Apple vai lançar um novo Mac Pro, totalmente reformulado em breve

A Apple está aos poucos reconhecendo que ela nem sempre vai ditar as regras do mercado. Mesmo quando vivo Steve Jobs teve que mudar diversas de suas estratégias para se adequar ao mundo, sendo a mais recente e notória permitir que o iPhone tivesse… apps.

O Mac Pro é a mais recente vítima disso. O computador parrudo da maçã, cujo design cilíndrico causou polêmica ao ser apresentado em 2013 de fato não foi muito bem recebido por profissionais em geral por um simples motivo: sua incapacidade de lidar com upgrades. Ele até aceita outros processadores e mais memória RAM, mas as GPUs FirePro da AMD D500 e D700 são dedicadas para o modelo. Sem falar que o acesso ao chip não é lá tão simples.

A Apple agora entendeu que o profissional de ponta, que precisa utilizar programas pesados para trabalhar com edição de áudio e vídeo, modelagem 3D e etc. precisa de algo bem simples: modularidade. É imperativo fornecer opções simples de upgrade de memória, processador, placa de vídeo e dependendo da situação, até mesmo da placa-mãe, só que nesse último caso a maçã não irá ceder. Outro grande problema, detectado pelo analista Thom Holwerda foi a corrida dos consumidores para adquirir modelos recondicionados do MacBook Pro, quando o novo com Touch Bar foi introduzido.

Em uma decisão inacreditável, além de Cupertino matar as portas USB o novo modelo possui processador, memória RAM e até mesmo memória Flash, todos soldados na placa-mãe. O iMac, um desktop semi-profissional também segue essa estratégia insana. Tendo em vista esse cenário os consumidores que ainda dependem do macOS correram para adquirir os últimos modelos que permitem upgrades, antes que a Apple os tirasse de circulação de vez.

O antigo Mac Pro. Esse era modular de verdade.

A Apple então fez um mea culpa: na semana passada o SVP de Marketing Phil Schiller, o SVP de Engenharia de Software Craig Federighi e o SVP de Engenharia de Hardware John Ternus convocaram alguns membros da imprensa, entre eles TechCrunch, BuzzFeed e Daring Fireball para uma mesa redonda em Cupertino para revelar algumas notas sobre sua linha profissional, já que a empresa vem sendo acusada de tê-la abandonado. Em primeiro lugar, com exceção de um recente upgrade nas GPUs a linha Mac Pro não verá grandes novidades em 2017, isso porque a Apple entendeu que a razão de ser de um desktop profissional é permitir upgrades de forma simples. Declarações de potenciais parceiros, como do co-fundador da Oculus Palmer Luckey de que nem o Mac Pro suportaria o Rift também não devem ter agradado.

Sendo assim foi prometido uma nova versão profissional do iMac ainda para 2017, e no próximo ano veremos não apenas um novo Mac Pro totalmente modular como uma nova versão de seu monitor profissional, decisão tomada muito provavelmente após a pataquada da LG com o monitor 5K que tinha medo de roteadores. Melhor ela mesmo fabricar do que deixar na mão de outros.

Dessa forma, quem quiser potência e opções para upgrade poderá novamente contar com Macs mais potentes (e caros), o que é uma estratégia para manter profissionais de ponta dentro do ecossistema do macOS e evitar que eles migrem de volta para o Windows, desde sempre muito mais amigável com quem deseja customizar suas máquinas.

Fontes: TechCrunch e OSNews.

Relacionados: , , , , , , , , , , , , ,

Autor: Ronaldo Gogoni

Um cara normal até segunda ordem. Além do MeioBit dou meus pitacos eventuais como podcaster do #Scicast, no Portal Deviante.

Compartilhar
  • Lucas Timm

    E a performance?
    Conheço muita gente que saiu dos iMacs nos últimos anos pelo simples fato de poder rodar seus softwares Windows mais rápido e mais barato que no macOS… Ora, pagar 20 mil Trumps num MacPro full pra rodar o Lightroom mais devagar que numa workstation HP de 10 mil Trumps é dose, né?

    • Careca Voador

      Quem tem um QI acima de 60 não compra macs para trabalhar com Windows. Aqui onde trabalho é 100% Apple, mas é porque usamos um software exclusivo do macOS. É absolutamente ridículo comprar um mac pra rodar Windows.

      • Lucas Timm

        Eu comparei um Mac com uma workstation Windows para rodar os mesmos softwares..

        • Careca Voador

          Se você gasta o dobro do dinheiro comprando um mac pra rodar softwares que rodam em Windows, a culpa não é exatamente da Apple. Compre um PC.

      • Mas que roda bem pra caral…o, roda.

      • Mirai Densetsu

        Quem desenvolve APPs pra iOS tem que dar um jeito de comprar ou alugar um Mac. Nem que seja na Internet.

  • O primeiro Mac Pro era bonitão, sólido (e pesava para caraleo), apesar de ser Mac e sempre achar uma merda aquilo….
    A lixeirinha não acreditei no começo, achava que fosse um mockup…. mas era real e me conformei (apesar de apresentar um poder de fogo realmente interessante).

    Eis o que acredito ser o novo design:

    https://uploads.disquscdn.com/images/fe467139f123aec27c3345978bbbe2550dbc38e1830baf2eb4146172775fbead.jpg

  • Christian Oliveira

    Apple, bem simples: GPU parruda.

    Alumínio e logo da maça não está mais causando impacto.

  • Wallacy

    Usei por um bom tempo o Pro… É um bom computador sim, o problema é que em 2013 ele era bom. O problema do update dele nem foi “externo” e sim interno. Quando lançado, dificilmente por 3 mil dólares você montaria um boa maquina com E5, Dual Fire Pro, SSD com 1.6 GB/s etc…

    Infelizmente (para a Apple) não precisou muito mais de 3 meses para os lançamentos das outras marcas (já agendados é claro) saírem e logo o difícil se tornou “razoável”, e em 6 meses já era relativamente fácil encontrar peças ou customizar a configuração para um maquina igual ou superior com os mesmos 3 mil. Daí o único diferencial era o OS.

    Um ano depois, a maquina da Apple era a mesma, e por 1.8-2 mil já poderíamos empatar (vale lembrar que PCIe SSD sempre foi caro), um ano e meio 1.5 mil. Dois anos menos de mil dólares, e dai já virou piada no segmento. Não era mais só pelo preço ou falta de slots PCI padrão. Dava para ver que a Apple não estava comprometida com o formato, que sim, prometia ser bem “modular”.

    A aposta era o Thunderbolt, o Pro possue 6, sendo em teoria possível integrar até 36 dispositivos diferentes na mesma maquina. Isso parecia fantástico, ainda em 2014 eu fiz algo que nunca achei ser possível nem em PCs, coloquei 18 placas de captura/transmissão profissional na mesma maquina usando os adaptadores da Sonnet. Parecia muito promissor, parecia….

    Enquanto a BlackMagic abraçava o formato e lançava seus dispositivos Thunderbolt pelo mesmo preço das versões PCIe, precisávamos de adaptadores muito caros para todo o resto. E pior, o formato do Pro era incompatível com a maioria dos racks, era um inferno aquele tanto de cabo thunderbolt… aff.. no final virou um estorvo, era interessante, mas faltou apego justamente aos detalhes. Grandes merda poder colocar 36 dispositivos, se 99% só vem com uma porta e não permite fazer o chain, ninguém lançava hubs, e fora isso a própria ideia de ter que ficar colocando cabo em tudo era uma droga.

    O melhor que tivemos para evitar a desordem foi isso:
    https://uploads.disquscdn.com/images/52e90e6a2a8429f86728655c407cb3b681f4332329344cabdf5f5b44679c5921.jpg

    No final tínhamos um trambolho maior que o Pro anterior. Hoje até trabalhamos com os novos Pros, mas só em cenários onde a estética final da mesa de trabalho e no máximo um ou dois dispositivos precisam ser conectados via thunderbolt.

    Não vou nem contar a novela do iMac também, ótimo computador, outro que soube muito bem definir o conceito de all in one, preço competitivo no lançamento (em relação a outros all in ones) mas cresceu quase tão mal quanto seu irmão. Pelo menos recebeu alguns updates, mas nem a estética ou SO pode-se dizer que é algum diferencial hoje em dia.

    Hoje em minha mesa tenho um iMac que uso praticamente para navegar na internet (estou escrevendo isso dele agora) e do lado um SuperMicro onde realmente trabalho.

    Infelizmente a Apple deu muita atenção para o mercado mobile e esqueceu do resto.

    • ibagens… Queremos ibagens.

      • Wallacy

        O trambolho do Pro não está comigo mais. Aqui mantenho dessa forma:
        https://uploads.disquscdn.com/images/71501143a58ac2e4aabef08351f8e38e7d8dc40c89069fdc341e6abfad2aa68b.jpg

        Uso duas placas thunderbolt no iMac (o treco de metal com botão abaixo da tela e um atrás) , e 4 em PCIe no SuperMicro. Antes o Mac Pro substituía tudo, porém eles não atualizam o diabo da maquina tem 4 anos, daí não rola usar mais, paciência acabou ao ponto de ter que instalar o Windows no iMac e migrar o software (que era exclusivo pro osx na época). O iMac está aí mesmo só pra dar suporte a versões antigas mesmo, pois tenho 6 slots no PC. Não é os 18 que consegui no Pro, porém não faz diferença mesmo, quase nunca precisamos de mais de 4 placas.

        Sinceramente a Apple vai ter que mandar muito bem para voltarmos atrás. Quando fechamos a solução, fazemos um rack customizado com tudo bem integrado. Não posso mostrar imagens do produto final (um pc-server único é claro) mas Jony Ive ficaria orgulhoso.

        Já tentamos também essa loucura aqui:
        https://uploads.disquscdn.com/images/5dd3b2cbee11091e777721f16e71dde7466d602517915c8e3b04e2c77688adb7.png

        Dai percebemos que tudo isso só para continuar usando o OSX já estava beirando o ridículo.

        • Cara, muito legal

        • o treco de metal com botão por acaso é um Conversor de Padrões Teranex da Blackmagic?

          • Wallacy

            Esse mesmo.

    • tuneman

      cara, você escreveu tão bem!

    • @Max_Laguna:disqus , Gogoni, @ccardoso:disqus …

      Transformem em POST… please… O Wallacy ainda pode incluir mais detalhes na história com “a novela do iMac”.

      #VozDoLeitor

      Façam isso… valerá a pena.

    • SupermanIndiano

      Que comentário últil cara, que maravilha, hahaha.

  • Profissionais high end não usam Macs. Ponto.

    • Gabriel Rezende

      Profissionais de onde? Haha. Agências, estúdios de design, de vídeo, de quase todos os lugares usam Mac.

      O problema é viver em uma sinuca de bico, muita gente (como eu), usa Mac diariamente, adora do sistema, porém, no Brasil o custo-benefício não vale a pena, se tivesse preço parecido com um PC até iria, mas é bem surreal.

      Ai se você decidir por exemplo trocar para Windows e pronto, o que vai fazer com os seus clientes? Seu fornecedores e clientes sempre usam HDs formatados em HFS+ (formato do Mac), porta sempre Thunderbolt (alguns ainda usam Firewire, também da Apple), fica complicado. Enquanto o mercado não mudar não tem como um indivíduo escolher.

      A mesma coisa de um engenheiro que vai querer trocar um Autocad por outro software, o software pode ser muito melhor, mas se ninguém usa, não adianta. Ah, e no caso da Apple mesmo os softwares sendo os mesmo, no pacote Adobe por exemplo, tem essas das compatibilidades.

      • Cara, eu trabalho com Motion Design e troquei meu Mac por um PC. Não me arrependo e nunca tive problemas de incompatibilidade. Quem usa Mac pra edição de vídeo ainda não saiu da década de 2000. Tente abrir um Resolve num iMac; um Fusion, Nuke, Flame. Alguns nem instalam em Macs de tão fracos q são. Editores de vídeo q usam Macs os usam pelo Final Cut X, q já nasceu morto; e se usam Premiere em Macs é pq não são mto espertos. A indústria de 3D não passa nem perto de Macs. A indústria de Motion Design tbm não; a não ser q o cara lide com projetos pequenos.
        O custo-benefício de um Mac não é ruim somente no Brasil, é ruim em todo lugar do mundo. O problema é q muitos profissionais ainda pensam q Mac é sinônimo de ferramenta poderosa e consistente, e isso deixou de ser verdade há muito, muito tempo. A Apple, infelizmente, fez o favor de tornar suas máquinas obsoletas no momento em q são lançadas. E não tem OS no mundo que faça valer a pena trabalhar em uma máquina custa 5x mais e tem desempenho 5x menor.

        • Gabriel Rezende

          Eu sei dos problemas., também sou motion e editor, haha. Eu abro o Resolve toda hora pra converter RAW ou dar uma colorida de leve. Eu uso em um iMac, pra footage 4k esquece.

          O problema é justamente isso, a galera pensa que Mac é sinônimo de ferramenta para arte. E já foi, mas só esse pensamento faz o mercado todo se voltar para isso entende? Todo mundo acaba usando, esse é a sinuca de bico que vivemos, haha. Ao menos aqui em SP todas as agências e produtoras que eu trabalho usam. Alguns rodam Macintosh, mas Windows mesmo eu vejo mais rodando AVID por enquanto.

          Eu sinto essa migrada para o Windows aos poucos. Em edição e 3D principalmente. Também sinto no MagicLatern que uso nas Canon, agora estão dedicados pau-a-pau entre Windows e Mac. As coisas estão mudando. Mas ao menos no mercado em que eu trabalho eu não vi ainda essa mudança muito forte. Pode lançar a merda de for da Apple e galera ainda vai comprar. O sistema ainda é bom, não posso negar, haha. Mas o hardware ficou pra trás.

          Quando o jobs apresentou os primeiros Macs com Intel eram só processadores novos, o primeiro Core2Dual foi em um Mac. Agora é só preço.

        • Edson Sanchez

          Concordo em genero, numero e grau, disse tudo. Apple é pura ilusão(eu tenho dinheiro sobrando pra torrar com o que eu quiser, morrão de inveja pobretada ou porque toda a midia criativa usava nos anos 90 eu uso), hoje o Rizen 7 1700, 64Gb, pcie3.0 e o usb3.0, fazem o mesmo trabalho.

  • Vin Diesel

    Dono de uma empresa de edição de vídeo me disse. Faço tudo com PC hoje em dia. Mac nunca mais. Troquei até o editor. Era excelente mas eu disse ou aprende “Adobe” ou procure outro lugar. Meses depois bate na porta e aceita usar Premiere e ganhar 50% menos por ser iniciante. Já que com o maravilhoso Final Cut ele não arrumou coisa melhor…

  • Bruno Renostro

    uma palavra:Hackintosh

    • Bruno Ciro do Nascimento

      Exato. E atualmente é extremamente fácil instalar. Me lembro de anos atrás quando perdi quase 2 semanas pra colocar pra funcionar devidamente um Hackintosh num AMD Athlon X2 que eu tinha… Foi tenso!

      Hoje, se utilizar processadores Intel, é mamão com açúcar.
      Uso um Hackintosh (i7) pra edição de vídeo, que não gastei nem 3 horas pra instalar tudo.

  • Gabriel Rezende

    Vou até repetir uma resposta que coloquei no post. Para quem trabalha na área não é só escolher, o sistema roda muito bem, o problema é o preço no Brasil.

    Muita gente (como eu), usa Mac diariamente, adora do sistema, porém, no Brasil o custo-benefício não vale a pena, se tivesse preço parecido com um PC até iria, mas é bem surreal.

    Ai se você decidir por exemplo trocar para Windows e pronto, o que vai fazer com os seus clientes? Seu fornecedores e clientes sempre usam HDs formatados em HFS+ (formato do Mac), de porta sempre Thunderbolt (ou alguns que ainda usam Firewire, também da Apple), fica complicado.

    Enquanto o mercado não mudar não tem como um indivíduo
    escolher.

    A mesma coisa de um engenheiro que vai querer trocar um
    Autocad por outro software, o software pode ser muito melhor, mas se
    ninguém usa, não adianta. Ah, e no caso da Apple mesmo os softwares
    sendo os mesmo, no pacote Adobe por exemplo, tem essas das
    compatibilidades.

    É a mesma coisa de todo mundo usar Linux. Não é tão simples usar Windows em um mercado que já tá viciado em uma coisa e vive bem com ela.

    • Mirai Densetsu

      Tudo tem jeito.

      Já vi PC com porta Firewire. E algumas mobos para PC vem com suporte a Thunderbolt. Já o HFS+, basta procurar o driver pra Windows (sim, isso existe), usar um aplicativo para explorar ou usar uma distro live qualquer de Linux para ler.

      • Gabriel Rezende

        No dia-a-dia não dá para contar com uma distro linux live. Drive pra HFS+ existe, mas não para por ai. E eu nem falo só da frescura em agência usar Facetime, mas isso normalmente dá para fugir. Nem todo mundo é hard-user, vai falar para uma pessoa distro linux, a pessoa já vai começar a perguntar no “distro”, haha.

        O mais ideal usando PC é usar um Hackintosh, como eu disse, o sistema é bom. O problema é o hardware e o preço da máquina. Eu prefiro usar um Hackintosh em casa do que fazer gambiarra com o Windows, no trabalho são as empresas que pagam, e aparentemente não vão mudar tão cedo.

  • Mirai Densetsu

    Se bem que o fato de o Mac Pro custar o preço de um carro já espanta a maioria. Mesmo profissionais acabam considerando comprar um PC depois de ver isso.

  • Luciano Andre

    Se alguém quiser comprar carcaça de Mac Pro ou mesmo Mac Pro antigo temos vários para vender na empresa. Tem de todo tipo. Temos vários Xeons com 2 CPUs e de 8 a 12 GB de memória. A maioria ainda funciona.

    • Nilton Pedrett Neto

      Quanto? Tenho interesse em um gabinete!

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Locaweb, Cupom de desconto HP, Cupom de desconto Descomplica, Cupom de desconto Nuuvem, Cupom de desconto CVC, Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto World Tennis