Modo restrito do YouTube está ocultando vídeos e canais LGBTQ+ com censura livre

O YouTube se enfiou em mais uma polêmica para varias. Diversos produtores de conteúdo estão acusando a plataforma de ocultar vídeos e canais inteiros dedicados a conteúdo LGBTQ+, mesmo os mais inócuos através da ferramenta de Modo Restrito, criada para filtrar conteúdos inapropriados que os usuários não queiram ver.

A princípio o Modo Restrito foi criado na intenção de ocultar vídeos e canais que tratem de conteúdos que possam ser considerados sensíveis; temas como sexo, violência, guerra, terrorismo e similares não aparecem uma vez que você deixe o recurso ligado, mas aparentemente o algoritmo anda filtrando conteúdos que não deveria: uma série de vídeos e canais inteiros de conteúdo voltado à comunidade LGBTQ+ e não apenas a eles, com produções livres para todas as idades não estariam sendo exibidas no motor de busca.

Outros usuários reclamam que alguns vídeos e canais de games e até de ASMR, para ajudar as pessoas a dormir também estão desaparecendo.

O vídeo acima destacado não é nada demais, apenas um casal fazendo seus votos matrimoniais. Ainda assim o YouTube o classificou como inaquedado e ele não aparece na busca com o Modo Restrito ligado (à direita).

O que está acontecendo? A princípio parece que o algoritmo do YouTube, na função de ocultar o que considera conteúdo inadequado para certas faixas etárias passou a classificar quaisquer vídeos sobre assuntos LGBTQ+ como impróprios. A grande questão é o que teria desencadeado tal movimento por parte do Google sendo que até então tudo estava normal, e ao que tudo indica há um lado feio nessa história.

Meses atrás, quando do atentado a uma boate em Orlando uma série de vídeos pró e contra o ocorrido foram publicados; alguns apoiando a causa LGBTQ+, outros aliados ao terrorista e fazendo críticas pesadas à vítimas por serem diferentes. Pouco tempo depois o serviço resolveu desmonetizar vídeos de assuntos polêmicos, o que causou uma tremenda controvérsia pois muitos canais LGBTQ+, alguns que não tinham nada a ver com a treta também perderam o direito de fazer dinheiro com seus vídeos.

Agora o algoritmo teria sido refinado a ocultar não apenas canais com temática LGBTQ+, mas qualquer um que ouse abordar um assunto considerado problemático como forma de melhorar sua própria imagem.

Até o canal da Mandy, que é um doce de pessoa entrou na dança.

Através do Twitter, o YouTube Creators informa que apoia a comunidade LGBTQ+ mas que o Modo Restrito serve para filtrar conteúdo considerado “adulto”. Logo, qualquer discussão sobre sexualidade (mesmo não explícita) não deverá aparecer e se um canal se identifica como conteúdo LGBTQ+, também será filtrado. A opção que o serviço oferece é… desligar o Modo Restrito.

Isso vai dar uma bela duma confusão. Aguardemos os próximos episódios.

Fonte: The Next Web.

Relacionados: , , , , , , ,

Autor: Ronaldo Gogoni

Um cara normal até segunda ordem. Além do MeioBit dou meus pitacos eventuais como podcaster do #Scicast, no Portal Deviante.

Compartilhar
  • Monkey

    Por isso que só uso o YouTube Kids

  • major505

    O modo restrito seria o que? para crianças?

    • doorspaulo

      Basicamente.

      • Kagarro

        Então tá tudo certo.

        • major505

          Exatamente. se eu fosse pai, até ter uma certa idade eu não iria querer meu filho vendo conteudo LGBT antes de eu conversar com ele a respeito.

          • Conflito de gerações…

            Eu me pegava com as gurias nos bailes de carnaval, com 12, com 13 anos. Era um escândalo, os velhos ficavam indignados, mais de uma vez fui confrontado a sair do local. Meus avós, as pessoas mais velhas achavam um absurdo, um casalzinho novo de 12 ou 13 anos se atracando.

            Hoje em dia, tenho certeza que vou ter a mesma reação desses velhos. Hoje em dia um guri e uma guria de 12 anos se atracando num baile de carnaval é normal. Eu fiz isso, não condeno a geração atual fazer isso…. Mas ver duas gurias ou dois guris, um casal do mesmo sexo fazendo isso, pra minha geração “mais antiga” é bem polêmico.

            Ou seja, NÃO É PRECONCEITO, não é frescura nenhuma. Simplesmente sempre existiu e sempre vai existir choques de gerações….

            Eu sofri…. os atuais sofrem… antes, no passada sofriam…. sempre vai existir. Faço ideia o que o futuro espera. Com o que meu filho, quando for mais velho, vai se escandalizar ?

          • Super Suporte

            relações interplanetarias

          • Relações com robôs…. 😀

          • major505

            Olha eu não tenho filhos, e nessa altura do campeonato, provavelmente não vou ter. mas Existe uma idade minima para apresentar esse tipo de coisa para crianças. Meu irmão mais novo, agora com 15, com 8, 9 anos, tinha uma vaga noção de para que servia uma camisinha. Eu não vou chegar para uma criança da idade dele e já jogar na cabeça um monte de coisa sobre sexo. Eu vou apresentando aos poucos os temas. Quando ele tinha uns 11 anos ele perguntou porque tinha homem que andava de mão dada na rua.

            Blz. eu expliquei, mas do jeito que eu achava certo. Mas com filhos seria a mesma coisa.

            Eu apresentaria gradualmente, não vou querer que um filho da puta no youtube sem nada entre as orelhas vá fazer isso com meus filhos.

            Agora, ainda mais em midia, tem muito babaca querendo enfiar merda na cabeça de crianças. Para cada cara que quer explicar como é a relação com o marido, tem outro enfiando caraminhola na cabeça da crianaça sobre se existem 28 ou 35 gêneros diferentes.

          • Concordo 101%

          • Rafael Rodrigues

            Que bizarro. Vc acredita que isso influencia?

            Então se você assistir um vídeo desse, vai sentir “coceirinha”???

          • major505

            Não. Segure os sentimentos SJW.
            Simplesmente acho que tem hora certa para falar dessas coisas. Sexo em geral eu prefiro que a criança tenha uma maturidade minima antes de entrar no assunto.

          • Rafael Rodrigues

            Não estou nem perto de ser SJW. As pessoas contra-argumentam considerando o mundo excessivamente preto-e-branco.

            Eu tenho filhos. O mais novo tem 5 anos. Ele já se deparou com situações como essa que você diz e o assunto foi tratado com a devida naturalidade que devia permear o fato de pessoas terem o direito de se gostar (e eu não ter nada a ver com isso).

            Tratado como algo corriqueiro (como deveria ser), o assunto sequer desperta interesse.

          • major505

            Alias, filho cada um cria como quer. Eu não quero explicar pro meu filho criança porque um casal tá se pegando no meio da rua. Seja homem com mulher, homem com homem, mulher com mulher ou qualquer combinação estranha que as pessoas façam hoje.

        • doorspaulo

          Confesso que não sei se o Youtube agiu de forma correta ou não..
          Ao mesmo tempo que expor crianças a esse tipo de tema pode ser complexo, não expor também cria uma bolha que a isola da realidade.

          Mas, isso é algo que cabe aos pai, coisa que não quero ser.

          • Kagarro

            O problema é que o Youtube não tem filtro quanto à sanidade dos canais… Deixar crianças expostas à um assunto complexo sendo tratado por pessoas retardadas sem dúvida não é uma boa ideia. E muitas vezes quanto mais estúpido é o youtuber mais views tem.

          • doorspaulo

            Isso é verdade. O que mais tem no YouTube é gente retardada.

            Já imagino a chamada:

            “Cortei o piru e virei trans, olha no que deu!”

          • cloverfield

            “dentro de uma banheira de Nutella”.

          • Kagarro no Youtube.

          • Lucas Timm

            A Mandy não faz parte da minha realidade. E se fizesse parte da realidade das famílias que possuem criança, certamente não estaria sendo bloqueada.

            E olha eu nem posso dizer que sou apenas hetero

        • Jorge Dondeo

          Concordo.

        • Kagarro no restrito.

  • Diogo

    Esse Youtube tá precisando de um concorrente pra poder melhorar em alguns aspectos… problema é os Youtubers quererem abdicar da grana faturada através das visualizações dos seus vídeos…

    • André Kittler

      Concordo. Mas aumento para “esse google”.

      • Faz tempo que eu bato nessa tecla:

        Precisamos de um concorrente, nem que seja apenas para dar um “susto” na Gigante.
        O YouTube anda um lixo completo, com vários retardados (no sentido literal da palavra) alienando crianças e adolescentes (filhos de pais displicentes) e pior… Ainda recebem para tal.

        Conteúdo bom e de qualidade sofre pra ganhar espaço na plataforma, mas um vídeo de Minecraft feito por um retardado pega 4k de views em poucos dias.

        • doorspaulo

          A questão é a lei da oferta e procura. Se vídeos retardados são os mais procurados, eles também serão os mais vistos.

          Acho um absurdo o canal do Captain Disillusion ter menos assinantes que o de um guri que joga Minecraft gritando loucamente, mas o que da retorno?

          Não tem jeito, o povo é imbecil, e a internet hoje é apenas um reflexo disso.

          O Izzy Nobre fez um texto bom sobre isso no site dele (hbdia . com).

    • Concorrentes tipo Vimeo e Daily Motion?

  • Coffinator

    Pra quem teve dúvida na terminologia, significa:

    Lesbian

    Gay

    Bisexual

    Transgender

    Queer or

    Questioning

    Senti falta de Apache Helicopter, o que significa que essa sigla é apachehelicopterfóbica.

    • Eita hahaha!

      vlw!

    • JPaulBeaubier

      confesso que tive receio de procurar “Apache Helicopter” no google. Vai que aparece algo que não devia aqui no meio do meu trampo… hahahah

      • Tom

        knowyourmeme.com/memes/i-sexually-identify-as-an-attack-helicopter
        é safe for work, for mother, for husband, só não é safe pra tua vida, porque vai dar um cantinho de vontade de suicídio por falta de fé na raça humana (mais um motivo pra não ter fé)

    • Saporra dessa sigla já mudou tanto, que to no aguardo dela chegar no LGBATATABBQ (BarBeQue ~Barbecue).

    • Humberto Jorge

      Quando chegar em ATGCTATATAGGCCCATAG ai sim.

    • Valeu. Entrei pra perguntar o que era esse “Q+”.

  • Rin Tezuka

    YouTube é a tv aberta da internet.

    • Alvaro Carneiro

      uau.

      conta mais novidades para nós

  • Mirai Densetsu

    Vindo do youbug, não duvido que seja mais um bug da plataforma.

  • Luis

    Que absurdo isso ser restrito tem até visitas a museu.

    ps. Sim gosto da Mandy e já conheço ha muito tempo, maaaaassss não é conteúdo pra criança.

    https://uploads.disquscdn.com/images/6fb494143367ac6d94e236edbb3f4c16b08c0f2ef51f478955639b8f76b98fdf.png

    • Tom

      Mas não é geral isso né a mandy é meio loca das ideias, tem canal lgbt mais leve, que não tem problema nenhum pra -18

      • Luis

        Entendo mas em alguma hora vai cair em sexualidade. Vai impedir criança de ver algo sexual na internet? Claro que não, mas o Google e Youtube estão fazendo sua parte.

        Só não pode levar isso para o lado de “transfobia”, só vai assinar atestado de babaca.

        • Tom

          Com “alguma hora vai cair em sexualidade”, você quer dizer o assunto do canal ou a criança?
          Lógico que como eu não tenho filhos tenho pouco exemplo prático, mas não acredito que uma exposição a conteúdo sexual precoce a uma criança vá ser benéfica.
          E exatamente, o problema é a exposição precoce a sexualidade em si, independente de que tipo seja, e sinceramente, coitados dos babacas, estão sendo colocados no mesmo nível de seres com mentalidade < 0

          Acho q o youtube deveria restringir por vídeo, taggar um canal inteiro é foda

          • Luis

            no canal mesmo

          • Tom

            por isso que acho q devia restringir por video
            magina ter que fazer 1 canal pra cada faixa etaria ;-;

  • Daniel Tiecher

    Mais uma instância do Youtube cagando na hora de comunicar (ou não, no caso) uma mudança na plataforma, e dessa vez eles tocaram no território dos SJWs, o que com certeza vai dar muito pano pra manga…

    Não sou pai, mas em essência eu não vejo problema algum em restringir conteúdos LGBTQ+ que abordem a sexualidade na plataforma, contanto que a restrição faça sentindo. Não é papel do Youtube decidir pelos pais da criança que tipo de conteúdo ela pode ou não ter acesso. Partindo do mesmo princípio, conteúdos de caráter sexual hetero também devem ser restringidos (e até onde eu sei boa parte são).

  • Meganegão

    Se a pessoa quer ver conteúdo LGBT ela vai procurar conteúdo LGBT, essa opção é para quem vai deixar criança no YouTube, eu não quero filho meu vendo alguns conteúdos de lá, violência, sexualidade, qualquer militância ou um cara raspando o saco.

  • Thiago

    Esse “doce de pessoa” posta umas coisas bem bizarras para crianças assistirem, hein?

    Estou totalmente de acordo com a atitude do Google/Youtube.

    • Lucas Timm

      Dois.

      • K9s10

        Três.

    • Ele/a/x é da turma da minoria. Não pode criticar as bizarrices

  • TRIGGERED, seu opressor. LGTB não é inclusive o bastante, o correto é LGBTTQQFAGPBDSM. Fonte: http://www.thecollegefix.com/post/21404/

  • Cássio Amaral

    Ih rapaz, Google mexeu num verdadeiro vespeiro. Estando o YouTube certo ou não, e eu pessoalmente acho que o YT não está errado, esse pessoal LGBTQSKRTYBV vai encher o saco até dizer chega.

  • Corretíssimo o Youtube. Somente duas pessoas tem o direito de falar sobre sexualidade com uma criança: O pai e a mãe dela. Os LGBTQVSF+ que criem conteúdos direcionados a adultos que sabem criticar o que veem e ouvem.

  • Rodrigo

    O que é o modo restrito do youtube? Uma página em branco?

  • K9s10
  • Parece que tem uns vídeos da Lady Gaga q tbm foram barrados por esse filtro

  • Mandy Candy paga quanto ao youtube para ter seus vídeos lá? Como? Nada? Ainda GANHA por isso?

    Não gostou, coloca os vídeos no Daily Motion, ué. Garanto que seus fãs, que a/o/x adoram, iriam em massa pra lá para assistir seus vídeos. Ceeeeeeeeeeeeeerto?

    • Na verdade a maior parte do que é gerado de publicidade pelo conteúdo que ela faz é pago ao YT. Então sim, ela paga pra ter seus vídeos lá.

      • Então, colocando em modo restrito, Google é extremamente retardado, pois limitará o número de pessoas visitando o canal e, por conseguinte, não vendo a publicidade, que não receberá click

        Não, nenê. Ela não paga PICAS pro google. Se bem que é trans e… deixa pra lá

  • videodegato

    Saudades da época que os comentários do MeioBit eram bons… ta pior que o Giz isso qui.

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Locaweb, Cupom de desconto HP, Cupom de desconto Descomplica, Cupom de desconto Nuuvem, Cupom de desconto CVC, Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto World Tennis