ad

Apple Watch fica com 80% da receita de smartwatches no 4º trimestre de 2016

Quando o Apple Watch surgiu muita gente não botou fé de que ele deslancharia, e nem é pelos velhos motes de sempre que “a Apple não inventa nada” e “vai ser ‘outro’ fracasso” (sic): o mercado de smartwatches não havia empolgado a os usuários como um todo, os reloginhos espertos são basicamente uma extensão dos smartphones e não soluções completas, como o relógio do Dick Tracy (que já tentaram fazer e foi um fiasco).

Só que como é da maçã que estamos falando a recepção do Apple Watch não só superou as expectativas, como a linha esmagou completamente a concorrência. Agora a empresa de pesquisas Canalys revelou dados muito interessantes baseados em sua última análise do mercado: a Apple continua imbatível no segmento.

A Apple não mais revela números exatos de quantos dispositivos vende, o que é útil para gerar o “marketing de escassez” em seus produtos ao disponibilizar poucas unidades e aumentar a procura (foi assim com o iPhone 7 Plus e com os AirPods), o que nos deixa com os institutos de pesquisa para sabermos como vão as vendas de Cupertino. Em relação a smartwatches, desde o lançamento do Apple Watch os consumidores os procuram como loucos, o que levou ao resultado insano de 7 milhões de unidades despachadas para as lojas apenas no primeiro semestre no mercado, superando os números de todas as outras juntas nos 15 meses anteriores.

A verdade é que o Apple Watch, em todas as suas variantes não vende tanto quanto os iGadgets ou mesmo a Apple TV, mas ainda assim é um produto que mesmo considerado uma curiosidade possui uma excelente saída. E os números atuais da Canalys confirmam isso: no último trimestre a maçã teria enviado nada menos que 6 milhões de unidades às lojas, o que se refletiria em uma receita de US$ 2,6 bilhões. Isso significa que 80% do montante no período ficou para a Apple, com todas as demais fabricantes (LG, Samsung, Fitbit e etc.) brigando pelos 20% restantes.

A Acanlys aponta que a Apple sabiamente concentrou seus esforços em promover a categoria de entrada do Apple Watch, os modelos com pulseiras próprias para fitness e de menores dimensões. Estes são os que mais vendem s foram responsáveis por garantir 49% do market share da categoria à maçã no último ano, com 11,9 milhões de smartwatches enviados às lojas. A Fitbit (que comprou a Pebble e vai descontinuar a linha) responde por 17%, a Samsung por 15% e todas as outras (LG inclusa) pelos 19% restantes.

A Apple não foi a única no período a se dar bem com wearables: a Xiaomi enviou 5,5 milhões de unidades da Mi Band para as lojas, um número impressionante mas que se explica por seu um acessório bem mais básico. Não obstante a maçã deverá levar em conta a iminente chegada do Android Wear 2.0, que promete inúmeras novidades e com ele, reloginhos mais espertos.

Pode até ser que o Apple Watch e todos os demais smartwatches não durem muito daqui para a frente, mas até lá Cupertino está aproveitando o excelente período e contando a grana das unidades vendidas. Já a concorrência vai ter que rebolar para recuperar seu lugar ao Sol.

Fonte: Canalys.

Relacionados: , , , , , , , , , ,

Autor: Ronaldo Gogoni

Um cara normal até segunda ordem. Além do MeioBit dou meus pitacos eventuais como podcaster do #Scicast, no Portal Deviante.

Compartilhar

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Locaweb, Cupom de desconto HP, Cupom de desconto Descomplica, Cupom de desconto Nuuvem, Cupom de desconto CVC, Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto World Tennis