FBI institucionaliza a má-vontade

960

O pessoal das teorias da conspiração gosta de imaginar o governo como uma entidade monolítica, maquiavélica e centrada em um único objetivo maligno; eficiente e implacável, capaz de controlar centenas de milhares de agentes espalhados pelo mundo.

Na prática governos são coisas bem mais bagunçadas, com competição e briga entre os vários ramos. A coisa chegou a um ponto que durante a Guerra Fria o mesmo avião foi basicamente desenvolvido duas vezes, a CIA tinha o avião espião secreto A-12 Oxcart lançado em 1962 e em 1964 a Força Aérea lançou o SR-71 Blackbird. Sim, Tio Sam pagou por dois aviões que eram essencialmente a mesma coisa.

3

Por isso não é surpresa que algumas agências não fiquem felizes com decisões vindas de cima. É o caso do FBI (na verdade de todas) com a aprovação do FOIA, o Freedom of Information Act, aquela lei que todo país democrático copiou, e que permite aos cidadãos solicitarem informações governamentais, exceto específicas que envolvam segurança nacional.

Isso melhorou muito a cobrança de responsabilidade por parte do governo, transparência é sempre bem-vinda, mas o FBI não gosta. O jeito é caprichar na má-vontade, mas sempre dentro da Lei. Eles se tornaram especialistas, cada pedido de informação sobre casos específicos é recebido de um jeito mais passivo-agressivo que o Robin quando o Batman decidiu casar com a Mulher-Gato.

29253_original

Uma das formas que o FBI encontrou para responder as solicitações foi arquivar os casos em um sistema com mais de 20 anos de idade, um banco de dados rodando em mainframes dos anos 80 que sequer tem busca no texto dos arquivos, se restringindo a títulos.

Agora deram um passo adiante para dificultar a vida das pessoas. Normalmente as informações são enviadas censuradas, em casos extremos, assim:

6a00d8341c4f1a53ef014e8a1e3c87970d

O FBI decidiu que as solicitações do FOIA, uma Lei que entrou em vigor em 1967, não mais podem ser feitas via… e-mail. Agora há três meios:

  • um portal, onde você tem que preencher um monte de informações pessoais, inclusive qual o horário mais conveniente pro FBI deixar uma cabeça de cavalo na sua cama;
  • um endereço físico, para onde você deve enviar solicitação por carta ou…
  • por FAX. Isso mesmo, FAX.

Não se espera que isso vá agilizar o processamento, que costuma levar anos, mas hey… está tudo dentro da Lei, cidadão.

Fonte: Daily Dot.

Relacionados: , , ,

Autor: Carlos Cardoso

Entusiasta de tecnologia, tiete de Sagan e Clarke, micreiro, hobbysta de eletrônica pré-pic, analista de sistemas e contínuo high-tech. Cardoso escreve sobre informática desde antes da Internet, tendo publicado mais de 10 livros cobrindo de PDAs e Flash até Linux. Divide seu tempo entre escrever para o MeioBIt e promover seus últimos best-sellers O Buraco da Beatriz e Calcinhas no Espaço.

Compartilhar
  • Lucas Timm

    Estado fazendo estadice

  • Já dizia o ditado. “Aos meus amigos, tudo, aos inimigos, todo o rigor da lei e a minha má vontade”

    • Artur

      aqui no BR isso é praxe.

      e se vc não aplicar a lei e a má vontade nos inimigos, é visto como fraco e os inimigos caem em cima.

  • Vou reclamar…. onde pus meu fax mesmo?

  • Uber

    Isso é um trabalho para o agente Fax Mulder.

  • Alvaro Carneiro

    ainda bem que no Brasil tudo é eficiente.

  • Cássio Amaral

    No Brasil essa Lei de Acesso à Informação funciona mesmo, ou é só serve de enfeite?

    • André Melo

      Em termos. A lei, em si, é boa, e, regra geral, funciona bem com os dados do Governo Federal, onde a grande maioria dos pedidos é atendido. O problema maior são os estados e municípios.

      No caso das negativas, inclusive do Governo Federal, as principais alegações são o pedido ser “genérico e desproporcional” ou os dados estarem protegidos sob sigilo. O campeão de solicitações negadas pelo governo federal é um ufólogo que pede informações sobre aparições de objetos voadores não identificados no país

      Muitos estados e municípios estão tentando criar leis para considerar vários dados “sensíveis” como sigilosos, e com isso negar o acesso a eles. Vide o caso do Governo de São Paulo que tentou decretar sigilo de 25 anos para mais de uma centena de documentos da área de transporte público, como obras do Metrô e da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos e acabou tendo que voltar atrás. Na maioria pode-se recorrer à justiça para se retirar o sigilo, o que pode demorar, mas acaba acontecendo, uma vez que a Lei de Acesso a Informação possui dois princípios basilares: 1) o princípio de que o sigilo e acesso a cada documento público será avaliado caso e caso; e 2) a determinação de que o conteúdo de documentos deve ser divulgado parcialmente, quando houver trecho que possa vir a público sem representar riscos.

      • Luiz

        “sem representar riscos” para quem fez coisa errada que o publico não deveria saber, como sempre…

      • Cássio Amaral

        Obrigado pela explicação. Esse é o problema, o próprio Estado julgar o que pode ou não ser revelado. Eu me lembro desse caso do Governo de SP, com certeza era censura por causa do esquema da CPTM, quem não deve não teme. Com certeza os governantes vão tentar impedir a divulgação de informações que os incriminem.

    • Herbert Rodrigo Colares Benign

      Depende do órgão, do poder (Judiciário, Executivo, Legislativo) e do ente (União, Estado e Município). O Judiciário no geral responde bem (fora aqueles que pontuam mal em índices de governança e do CNJ). O Legislativo desconheço. O Executivo Federal responde bem (até porque a CGU fica na cola se não fizer), mas você pode fazer um teste fazendo um pedido de informação para INCRA, Instituto Federal de Educação, Universidade Federal e ou a própria CGU na sua região. Já nos Executivos Estaduais e Municipais é bem nebuloso e muito diferente de um para o outro.

    • Rinaldo

      Usei algumas vezes a LAI para pedir informações da prefeitura. Eles tem 20 dias para entregar as informações que podem ser por e-mail, download ou buscar no local. No meu caso como eram muitos dados pedi em formato excel o CSV paa poder trabalhar. Me entregaram em PDF ma depois me reenviaram em excel

    • Sou jornalista e já fiz pedidos algumas vezes, principalmente para Ministérios e agências federais. Funciona bem, mas às vezes exige um pouco de paciência pelo tempo de resposta. Mas, no geral, é bacana.

  • QuitKatt ™😼🏁

    E eu achava que este tipo de situação burocratica e erratica existia somente no Brasil.

    • Artur

      isso não é questão de burocracia, e sim da má vontade.

      eles não querem entregar os documentos, e fazem todo o possível para a pessoa desistir.

  • SacoCheio

    AND YOU, pacato cidadão americano e early adopter, achando que podia se desfazer tão facilmente do seu pc com placa FAX MODEM…

  • la_gomes

    Parece até o processo quando solicitei uma gravação de atendimento a uma operadora de celular.

  • jairo

    Poxa , até a AEB é mais eficiente , os requerentes podem.ser datilografados……E óbvio serem enviados via fax

    • Luiz

      antes ou depois de ser datilografado?

  • Luiz

    Mas facil ir na deep e baixar de lá.

  • Torquato Pit Bull

    “(…) por FAX. Isso mesmo, FAX.” Tive que ler três vezes para ter certeza que estava lendo certo.

  • PPKX XD ✓ᵛᵉʳᶦᶠᶦᵉᵈ

    Caramba, essa do BlackBird eu não sabia, e o concorrente parece bem mais legal nas poucas diferenças de design.

  • claudio laky

    Eu até pensei num comentário razoável, mas quando cheguei na cabeça de cavalo não aguentei….e esqueci o que ia comentar.

  • Inquisidor

    existe fax ainda? todas as maquinas que eu conheço são do milenio passado.

  • não estranharia se algum time já não está automatizando a coisa com o FAX, OCR e Machine Learning.

  • Esse pessoal do 12º andar são hilários. hahaha

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Locaweb, Cupom de desconto HP, Cupom de desconto Descomplica, Cupom de desconto Nuuvem, Cupom de desconto CVC, Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto World Tennis