EUA: o Departamento de Justiça retira acusações de pedofilia para não revelar como hackeou o Tor

O Departamento de Justiça dos Estados Unidos está definitivamente determinado a não permitir que outros descubram como o FBI conseguiu quebrar a segurança do Tor, a rede distribuída que é utilizada tanto pro profissionais de segurança e indivíduos que não podem ser rastreados (por questões de segurança) como por hackers, traficantes, pedófilos e toda uma sorte de criminosos.

E o compromisso é tamanho que promotores públicos do estado de Washington retiraram todas as acusações contra um caso contra acusados de utilizar uma rede de prostituição infantil, apenas para não compartilhar o código-fonte das ferramentas utilizadas com a defesa e evitar que tais informações venham parar na mão da Mozilla, ou da comunidade do Tor.

O caso em questão era o mais evidente de todo o processo que desmantelou a Playpen, a rede de pedofilia dentro da Deep Web: Jay Michaud, um funcionário público de uma escola na cidade de Vancouver, Washington vinha sendo processado desde 2016 por ter sido pego pela ferramenta do FBI chamada NIT (Network Investigative Technique), um malware instalado em máquinas suspeitas que rastreia e identifica acessos a sites criminosos e conteúdos indevidos nos computadores. No caso, material pornográfico de menores de idade.

A quizumba toda teve início quando o juiz do caso determinou que o código-fonte do NIT fosse apresentado às partes da defesa, só que na época um juiz distrital determinou que tanto a comunidade do Tor quanto a Mozilla, empresa responsável pelo Firefox (navegador base do Tor Browser) não deveriam ser informadas em hipótese alguma.

Quando a Mozilla exigiu que os dados fossem compartilhados para que ela viesse a fechar a vulnerabilidade em seu navegador (visto que o FBI deu a entender que o bug já estava lá, o Bureau só o explorou) o Departamento de Defesa se intrometeu, afirmando que os dados a respeito do hacking eram “questão de segurança nacional” e convenceu o juiz Robert Bryan a desobrigar o FBI a apresentar os dados à defesa, com isso mandando a Mozilla pastar.

Daí para a frente a tensão continuou: a Mozilla divulgou que estava em vias de corrigir o bug para o FBI pouco tempo depois afirmar que o navegador continuava vulnerável, o que se resume a uma guerrinha entre as partes e onde a empresa responsável pelo navegador está levando a pior, com seus usuários perdendo a confiança no Firefox mesmo sem usar o Tor.

No entanto a pendenga em revelar os dados para a defesa continuava, com o juiz Bryan novamente decidindo pela entrega dos dados à defesa (Mozilla já é carta fora do baralho). Foi aí que os promotores, pressionados pelo DoJ que não deseja liberar o código de nenhuma forma tomou a decisão mais absurda: retirou todas as acusações contra o acusado e acredita-se que o mesmo ocorrerá com outros 135 casos de processos por pedofilia espalhados pelo país.

Um outro caso ocorreu de maneira diferente: David Tippens responde às mesmas acusações mas o processo continua, entretanto as informações acerca do código-fonte do NIT não serão compartilhadas e ele será julgado (sem júri) ainda neste mês.

A alegação da promotoria no caso de Michaud foi categórica: “o governo deve escolher entre compartilhar a informação ou dispensar a acusação. E compartilhar a informação não é uma opção”.

A decisão favorece o DoJ e o FBI, pois poderão continuar espiando virtualmente todo mundo que considerem suspeito graças à carta branca concedida pela Regra 41, e lembrando que alguns juristas entendem que ninguém possui direito à privacidade… E é preocupante saber que a justiça dos EUA prefere continuar com sua agenda vigilante do que colocar um pedófilo na cadeia.

Fonte: Ars Technica.

Relacionados: , , , , , , , , , , ,

Autor: Ronaldo Gogoni

Um cara normal até segunda ordem. Além do MeioBit dou meus pitacos eventuais como podcaster do #Scicast, no Portal Deviante.

Compartilhar
  • Chicken Little

    Tipo quando vazam áudios de políticos… como a interceptação não era legal, nada acontece. não serve como prova

    • Cocainum

      Aí depende do juiz e do interceptado, pelo menos no caso do Brasil.

      • DanielBastos

        Se vc tá falando do caso do Lula e Dilma não é bem assim.

        Neste caso foi igual ao caso do Belo, o pagodeiro, que caiu numa escuta de um traficante. O próprio não estava sendo monitorado.

        Dilma não poderia ser alvo de escutas, mas o ex- presidente sim. Como o alvo das escutas era o ex-presidente, não vejo nada de errado.

        Se for diferente, ninguém mais pode ser alvo de escutas, pq pode receber ligação de um presidente qualquer.

        • Cocainum

          Isso é o que você acha. Mas juízes deveriam cumprir a lei, certo?

          Antes de falar sobre isso, vamos lembrar um pouco do “background” do juiz (Gilmar Mendes) que impediu Lula de ser nomeado ministro, com base nessa interceptação telefônica.

          Em 2008, a revista Veja publicou parte da transcrição de um suposto grampo com uma conversa sem maiores revelações entre Gilmar Mendes e Demóstenes Torres, ambos grandes exemplos de honestidade no serviço público. O áudio desse grampo nunca apareceu (nem se sabe se realmente existe), mas foi o suficiente para provocar a demissão do diretor da PF e de outras pessoas do governo.

          Voltemos aos tempos presentes. Temos uma interceptação telefônica, cuja parte usada por Gilmar Mendes para sua decisão de suspender a posse de Lula, foi gravada após o juiz responsável (Sérgio Moro) ter ordenado o término das gravações, portanto tudo o que foi gravado após essa solicitação é ilegal. O próprio STF, posteriormente à decisão de Gilmar Mendes, considerou a gravação ilegal.

          Além disso, a própria lei 9.296 de 24/07/1996 garante o sigilo das interceptações. Mesmo que não houvesse a questão do foro privilegiado, Sérgio Moro JAMAIS poderia ter liberado as gravações para a imprensa, e ainda por cima, aquelas gravadas após o término oficial das interceptações.

          O fato do grampeado não ter foro privilegiado não significa nada se o interlocutor tiver. A partir do momento em que o interlocutor com foro privilegiado for identificado, as gravações devem ser imediatamente remetidas ao STF, e não “vazadas”, como fizeram.

          Mesmo com todas as irregularidades, Gilmar Mendes impediu a posse de Lula. O mesmo STF permitiu que Moreira Franco tomasse posse em um ministério novo, criado por Temer especialmente para ele.

          O caso do grampo de Lula/Dilma não rendeu absolutamente nenhuma punição para ninguém.

          Não tem como não enxergar uma clara uma distorção no princípio de que a lei é igual para todos.

          • ElGloriosoRangerRojo™

            Para os amigos, tudo. Para os inimigos, a Lei.

          • DanielBastos

            Não conheço este caso do Gilmar Mendes, mas assumindo que seja exatamente como vc relata, não faz muita diferença.

            Eu entendo que vc possa achar o cara sem uma, digamos, moral para tomar esta decisão, mas ele tem a caneta na mão.

            Ia ser até engraçado se o mundo funciona nesta contra partida. Partidos que hoje se julgam injustiçados pela lei do impeachment não poderiam falar nada pq abusaram em sua história dá mesma lei pra ganho político. Entramos no mesmo caso de moral.

            Erros não anulam acertos, assim como acertos não anulam erros.

            Principalmente por ser carioca, seria impossível ver a mera presença de Moreira Franco pra qualquer coisa administrativa, mas convenhamos que, no caso do lula existe uma gravação dá sua voz explicitando as intenções. No caso do Moreira não.

            É bom? Não. A intenção foi a mesma? Acredito que sim. Mas assim como eu, todos acreditam e não podem provar. Essa é a diferença dos casos.

            Não sei se é punível a questão dá interceptação dá ligação dá Dilma a Lula. Se bem me lembro o fim da gravação se deu antes da notificação de termino, é que, segundo um amigo meu que é advogado, causa uma ambiguidade na lei. Não sei dá liberação, mas duvido muito que não tivesse amparado em alguma lei, pois já teria dado algum rolo.

            No mais, certo ou errado, eu só vejo os envolvidos chorando que foi revelado o que queriam esconder, mas nunca vi estes mesmos envolvidos reclamando quando isso acontece com os inimigos políticos. É aqui voltamos ao problema inicial da moral.

            É se hoje vc acha que a lei é diferente pra alguns, não se espante, nos governos anteriores tb era assim. Estes que hoje dizem estar apenas em favor dá lei, em passados recentes não se importavam muito com estes “detalhes” o que sempre me faz pensar na hipocrisia das falas dos envolvidos.

          • Cocainum

            …no caso do lula existe uma gravação dá sua voz explicitando as intenções.

            Você se faz de desentendido ou REALMENTE não está entendendo?

            Podia ter um vídeo do Lula metralhando uma multidão. Se o vídeo foi obtido ilegalmente (a gravação foi declarada ilegal pelo próprio STF), nenhum juiz pode basear qualquer decisão nela. Isso não é direito avançado. Qualquer estudante de primeiro ano sabe disso.

          • DanielBastos

            Se tivesse um vídeo de qualquer pessoa metralhando uma multidão, tendo condições, faria muito mais do que divulgar. É aceitaria as consequências. Muita gente faria isso neste caso.

            Acho que seu exemplo foi infeliz, mas sigamos na essência dá coisa.

            Eu entendi muito bem sobre a questão que vc expõe, e não estou me fazendo de desentendido.

            Mas se bem me lembro, está gravação não tinha sido invalidada até o momento, o que aconteceu bem depois.

            Então não vejo nenhum motivo pra não ter se baseado nela.

          • Cocainum

            Se tivesse um vídeo de qualquer pessoa metralhando uma multidão, tendo
            condições, faria muito mais do que divulgar. É aceitaria as
            consequências. Muita gente faria isso neste caso.

            Eu devo ser masoquista. Não estou falando em divulgar, mas em usar como prova em processo judicial. Não pode e pronto.

            A operação Satiagraha, contra o banqueiro Daniel Dantas foi enterrada simplesmente porque o mandado de busca e apreensão mencionava o escritório do banqueiro em um andar, mas as provas foram encontradas no outro andar, também pertencente a ele. Pra você ver que quando o juiz quer, a lei é respeitada à risca.

            O STF considerou a gravação ilegal só depois porque a questão foi para plenário depois, mas quando Gilmar impediu a posse, em decisão liminar, já se sabia que a gravação era ilegal, realizada após o término da interceptação e ainda por cima, ele se baseou no que foi divulgado na imprensa, pois o Moro ainda não havia enviado as transcrições para o STF.

            Não tem como justificar. Tanto Sérgio Moro quanto Gilmar Mendes julgam de acordo com as SUAS leis, não as que valem para todos os outros.

          • Cocainum

            Não sei dá liberação, mas duvido muito que não tivesse amparado em alguma lei, pois já teria dado algum rolo.

            Sugiro acompanhar melhor o caso. O TRF4, apesar de reconhecer a ilegalidade dos atos, não puniu o Moro segundo o critério do tipo “tempos excepcionais, exigem medidas excepcionais”. Ou seja, adapta-se a lei de acordo com a projeção na mídia. Como Moro é o queridinho da Globo (ganhou até prêmio), ele pode mais.

      • Mirai Densetsu

        Se o interceptado for do PSDB ou apresentar denúncia contra o PSDB, é como se estivesse falando para as paredes. Mas se for contra o PT, aí o áudio do depoimento estará degravado e publicado nos sites dos principais jornais e revistas em poucas horas.

        Não canso de me maravilhar com a eficiência da mídia brasileira quando o assunto são denúncias contra o PT.

    • Ivan

      Pq tem a merda do foro previlegiado e tanto aqui quanto no EUA um juiz tem que permitir escutas se não não vale nada.

      • Mirai Densetsu

        Aqui tbm é assim. Só que os ocupantes dos cargos eletivos tem a prerrogativa do foro privilegiado, o que complica processos como o da Lava-Jato.

  • Vinicius Zucareli

    Prioridades:

    1 – Prender e desmantelar uma rede de pedofilia, protegendo muitas crianças;
    2 – Manter a possibilidade de espionar os cidadãos americanos;

    Pra mim é 1 100%, até porque depois acha outro bug, mas pelo jeito eles preferem a informação.

    A questão que fica é, se eles não podem fazer nada com a informação obtida, então qual a vantagem de conseguir obtê-la? Se não é pra fins legais (processos e prisões), qual o motivo?

    • Michael Loeps™

      Lendo a matéria cheguei a mesma indagação.

    • sidneiandrade

      3 – Ter uma ferramenta que possibilite a investigação e desmonte de atentados terroristas podendo salvar milhares de vidas
      É incrível não terem pensado nisso, acham mesmo que o governo só quer foder com as pessoas.

      • Caipiroto, o Capeta Caipira 😈

        Problema é que cai todo mundo no mesmo balaio. Tipo o caso das denúncias do Uber, quem garante que o governo não vai usar o poder da ferramenta pra espionar jornalistas que estejam pra divulgar um escândalo sobre os políticos?

        Ok, o objetivo da ferramenta é exatamente de proteção contra terroristas e criminosos, mas todos sabemos que o poder corrompe.

        • Gui

          Fora que ferramentas e técnicas são neutras. O que vai definir a benignidade ou malignidade é a pessoa que for usá-las e para quê.

      • Vinicius Zucareli

        Ok, eu talvez poder usar um bug no futuro (que pode ser resolvido, ou simplesmente os terroristas usarem outro navegador/ferramenta) vale eu deixar CENTENAS de pedófilos soltos e fazendo o que quiser?

        Desculpe, mas não entendo a lógica ainda. Ainda mais se for um atentado feito por um cidadão americano, porque a mesma lógica de entregar o código pros advogados dos pedófilos será usada pelos advogados dos terroristas que então teriam que ser libertados…. Se for um estrangeiro, sabemos que eles vão lá e matam, mas eita lógica longa do inferno pra um talvez salvar alguém

        • Luiz

          Voce não entendeu é nada. Não tem nada a ver com crianças e pedofilia, tem a ver com controle e poder e inteligencia/espionagem. Pedofilia é só scape goat. Ninguem se importa, até porque estatisticamente pedofilia não é cometida por desconhecidos em poroes com fotos de crianças, mas sim por familiares.

          • Vinicius Zucareli

            Ninguém se importa é forçar. Que o FBai e o governo não se importam, sabemos. Tanto que é esse mesmo o meu argumento. A intenção deles é obter poder e pronto. Provavelmente utilizando de alguma maneira não lá muito apreciável pelo público.

        • sidneiandrade

          A mesma tecnologia usada por pedófilos é usada também por terroristas e outros criminosos.
          Se vc estudou algo sobre a 2ª Guerra Mundial, lembrará que os Aliados quebraram o sigilo do Enigma mas ainda assim tinham que fingir não o terem feito, ganhar a guerra era mais importante que ganhar algumas batalhas. O grande temor era que se os alemães descobrissem que seu sigilo foi quebrado, eles usariam uma versão mais segura do Enigma, jogando por terra um trunfo dos Aliados, fazendo com que a Guerra durasse mais e mais vidas fossem perdidas.

          • Vinicius Zucareli

            Exceto que quem não estudou foi você.

            A vantagem aliada era que os Nazistas NÃO sabiam que tinham sido “hackeados”. Dessa vez todos sabem e sabem como contornar. Não existe muito vantagem em não saber exatamente como foi quebrado o Mozilla, basta não usá-lo, muito fácil.

          • sidneiandrade

            “A vantagem aliada era que os Nazistas NÃO sabiam que tinham sido “hackeados”.”

            Não diga?! Como se eu não tivesse já dito isso no meu comentário.
            Parece que quem realmente não estudou foi você pois, se tivesse feito, saberia interpretar.

          • Vinicius Zucareli

            E depois tirou a conclusão contrária do que você escreveu… Meu Deus, que cara inteligente!

      • Eu acredito que se não vão divulgar a falha de segurança do TOR, vão arrumar outras formas de se comunicarem, sempre existe uma forma de contornar a vigilância. Eu acho que o certo era o FBI nunca ter divulgado que achou uma falha de segurança, e depois de descobrir um terrorista, pedofilo, etc, eles usarem a rede para conseguirem outras provas contra o individuo.

        • Já existem outras redes similares a função do tor… só não são tão usadas (ainda).

        • sidneiandrade

          Concordo. Tem um ditado que fala: “O maior feito do demônio foi fazer as pessoas acreditarem que ele não existe.”
          Falar que encontraram uma brecha no navegador é um tremendo tiro no pé, o mesmo erro foi quando solicitaram publicamente a quebra da segurança do Iphone para investigar um caso de terrorismo, foi uma tremenda estupidez.

      • Ai é o de menos… vide que o próprio “09/11” (*calendário americano, seu chato) tem suspeitas até hoje, no meio de toda a história furada que contaram do caso.

        Vide também o que fazem quando querem entrar e dominar uma região, coincidentemente com algum recurso valioso, tipo Iraque…

      • Mirai Densetsu

        Só quando o atentado for contra poderosos. Porque se for contra o povo, eles dirão “que se danem”.

        O governo dos EUA tinham em mãos todas as informações sobre o atentado ao WTC muito antes de ele acontecer. Mas o atentado aconteceu mesmo assim.

    • Caipiroto, o Capeta Caipira 😈

      Monitoramento pleno e simples. Nem tanto é processar o cidadão, mas o vigilantismo. Desde o começo sempre achei que o objetivo todo dessa treta com o TOR não era exatamente prender os pedófilos, e sim certificar a ferramenta.

      Agora que sabem que funciona, eles têm um meio eficiente de espionagem que poderá ser usado para obter informações de agentes de inteligência estrangeira, terroristas, autoridades estrangeiras, dos seus próprios cidadãos etc.

      • Dos seus próprios cidadãos e dos seus próprios funcionários com qualquer grau de acesso a informações sensíveis ou confidenciais.

        *Snoden … Lembram?

    • Felipe Braz

      “A questão que fica é, se eles não podem fazer nada com a informação obtida, então qual a vantagem de conseguir obtê-la? Se não é pra fins legais (processos e prisões), qual o motivo?”
      Ia comentar exatamente a mesma coisa!

    • Luiz

      Desmantelar rede de pedofilia é a tatica basica usada como argumento em prol da espionagem.

  • ffcalan

    Qual foi o motivo que o juiz deu para que a acusação tenha que entregar o código fonte para a defesa, e impedindo acesso da Mozilla e da comunidade do Tor?
    No meu entendimento isso não faz nenhum sentido.

    • Vinicius Zucareli

      Ampla defesa.

      Faz sentido se você pensar que as provas podem ser falsas, ou então a defesa poderia argumentar que os computadores na verdade estavam sendo usados como proxy de uma rede de computadores bot de pedofilia, etc, etc, etc.

      • ffcalan

        Entendi, obrigado pelo esclarecimento.

      • Tiago Antunes De Souza

        hum, e os acusados não poderiam agora processar o fbi pedindo o código para supostamente “provar sua inocência” não que eu acredite que sejam inocentes, apenas levantando a hipótese

        • Cocainum

          Se as acusações foram retiradas, perante a lei eles são inocentes.

          • Ai quando a poeira abaixar, entram outros processos contra os mesmos sujeitos… ou deles contra o governo. Pois estão queimados perante a sociedade.

            Foda é que, a mesma história pode se repetir futuramente, em outros processos, inclusive com o mesmo peso de ação, de liberar o código da ferramenta ou retirar acusações. Abriram um precedente de merda gigante com isso.

          • Luiz

            exatamente, parebens a todos os envolvidos!

        • doorspaulo

          Cara, isso é complicado.

          Lembro que, lá em 2000 e DSL 200k, baixei um torrent de um filme (X-Man), naquela época em que arquivos grandes ainda eram divididos em vários .rar, mas veio um balaio de arquivos que, certamente, dariam cadeia. Conteúdo asqueroso, coisa da pior espécie. Pior que fiquei uma semana para baixar o diabo o filme e, obviamente, compartilhando ao mesmo tempo (P2P).

          Se tivesse uma investigação desse naipe, só não seria preso por também ser de menor na época xD

          • Alberto Prado

            Pois é, isso já passou pela minha cabeça. Já visitei muito site na web na época de adolescente, que a medida que eu ia pulando de link em link, de redirecionamento em redirecionamento, já topei com muito conteúdo “difícil de digerir”. Fora os arquivos como esses aí que vc citou que se baixava nos Limewires da vida… O sujeito pode ser preso a troco de nada.

          • Doomed

            O ruim é a justificativa para uma eventual prisão por isso: “moço, não cometi o crime de pedofilia, eu só estava caçando músicas piratas!!!!”

            Dependendo do caso, seria melhor ficar com o crime de pedofilia mesmo.

          • O prejuízo financeiro seria menor pagando advogado que com processo indenizatório da “RIAA/MPAA”… tem toda razão…

          • Cocainum

            Não exagerem. Eles vão atrás de pessoas que visitam sites, chats e fóruns com frequência, gente que baixa muito material e que compartilha. Não vão perder tempo com quem baixou um negócio por engano.

    • Rodrigo M

      Complementando o que o @viniciuszucareli:disqus falou:

      Por questão de transparência as ferramentes para computação forense são, geralmente, gratuitas open source ou pagas com código liberado para auditoria.

  • CtbaBr©

    Possivelmente haja algo muito sujo por trás disso tudo.
    Afinal não seria por pouca coisa que eles retirariam as acusações de pedofilia!

    • Dio

      Plot twist: não há código fonte para o hacking do Tor e todos os elementos suspeitos foram pegos fora da cebola.

      MAS, fazer com que achem que o Tor não é seguro é mais valioso, então faz sentido.

      • SignaPoenae

        Exato. Desacreditar a ferramenta deve ser muito mais fácil do que quebrá-la.

  • Aposto um saco de cebolas virtuais que estão usando essa ferramenta pra pegar alguma coisa muito suculenta.
    Só dá pra gente confabular o que seja.

    • Vinicius Zucareli

      Bom, tem um escândalo de abuso do poder de inteligência e vigilância acontecendo nesse exato momento….

      • Luiz

        Trump e Putin

  • leoncral

    FBI só jogou a culpa de pedófilos sairem ilesos nas costas dos promotores.

    • Bom Despacho

      fora que os nomes dos caras ja sao conhecidos, e que vai ter retalhaçao (literalmente) por parte da sociedade…

  • kenji

    Quando a justiça não é oficial, mas oficiosa, eis o resultado. Governo vendo o lado do interesse nacional, indivíduos postos de lado.

  • Entendo que, preservando a informação, eles estão aptos a continuar vigiando não só esse, mas outros grupos, incluindo não só ´pedofilia, mas traficantes e terroristas. Além de criarem uma dificuldade enorme para as quadrilhas, afinal, como confiar no Tor de hoje em diante?
    Além do mais, estes que eles retiraram as acusações certamente estão sendo vigiados por meio de outros mecanismos, afinal, retirar as acusações não significa esquecer quem são esses sujeitos pegos no esquema.
    Imagino que aqueles que não decidirem sabiamente se aposentar agora, vão ser pegos por “um espirro fora de hora” logo ali adiante.

  • Bruno Costa

    Não é certo deixar os pedófilos fora da cadeia, mas, na visão do FBI (não necessariamente a minha, é bom frisar) perder acesso a falha na segurança do TOR é bem pior.

    Redes de tráfico de armas, drogas, atentados terroristas, tráfico de pessoas, assassinatos. Milhares de crimes que eles podem pegar em flagrante sem precisar revelar como conseguiram a informação de que ocorreriam. É o tipo de coringa que você quer ter se faz parte da segurança nacional.

    Além do mais a decisão encontrada colocou os promotores e o juiz em calças curtas, afinal, deixou a entender que além de a culpa dos pedófilos serem soltos é deles, ainda jogou na cara que eles queriam ir contra a segurança nacional.

    O usuário médio em tudo isso? Acho estranho se algum ainda achar que tem privacidade na grande rede. Isso não existe, galera.

    • Por isso sempre digo … “Caro tio Obama Trump, não estou criticando, ainda quero visitar a Disney e Miami tá? Grato…”

    • Thiago Bachi Rehbein

      “Milhares de crimes que eles podem pegar em flagrante sem precisar revelar como conseguiram a informação de que ocorreriam.” foi exatamente o que tentaram na notícia, só que o tiro foi dado no pé e os Juízes tentaram conseguir o código fonte, como não entregaram tiveram os criminosos liberados e inocentados pela justiça, logo um precedente de merda para uma MERDA ainda maior…

      • Bruno Costa

        Calma, rapaz! Na verdade “flagrante” implica em você pegar a pessoa cometendo o crime no ato. Numa rede de distribuição de material pornográfico com crianças, por exemplo, o cara teria que ser pego distribuindo esse material. Achar o material no computador dele “posteriormente” que exigiria provas de como a polícia chegou nele. Agora nos exemplos que dei a polícia em todos tem condições de armar emboscadas e pegar o delito em flagrante, ou até evitar que sejam cometidos.

  • Se eu fosse o Departamento de Justiça provavelmente faria o mesmo. Os pedófilos em questão já foram identificados, mesmo que não sejam condenados agora, a vigilância em cima deles agora deve ser tão acirrada que no menor deslize serão presos de outra forma. Não foi assim com o Al Capone?

    E com a brecha de segurança ainda presente, é possível ir atrás de muitos outros criminosos na ativa que ainda não foram identificados, e outros crimes podem estar sendo evitados só pelo fato dos criminosos não estarem se sentindo seguros com o TOR.

    Pode parece péssimo para o cidadão comum que segue as leis e apenas não quer ser vigiado. Mas do ponto de vista de uma agência de segurança me parece correto.

  • major505

    Ai depois de amanhã alguém descobre como o FBI tava espionando o povo, e tudo isso foi por nada.

  • Marcogro®

    Quer dizer que o FBI além de hackear e passar a oferecer conteúdo pornográfico (de pedofilia), no intuito de prender esses vermes, não irá prendê-los… Podemos dizer, então, que o FBI se tornou uma rede de distribuição de conteúdo de pedofilia… Que vexame.

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Locaweb, Cupom de desconto HP, Cupom de desconto Descomplica, Cupom de desconto Nuuvem, Cupom de desconto CVC, Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto World Tennis