Autor do The Witcher lamenta maneira como licenciou a franquia

Embora seja considerada pelos poloneses um patrimônio da cultura local, a série de livros Wiedźmin só ganhou reconhecimento mundial após o lançamento do jogo The Witcher. Porém, mesmo com essa ajuda dada pelos videogames, o autor Andrzej Sapkowski revelou que a maneira como ele negociou sua propriedade intelectual não foi financeiramente vantajosa.

O motivo da decepção estaria no fato de Sapkowski não receber royalties por cada cópia vendida dos jogos criados pela CD Projekt RED, o que não quer dizer que a desenvolvedora tenha enganado o polonês, mas sim porque ele não acreditava no sucesso da adaptação.

Fui estúpido o suficiente para lhes vender os direitos como um todo. Eles me ofereceram uma porcentagem de seus lucros. Eu disse, ‘Não, não haverá lucro algum — me dê todo o dinheiro agora! A quantia toda.’ Aquilo foi uma estupidez. Fui estúpido o suficiente a ponto de deixar tudo nas mãos deles porque não acreditei em seu sucesso. Mas quem poderia prever esse sucesso? Eu não pude.

Ainda de acordo com Sapkowski, a única coisa que ele queria na época era uma bela quantia em dinheiro, pedido que a CD Projekt atendeu prontamente, mas ao invés de agora praguejar contra os donos da desenvolvedora, ele admite que o trabalho realizado pelos caras foi de alto nível e que por isso eles merecem tudo o que conquistaram.

Mas como eu disse no início do texto, devido ao sucesso que os jogos alcançaram, acredito que de uma forma ou outra o autor tenha conseguido lucrar alguma coisa, já que hoje os livros podem ser encontrados até por aqui e se não fosse o trabalho espetacular que a CD Projekt realizou ao longo dos anos, as história de Geralt provavelmente venderiam apenas uma ou outra cópia fora da Polônia.

Tudo bem, se Andrzej Sapkowski tivesse acreditado no potencial da mídia e na capacidade do estúdio polonês, hoje ele poderia estar com os bolsos muito mais cheios de dinheiro, mas tenho certeza que ele não tem achado ruim as pessoas reconhecerem seu nome em qualquer canto do planeta, mesmo que isso aconteça principalmente por causa de “um mero joguinho”.

É, para quem um dia apontou o dedo para os games e disse que eles não passavam de brinquedos para crianças grandes, imagino que um caso como este sirva como um belo tapa na cara.

Fonte: Eurogamer.

Relacionados: , , ,

Autor: Dori Prata

Pai em tempo integral do pequeno Nicolas, enquanto se divide escrevendo para o Meio Bit Games, Techtudo e Vida de Gamer, tenta encontrar um tempinho para aproveitar algumas das suas paixões, os filmes, os quadrinhos, o futebol e os videogames. Acredita que um dia conseguirá jogar todos os games da sua coleção.

Compartilhar
  • RôShrek

    Eu comprei os livros por causa do jogo, e Putz, os livros são muito bons.

    • Julio da Gaita ✔

      quando li o “Putz” pensei q ia dizer que é uma merda… quase chorei aqui cara to esperando chegar…

      • Marcogro®

        Putz, também pensei… Poxa, o camarada é super ético em suas posições, gostei.

      • Daniel Tiecher

        Eu li todos os livros publicados em inglês e também uma tradução feita por fãs do último livro e, sinceramente, o pessoal da CD Projekt RED soube trabalhar melhor o enredo do que o autor, principalmente o desfecho da saga. Não é uma série de livros ruins, mas também não se pode comparar aos jogos na minha opinião.

    • Daniel

      Eu não joguei, mas gostei muito dos livros também.

  • Diego Marco Trindade

    E isso que faz tempo que os games ultrapassaram Hollywood em faturamento.

    • Luiz

      “Mas quem poderia prever esse sucesso? Eu não pude.” Certeza que tinha preconceito com games, game é coisa de criança, não dá dinheiro.

      • Rafael Gil

        Não necessariamente. Você imaginaria que um jogo novo, feito no Brasil por uma produtora pequena e que ninguém conhece daria certo?
        Ele pode ter pensado o mesmo (só que na Polônia).

        • Vin Diesel

          não tem aquele jogo de carro dos gauchos?

          • Theuer

            Que ninguém sabe o nome! Nem um Veloz Furioso! 🙂

          • Vin Diesel

            kkkkkkkkkkkkk

  • Marcelo Eiras

    Consigo imaginar o Sr. Sapkowski elogiando o CD Projekt RED e olhando para eles com essa cara… https://uploads.disquscdn.com/images/7064838bf570dac8ac1273503600e4e1f723bd4d83035130ca4757d3994b1c4b.jpg

  • Luiz

    Roubaram dele, igual a Microsoft roubou o DOS, só que não.

  • Agora o sujeito cresce o olho em cima do lucro que perdeu pela falta de confiança nos caras e na ganância momentânea …

    HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAAHAHAH

  • Ivan

    Ele vendeu até os direitos dos livros?

    • Othermind

      Eu entendi que apenas o da adaptação… Se for tudo, ele pode começar a comer capim e pastar.. hehehe

      • Ivan

        Se ele não vendeu direito dos livros quanto mais os jogos fazerem sucesso mais ele vai ganhar com os livro, mas do jeito que falaram parece que foi é tudo.

        • Poxa, acho que está bem claro neste trecho =/

          “Tudo bem, se Andrzej Sapkowski tivesse acreditado no potencial da mídia e
          na capacidade do estúdio polonês, hoje ele poderia estar com os bolsos
          muito mais cheios de dinheiro, mas tenho certeza que ele não tem achado
          ruim as pessoas reconhecerem seu nome em qualquer canto do planeta,
          mesmo que isso aconteça principalmente por causa de “um mero joguinho”.”

      • Só da adaptação mesmo.

  • Marcelo Eiras

    Eles poderiam lançar uma edição de colecionador com os livros. Ou colocar algum selo informando para quem ainda não sabe que o jogo é baseado nos livros.

    Aproveitando a deixa. Qual a ordem certa para ler os livros ?

    • Evandro

      1 – O Ultimo Desejo
      2 – A Espada do Destino
      3 – O Sangue dos Elfos
      4 – Tempo de Desprezo
      5 – Batismo de Fogo
      6 – A Torre da Andorinha
      7 – A Dama do Lago

      O primeiro e segundo livro são diversos contos compilados e a partir do terceiro se inicia o arco da historia.

  • Othermind

    1 – O cara nao acreditou que seus livros dariam um bom jogo.
    2 – O cara nao acreditou que o estudio faria um bom jogo.
    3 – Mesmo nao acreditando que sua obra daria um bom jogo ele vendeu os direitos mesmo assim.
    4 – #chupa

    E chega de mimimi pq certamente vendeu mais livros depois do jogo.
    Ele devia ter pego uma grana (que é tudo que queria) e mais uma porcentagem das vendas.

    Tem que aprender com o Robert Downey Jr

    • Urso Azul

      Absolutamente ninguém ficou de mimimi.
      Ele foi bem direto e sincero em suas afirmações, sabe que errou.

    • gbitte

      Falar, “eu fui burro” é tomar pra sí a consequência dos atos não é ficar de mimimi. Você e quatro trochas não leram o texto.

      • Othermind

        Quanto mimimi (seu).. rs
        Foi por ler o texto que cheguei na conclusão que é mimimi (dele), sua
        interpretação/entendimento/analise etc.. foi diferente da minha. Pluralidade de ideias funciona assim.. 😉 E alias, aprenda português, trouxa.. com X =)

        • sua interpretação prova por A + B que o burro é você. releia, releia, releia…

          • Othermind

            Voce sabe que o disqus mostra o IP nao é?

          • Hmmmmm… e?

      • Henrik Chaves

        Sei que foi ele mesmo que falou, mas não sei se dá para taxar ele de “burro”.

        Foi um erro, mas só dá para ver isso hoje, com as informações disponíveis.
        Imagine que vc está lá pelo meio dos anos 90, e que vc é um autor brasileiro de razoável prestígio (Digamos, algo como o Leonel Caldela é hoje).
        Nisso chega uma empresa (brasileira) que só distribui jogos aqui no Brasil. Você nunca viu os caras, nem ouviu falar deles. Aliás, do seu ponto de vista, é “um bando de nerds”. Eles dizem que querem criar um jogo baseado no seu universo, e oferecem um percentual das vendas OU um montante bem razoável agora.

        Prever o passado é mole. Difícil é tomar decisões corretas com base em pouca informações disponível… Se até grandes empresas fazem jogos que flopam, é bem difícil de confiar no estouro de algo de uma empresa novata.

  • Unfear

    Eu comprei os livros por causa do jogo também, todos eles.

  • Vin Diesel

    Nem sabia que tinha livro, mas como só leio comentarios de blog, então ele vai ficar sem minha grana tb…

  • Theuer

    Eu ia mandar um “Bem feito!”, aí li o resto da matéria que pensei: “Pô, o cara parece maior gente boa!” hehehe
    Interessante a atitude do cara, parece demonstrar exatamente como a mente da maioria dos senhores de idade avançada, não consegue entender direito o mundo/mercado dos games.
    Mesmo o cara demostrando ser aberto a isso.

    • gbitte

      Ser uma produtora desconhecida da Polónia não ajuda também.

      • Theuer

        Verdade!
        Haja nacionalismo para bater na mesa e gritar: “Eu só quero participação nas vendas!” hehehe

        • gbitte

          Você pegar história da franquia e da produtora os caras muabeiros viram tradutores e no meio de projeto que foi cancelado. Eles ficaram de posse dos codigos e resolveram fazer um game e escolheram o romance, o demo ficou uma merda e depois de a empresa quase falir umas 3 vezes eles lançam o jogo 1 que é um sucesso e mesmo assim eles quase falem de novo. E olha que o romance já tinha vendido os direitos para jogos e outra empresa antes que não tinha dado em nada.

          • Theuer

            Porra!!! Só do cara aceitar vender os direitos então já era risco certo!
            Que viagem hein… Valeu pela história.

  • SacoCheio

    Deve ser um daqueles que não acreditam em videogame como forma de arte ou como uma indústria séria, muito menos no potencial de sua própria história. Agora chora…
    É um George Lucas ao contrário!

    • É um George Lucas ao contrário!

      Sim, mas ao contrário do Papai Papudo, ele sabe contar uma história… 😜

  • gbitte

    Tem que saber se ele pelo menos tem o direito pelos filmes. Ai ele pole tirar pelo menos meia barriga da missera.

  • Tenho o The Witcher 3 e nem sabia que a história tinha saído de um livro.

  • Rijanio

    Acho que ele não aprendeu nada com a história de George Lucas e a saga Guerra nas estrelas

  • Bruno Costa

    Não dá pra julgar o cara. Se um pequeno estúdio brasileiro (na época a CD Projekt RED era) viesse pra mim e quisesse adaptar uma obra minha (supondo que eu soubesse escrever algo minimamente aceitável) eu também não iria colocar muita fé. Provavelmente também iria querer dinheiro imediato, já que não acreditaria em muito sucesso dadas as circunstâncias. Ele não foi “burro”, só não teve tanta fé assim. Porque isso é exatamente ter fé e nada mais. Não tinha garantia nenhuma. Poderia ter sido justamente o inverso, a série ter sido um fracasso e ele não ter ganho nada com a adaptação, além de marcar negativamente os livros por serem associados a algo ruim.

    • Henrik Chaves

      Juro que não tinha lido seu comentário antes de escrever o meu. 😛

      • bruno miranda

        Achei que era um dejavu.

  • PhBorin

    Acho que mesmo com péssimo negocio que ele fez o Sapkowski não tem muito o que reclamar, afinal antes dos jogos os livros dele se resumiam ao publico polonês e agora ganharam o mundo e com possíveis adaptações até para o cinema.

  • F4v3r0

    Não tenho pena nenhuma de quem subestima a indústria dos jogos eletrônicos.

  • Tejobr

    O combinado não sai caro.

  • Carlos Ferreira

    Comprei 3 livros já e conheci pelo jogo. Indiretamente os jogos dão lucro pra ele assim mesmo.

  • Meganegão

    Muito fácil reclamar de não ter jogagado os números certos na loteria depois do sorteio. Como fui estúpido.
    Ele tomou a decisão baseado na perspectiva. Não tem do que se lamentar.

  • Nessa história, todo mundo ganhou o merecido. Tenho quase todos os livros (falta o último, que não chegou aqui no mato ainda) e acho que posso dizer que o sr. Andrzrej lucrou mais do que esperava: se não fosse pelos jogos, provavelmente jamais teria sabido de sua existência.

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Locaweb, Cupom de desconto HP, Cupom de desconto Descomplica, Cupom de desconto Nuuvem, Cupom de desconto CVC, Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto World Tennis