É oficial: operadoras dos EUA poderão vender histórico de navegação de seus clientes

Essa foi rápida. Uma semana após o Senado dos Estados Unidos dar sinal verde para as operadoras venderem o histórico de navegação de seus clientes, a Câmara aprovou em uma decisão apertada a mesma resolução, que agora segue para a aprovação do presidente Donald Trump; e desnecessário dizer, o texto infelizmente será aprovado.

A votação do projeto que reverte as decisões tomadas na administração Barack Obama, em que a FCC (Federal Communications Commission) aprovou regras proibindo as operadoras de internet vendam os dados de seus clientes sem autorização expressa não foi tranquila em nenhuma das frentes: o Senado aprovou a medida com 50 votos a 48, com toda a ala do Partido Republicano a favor e todos os Democratas contra. Nesta semana, a proposta para derrubar as resoluções da FCC passou com 215 votos favoráveis (com apoio de grande parte da base governista) e 205 contra (incluídos votos de toda a bancada do Partido Democrata).

A decisão muda efetivamente as regras de como os dados de navegação dos norte-americanos serão tratados de agora em diante. As operadoras serão autorizadas a comercializa-los livremente com quem estiver disposto a pagar o preço, sem a menor necessidade de notificar seus clientes. Da mesma forma, as novas regras impedem a FCC de entrar com ações futuras para impedir a venda de informações, já que as medidas cassadas foram consideradas “sem efeito” em caráter definitivo. Ademais, é desejo da administração Trump desmantelar a Comissão por completo de qualquer forma, por esta ser à favor da neutralidade da rede; o atual presidente já sinalizou mais de uma vez que é veementemente contra tal ideia.

Agora o projeto segue para a sanção presidencial, e uma nota da Casa Branca não só adiantou que o gabinete apóia a decisão do Legislativo como orientará Trump a aprovar o texto integral. Não que isso seja necessário na minha opinião.

A recepção da medida obviamente foi péssima. Não só os democratas estão fulos da vida (embora seja mais realpolitik do que qualquer coisa), como a totalidade dos órgãos de defesa do direito à privacidade na internet criticaram duramente a decisão. A partir da sanção presidencial as operadoras terão livre acesso aos sites que os americanos acessam, os apps que usam, seu histórico médico, as compras que realizaram, informações financeiras e muito mais, e tais dados poderão ser livremente comercializados com qualquer um que tiver dinheiro para pagar. O entendimento geral é que os Republicanos entregaram dados particulares extremamente sensíveis na mão de corporações em prol de lucro puro e simples.

Não que os republicanos façam questão de esconder isso. O deputado pelo estado do Texas Michael Burgess foi bem claro ao dizer que as regras do FCC agora cassadas “feriam o mercado”, demonstrando o menor melindre em confirmar que o partido agiu em prol das operadoras. Os executivos da AT&T, Comcast, T-Mobile e Verizon devem estar pulando de alegria neste momento.

No mais, é bom os americanos aprenderem a usar VPNs e passarem a navegar em modo anônimo, se não quiserem ter seus dados vendidos por aí sem que possam impedir as operadoras de fazê-lo.

Fonte: Ars Technica.

Relacionados: , , , , , , , , , , ,

Autor: Ronaldo Gogoni

Um cara normal até segunda ordem. Além do MeioBit dou meus pitacos eventuais como podcaster do #Scicast, no Portal Deviante.

Compartilhar
  • André Kittler

    Ruim? Sim. Mas como usuário, eu daria bola? Não.
    Isso me parece problema de primeiro mundo… não consigo imaginar, quando aplicado na minha realidade, o grande problema disso.

    • grande_dino_2

      Numa análise rápida, eu diria que o problema maior é o precedente que isso abre para o futuro (começamos vendendo o histórico hoje, o que podemos tentar vender amanhã?) e a possibilidade de cruzamento de dados para obter informações de maneira indireta (um exemplo simples: usuário X procurou por medicamentos e informações sobre sintomas, há chances de que esteja doente, portanto vamos ofertas planos de saúde).

      • Daniel

        nem isso, imagine seguradoras, planos de saúde, empresas onde você deseja trabalhar, dentistas e toda sorte de serviços tendo total acesso ao seu histórico de navegação. Só vejo coisas ruins vindo dai e que lesam o consumidor. Mais do que nunca você vair ter que ser politicamente correto, saudável, um deslize qualquer ou genética ruim e vai estar lá pra quem quiser pagar….

        • grande_dino_2

          Sim. Numa análise mais atenta, dá pra ver que tem muitos e muitos problemas, dependendo do grau de detalhamento das informações.
          Se vier com o nome completo e algum número de identificação único (CPF como exemplo no caso brasileiro), as coisas podem ficar bem mais invasivas.
          Claro que em casos de conexão compartilhada (em casa ou escritório), isso acaba tendo um impacto menor, mas como o tráfego online é cada vez mais feito via smartphone, onde é muito mais fácil você conectar as informações com um usuário específico, as barreiras da privacidade vão ficando cada vez mais finas.
          E tem gente que não se importa com isso ou porque “quem não deve não teme” ou porque “se quer privacidade, sai da internet”. Triste realidade.

          • arakawa

            Toda essa polêmica é pq os dados serão identificáveis sim. E se os ISPs podem vender seus dados, eles tb têm o seu nome real, o seu endereço físico sempre correto e atualizado, a sua conta bancária ativa, email válido. Isso é uma mina de ouro pra empresas de crédito e de cobrança.

            Seu histórico de navegação é só a cereja em cima do bolo.

          • grande_dino_2

            Sim, acabei de dar uma lida por cima no texto do Ars Techinca e os argumentos a favor são lamentáveis.

          • André Kittler

            Muda quanto?
            Empresas de cartão vendem meus dados, como a de telefonia, celular, e tudo mais. Faz 1 ou 2 anos lembro de uma materia de um cara que declarou fgts usando um email unico e esse email unico recebeu span: até o governo vende dados. Ilusão pensar o oposto.
            E ilusão pensar que podemos falar tranquilamente online hoje. É o natural na internet brasileira. Parte da nossa realidade. Tenta xingar um advogado no facebook para ver.
            Basta um simples deslize, uma coisa dita ou brincadeira má interpretada por uma pessoa … ‘simples’ … pode causar um caos na nossa vida. Normal.
            Odeio tudo isso certamente. Mas é o que é.

          • grande_dino_2

            Confesso que não sei qual a legislação sobre venda de dados por parte de outras operadoras (cartão de crédito, telefonia, etc). Mas só porque já está sendo feto em outras áreas não quer dizer que deveríamos liberar tudo e tacar o foda-se.

            Uma coisa é alguém conseguir, de maneira ilegal, seus dados e vendê-los. Outra coisa é legalizar a coisa e escancarar tudo. Novamente, só porque algo ruim é feito a torto e a direito não significa que o caminho mais óbvio, correto, natural ou sei lá o que, seja a de legalizar essa coisa ruim só porque “é assim”.

            Esse parece ser o argumento daqueles que dizem que “se quer privacidade, saia da internet”. Fecham a porta completamente para a possibilidade de limitar ou pelo menos regular o acesso ao privado porque “a internet é assim e quem não gosta, que fique fora”. Como se não usar fosse algo tão simples hoje como era 20 anos atrás.

            Por fim, eu vejo xingar online como algo bem diferente de alguém vender seus dados sem o seu consentimento. A não ser que pra você, alguém pagar pra saber que você acessa regularmente site X, Y e Z seja equivalente a alguém ler o que você postou na sua página do facebook.

          • Sophos Nsm

            Olha tem um zilhão de aplicações possiveis.
            A empresa pode deixar de te contratar pq vc pesquisou um determinado assunto (como o nome de um remedio ou uma orientação politica).

            O plano de saúde pode usar a informação pra lhe negar o acesso ao plano ou simplesmente deixar vc obter o plano e depois lhe negar atendimento pq 10 anos atras vc pesquisou um remédio sobre cancer.

            Um governo ou um chefe pode usar os dados pra lhe chantagear (ta cheio de cara casado acessando canais e sites relacionados a traição isso pra não falar dos caras que acessam porno gay escondido da esposa).

            Empresas vendem seus dados ilegalmente. ok podem até vender. mas uma seguradora não pode alegar em um tribunal que sabe que vc tinha a doença x pq comprou seus dados ilegalmente. Mas se os dados forem comprados legalmente então é fim da linha.

            Voce entra em uma discussão com um troll da internet e o cara tem acesso ao banco de dados legalmente ou ilegalmente e usa isso pra te foder.

            Alguem usa os dados como forma de engenharia social pra acessar outros tipos de dados (cartão de credito conta do banco ou sei la).

          • Marcelo Santos

            No Brasil, com certeza terá o problema de funcionários de operadora acessando o seu histórico e vendendo por fora, isso se não tiver até caso de extorsão ou de venda para criminosos e falsificadores.

          • Wagner Lopes

            Você acha que as soluções mais avançadas de remarketing já não possuem isso?? Hoje tem sistemas de remarketing que identificam seu email sem voce fazer cadastro em um site visitado.

      • PugOfWar

        mais possível seja o contrário, tenha sido recusado pelo plano de saúde pois está doente.

        • grande_dino_2

          Como o Rômulo falou aqui, para contratar um plano de saúde, você é obrigado a dar informações verídicas sobre seu histórico de saúde e de sua família, então talvez para a contratação não faça diferença. Mas para uma renovação e renegociação da mensalidade, por exemplo, pode ser que o bicho pegue.

    • O cara tem um histórico de sintomas de cancer.
      O pai do cara teve. O tio também.
      Cruza-se dados e o plano de saúde decide não vender planos pra esse sujeito. Ele é proibido de comprar algo porque sabem do histórico do cliente.

      • Cocainum

        Ou ele é candidato a um emprego e depois de analisar essas informações, repentinamente a empresa diz que “a vaga já foi preenchida”.

      • Rômulo Catão

        teoricamente o cara não pode mentir sobre isso durante a contratação do serviço.

        • Sophos Nsm

          Teoricamente.

        • Sophos Nsm

          A empresa pode deixar de te contratar pq vc pesquisou um determinado assunto (como o nome de um remedio ou uma orientação politica).

          O plano de saúde pode usar a informação pra lhe negar o acesso ao plano ou simplesmente deixar vc obter o plano e depois lhe negar atendimento pq 10 anos atras vc pesquisou um remédio sobre cancer.

          Um governo ou um chefe pode usar os dados pra lhe chantagear (ta cheio de cara casado acessando canais e sites relacionados a traição isso pra não falar dos caras que acessam porno gay escondido da esposa).

          Empresas vendem seus dados ilegalmente. ok podem até vender. mas uma seguradora não pode alegar em um tribunal que sabe que vc tinha a doença x pq comprou seus dados ilegalmente. Mas se os dados forem comprados legalmente então é fim da linha.

          Voce entra em uma discussão com um troll da internet e o cara tem acesso ao banco de dados legalmente ou ilegalmente e usa isso pra te foder.

          Alguem usa os dados como forma de engenharia social pra acessar outros tipos de dados (cartão de credito conta do banco ou sei la).

          • Rômulo Catão

            Ainda que concorde com seus outros argumentos, reitero, voce tem de comunicar se já possui o cancer no momento do aceite do serviço, o fato de voce ter procurado certo medicamento tempos atrás não evidencia absolutamente nada, o fato de constar no meu histórico do youtube centenas de videos de gameplay evidencia apenas (no meu caso) que meu sobrinho assiste muitos videos desses.

            cabe a seuguradora, no caso, evidenciar que seu cancer está em um estágio avançado o suficiente para possuir os dez anos alegados.

            não concordo de forma alguma com a venda desses dados a revelia, concordo sim que a venda poderia ocorrer caso o usuário a aceite e que esse aceite seja desvinculado do aceite do serviço de provisão dos serviços de internet, talvez até com uma politica de desconto, se o google vende seus dados (através de direcionamento específico dos anúncios) e vive disso, creio que não existe problema se as operadoras oferecerem desconto no serviço mediante a esse aceite.

            logicamente apenas se o usuário aceitar.

            mas creio que hoje em dia esse assunto fica atrelado ao contrato de prestação de serviços, se não consta no mesmo que eles podem vender seus dados então eles não podem vender seus dados.

      • Linhas de crédito para moribundos… eles JÁ negam pra pessoas com doenças nos EUA….

  • zero

    HTTPS resolve uma parte desse problema, afinal as operadoras vão conseguir ver somente o domínio que o usuário está acessando e não o que ele faz dentro do site (estou olhando pra você, MeioBit).

    • Fred

      Logo o MeioBit vai ter que ter HTTPS, pois tanto o Google quanto a Mozilla já deram prazos pra acabar com acessos a sites não seguros

    • SacoCheio

      Mas é justamente o histórico de navegação que está sendo vendido. O provedor tem acesso ao endereço digitado (ou clicado), mesmo sendo criptografado.
      O que resolve mesmo é acesso via VPN.

      • zero

        Sim, isso entendi, mas a operadora não vai conseguir ver o que alguém pesquisa no google, por exemplo, porque a pesquisa em si trafega sob HTTPS, apenas que acessou o google (e sim, eu sei que isso por si só já é perigoso e uma grande facada na privacidade). E dado criptografado para operadora é lixo.

        • SacoCheio

          Não sei como dizer isso de outra forma, mas o que vai ser vendido é o histórico de navegação, e não o histórico de pesquisa…
          Quando a pessoa digita algo no Google, aparece uma lista de links, daí a pessoa clica no que interessa. Esse clique que será gravado pelo provedor para venda.
          Resumindo:
          o que você pesquisa -> vendido pelo Google
          o que você clica -> vendido pelo provedor (e pelo Google também, se você usa Chrome)

          • zero

            Ah, claro. Os americanos (e talvez nós futuramente) estarão ferrados de qualquer jeito.

          • SacoCheio

            João Dória feelings :

    • Rafael Rodrigues

      Não, não resolve. HTTPS evita que o dado seja alterado no trajeto. Apenas isso.

      Se você usar a chave pública, abre todos os pacotes. Experimente sniffar uma conexão HTTPS com WireShark e em seguida use a chave pública para decodificar. Verás que o acesso é total.

      • zero

        Acho que você se confundiu. Chave pública encripta (fecha) os pacotes para o destinatário portador da chave privada.
        Além
        de evitar a alteração do dado, HTTPS realmente encripta os dados
        trafegados na conexão (e não o domínio em si). O site da EFF “HTTPS Everywhere” explica isso (meu outro comentário ficou no limbo por causa do link para EFF…)

  • Convidado

    Modo anônimo? A operadora de celular sabe tudo que o usuário faz pois ela tem a conexão com o dispositivo, o site pode não saber quem é, mas ela sabe que o usuário A fez solicitações ao site B.
    Inclusive pode usar man-in-the-middle e ter acesso a comunicação criptografada em troca de economia de dados, mais velocidade, não descontar da franquia e qualquer outro problema que eles mesmo criaram e oferecem a solução em troca de uma alma.

  • Maom

    Voltarei a comprar minhas revistas de zoofilia, hentais de incesto e bizarre xxx na banca. Espero que a prateleira de cima ainda exista e não tenha sido dominada por cards pokemon.

    • Rodrigo Dias Javornik

      Mas paga com dinheiro “vivo”. Logo logo essa moda pega e as operadoras de cartão de crédito estarão vendendo dados dos clientes também.

      • arakawa

        As empresas de cartao ja fazem isso ha decadas. Principalmente daqueles cartoes personalizados pra lojas.

    • É só vc acessar o 8chan pelo TOR, lá tem vídeos dessas coisas kkkk

  • Anderson Fernandes

    Minha curiosidade é se os nobres legisladores americanos se deram conta que suas informações pessoais tão bem serão vendidas.

    • Caipiroto, o Capeta Caipira 😈

      Por padrão todos devem ter VPN’s fornecidas pelo governo. Não faz sentido um Estado tão paranoico quanto o americano permitir que seus legisladores exponham suas informações oficiais fácil assim.

      • KappaKeepo

        “vpn fornecido pelo governo”

        mas hein???

        • Caipiroto, o Capeta Caipira 😈

          Claro ué. São membros do Governo, nada mais natural que usarem as VPNs do próprio governo.

  • Whirlpool

    No mais, é bom os americanos aprenderem a usar VPNs e passarem a navegar em modo anônimo, se não quiserem ter seus dados vendidos por aí sem que possam impedir as operadoras de fazê-lo.

    Se você se refere ao modo anônimo dos navegadores, então você não entende como ele funciona. Se você se refere a redes como a do Tor, então ok.

    Ficou uma dúvida: os dados de navegação serão comercializados com ou sem a identificação do usuário?

    • Maom

      Obviamente com, do contrário, basta os próprios sites acessados revelarem o volume de acessos que daria na mesma.

      • Whirlpool

        Daria na mesma se as empresas conversassem entre si. A operadora teria essa vantagem de poder fazer a compilação sem que vários atores precisassem entrar em acordo.

    • KappaKeepo

      ele ta falando de vpn… vpn é encriptado e não só a nível de navegação, mas de tudo que passar pelo tunel

      • Whirlpool

        Não questionei o VPN, e sim a navegação anônima.

  • PugOfWar

    1984 chegando atrasado

    • Zaaboo

      Big Brother de fato.

  • KappaKeepo

    tem um outro método mais simples que pode dificultar mas não impedir a venda que seria navegar usando um servidor particular de DNS

    • Yskar

      Não adianta pois eles vão ter os IPs de qualquer nodo se você não usar VPN.

    • DNSCrypt ajuda nesse caso?

  • tuneman

    isso ai nao é nada.
    os USA é o melhor pais do mundo. lá todo mundo têm carro e ganha o suficiente pra ser rico.
    o resto do mundo critica por que tem inveja.
    /s

    • mr_rune

      Tá longe de ser o melhor, mas ainda é estupidamente melhor que o hueBR

      • tuneman

        sim. todo brasileiro deveria mudar-se pra lá.

        • mr_rune

          Concordo em partes. Existem lugares melhores, e se todo brasileiro fosse pra lá estragaria o lugar.

    • Daniel Mietto

      Ok concordo em partes com seu sarcasmo, mas vc acha que isso não pode acontecer aqui em algum momento?

  • Como independente da operadora ser Brasileira o Trump já sabe que meu cachorro é heterossexual convicto de hábitos normais, e que não é mexicano, estou tranquilo.

    • Cocainum

      Deixa só ele descobrir que você é chegado em um cogumelo…

      • Shhhhh… eles visam a erva de maria e juan… não de mario e joana…

  • Wagner Lopes

    Empresas de remarketing já possuem muito mais dados das pessoas do que imaginamos. Histórico de navegação, email, comportamento nos sites, etc.

  • TaSerto Schmitt

    Redtube e Xvideos serão os mais acessados…..

    • Meu cachorro disse que o Pornhub tá na disputa, é acirrada…

      • TaSerto Schmitt

        Opa, vou avisar o meu cachorro também, obrigado por se preocupar….

      • O primo do meu vizinho disse que é bom mesmo

    • Meganegão

      O vizinho do amigo do meu primo disse que um tal de xhamster tá comendo nas beiradas.

      • TaSerto Schmitt

        Vou avisar os parentes aqui também…..

      • Yskar

        O cunhado do vizinho de meu primo disse a ele e ele me contou que o fuq ponto com agrega a zorra toda, então lá sempre tem novidades!

  • Márcio Chaves

    Só usar o navegador em modo anônimo e já era…
    eu sei

  • ochateador

    Aí começa a vender histório médico dos políticos….

  • Lucas Ambrosio

    Uma bela oportunidade para operadoras que preferem fazer um bom marketing para adquirir clientes, onde contratos que não permitem a venda dos dados serão implantados 🙂

  • Daniel Tiecher

    Essa decisão da Câmara, embora extremamente prejudicial à privacidade do consumidor, apenas reverteu uma decisão feita há uns seis meses atrás durante o governo do Obama, que havia tornado a pratica ilegal. Antes disso as operadoras já vendiam a torto e a direito o histórico de navegação de seus clientes, simplesmente colocando cláusulas nos EULAs que ninguém lê dando esse poder a elas.

  • Jefferson Viana

    Trump ta certo mesmo, essa medida vai gerar 30 milhões de empregos nos EUA, que estado desapareça da vida da sociedade e o livre mercado se regule.

  • Vinícius Santos

    fico apenas no aguardo de quando começarem a aparecer histórico de navegação dos que foram a favor disso, porque a hipocrisia ah… ela não tem fim! E se acham que estarão protegidos por serem figuras públicas, é só demonstração de que realmente não entendem o que são e o que querem corporações. O que é deles tá guardado. Agora é aguardar pra tendência chegar em terras tupiniquins e como irão agir nossos nobres representantes…

  • Marcelo Santos

    Lembrei de um personagem do misfits “Há coisas que devem ser mantidas somente entre você e seu provedor de internet”

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Locaweb, Cupom de desconto HP, Cupom de desconto Descomplica, Cupom de desconto Nuuvem, Cupom de desconto CVC, Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto World Tennis