Xiaomi vai introduzir seu próprio SoC mobile em breve

A Xiaomi cansou de depender de terceiros. Desde o ano passado circulam boatos de que a companhia chinesa estaria trabalhando em um SoC próprio e agora veio a confirmação: o assim chamado “Pinecone” deve ser revelado já no próximo mês, ao equipar o Mi 5c, seu próximo smartphone.

Não é tão difícil entender a decisão da Xiaomi: a Qualcomm, sua principal fornecedora de SoCs está enfrentando processinhos vindo de todos os lados, seja da FTC ou da Apple (sem falar na multa aplicada pela KFTC na Pior Coreia) e por causa disso, contar com a fabricante neste momento não é lá muito inteligente.

Uma alternativa era seguir o que outras já fazem. A Huawei conta com os chipsets Kirin produzidos por sua subsidiária HiSilicon, enquanto a Samsung fabrica a linha Exynos; já a Apple detém a tecnologia AX, que atualmente é manufaturada pela TSMC. Logo investir na produção própria dos componentes seria a saída mais acertada.

Na última semana, através de um postagem na rede social Weibo a Xiaomi revelou a existência de pelo menos dois modelos do Pinecone: o primeiro, chamado V670 seria um octa-core ARM baseado no Cortex-A53, de médio desempenho e com uma GPU Mali-T860 com clock de 800 MHz; com processo de litografia de 28 nanômetros ele seria o que virá a equipar o Mi 5c, smartphone intermediário que segundo informes deverá ser revelado no próximo mês. Já o outro modelo, referido pela Xiaomi como V970 seria um Pinecone mais potente, igualmente octa-core mas com quatro núcleos Cortex-A73 de alto desempenho, além dos outros quatro A53. A GPU seria uma Mali-71MP12 de 900 MHz e o processo de fabricação de 10 nanômetros, fazendo deste chip uma versão para os dispositivos premium da companhia. Acredita-se que ele estará presente nos próximos flagships da fabricante chinesa, o Mi 6 e o Mi Note 3.

Sendo pragmático é a melhor opção, ainda que num primeiro momento os chips Pinecone possam se aproximar mais de um MediaTek do que um Exynos; a Qualcomm, apesar de todos os processos se comprometeu a fornecer o Snapdragon 835 para a Samsung equipar o Galaxy S8 e S8+ e ao que tudo indica os sul-coreanos compraram todo o estoque, deixando as concorrentes a ver navios. Esse seria o principal motivo do LG G6, que será apresentado na MWC 2016 vir com o Snapdragon 821 e não com o novo chip top de linha.

Assim a Xiaomi dá um passo importante para não depender tanto de fornecedores de componentes externos, foge dos rolos com a Qualcomm e irá usar o que aprender para aprimorar seus futuros lançamentos, sem ter que gastar dinheiro fora. Resta saber como os novos aparelhos se comportarão com os novos chips, o que descobriremos em breve.

Fonte: Android Authority.

Relacionados: , , , , , , , , , , , , , ,

Autor: Ronaldo Gogoni

Um cara normal até segunda ordem. Além do MeioBit dou meus pitacos eventuais como podcaster do #Scicast, no Portal Deviante.

Compartilhar

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto Frio Peças, Cupom de desconto Mundo da Carabina, Cupom de desconto JBL, Cupom de desconto Costa Cruzeiros, Cupom de desconto Loja do Mecânico, Cupom de desconto Staples