Não conte para a Argentina mas toda a frota de submarinos de ataque britânicos está fora de ação

hmsconqueror

Depois de rastrear por várias horas o cruzador argentino General Belgrano, o submarino nuclear de ataque britânico HMS Conqueror subiu para profundidade de periscópio, estendeu suas antenas e fechou um link de satélite com o Almirantado Britânico.

O Belgrano estava na mira, seus destróiers de escolta não haviam detectado o Conqueror, e sequer manobras evasivas eles faziam. Navegavam em formação, linha reta, como em tempo de paz. Só que estavam em guerra, e A Dama de Ferro foi implacável: chumbo nele!

O Conqueror lançou três torpedos Mark 8, um atingiu uma das escoltas, mas não explodiu. Os outros dois acertaram o Belgrano justamente nas partes do casco sem blindagem. A casa de máquinas foi atingida em cheio, vários andares do navio foram destruídos. Os geradores elétricos falharam, o Belgrano ficou sem rádio e não conseguiu enviar pedido de socorro.

Os destróiers de escolta não perceberam o ataque, seguiram em frente sem notar que o Belgrano estava afundando. Luzes de sinalização e pistolas de sinal? Não havia ninguém olhando. Eles prosseguiram sem notar que o cruzador que deveriam escoltar não estava lá, só voltaram horas depois, de noite, quando 1.200 homens já haviam morrido no mar congelante.

90c53-dm1982_0001

O Mark 8 é um torpedo não-guiado projetado em 1925(!!!), com uma ogiva de 365 kg de Torpex, um explosivo 50% mais poderoso que TNT. Obsoleto por todas as características que você tentar enquadrar, o Mark 8 estava no fim do fim de sua vida útil, mas ainda assim era confiável. Tanto que só foi aposentado de vez em 1993.

O General Belgrano nasceu como o USS Phoenix, um cruzador de 10 mil toneladas que entrou em operação em 1938, lutou no Pacífico e foi descomissionado em 1946. Só foi tirado da naftalina em 1951, quando foi vendido para a Argentina.

Ou seja: no dia 2 de maio de 1982 um submarino nuclear usou uma arma da Primeira Guerra para afundar um navio da Segunda.

A Armada Argentina ficou apavorada, nunca mais saiu do porto e só restou aos hermanos xingar muito no Twitter. Já o HMS Conqueror foi recebido com honras de heróis, ostentando a tradicional bandeira pirata.

2779184990

Essa tradição surgiu na Primeira Guerra Mundial, quando submarinos eram a grande novidade. Muitos não gostavam deles, eram furtivos, atacavam sem você perceber, se escondiam. Um Lorde do Almirantado, Sir Arthur Wilson declarou publicamente que submarinos eram injustos não-ingleses e que seus tripulantes deveriam ser enforcados como piratas. O então Tenente-Comandante Max Horton não gostou, e quando voltou de uma missão bem-sucedida ao afundar um cruzador alemão, entrou no porto com seu submarino ostentando uma bandeira pirata no periscópio, para irritar o Almirante Wilson. A moda pegou.

A flotilha de submarinos britânicos hoje não é uma sombra do que foi. Hoje se resume a quatro submarinos de mísseis balísticos nucleares e sete submarinos de ataque. Quatro desses da década de 80, e aí que mora o problema.

Os três mais modernos, da Classe Astute estão cheios de problemas, falhas de projeto, etc. Os outros quatro, Classe Trafalgar, estão no fim da vida útil.

O HMS Ambush está no Martelinho de Ouro depois que sofreu uma pequena colisão…

Não adianta você ser um dos únicos países do mundo com uma frota de submarinos 100% nuclear se ela não sai do porto e, tirando o HMS Astute, que está em um cruzeiro de testes, todo mundo está no estaleiro. Pior, a Marinha Real Britânica não admite isso publicamente e a primeira-ministra Theresa May não foi oficialmente informada.

Porta-Aviões? Também não tem mais nenhum ostentando a Union Jack. O HMS Queen Elizabeth está planejado para começar testes de mar ainda em 2017 mas operacional mesmo só em 2020.

Se a Argentina invadisse as Falklands HOJE, a Inglaterra estaria em pior condição de retomar as ilhas  do que em 1982. Isso, claro, não é uma hipótese viável, pois se as forças inglesas estão nesse miserê, imagine as portenhas.

Fonte: The Sun.

Relacionados: , , , , , , , , , , , , ,

Autor: Carlos Cardoso

Entusiasta de tecnologia, tiete de Sagan e Clarke, micreiro, hobbysta de eletrônica pré-pic, analista de sistemas e contínuo high-tech. Cardoso escreve sobre informática desde antes da Internet, tendo publicado mais de 10 livros cobrindo de PDAs e Flash até Linux. Divide seu tempo entre escrever para o MeioBIt e promover seus últimos best-sellers O Buraco da Beatriz, Calcinhas no Espaço e Do Tempo Em Que A Pipa do Vovô Subia.

Compartilhar
  • gfg

    Como jogador de Silent Hunter posso garantir que há poucas coisas mais prazerosas do que fazer os 500 cálculos na mão e acertar o navio inimigo.
    No mais, se esse episódio virasse filme, daria uma excelente comédia.

    • SignaPoenae

      Pois é cara, essa guerra pelas Falklands foi piada pronta.

      Gostaria muito de ver um Top Gang sobre essa guerra, e no final estampar: Baseado em fatos reais haha!

  • Júlio Câmara

    Estranho o quantitativo de 1.200 mortos no mar congelante. Achei que foram pouco mais de 300.

    • Em se tratando de argentino a gente sempre puxa o número pra cima.

      • jairo

        Kkk, quanto mais melhor

      • Jorge Dondeo

        kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  • Gatynho™∞

    Every one of us has all we need

  • Felipe A.G. de Souza

    Então, neste caso, a Inglaterra está sem opções, menos uma – CHAMEM O CAPITÃO DODGE!

    https://uploads.disquscdn.com/images/00a5bc3f18c2039431d0a39cd597481972d62769dc7e88a3f92f12572e2d10f0.jpg

  • Marcogro®

    Martelinho de ouro… Num submarino. Imagina a cena.

    • Felipe A.G. de Souza
    • Monkey

      Dá um marrão de 5 kg para um Troll potteresco e veja a magya em ação!

      • Marcogro®

        Pensei numa sexta-feira 13…

        • Monkey

          Ei, o Giz entrou em decomposição? Tá um silêncio da pohha por lá..

          • CaradePau

            Parece que o estagiário foi demitido ou será, pois esqueceu de agendar os posts

          • PugOfWar

            Deve ser por causa das matérias ruins, nem os trolls tão aguentando

          • QuitKatt ™😼🏁

            Ainda não sabemos….

          • Tbrz

            Estão falando de orifícios negros espaciais por Hollywood. #booooooring

    • QuitKatt ™😼🏁

      Funilaria do seu zé,”cualidade in todus os seuviços”.

  • jairo

    A outrora gloriosa marinha inglêsa em status quo de 3º mundo, fazendo companhia as marinhas da Argentina, Brasil… lamentável tal situação

    • Felipe A.G. de Souza

      Bem que o Brasil se beneficiaria do Churchill. kkkkkkkkkkkk

  • Samuel

    Vale a pena a tentativa em. Até globalistas e nacionalistas entrarem num acordo, moradores dá ilha já teriam aprendido espanhol.

    • Mais uma vítima do corretor do Android que troca o “da” por “dá”?
      Acabei de vir do finado Windows Mobile e isso enche o saco…

      • CaradePau

        Ódio desse tal de dá infeliz

      • Andre

        Mas não é o corretor que troca “hein” por “em”…

      • SignaPoenae

        O maldito já que sacaneou trocando um botinão por um bonitão.

        Em um grupo de wats.

        • Julio da Gaita ✔

          eu so o Gboard da google, e ontem mesmo fui dar um “boa noite, mãe”. e ele mandou um “boa noite, marcelo”,,, WTF…??!!

      • Samuel

        Acertou. E tb acabei de chegar do WP

        Enviado do meu iPad

  • Hemeterio

    Argentina reinvadindo as Malvlands ou Falkvinas só iria fazer com que o Trump desse uma força, e de quebra, colocasse Argentina e td a cambada sulamericana na listinha.

  • Newton Carlos

    “… se as forças inglesas estão nesse miserê, imagine as portenhas.”
    Me parece que a Armada Argentina anda meio desarmada ultimamente.

  • Andre

    Como que as escoltas não viram o navio que estavam escoltando ser acertado, ficar sem rádio, e afundar?
    Como????

    • Do mesmo jeito que derrubaram um caça amigo fazendo um pouso de emergência.

      • Don Scopel

        Foi o caso q o jato alijou os tanques de combustível externos e a equipe da AA achou q eram bombas?

        • kleber peters

          Exatamente!

  • Andre

    Fun fact: os EUA têm mais porta aviões que o resto do mundo.

    • E não tá dando, estão com 10 quando o mínimo era pra ser 12.

      • Luiz

        Calma, novo Enterprise ta seno feito.

      • Tulio Carminati

        Calma, estão com mais 10 no papel, são da Classe Gerald R. Ford, inclusive com um deles em final de construção ( já está flutuando e com boa parte do maquinário instalado.) Programado pra ser comissionado ainda esse ano em substituição ao lendário Enterprise.

  • Gui

    Se fosse a Cristina até que ia, mas não sei se o Macri seria lá muito adepto à uma Segunda Guerra das Malvinas.

  • Anthony Fernando

    “O Mark 8 é um torpedo não-guiado projetado em 1925(!!!)”.

    “Ou seja: no dia 2 de maio de 1982 um submarino nuclear usou uma arma da Primeira Guerra para afundar um navio da Segunda.”

    Mas a primeira guerra mundial não terminou em 1918??

    • Jordan GM

      Claro, e todo o texto foi feito por alguém que acha que equipamento militar envelhece igual carro. O texto é no máximo entretenimento. Não pode se levar a sério nada ali, muito menos a Argentina querer brigar com um membro da OTAN por causa de umas ilhas.

    • Tulio Carminati

      Esse torpedo foi desenvolvido em 1911 e sofreu diversas modificações até 45. Mas é uma arma pré primeira guerra.

      • Anthony Fernando

        A sim tendi, vlw.

  • ELY

    Não nos esqueçamos que os novos submarinos já estão nos estaleiros.

  • zé garruchada

    1.200 mortos? Morreram 323 argentinos nesse ataque. Metade dos combatentes mortos durante a guerra. E o Belgrano navegava ‘como em tempos de paz’ pq estava fora da zona de guerra.

    • Tulio Carminati

      Não existe “fora da zona de guerra” se você tem um inimigo com capacidade de ataque global, você está sempre em uma zona de guerra… O Belgrano é prova “viva morta” disso.

      • Jorge Dondeo

        Na verdade ele estava fora da zona de exclusão, porém, como confessou o comandante do Belgrano recentemente, ele estava indo em direção ao combate, circulando por fora da área de exclusão, para evitar que a marinha britânica lançasse um ataque.

        • Jean Franco

          “para evitar que a marinha britânica lançasse um ataque”

          Pelo visto a estratégia não deu muito certo, hehe.

          • Jorge Dondeo

            Não deu mesmo, e ainda mas sendo a Dama de Ferro, primeira ministra na época.

      • zé garruchada

        Os britânicos não atacaram o continente por esse motivo. Sua observação não faz sentido.

  • Glauber Silva

    Aí em 86 teve a Mano de Diós e ficou tudo certo

  • https://uploads.disquscdn.com/images/5383819ecad516174637402ad8d68becfdbfcdbcc15ea1a6669b802f26d56b61.jpg Olhe para esse submarino. Você teria medo? Ora, ele está velho e fora do seu habitat. Mas ele é inofensivo? Tem certeza? É exatamente isso que querem que todos pensem… É a estratégia militar perfeita! Britânicos… sempre nos surpreendendo com a sua astúcia -, –

  • Leandro F. Silveira

    manter um poderio militar no atual sistema econômico e politico custa muito caro, chegando a ser inviável, pois são recursos que poderiam estar indo para a população. Se o próprio EUA já se viram nos 30 para manter sua hegemonia militar, o que dirá os países menores, mesmo sendo estes de primeiro mundo.

    tecnologia e desenvolvimento militar é muito caro, e ainda assim, quando conseguem criar algo muitas vezes os projetos são insustentáveis, vide o F-117 Nighthawk. Ou ser uma China da vida que não precisa dar satisfação de sua economia para ninguém… :p

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Locaweb, Cupom de desconto HP, Cupom de desconto Descomplica, Cupom de desconto Nuuvem, Cupom de desconto CVC, Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto World Tennis