Pesquisadores usam videogame para prever que ficaríamos calmos no fim do mundo

di

Sejamos realistas: todo mundo tem fantasias com um cenário apocalíptico de fim da civilização, onde utilizaríamos nossos conhecimentos e habilidades instintivas, sobrevivendo como bárbaros iluminados, abraçados a uma loura em trajes sumários e brandindo uma katana contra hordas de zumbis.

Na prática, como Zumbilândia corretamente demonstrou, nerds virariam lanchinho de qualquer cenário apocalíptico, incluindo zumbis, alienígenas, sharknados e até a temível Invasão dos Sugar Gliders.

Como o resto das pessoas reagiriam, aí é um mistério. Temos estudos restritos, já que o mundo nunca acabou antes então não temos dados para analisar. Casos específicos como o Tsunami no Japão também não contam: o comportamento japonês não pode ser extrapolado para o de humanos comuns, não são compatíveis. As teorias correntes se dividem, não sabemos se japoneses são alienígenas ou humanos de 250 anos no futuro.

O fato é que após o tsunami as lojas nas regiões atingidas abriram as portas para que as pessoas pegassem os suprimentos que quisessem. Quando acabaram, moradores voltaram com o que tinham em excesso, repovoaram as prateleiras para que quem precisasse mais tivesse alimentos. A distribuição de suprimentos de emergência em várias áreas foi coordenada e protegida… pela Yakuza.

25301

Preciso testar esse ArcheAge. FOR SCIENCE!

Agora em um estudo com título I Would Not Plant Apple Trees If the World Will Be Wiped: Analyzing Hundreds of Millions of Behavioral Records of Players During an MMORPG Beta Test, pesquisadores da Universidade de Buffalo analisaram 280 milhões de registros de atividades dos 80 mil jogadores do ArcheAge, um MMORPG que estava em beta.

O cenário é interessante: todos os dados seriam apagados, então nada que você fizesse no jogo afetaria seu futuro perfil. Ao fim do beta todo aquele Universo seria apagado. Nos últimos dias os jogadores tinham um Mundo onde poderiam agir sem medo de consequências, como os religiosos acham que os ateus pensam.

pruge

Ao contrário do mundo real, onde mesmo em uma civilização funcional falar a coisa errada te garante uma tapona no comedor de lavagem, em um mundo virtual as consequências reais já são normalmente zero, em um mundo prestes a ser destruído, menos que isso então era de se esperar caos total, mas não foi o que aconteceu.

À medida em que o fim se aproximava a violência aumentou, sim, mas as relações interpessoais também. As pessoas passaram a se falar mais, a se ajudar e continuaram com seus projetos no jogo.

É como se as pessoas, conscientes do fim iminente se prendessem às suas rotinas, como uma forma de se agarrar à normalidade. Esse comportamento já foi bastante observado no mundo real. A aproximação com outros pode vir de um sentimento de solidariedade e empatia, no estilo estamos todos no mesmo barco.

Esse projeto, encabeçado por Ahreum Kang, uma pos-doc do Departamento de Engenharia e Ciência da Computação, é um exemplo didático de uma pesquisa bem-feita, um raro bom uso da plataforma de videogames para estudo de Humanidades, e anos-luz* adiante da ladainha videogame causa violência e sexismo do pessoal de Humanas.

* EU SEI que ano-luz é uma unidade de distância e não de tempo. Se não gostou posso mudar para uma de velocidade: PARSEC.

Fonte: Univ of Buffalo.

Relacionados: , , , , , ,

Autor: Carlos Cardoso

Entusiasta de tecnologia, tiete de Sagan e Clarke, micreiro, hobbysta de eletrônica pré-pic, analista de sistemas e contínuo high-tech. Cardoso escreve sobre informática desde antes da Internet, tendo publicado mais de 10 livros cobrindo de PDAs e Flash até Linux. Divide seu tempo entre escrever para o MeioBIt e promover seus últimos best-sellers O Buraco da Beatriz e Calcinhas no Espaço.

Compartilhar
  • Alexandre Salau

    Não precisa ir longe, é só lembrar o que aconteceu no Espírito Santo com a greve da polícia.

    • O que aconteceu no ES é a prova cabal do que aconteceria em um sistema sem governo… é cada um por si e quem tem arma é a lei…

      • mr_rune

        O que aconteceu no ES é a prova cabal do que acontece em um sistema POR CAUSA do governo. Se você se inteirar um pouco mais vai saber que essa greve teve cunho político.

        Paulo Hartung mantém todas as redes de TV abertas e todos os jornais no bolso. Não há notícias negativas do governo do estado aqui. Merece a morte, lenta e dolorosa.

        • Estou BEM inteirado no assunto e por mais que o governo tenha feito tudo para dar errado (não aumentando salários etc.), teve gente que foi para rua e saiu da linha.

          Saquear, aumentar preços, matar pessoas por rixa/etc. > Isso aqui meu amigo, não é culpa do governo, somos nós mesmos que fizemos isso.

        • Exato…

      • Lui Spin

        Se o governo do nosso país fosse mais eficiente, não só liberaria como incentivaria o porte de arma pelo cidadão comum.

        Em uma situação de greve da PM de qualquer estado, os assaltantes profissionais, e os ladrões de ocasião pensariam duas vezes antes de entrar numa loja para pegar algo.

        • SignaPoenae

          Pois é cara, há uns meses atrás depois de duas invasões no quinta minha casa resolvi procurar como se tira porte de arma. Desisti quando olhei a lista de exigências.

          Espero sinceramente que algum político competente derrube por terra essas malditas leis do desarmamento.

          • Lui Spin

            É impossível praticamente. E quando possível, custa muito caro.

            Ou seja, de nada adianta, porque quem teria dinheiro para isso, já mora em condomínio fechado com segurança armada, e anda de carro blindado. Por isso falta vontade política.

    • Carlos Magno GA

      A greve no Espírito Santo foi um cenário em que só os “Raiders” tinham armas. Na ausência absoluta de policiais, com todo mundo tendo mais ou menos o mesmo poder de fogo, você acaba tendo uma onda de vigilantismo e a formação de um poder paralelo.

      Basta ver que a favela não é uma terra totalmente sem lei (apesar da ausência de policiais). Um cara não vai simplesmente entrar na casa de uma senhora, matar ela, os filhos, roubar a TV e sair impune.

      • OverlordBR

        Basta ver que a favela não é uma terra totalmente sem lei (apesar da
        ausência de policiais). Um cara não vai simplesmente entrar na casa de
        uma senhora, matar ela, os filhos, roubar a TV e sair impune.

        Desculpe, mas no teu exemplo, a favela também não tem leis: até porque um dos lados (os traficantes) podem e vão entrar simplesmente na casa de uma senhora, matar ela e os filhos, roubar tudo e sair impune.

        Se houvesse lei mesmo, o crime e a punição seria igual para ambos os lados, independentemente da pessoa estar armada ou não.

        • Nilton Pedrett Neto

          “podem”, mas não fazem. É um ecossistema complexo, onde ,ao mesmo tempo que garantem violência e alguma ordem (armada), os traficantes têm proteção​ dos moradores.

          • OverlordBR

            “podem”, mas não fazem.

            Não fazem?

            Cara, nem turistas podem entrar em determinadas favelas do RJ…

            os traficantes têm proteção​ dos moradores.

            Não confunda “MEDO” com “proteção”.

            Ou tu achas que os moradores realmente protegem os traficantes porque querem?

        • flavio

          Isso de ser pra todos é justiça, as leis não são necessariamente assim… veja o Brasil por exemplo, onde tem estatísticas de 40% dá população encarcerada está aguardando julgamento enquanto tem gente aí (goleiro Bruno, políticos, melhores exemplos) que já foi condenada condenada e ta solta…

        • mr_rune

          Essa lei que você fala não existe em lugar nenhum do brasil. Qualquer um pode entrar na sua casa, onde quer que você more e fazer o que quiser com você. E a chance deles estarem armados é maior que você estar.

          Além disso a lei da favela é clara: não atrapalhe o movimento e ninguem vai fazer nada com você. Favela não é terra de ninguem, já fui morador e fui bastante respeitado, até muito mais que pela polícia.

          • Rodrigo M

            Não é bem assim. Se o traficante não for com sua cara, você esta lascado:

            http://www.24horasnews.com.br/noticias/ver/traficantes-evangelicos-expulsam-maes-de-santo-de-favelas.html

          • Fernando Ferreira

            Se a policia não for com a sua cara vc estará lascado.

          • Rodrigo M

            Sim

          • Rapha™

            “traficantes evangélicos”…. Minha cota de coisas idiotas pra ler, acabou por hoje.

          • OverlordBR

            Essa lei que você fala não existe em lugar nenhum do brasil.

            Ué, releia novamente minha argumentação inicial, cara: “a favela também não tem leis:”

            Logo, obrigado por concordar com ela. 😉

            Além disso a lei da favela é clara: não atrapalhe o movimento e ninguem vai fazer nada com você.

            Isto não é uma lei, cara.

            É uma IMPOSIÇÃO.
            São duas coisas diferentes.

            E tua argumentação é contraditória: primeiro, diz que a lei não existe em lugar nenhum do país, depois diz que a “lei” da favela é clara.

            KKKKKKKKKKKKKK

          • mr_rune

            Eu disse no sentido que você quis dar a lei, como algo que as pessoas devem ter a boa vontade de obedecer. Por isso disse que não existe em lugar nenhum.

            E realmente é imposição, parando pra pensar. Eu cumpri e nunca fui incomodado. 10/10, moraria lá novamente.

        • Le Zuero

          Não entendi, por favor, disserte.

          • OverlordBR

            Estaremos fazendo uma dissertação específica para vossa senhoria.
            Agradeço desde já a sua preferência!

          • Le Zuero

            Sugiro o grande e festejado filósofo russo Serguei Vladmir Baitabixoksly.

          • OverlordBR

            Realmente, as teorias dele são importantíssimas sociologicamente.

        • Rapha™

          Entendi perfeitamente seu ponto de vista e infelizmente, estamos numa época em que não existe proteção de nenhum dos lados (apesar de eu ainda crer no trabalho dos “mocinhos fardados”). Já a lei, diariamente vemos onde ela se aplica (pra quem tem mais grana poder aquisitivo).

          Moro numa periferia (que é parecido
          ,porém, diferente de favela) e hoje em dia, não tem como saber quem é quem na rua. Ainda mais aqui, que certa época você só precisava ir até a padaria comprar o pão, pois o “presunto” já estava na sua porta!

      • Bandido não precisa de arma para “trabalhar”, logo, o fato de ter ou não uma arma é inteiramente irrelevante.

    • Leonardo

      cenário apocalíptico vários lugares do mundo -> filmes cliche
      cenário apocalíptico japão -> segue a rotina normal
      cenário apocalíptico hueBR -> ES sem polícia igual no país inteiro

      • …então, um dia normal?

        • K9s10

          Como qualquer outro!!!

        • Como bom capixaba posso dizer, tivemos nossa “semana normal de Rio de Janeiro”.

          • Felipe Braz

            Ou de Porto Alegre =(

          • Lucas Timm

            true story 🙁

    • Arthur Santos

      Só pra acrescentar, em Recife – PE acontece a mesma coisa, porém a polícia não está em greve. Entre Fevereiro e Março ocorreram 800 assaltos à mão armada em Transportes Coletivos.

    • Rolando

      Aquilo foi um exemplo do porque o desarmamento é uma péssima ideia, alguém acha mesmo que isso aconteceria nos EUA ou no Canadá? Alguém acha que os bandidos teriam coragem de fazer o mesmo nesses lugares aonde a população tem armas para se defender?

      • Islan Oliveira

        Cara, não que eu discorde de você, mas o Canadá não é exemplo de país armado, lá a questão de porte e posse é tão rígida quanto no Brasil.

  • Bruno Aveiro

    Esse episódio de Rick and Morty na foto é o melhor de todos!
    Meu Deus! Pensei que eu ia ter um treco quando o Morty começou a surtar.

  • Hemeterio

    O mundo ja acabou varias vezes, mas em escala local. Como uma Hiroshima de vida ou como na Grande Seca de 1877 no CE. No caso do Japao a gente espera o comportamento de praxe, no caso do meu Ceara, bem…

    Acho que a humanidade tende pra esbornia/loucura/tochas num cenario realmente de fim de mundo. Mais ou menos como atestam os carinhas d’O Cair da Noite – o segundo melhor conto de SF ja escrito.

    • Marcus

      Qual o primeiro melhor conto de SF já escrito, na sua opnião?

      • Hemeterio

        Ondulaçoes no mar de Dirac, do Geoffrey Landis. Saiu numa Isaac Asimov Magazine. Tem nas Internets. Sou suspeito pra falar pq adoro viagens no tempi entao…

        Obrigado por perguntar

        • Julio da Gaita ✔

          opa respondendo aqui pra ler depois… ,)

        • SignaPoenae

          Legal. Apesar de estar saturado de ficção asimoviana ultimamente, vou colocar na minha fila de leitura

        • Marcus

          Já ouvi falar desse conto…irei ler. Obrigado pela indicação.

    • Daniel

      Vou procurar esse conto. (edit) Me lembrei já o lí a muito tempo atrás, lendo uma resenha sobre ele me lembrei da estoria é do Asimov, excelente conto vale uma re leitura.

    • Rodolfo Oliveira

      O caso do Japão é que eles ja passaram por tantas tragedias ao longo da história que sao educados desde de criança para terem as melhores reacoes possiveis diante de catastrofes para aumentar as a chances de sobrevivência.

      Fico pensando no caso do Brasil se tivesse uma tsunami no Rio De Janeiro mais pessoas morreriam pelas casualidades de nao saber o que fazer do que pelo impacto direto da tsunami.

  • Genial a ideia desse projeto, mas acho que o principal fato decisório em um cenário pós apocalíptico (não ser morto e sobreviver seja lá como for, mesmo se precisar matar outro) é algo que no mundo virtual não tem como aferir direito (estou supondo – não li o paper e posso estar falando uma besteira enorme).

    • Carlos Magno GA

      Tem algumas coisas que não dá pra simular. Por exemplo, num cenário apocalíptico, nem todo mundo que sobreviveu é jovem com 20 anos. Vai ter os pais de família, crianças, etc. E, a menos que você planeje viver só alguns meses, vai ter que se virar para descolar e armazenar comida. O supermercado do lado da sua casa (assumindo que só você saqueie ele) só vai durar até os ratos seguirem o cheiro da carne sem refrigeração, fizerem um ninho e começarem a atacar o arroz.

      • Lembrando que o supermercado perto de casa também vai ser alvo de outras pessoas, então a duração da comida lá pode ser coisa de dias (acho que menos de duas semanas)…

        • Yago Oliveira

          Na boa, vocês estão muito otimistas, dias eu diria 2 dias e olhe lá.

          • Daniel

            2 dias dependendo da gravidade da situação acho um bom palpite.

      • Rômulo Catão

        Muda pra perto do mar e morre de tanto comer sushi.

      • PugOfWar

        uma opção seria virar canibal, ser humano é que mais vai ter hehehe

      • Daniel

        que é igual a ratos mais gordinhos! E pensando sobre o que disse acho que as melhores opções além de grãos é carne seca, e todo tipo de produto que não necessite refrigeração. Mas na melhoooorrrrrr das hipóteses tudo isso dura uns 3-5 meses e depois? continuaria não havendo mercado, e se você plantar haverá muitos outros querendo comida também. Não acho que seria viável ou fácil sair para ver se encontra mais. Há cenários que acaba tudo de uma vez, acho os menos ruins, os que vai acabando aos poucos são os piores.

  • Samuel

    Não precisa esperar o fim do mundo literal. Experimente tirar a indústria do entretenimento e de consumo da sociedade atual. Vão todos ter tempo para constatar não sobrou muita coisa do mundo que valha a pena viver por ela. Aí o bicho começa a pegar. Fim do mundo numa “sociedade de descarte” pode ser simplesmente assumir um compromisso de longo prazo que mate as várias possibilidades de vida ou carreira q vc acha q tem (ou pelo menos acha q merecia ter).

    • ricms

      Gostei do teu ponto de vista, Esperava mais comentários te chamando de esquerdista e ateu e acrescente ai tirar a religião. Mas é verdade Muitos (eu incluso) Suportam essa vida pensando no pouco que ela pode me oferecer nos poucos momentos em que não sou obrigado a fazer alguma coisa. Muitas vezes eu sigo o nosso amigo Bilu e procuro buscar conhecimento também.

      • Tenho um hábito de acumula conhecimento pra esse tipo de situação. Já produzi cloro com uma bateria e sal, nisso já pesquisei onde no país poderia achar sal (sem ser no mar, e no caso seria no RN).

        Produzir álcool também seria extremamente precioso. Fora que vivo pensando em como me virar sem remédios modernos…. aí começo a viajar naqueles survivors malucos e como ele teriam razão.

        Hoje pensamos muito em conforto, e não haverá muito com o fim da civilização ou algo parecido.

        • Diego Marco Trindade

          Daqui a pouco tá começando a cavar um bunker no quintal. Tá me lembrando o John Goodman no 10 Cloverfield Lane.

          • ……é, por isso que o cara do andar de baixo tava reclamando de cavar no teto da cozinha dele….

          • Julio da Gaita ✔

            e ele parecia um “tiozão gente boa”…rs

          • Daniel

            Pow não gostei muito do desfecho, mas achei excelente a ideia do filme.

        • Daniel

          Pois acumulando conhecimento, cheguei em uma conclusão parecida com a sua, não haverá NADA de conforto com o fim da civilização ou algo parecido, apesar de todos os males, se consegue (por enquanto) energia quase de graça (conta de luz), alimentos razoavelmente baratos (e o mais importante que poucos querem tirar de você a força), como seria o normal em uma situação catastrófica, hoje há criminalidade, querem roubar seu smart fone, tv, PC, veículos principalmente e dinheiro, mas não se vê muitas noticias de gente roubando comida por aqui ainda. Então é fácil romantizar essa ideia de apocalipse se você for um nerd, mas se estudar a sério não há nada de bonito na ideia. A começar pelo fato que possivelmente teria que escolher entre dividir o pouco que tem com os familiares que não pensam nada além de amanhã, ou amargar ver eles passando fome e perecendo… Não existe escolhas fáceis nesse contexto nem vida boa.

      • Samuel

        Já vejo até mesmo o consumismo é um tipo de religião. Os shoppings podem ser vistos como o templo dessa religião, o mercado seu espírito, o trabalho por mais dinheiro como a penitência. Difícil é tirar o medo da morte de alguém sem que o sentido das coisas que ele faz quando vivo morra junto também. Ou encontramos algo o eterno, ou viveremos eternamente insatisfeitos. Por isso uns buscam Deus de forma sincera, e outros buscam outras coisas menos transcendentais para ficar dando significado a própria existência. Religião é a tentativa de ligar o homem a imortalidade, ao eterno. Não atoa celebridades são frequentemente chamadas (mesmo q de forma figurada, mas não coincidentemente) de “deusas”. Todos sempre belos e jovens… Tirar isso tudo, é o fim do mundo pra MUITA GENTE.

  • Rapha™

    Sabemos que “estocar vento” não seria a forma mais prática de se precaver numa situação dessas, então, creio que não precise viajar no infinito espaço tempo para tomar outra atitude.

    De qualquer forma, há diversas possibilidades diante de tal acontecimento, porém, acho que o “cenário ideal” que pode vir acontecer é bem próximo do que relata no filme A Estrada (The Road).

    ______ salvem os enlatados!

    • Daniel

      Filme pesado esse… assisti também.

      • Rapha™

        Pois é Daniel. É tão “simples” e ao mesmo tempo “pesado”, que pode ser interpretado de varias formas. Uma delas, é a semelhança com o arrebatamento (condizente a minha crença) no qual assemelho.

        Um bom filme a ser analisado calmamente (tal como o romance no qual foi inspirado). Pena que passou despercebido por muitos, mas tá aí a indicação.

        • Daniel

          No meu caso pesado = a realidade que imagino em uma situação dessas. Que está ai como algo possível e real e torço para que se acontecer que não seja no meu tempo de vida.

          • Rapha™

            Eu entendi. E a simplicidade no qual me refiro, é na produção em si. Não foi preciso realizar uma “super produção” (tanto em efeitos, elenco, etc…) para transmitir uma mensagem de forma simples, e ao mesmo tempo pesada.

            Aproveitando o ensejo, outro filme (porém, pouco na contramão dessa discussão) que vale a pena assistir é The Sunset Limited. Produzido e interpretado por nada mais, nada menos que Tommy Lee Jones e Samuel L Jackson.

            Abs

          • Daniel

            vou procurar pra ver

  • Willian Medeiros de Faria

    Vale lembrar que o Canadá já usou o World of Warcraft pra prever cenários de contaminação da gripe suína a alguns anos atrás. Jogos MMO podem ser muito úteis pra pesquisas

  • Theuer

    Li a matéria no POCKET, já que a propaganda da Asus não deixa mais entrar no modo noturno! Incrível.
    Será que foi uma “agência” que desenvolveu isso:
    https://uploads.disquscdn.com/images/23911450cadbecf35d911aec8d9472606b724db97c3c4892cb5c9f5c64160b3d.jpg

  • Pelo sim, pelo não, eu já sei como fabricar armas primitivas.

  • Othermind

    Até hoje não seu pq tem gente que se importa com o “fim do mundo”…. Quem é religioso (os que mais surtam com isso) e acredita no paraíso sabe que lá é um lugar melhor que aqui, então será ótimo ir para la…

    Eu to no grupo do que pensa “e daí”… Acabar acabou poooo…. faz parte… até pq um dia vai acontecer mesmo.. rs

    • Le HueBr

      kkkkkkkkkkk
      Falta dizer qual religião, pois cada uma enxerga a vida de um modo diferente….

      A visão Católica é de que estamos de passagem e que na próxima vida é que o Paraíso (isso se vc segue os ensinamentos de Cristo, se não vai é fazer compania para o tinhoso XD) e por isso não se deve apegar as coisas materiais e etc, não quer dizer que não se possa ser bem sucedido, ter dinheiro.

      Nas outras religiões, geralmente vc fica só voltando ou como outro ser (budista), só morrendo ad eternum até virar um ser evoluído (espiríta), agora como encaram um fim de mundo não sei…

    • Daniel

      No meu caso, só acredito no lugar atual mesmo, que no caso é aqui, e procuro fazer o melhor possível, se houver um céu depois é uma boa surpresa e um imenso lucro, se houver inferno, então vou encontrar muita gente famosa por lá, e algumas bem interessantes também, se houver o tal céu das virgens…bem que sejam bonitas e não virgens… Mas na realidade acho que não há nada. O que não é ruim de fato, entre nada e algo ruim prefiro o Nada. O grande problema é o caminho até chegar ao “nada” com esse me preocupo bastante.

  • ffcalan

    À medida em que o fim se aproximava a violência aumentou, sim, mas as relações interpessoais também. As pessoas passaram a se falar mais, a se ajudar e continuaram com seus projetos no jogo.
    É como se as pessoas, conscientes do fim iminente se prendessem às suas rotinas, como uma forma de se agarrar à normalidade. Esse comportamento já foi bastante observado no mundo real. A aproximação com outros pode vir de um sentimento de solidariedade e empatia, no estilo “estamos todos no mesmo barco”.

    No filme Procura-se um amigo para o fim do mundo apresenta exatamente este cenário, alguns tocaram o foda-se, mas a maioria seguiu a sua vida como se o fim do mundo não estive-se próximo.

  • Goodtimes

    Quero ver quando chegarem os Langoliers se todo mundo vai continuar de boas… https://uploads.disquscdn.com/images/f24ab087de1748bd762cdcaf0b20f20e247b3a35384b361445f4ac1bce6d1bab.png

    • K9s10

      Reinaldo Azevedo?

      • ricms

        Dó de um dos teus ídolos?

        • K9s10

          Meu!!! Um cara de direita,conservador nos costumes e liberal na economia! Achei a sua citação uma ofensa.

  • 80 mil nerds, jogando um MMO, representam a humanidade tanto quanto esses japoneses do tsunami.

    Bela pesquisa…😒

  • Le Zuero

    E adiantaria correr?

  • Reinaldo Matos

    Me lembrei do seriado Revolution, não necessariamente o mundo acaba, mas resumidamente, após um certo evento, acaba a energia elétrica global, fazendo o mundo ter que viver como era a vida no século XIX, carroças, lampadas de querosene, etc etc.

    O seriado em si é era legal, mas começaram a aparecer as series Marvel da Netflix, então, caiu a casa.

    OBS: Antes que pensem em “AHHH, porque não criam energia de forma básica, com vento ou qualquer outra transformação de energia cinética?”. Também me perguntei por muito tempo, mas tem uma explicação, mas aí seria spoiler

    • Lui Spin

      A idéia é legal. Tem no Netflix?

      Por falar em séries, eu estou assistindo só as duas primeiras temporadas de cada uma. Foi assim com Homeland. Depois vira uma enrolação, chatiação, perde o foco, etc.

      • Reinaldo Matos

        Dei uma pesquisada rápida pelo celular e parece que não… Quando eu assisti, eu alugava com o Paulo Coelho.

        Isso foi numa época pré Netflix…

        • Lui Spin

          Beleza. Vou ver se acho em algum lugar. Valeu.

  • Daniel Lima

    Seu preconceito jogando todos os estudos de humanas no mesmo saco é muito improdutivo.

    • Arthur Santos

      Separar em sacos menores e depois jogá-los todos em um saco maior não é sustentável.

      • Daniel Lima

        Nossa, que engraçado você. Deve ser de humanas.

  • Rijanio

    Na moral tenho certeza que a última mulher que corneou o Cardoso era de humanas, e que até hoje ele sofre uma dor de corno daquelas. (Vendramini cursou o que mesmo?) Se fosse no Brasil ainda seria pior, pois aí o massacre seria no nível kaiju. Por que vou dizer uma coisa, essa pesquisa, se for realmente só isso, já que não li o paper, é uma besteira sem fim. E falo isso como gamer que sou. Tamanho desperdício de tempo e recursos pra que?

    Ps: a aversão as ciências humanas beira o ridículo, vindo de um divulgador científico, ainda mais que a mãe das ciências, filosofia, tá na área das humanas, e haja visto que bons professores são os que melhor instigam seus alunos. E o Cardoso nada mais é que um excelente instigador.

  • Felipe A.G. de Souza

    Do jeito que vamos, é bem capaz do nosso fim do mundo ser igual ao World’s End. Só falta nego entrando no bar de cowboy pedindo água… xD

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Locaweb, Cupom de desconto HP, Cupom de desconto Descomplica, Cupom de desconto Nuuvem, Cupom de desconto CVC, Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto World Tennis