Galaxy S8 e S8+, os novos tops de linha da Samsung

galaxy-s8-002

Após um ano incrivelmente conturbado a Samsung pode enfim respirar com dois novos dispositivos premium no mercado: o Galaxy S8 e o Galaxy S8+ chegam para substituir o S7 e o S7 edge como os novos flagships da companhia, que tiveram que segurar as pontas por um ano inteiro graças a acontecimentos… explosivos.

galaxy-s8-001

A Samsung decidiu deixar o Note7 para trás com estilo, mudando tudo referente ao novo topo de linha da companhia. O S8 e o S8+ não cresceram muito em relação aos seus antecessores diretos mesmo contando com seus “infinite displays” Super AMOLED maiores, de 5,8 e 6,2 polegadas com resolução de 2960 × 1440 pixels (respectivamente 567 e 531 ppi), proporção 18,5:9; proteção Gorilla Glass 5 da Corning e que estendem pelas bordas em ambas as versões. A razão para isso foi a “remoção” dos botões físicos, na verdade ocultando-os abaixo do display e substituindo-os pelos botões virtuais do Android. Dessa forma os componentes permanecem onde estão, mas não ocupam mais espaço útil para que as telas possam crescer. É uma decisão de design curiosa e controversa, visto que a maioria de fabricantes de Androids preferem remover de vez os botões para evitar contar com peças que eventualmente podem (e irão) dar problema.

Samsung Mobile — Samsung Galaxy S8 and S8+: Official Introduction

Nem tudo do Note7 foi abandonado no entanto: as boas decisões de design, como o scanner de retina e o conector USB-C, que já se tornou padrão entre dispositivos Android de ponta retornam no S8 e S8+ (que para felicidade de muitos, não abandonou o conector P2 para fone de ouvido). Por dentro ele possui duas opções de SoC: a versão global contará com o proprietário Exynos 8895, octa-core com quatro núcleos de 2,3 GHz, quatro de 1,7 GHz e GPU Mali Mali-G71 de 20 núcleos, enquanto o dispositivo comercializado nos EUA virá equipado com o novo Snapdragon 835 da Qualcomm, octa-core Kryo com quatro núcleos de 2,35 GHz; quatro de 1,9 GHz e GPU Adreno 540. Diz a Samsung que ambos modelos possui poder de processamento suficiente para rodar os mais modernos games e softwares pesados sem sequer suar, graças à compatibilidade com DirectX 12 e Vulkan.

As demais características, com exceção das baterias (3.000 mAh no S8 e 3.500 mAh no S8+) são iguais: 4 GB de RAM, 64 GB de espaço interno (expansível até 256 GB via micro-SD), câmera principal de 12 megapixels com abertura ƒ/1,7; distância focal de 26 mm, sensor de 1/2,5″ e pixels de 1,4 µm para uma maior qualidade de fotos e vídeos, além de contar com estabilizador óptico de imagens, Flash LED e capacidade de capturar fotos em 9 MP ao mesmo tempo em que filma em 4K, detecção de rostos, HDR e outras perfumarias; câmera selfie de 8 MP com abertura ƒ/1,7; autofoco e HDR, 4G/LTE cat.16, Bluetooth 5.0, NFC, A-GPS, GLONASS, BDS, GALILEO, conexão USB 3.1 e Android 7.0 Nougat.

Em resumo o hardware foi atualizado em comparação ao S7 (e ao Note7), sem muitas inovações a não ser a remoção aparente dos botões físicos. E pensando nisso a Samsung decidiu compensar em soluções de software e acessórios verdadeiramente interessantes.

A primeira novidade é o Bixby, seu assistente pessoal (não, não aquele). Desenvolvido pelos mesmos criadores da Siri e acionado através de um botão dedicado na lateral direita (o Power e os controles de volume se encontram à esquerda, enquanto o leitor biométrico foi deslocado para a traseira dos aparelhos), ele é capaz de entender contexto e linguagem natural de uma forma bastante fluída, de modo que ele é capaz de entender comandos de voz e texto da mesma maneira. O Bixby sabe o que você está fazendo e permite que você continue uma tarefa de onde parou, sem falar que ele é perfeitamente integrado às soluções da Samsung.

Samsung SmartLife — Bixby: A New Way to Interact with Your Phone

Já as novidades de hardware contam com uma nova Gear 360 e um novo Gear VR como de praxe, mas o que realmente chamou a atenção é o DeX Station, um dock que conectado a um monitor, teclado e mouse transforma o seu S8 em um desktop.

dex-station-003

Sim, é a mesma ideia apresentada pela Microsoft com o Continuum e que fora implementada pela HP com o Elite x3 e conta inclusive com um sistema de resfriamento próprio. O DeX permite a execução simultânea de diversos apps em modo janela, tal qual um desktop tradicional com a diferença de ser um dispositivo Android com a camada de customização TouchWiz.

Os novos smartphones Galaxy S8 e S8+ chegarão a diversos países no dia 21 de abril, e os preços para os Estados Unidos já foram revelados: respectivamente US$ 749 e US$ 849. Ainda não há informações de preços ou disponibilidade para o mercado brasileiro.

Relacionados: , , , , , , , , , , , ,

Autor: Ronaldo Gogoni

Um cara normal até segunda ordem. Além do MeioBit dou meus pitacos eventuais como podcaster do #Scicast, no Portal Deviante.

Compartilhar
  • Eu não entendi essa dos botões em baixo da tela, vc vai apertar a tela e os botões serão acionados?

    • O que a Samsung disse: os botões continuam com a função normal, acionados sob a tela. Porém eles não ficam mais aparentes e dependendo da interface, os virtuais somem. Porém continuam lá, na mesma posição.

      • ditom

        Então são botões virtuais.
        Ter abandonado o botão físico foi um avanço. Largar os capacitivos, para mim, foi retrocesso.

        • Theuer

          Muito!
          Tem uma galera que sempre quer o fim dos botões capacitivos porque nem desenhando entendem que:
          Botões capacitivos = Tela touch capacitiva
          O botão ter 1 metro ou 1 milímetro, é escolha do fabricante!

        • Block Black

          Na verdade o botão home ainda é físico, só que ele fica debaixo da tela e tem sensividade a pressão.

  • A ideia dos botões é interessante. Resta saber qual solução foi adotada para que não ocorram acionamentos “acidentais” quando você está jogando, por exemplo, e tem algo do jogo pra clicar onde estão os botões. Isso no caso do jogo/programa rodar em tela full e os botões do Android não estarem ativos na tela!

    • ditom

      Ainda não consegui gostar de botões virtuais. E os físicos são um tormento de falhas.
      A praticidade e confiabilidade dos capacitivos, para mim, são muito melhores.

  • Doomed

    Esqueceu da característica mais importante: as baterias não explodem. Mas talvez saia DLC com esse recurso (a aguardar).

    • felipelsp

      so testando pra ver se explodem ou nao rss

      • Doomed

        Nessa eu prefiro não ser early adopter. Hahahaha

        • Tom

          ser early adopter é pedir pra perder dinheiro ou se decepcionar, diz lá, o que você perde esperando 1 mês pra comprar?

          • Doomed

            Acho que você não pegou a ironia do comentario. Comentei a respeito das baterias (que tem o problema NOTEável de explodirem).

            O colega afirmou que só testando para ver se explodem.

            Eu falei que prefiro não ser early adopter em alusão ao fato de que se é pra explodir, que não seja comigo como cobaia.

            🙂

  • Tuelho a jato

    Sou cliente da Motorola desde sempre com aparelhos da Linha Razr com o Raz HD , Moto G e atualmente com o Excelente Motomaxx ,mas estou pensando seriamente em pular para o Samsung S8 se for tudo aquilo que dizem hehehe.

    Estava pensando no Moto Z 2017 ,mas como parece que ele sumiu no tempo , sinceramente não sei rs .

    • felipelsp

      se achar caro (pq vai custar caro mesmo!) o S7 eh uma boa pedida!

      • Tuelho a jato

        Não achei caro e não achei tanta coisa assim , fui na loja , testei olhei , vi já no zoom por menos de R$2.500,00 e declinei.

        Mais propaganda que produto .

        E até agora nada da Bixbi

  • Maom

    Foram tantos vazamentos que parece noticia velha.

  • “Nem tudo do Note7 foi abandonado no entanto…”

    … E isso bota medo, já que até agora em 2017 teve fábrica da Semsunga pegando fogo.

    • Felipe Braz

      Se abandonarem as explosões já estamos no lucro =P

    • http://www.infomoney.com.br/negocios/grandes-empresas/noticia/6111618/fabrica-samsung-responsavel-pelas-baterias-galaxy-note-pega-fogo-china

      • Felipe Braz

        Pois é, com a fabrica pegando fogo não tem mesmo como embarcarem essa “feature” nos novos aparelhos UHauHA

  • Maom

    Falando em continuum …
    Quando sai o Lumia 960 ou surface phone? Não ouço falar mais nada, nem um rumor…

    • felipelsp

      nem a MS sabe! :/

    • Hail Hidra

      Em Breve!

  • Felipe Braz

    “graças à compatibilidade com DirectX 12 e Vulkan”
    Quem diria, directx rodando nativamente em um linux

    • quando vai aparecer pras distros ou ficará restrito ao Android?

      • Felipe Braz

        Pras distros provavelmente nunca, mas só mostra que seria tecnicamente possível se a microsoft assim o quisesse.

    • Rafael Gil

      O chip é compatível, o SO não. Ou seja, se rodar Windows nesse chip, ele será compatível com o DX 12. (a não ser que o inferno congelou e eu não fiquei sabendo, rsrs)

      • Luiz

        shaders vão funcionar, que legal, mesmo o OS não suportando.

      • Felipe Braz

        Não adianta ter suporte no hardware se no software não tiver também.

        O problema do linux no desktop é que o hardware (vga) tem suporte mas não tem software pra usar essas instruções, ficando assim ocioso.

  • Gabriel Garcia Becker

    Alguém sabe dizer porque a samsung sempre lança duas versões dos aparelhos com processadores diferentes?

    • felipelsp

      dinheiro!

    • Henrique Mello

      Uma parcela muito grande de linhas no USA ainda é CDMA, e somente o Snapdragon tem modem cdma. Exynos não tem.

  • Bonemachine

    Essa dos botões significa que não dá pra alterar a posição dos botões virtuais (como acontece nos LG e HTC) permitindo que seja possível, por exemplo, colocar o botão de voltar do lado esquerdo e o de multitarefas do lado direito?

    • Tom

      o botão está ali, assim como você consegue trocar o botão direito/esquerdo do mouse, acredito que você vá conseguir fazer isso com o s8 (via root – claro)

    • André De Souza Ribeiro

      É possível sim, alterar o botão de voltar para o lado esquerdo.

  • ricms

    E Esse mais ai camuflado “+”? ficaram com vergonha de copiar o Plus?

  • Alvaro Carneiro

    que diferença né? quando é um lançamento do iphone aparecem os 500 comentaristas que são acionistas do Google para criticar e falar que quem compra iphone é otário, gay ou ambos.

    quando é um lançamento android (diga-se lá algo que ocorre diariamente) aí é só alegria e comentários civilizados, educados.

    veja que nem o preço de 750 e 850 dolares, mesma faixa de preço do iphone, é capaz de gerar críticas.

    • Tom

      Estamos falando de smartphones aqui cara, favor deixar o celular da apple de fora
      Podia parar de choro, só não gente falando mal do s8 (ainda), até porque quem tá ligado sabe que esse celular é mais uma redenção da samsung do que qualquer outra coisa

  • Claudio Roberto Cussuol

    Eu gosto de celular grande. Odeio perder espaço de tela com borda.

    Fui early adopter da linha Galaxy Note desde os primórdios, quando o povo dizia que meu telefone era exagerado, feio, ridiculo, raquete de tenis na orelha, chinelophone, etc…

    Nos últimos anos estou usando um Nexus 6, gosto muito do Android puro e atualizações imediatas. Mas por mais que eu reclame da Samsung atochar lixo nos aparelhos dela eu fiquei tentado a comprar esse S8+

    850 dólares é de doer, mas o design do hardware é tudo que eu sempre quis num smartphone: muita tela e nada de borda.

    Jamais compraria aqueles aparelhos da Sony que vem com um palmo de tarja preta em cima e embaixo da tela.

    • Tom

      Questão de gosto, eu apesar de ter raiva do fato de não ter peça original de sony pra reposição, gosto muito dos celulares deles e como segurando o meu celular em posição normal eu não consigo tocar nem o topo nem o fundo do celular, não faz tanta falta – fora que o design quadrado eu acho mó estilão

      • Claudio Roberto Cussuol

        Mas isso aumenta o “tamanho geral” do aparelho, sem necessidade.
        Um celular perfeito seria 100% tela. O que importa é a área útil, certo?
        Tela grande não precisa ser sinônimo de celular grande.
        De qualquer forma, isso é apenas a minha opinião. Como você sabiamente disse, é questão de gosto.

        • Mario Junior ✓ᵛᵉʳᶦᶠᶦᵉᵈ

          >um celular perfeito seria 100% tela

          E tu iria segurar o aparelho por onde? Já passou um tempo com um S7 Edge ou um S6 Edge em mãos? É horrível usar aquele aparelho sem capa. Eu tive um S7 Edge e sei o que estou falando.

          Com capa é outros 500, mas sem capa…

        • Tom

          Respeito sua opinião e te digo que o xiaomi mix é lindo, mas não concordo nesse negócio de 100% tela, aceito bordas superiores e inferiores sem problemas

          • Claudio Roberto Cussuol

            Eu bati o olho no Mi Mix e falei:
            Shut up and take my money!!!

  • Rogerio

    Ridículos 5k+ temers com certeza.

  • Nícolas Wildner

    Com o Samsung “Dex” agora o usuário pode continuar falando errado “Dekstop”(ou melhor Dekstation) e só abreviar pra “Deks”.

    #chupainglescorreto

  • Theuer

    Sigo com minha meta de pegar um S7 a preço justo no segundo semestre.

  • jacob

    Pelo menos a Samsung fez certo, encolheu bastante as bordas (mas podia ter feito mais, a exemplo do Mi Mix), ao contrário daquela aberração do Pixel que tem mais borda do que tela.

    • Block Black

      Visualmente é bonito, mas não é exatamente funcional. Nos Edge isso é uma porcaria, vira e mexe você clica onde não deveria, só após colocar uma case que o celular fica descente justamente por que ela adiciona bordas nele.

  • Rafael Zabotini

    “Sim, é a mesma ideia apresentada pela Microsoft com o Continuum e que fora implementada pela HP com o Elite x3 e conta inclusive com um sistema de resfriamento próprio.”

    Lembremos também do Motorola Atrix que já prometia essa mesma apresentação desktop do S8 em… 2010/2011? https://uploads.disquscdn.com/images/5093a42f34a58f21adacc3e054575450579121d69d22a688c162cf746adc6b02.jpg

    • Nícolas Wildner

      MaruOS, Ubuntu Phone, Atrix.. A ideia não é nova, mas todos eles eram “diferentes SOs” quando em modo desktop(Linux no Desktop, Android no celular). Quando falo Linux aqui, digo uma distribuição convencional por baixo dos panos.

      Acho que o que vai alavancar é ser “apenas Android” ao ser plugado na base.

  • Pingback: S8 e S8 Plus, as grandes novidades da Samsung()

  • Diz a Samsung que ambos modelos possui poder de processamento suficiente … graças à compatibilidade com DirectX 12…

    Q???

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto Frio Peças, Cupom de desconto Mundo da Carabina, Cupom de desconto JBL, Cupom de desconto Costa Cruzeiros, Cupom de desconto Loja do Mecânico, Cupom de desconto Staples