Gumball e um exemplo de como lidar com os chineses

gumball-vs-miracle-star

Houve uma época em que os chineses copiavam qualquer produto feito deste lado do mundo, mas aquilo aparentemente não era o suficiente. Certo dia alguém daquele país percebeu que eles também poderia roubar as propriedades intelectuais dos ocidentais. Assim replicar filmes, séries e desenhos animados passou a parecer um bom negócio.

Um dos casos mais absurdos da cara de pau chinesa envolveu o ótimo desenho O Incrível Mundo de Gumball, do Cartoon Network. Inspirado claramente naquela animação, Miracle Star é uma série de comerciais onde podemos ver uma família formada por animais* e a falta de vergonha dos autores foi tamanha que eles não tiveram medo nem de reproduzir quase que totalmente algumas cenas, como pode ser visto no vídeo abaixo.


ryoga316 — Chinese Gumball Vs CN Original

A primeira vez que os fãs usaram a internet para divulgar a “semelhança” foi em 2015 e ao contrário do que muitos imaginaram, os executivos do canal americano não colocaram sua horda de advogados para sequestrar processar os espertões do outro lado do planeta. No entanto, isso não quer dizer que não haveria retaliação e ela foi feita da maneira mais fantástica possível.

Esta semana o Cartoon exibiu um capítulo do desenho que recebeu o nome de The Copycats, onde Gumball e Darwin se deparam com personagens muito parecidos com os existentes no Miracle Star e que começam a imitar tudo o que os irmãos fazem. O episódio inclusive traz um musical intitulado Be Your Own You, quando os protagonistas chamam o ato de copiar algo sem autorização de crime. Confira:

THIS FUCKING SHOW

Assim como a mensagem passada pelos protagonistas não conseguiu fazer com que os imitadores parassem de importuná-los, é pouco provável que os chineses fiquem incomodados com a cutucada que os criadores do original lhes deram, mas ainda assim a ideia dos caras foi sensacional.

Não tão adorado quanto outros programas de enorme sucesso do canal, O Incrível Mundo de Gumball é há algum tempo o meu desenho favorito, seja pela bacana mistura de animação com cenários reais, seja pela enorme quantidade de personagens bizarros (e fascinantes), mas muito provavelmente pelas ótimas sacadas de seu roteiro.

*Curiosamente a versão chinesa do Gumball não possui uma irmã e isso supostamente acontece por causa da proibição das famílias de lá não poderem ter mais que dois filhos.

Fonte: Dorkly.

Relacionados: , , , , ,

Autor: Dori Prata

Pai em tempo integral do pequeno Nicolas, enquanto se divide escrevendo para o Meio Bit Games, Techtudo e Vida de Gamer, tenta encontrar um tempinho para aproveitar algumas das suas paixões, os filmes, os quadrinhos, o futebol e os videogames. Acredita que um dia conseguirá jogar todos os games da sua coleção.

Compartilhar
  • O nivel de falta de vergonha na cara desse povo é absurdo, a coisa mais bizarra que já vi no mundo é o clone generico de hora de aventura : https://www.youtube.com/watch?v=bO4RNHCsVdQ é quase um polystation dos desenhos. Graças a censura governamental acredito que os chineses nem sabem que os originais existem.

    • Michael Loeps™

      A China não é um país, é uma grande fábrica de Polystation’s institucionalizada.

    • Christian Oliveira

      Isso se chama antropofagia, quando uma cultura se sobrepõe a uma cultura local, a cultura local é abandonada e passa a mimetizar o mais forte.
      Acontece frequentemente também na natureza.

      Quando a França era a rainha da cocada preta, o seu zé, dono do boteco aqui do centro de SP, mudou o nome dos cardápios para menu, banheiro para toalete e a unica coisa que não ficou legal foi o perfum da casinha que ainda era fedido.

      A China passa agora por uma fase que nós pasamos em vária eras.

      Parece que o movimento modernista brasileiro não foi suficiente para alavancar o macunaima.

      • Pesquisei um pouco na internet.
        A ideia de uma lista de pratos disponíveis em um restaurante surgiu na França e foi batizada de “Menu” em 1791. Como a ideia era boa, logo se espalhou pelo mundo, mantendo seu nome francês.

        No Brasil do século XIX, o filólogo Antônio de Castro Lopes, avesso aos estrangeirismos, resolveu inventar uma palavra nacional para substituir o “menu” e, assim, inventou o “cardápio”.
        Fico imaginando esse desocupado nos dias de hoje, nos convencendo que utilizamos o “camundongo” para mover a seta na tela e não o “mouse”…

        • Henrik Chaves

          Provavelmente você sabe, mas em Portugal chamam mesmo de “rato” (acho o termo horrível). Aliás, os patrícios são bem resistentes a “estrangeirismos” (telemóvel é outro termo que acho medonho).

          Mas enfim, cada um com sua loucura.

          • Diego Marco Trindade

            É garantida por lei essa aversão. Além disso, odeio quando falam, aqui no BR msm, sítios de internet…

          • Os sítios de internet… Bem lembrado! Antigamente, eu usava essa expressão como um detector. Se o sujeito falasse em “sítio de internet”, eu sabia automaticamente qual era o partido político dele.

            Mas, fugindo da política, eu sempre achei chamar “site” de “sítio” algo estúpido. Não importa que sítio tenha, em algum momento, significado a mesma coisa que site, o fato é que há décadas o único sítio que conhecemos por aqui é o do Pica-Pau Amarelo. “Sítio” para nós passou a significar uma casa com área de terras no campo: “Sítio de Atibaia”, por exemplo.

          • Eu meio que era como vc, mas já estou acostumado mais com o uso mais amplo de sítio, como sinônimo de lugar. Um que é consagrado é “sítio arqueológico”, por exemplo…. Nunca estranhei, e acredito que você também não…

          • É mesmo, ó! 🙂
            Seria a palavra sítio outro caso similar a “trem”? Tem um texto ótimo, certamente escrito por um mineiro, sobre como apenas os mineiros mantiveram a essência da palavra. Vale a pena procurar no Google.
            Peraí, porque eu não faço a fineza de ir buscar o link?
            http://www.recantodasletras.com.br/cronicas/2797815

          • Christian Oliveira

            Prova de qulaquer certificação traduzida é praticamente uma linguagem alienigina.

          • Diego Marco Trindade

            E é por isso que é tão importante um tradutor que entenda do assunto. Músicas, poesia, piadas e filmes então, o jeito que perdem a graça quando traduzidas nem vale a pena comentar…

          • Christian Oliveira

            Concordo plenamente, é o feeling que falta.

          • SignaPoenae

            Comprei uma segunda edição da Odisséia porque não me dei bem com a tradução da primeira.

            Essa nova, só nos primeiros cantos se demonstrou bem mais “didática”.

          • Diego Marco Trindade

            Tem temos que não podem ser traduzidos, então é ótimo quando tem uma nota de rodapé explicando esse termo.

        • Christian Oliveira

          Esse filologo da mãe teve essa luz quando entrou num café, pediu um croassant, só para matar o tempo lendo seu journal e degustando uma boa cigarrilha, antes da abertura do bordéu onde trabalhava Fifi.

      • Michael Loeps™

        antropofagia não é a arte de comer membros do seus coleguinhas rivais ?

        • Michael Loeps™

          Mesmo assim não acredito que a china passe por um processo de “antropofagia”, na verdade ela segue por um caminho meio contrario,
          ela se blinda contra penetrações (uepa) de cultura estrangeira, mas pega os produtos da mesma e o distorce para a sua realidade.
          Algo como o q o império romano fazia com as culturas que anexava, porem em seu próprio território.

          • Christian Oliveira

            Claro, sempre com as adaptações (tropicalizações), a lígua que falamos português, espanhol, francês e uma porção de outras linguas, são variações do latim, o latim puro só era falado/ensinado para a elite romana, qualquer outro tipo de latim era lingua da “plebe”. A própria lingua espanhola após algumas reformas acabou agregando palavras localizadas e emprestando palavras indigenas do guarani e uma série de outras tribos. É aquela música ” desde cedo fomos programados …. enlatados…, somos burgueses sem religião… geração coca-cola” aqui a antropofoagia muito bem musicada pela Legião, que não era romana.

        • Christian Oliveira

          kkk

          “A Antropofagia, como movimento cultural, foi tematizada por Oswald nesse manifesto, mas também reapareceu outras vezes em sua obra. Em Marco Zero I (1943), romance de Oswald escrito sob influência do marxismo e da arte realista mexicana, surgiu o personagem Jack de São Cristóvão, relembrando a antropofagia e celebrando-a como uma saída para o problema de identidade brasileiro e mesmo como antídoto contra o imperialismo.”

          Esse que virou arte é aquele filme do Hanibal. 😉

          • Michael Loeps™

            Depois de fazer gracinha eu dei uma pesquisada, por isso “me respondi” kkk

    • Othermind

      Caaaara… kkkkk que coisa doida…..

    • Entrei no link preparado pra ver só uma parte da cópia. No fim acabei assistindo o episódio inteiro. Odeio admitir, mas até que achei legalzinho. Consigo imaginar as crianças gostando bem de boa. Diferente da cópia do Gumball, que copia cena por cena, esse aí até que tem um roteiro próprio.

      Eu acredito que o acesso a desenhos animados como Gumball, Hora de Aventura, Steven Universo e etc deva ser bem restrito por lá. Então, as produtoras acabam fazendo essas cópias para atender a um mercado que não tem opção.

      • Diego Marco Trindade

        Ainda que seja restrito, é canalhice fazer cópia. Como esses caras daqui http://g1.globo.com/Noticias/Cinema/0,,MUL83997-7086,00-ESTUDIO+BRASILEIRO+FAZ+SUCESSO+CLONANDO+A+DISNEY.html e esse que o Dori postou há dois anos http://meiobit.com/322018/o-chines-que-nao-sabia-ter-copiado-a-animacao-carros/

        • Sim sim, isso é verdade. Só estava imaginando que talvez essa cultura de “podemos copiar tudo” veio do acesso restrito a conteúdo estrangeiro antigamente. O público fica com carência de conteúdo e as produtoras aproveitam para copiar qualquer coisa e assim lucrar.

          • Diego Marco Trindade

            Eu acho que eles copiam porque o governo liga o foda-se para leis internacionais de copyright e trademark e patentes.

  • Ivan

    Esse desenho é muito bom

  • Christian Oliveira

    Lembro quando os Chineses começaram a copiar o filmes de Kung Fu, não péra!!!

    Mas o desenho é phodástico, uma viagem filosofal em todo episódio, com uma boa dose de humor negro.

    E o episódio ainda faz uma cena com a “autocritica”, ao ver o perfil dos personagens (que é exatamente o perfil deles), caem na gargalhada, aquela velha mania de não enchergar nem o próprio rabo.

    E a conclusão do episódio é “killing you is killing me”.

  • Gesonel o Mestre dos Disfarces

    Esse desenho é uma das melhores comédias animadas desta década.

  • Gumball é uma obra de arte.

    • Christian Oliveira

      Concordo plenamente.

    • Bruno do Acre – (Etevaldo)

      Esta semana enquanto eu o assistia, comecei a reparar certa semelhança entre Gumball e Simpsons…principalmente na escola…

      • Snayperskaya

        O descaramento do cara que faz Family Guy é absurdo. Várias cenas copiadas diretamente dos Simpsons.

        • Henrik Chaves

          Inclusive gerou uma gag muito legal nos Simpsons. Algum dos personagens (acho que o Bart) está folheando um livro com os criminosos mais procurados da América (com direito a foto e o crime cometido). Lá pelas tantas aparece o Peter Griffin (procurado por plágio) e, na página seguinte, o American Dad (procurado por plágio do plágio).

        • André Luiz

          São todos da Fox, tá tudo em casa, se duvidar foi jogada dos executivos.

          Já na Disney tem aquele Galáxia Wander, muito engraçado também

    • Cocainum

      Hummmmm…

      https://www.youtube.com/watch?v=KaHA8x5vy14

    • Monkey

      Criatividade sem limites. Passa sempre perto do desenho do MalcriadoRJ Titio-avô no CN

    • Block Black

      Sem dúvidas é o melhor desenho do CN atualmente.

    • Dario Coutinho

      Aquele episódio do street fighter e legend of zelda é impagável.

    • QuitKatt ™😼🏁

      mmmmmmmmuH

  • Quem reclama, dizendo que os desenhos de hoje não são tão bons quanto os de antigamente, é porque nunca assistiu Gumball.

    • Concordo com você , todo mundo que fala que não tem desenho bons como antigamente simplesmente não assiste desenhos novos. Mundo de Gumball, Steven Universe, Hora da aventura são excelentes, sem fala de outros um pouco mais antigos que o povo não viu como avatar, samurai Jack. A disney também tem umas sacadas boas como gravity falls e star vs as forças do mal .

      • Christian Oliveira

        Gravity falls também é phodástico.

        • Gesonel o Mestre dos Disfarces

          Gravity falls é cult.

      • cloverfield

        Galáxia Wonder também é genial.

    • Othermind

      Rick and Morty tb é bom.. tem na netflix

      • E excelente, mas não é desenho para todas as idades, coloca pra uma criança de 6 anos assistir e ela fica sem dormir por uma semana dependendo do episodio.

        • Othermind

          kkkkkkkkk

      • Ah sim, mas falo de desenhos do cartoon, que podem ser assistidos por crianças mesmo.

        A galera da nostalgia fica reclamando, falando que os desenhos do cartoon hoje não são tão bons quanto os de antigamente. Sendo que os de hoje são ótimos.

        Claro, existe toda uma loucura e nonsense nos desenhos de hoje, mas também existem muitas camadas de história.

        Rick and Morty é ótimo tbm, mas ele é para um outro público.

        • Ivan

          gumball, apenas um show e hora de aventura são desenhos para crianças mas que adultos curte pq ainda tem uma pegada e humor não infantil

          • Henry

            Apenas um Show tem tanta referência à cultura dos anos 80, que não consigo ver ele como um desenho voltado para crianças. Que desenho infantil faria referência ao filme The Warriors? Simplesmente sensacional! Apesar disso, ele ainda pode ser assistido por crianças.

          • Jean Franco

            Apenas um show é meu desenho favorito. Me recuso a acreditar que é feito para crianças pelo mesmo motivo, são muitas as referencias aos anos 80 e 90.

        • Othermind

          A sim.. eu pensei que vc estava falando do “politicamente correto”.. que dai ainda tem alguns desenhos atuais que fogem disso…

    • Zaaboo

      É só tentar assistir He-Man ou She-ra hoje em dia pra se perguntar por que a gente curtia tanto. Até Space Ghost ou Herculóides que eu era muito fã eu não tenho mais paciência.

  • Abraão Caldas

    Será que copiarão o episódio sobre a versão copiada?

  • SacoCheio

    Para quem não tem vergonha na cara isso nem faz cócegas. Infelizmente.
    Mas já vemos isso há algum tempo…
    Pokemon x Digimon é um exemplo relativamente recente. Lembram de algum outro?

    • Gustavo Rotondo

      chaves e chapolim. os personagens são parecidos

      • SacoCheio

        imagino chaves e chapolin num loop infinito… toma aqui a grana dos direitos autorais!

      • Salles Magalhaes

        Verdade… estranho nao terem processado o pessoal que fez o Chapolim

  • Rodolfo

    O que é preciso fazer pra se comentar por aqui e mandar um link? É a segunda vez que mando link (do youtube dessa vez) e o comentário não é liberado…

    • Ivan

      usa link sem espaços.

      • Rodolfo

        Obrigado!

  • K9s10
  • Diego Marco Trindade

    Gunball, Apenas um Show, Hora da Aventura, Gravity Falls, são desenhos com roteiro e desenho muito bons! Até Clarêncio comecei a gostar (depois de enteder que ele tem 8 anos, e todo moleque de 8 anos é idiota daquele jeito dele).

    Estou assistindo Star Wars Rebels, mas ainda não me fisgou… E Steven universo nunca consegui entender muito bem também.

    Mas o ponto em comum entre estes desenhos (os primeiros pelo menos) é que apesar de terem uma camada quase subliminar de conteúdo (que precisa de muita atenção para entender), vc pode assistir de boas e se divertir muito com eles.

    • Aconteceu o mesmo comigo em relação ao Clarêncio. No início achava ridículo, aí comecei a lembrar que na ideia dele eu também fazia muita m*** e o desenho se tornou fantástico XD

    • Arthur S. G. Ferreira

      Além desses ainda tem Irmão do Jorel que além de ser ótimo ainda é nacional.

      • Diego Marco Trindade

        Altas piadas internas (brasileiras). Também gosto, mas acho que o complexo de vira-lata não me fez lembrar na hora de citar.

    • Concordo plenamente. Steven Universo só consegui entender após ver em ordem cronológica pelo Netflix. Hoje ele é um dos meus desenhos preferidos.

  • Odilon Costa Neto
    • Ricardo Araujo de Sousa

      Tentar imitar O Relâmpago Marquinhos é muita safadeza.

  • Julio Verner

    Dorkly… Saudades das animações no YouTube… Maldito copyright afinal.

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Locaweb, Cupom de desconto HP, Cupom de desconto Descomplica, Cupom de desconto Nuuvem, Cupom de desconto CVC, Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto World Tennis