão de displays curvos (a chamada “tela infinita”) que ocupam a maior parte da área frontal, sem falar no acondicionamento do botão Home abaixo do conjunto em vez de adotar uma opção 100% virtual e o scanner de íris acabam por elevar os custos.

Isso posto o valor do S8 deu uma ligeira escalada, ficando bem à frente do S7 que já era mais caro do que o iPhone 7 mas ganhando de todos os outros, inclusive do até então salgado Pixel XL, fabricado pela HTC (e que fez mais do que apenas montar o aparelho, contrariando o que o Google diz).

chart

A gente concorda que US$ 307,50 por aparelho é um custo bem alto, se compararmos diretamente o S8 com o iPhone 7, seu até o momento concorrente direto veremos que a diferença no custo é enorme, de US$ 82,70 por unidade. No entanto, se olharmos para a escalada de preços nos modelos da mesma companhia é perceptível que ambas as empresas estão gastando mais para fabricar seus aparelhos a cada ano, e o reajuste segue a mesma proporção.

Por exemplo: em 2015 cada iPhone 6s custava US$ 187,90 à Apple, porém no ano seguinte esse valor subiu para US$ 224,80, um aumento de US$ 36,90 ou 19,6%; já entre o S7 e o S8 a reajuste foi de semelhantes 20,5%, ainda que em valores reais o custo adicional seja maior (US$ 52,40). A verdade é que hoje está cada vez mais difícil e caro conseguir materiais para a fabricação de smartphones, os custos estão aumentando e no caso da Samsung, como ela não tem margem o valor é repassado ao consumidor. A maçã até goza de certa folga graças ao caixa cheio, mas pelo menos em mercados externos ela reajusta o preço do iPhone de acordo com cada respectivo mercado; já nos EUA o preço por enquanto permanece em US$ 649 no modelo mais básico.

Não é surpresa que a Apple esteja pesquisando maneiras de passar a fabricar novos produtos apenas com materiais reciclados (cuidado, PDF); embora haja todo o marketing de empresa amiga da natureza e a preocupação real de que as fontes naturais dos materiais raros estão acabando, a verdade é que Cupertino quer cortar custos e maximizar a margem de lucro de cada dispositivo vendido. Porém, a médio prazo pode ser que todas as fabricantes passem a reciclar aparelhos velhos para fabricar novos, o que se refletirá em mais dinheiro no caixa.

Fonte: Statista.

Relacionados: , , , , , , , , , ,

Autor: Ronaldo Gogoni

Um cara normal até segunda ordem. Além do MeioBit dou meus pitacos eventuais como podcaster do #Scicast, no Portal Deviante.

Compartilhar
  • Ed. Blake

    Se pensarmos que hoje basicamente todo eletrônico acaba num lixão de algum país africano, será que a Apple consegue agradar a militância do meio ambiente sem provocar a ira da militância da justiça social?

    Duvido que catador de lixo africano vai ganhar salário.

    • Julio da Gaita ✔

      Firs…..Opa, lugar errado,

      Tinha até um convênio internacional proibindo esse tipo de conduta das grandes. Mas convenhamos que é bem dificil de fiscalizar isso, ainda mais se for uma terceira responsável pela destinação dos residúos

      • Marcogro®

        Ó… Não provoca.

        Dificilmente os países que descartam o lixo eletrônico deles não sabem para onde estão indo, podem até não rastrearem ponto a ponto, mas sabem onde eles irão parar… Na verdade eles não estão nem aí pro mal que podem causar, desde que não sejam pros eleitores deles…

    • Luiz

      Esse nem é apenas o problema, o problema é que a Apple é hipocrita e não deixa tu scanvengar as peças que ainda funcionam nos phones com defeito para usar em outros, todos devem ser destruidos para que ela possa vender um novo.

      • Ed. Blake

        Pois é, muito do silício, cobre e alumínio nos lixões de Gana, Etiópia e Somália tem uma maçã mordida desenhados.

    • Mirai Densetsu

      Logística reversa… Alguém?

  • Ariel

    Tela infinita, sinceramente não gosto dessa tendencia. Já quebrei tela de 2 celulares com quedas ínfimas, celulares quebram basta ver a enxurrada de reclamações sobre telas inquebráveis no Reclame Aqui, mesmo com película. Me deixa triste eletrônicos cada vez mais caros e menos resistentes. O LG P350 já caiu de alturas impensáveis, meu D3 caiu uns dois metros de vidro no chão de granito e não quebrou, mas aí vem o novo LG quebrando com quedas de 30 cm, e o Zenfone nem se fala, infelizmente parece ser uma tendência.

    • Theuer

      Não sou de derrubar muito os celulares, mas é claro que nestes quase 4 anos meu S4 já levou seus tombos e continua aqui firme, forte e sem capa.
      Não sei se são as laterais de plástico que absorvem os impactos ou apenas sorte, o fato é que ainda nunca quebrei uma tela nesses celulares mais “velhos”.

    • Marcio Ferreira

      Até onde eu sei, o vidro temperado é muito mais frágil nas bordas (tem vários vídeos no yt mostrando isso). Se a tela não tem borda – ou a borda é menos acessível – mais resistente ela é.

      • SignaPoenae

        Depende. Um vidro temperado de 10mm resiste a pancadas violentas no meio, mas não nas quinas. Já um de 2 mm não tem tanta vantagem assim.

    • Caipiroto, o Capeta Caipira 😈

      Essa borda infinita também me mata do coração só de olhar… O iPhone novo tô com um cagaço gigante, capaz que se cair eu me jogue de cara embaixo pra tentar amortecer a queda, mas eventualmente vai acontecer com ele o fatal encontro com o solo em alta velocidade…

  • OverlordBR

    Will it explode?

  • jairo

    Nao creio muito nestes preços de custo dá Samsung e Apple , observo várias chinesas como xiaomi ,LeEco e outras que o preço de venda de alguns midle end é de US$ 140- 180 , ou seja , com certeza o custo de fabricação não ultrapassa os 100 Trump’s, nada justifica que os custos dá Apple e Samsung seja quase 2,5 vezes mais alto.

    • Ed. Blake

      Acredito que devido à China não permitir empresas privadas em vários setores sendo todas de iniciativa mista com o estado e desfrutando de vários benefícios fiscais, os preços fiquem mais “competitivos”.

  • ElGloriosoRangerRojo™

    Traduzindo = Samsung fez cagada com celular explosivo. Perdeu rios de dinheiro. Gastou rios de dinheiro pra fazer o próximo produto ser muito foda. Consumidor “intelijente” banca a cagada da Samsung.

    Oh yeah! =D

    • Flávio Pedroza

      Como assim cagada? Foi a inovação do século!

      • Ed. Blake

        Não houve inovação, mas também não saquei qual foi a “cagada”. O que vi foi uma estratégia de gênio pois assim que saiu o S8 não se falou mais no Note 7.

        • A cagada foi que a Samesung perdeu BILHÕES por causa do Note 7 e repassou o prejuízo pro otá… err, quer dizer… consumidor pagar.

          • Ed. Blake

            E adivinha? As pessoas estão comprando!
            A “cagada” aí é questão de perspectiva.

            E digo mais: As vedas já estão batendo recordes. Com o release prematuro dos códigos fonte (liberado hoje) das duas versções (Snapdragon e Exynos) dos dois modelos (S8 e S8+) sendo aplaudido pela comunidade do XDA, a tendência é que essa “cagada” aí venda ainda mais.

            Do ponto de vista corporativo, alguns considerariam um ‘case de sucesso’ de como se recuperar dos danos de uma estratégia ruim.

          • Alberto Prado

            Qq deu nela pra fazer release dos códigos dessa vez???

          • Ed. Blake

            Medo do fantasma do fracasso passado, A.k.A Note 7.

          • Ed. Blake

            Medo do fantasma do fracasso passado, AkA Note7.

          • Não há questão de perspectiva alguma em relação ao Note 7: foi cagada da Samesung, pura e simples. Se o S8 está vendendo, que bom, mas são outros quinhentos. Ninguém relacionou ele com cagada (ainda…).

          • Ed. Blake

            Não foi isso o que eu disse.
            Vou reescrever o que eu quis dizer.

            Caso Note7: Cagada.
            Caso S8/S8+: Repassar os custos da cagada ao consumidor disfarçado de benefício e quebrar o recorde de vendas na primeira semana e eliminar qualquer vestígio de danos da cagada anterior: Estratégia de sucesso.

          • Não houve inovação, mas também não saquei qual foi a “cagada”.

            Então agora sacou. Missão cumprida.

    • Claudemir Filho

      A única cagada que estou vendo aqui é você escrevendo inteligente com “j” …

  • Com esse preço o C4 já vem incluído né? =P

  • Por isso gosto do policarbonato. Uma pena os top de linha serem, hoje em dia, nesse formado afrescalhado da Apple com alumínio e/ou vidro.

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto Frio Peças, Cupom de desconto Mundo da Carabina, Cupom de desconto JBL, Cupom de desconto Costa Cruzeiros, Cupom de desconto Loja do Mecânico, Cupom de desconto Staples