Refugiado da selfie com Angela Merkel está processando o Facebook

Anas Modamani aprendeu da pior forma como o mundo dá voltas: a selfie que o refugiado sírio tirou com a chanceler alemã Angela Merkel, quando esta visitou o abrigo em que ele estava em 2015 rodou o mundo, o colocou nas capas de jornais e foi parar em noticiários, promovendo a política alemã de dar abrigo aos que fugiam da guerra. Ele foi inclusive acolhido por uma família graças à foto.

Só que não durou, e os desdobramentos recentes fizeram com que a foto virasse um meme, com Modamani sendo inclusive chamado de terrorista. Como o sírio não mais pretende que sua imagem seja mal utilizada ele resolveu bater cabeça com aquele que considera o maior responsável por seu atual infortúnio: o Facebook.

Modamani conta que teve cinco meses de bonança graças a foto, que considerava “um amuleto de boa sorte”. No entanto a sorte virou quando dos ataques em Bruxelas em 2016, seguido dos demais no decorrer do ano. Diversos posts no Twitter, Facebook e sites mundo afora (a maioria de memes e notícias falsas) passaram a se referir à imagem como “Angela Merkel tira selfie com um terrorista sírio”. O refugiado foi inclusive identificado erroneamente e mais de uma vez como Najim Laachraoui, imigrante marroquino simpatizante do Estado Islâmico e um dos dois homens-bomba do atentado ao aeroporto belga. Outras montagens mostravam ele e Merkel colados no caminhão do ataque a Berlim no Natal.

Modamani acabou por retirar sua foto da internet e solicitou que todos os sites e redes sociais fizessem o mesmo, em mais um “caso Nissim Ourfali”. E tal como ocorreu com o garoto que adora ir para a Baleia tal esforço é inútil, pois uma vez na internet é impossível remover qualquer coisa, é como tirar urina da piscina com uma rede de pesca.

Anas Modamani e seu advogado Chan-Jo Jun durante audiência ontem na corte de Wurzburg, em que o Facebook é acusado de mau uso de sua imagem.

No entanto Modamani não pensa assim e contratou um advogado para cuidar desse caso. O primeiro passo foi levar o Facebook ao tribunal, já que no entendimento de Chan-Jo Jun a rede social não fez nenhum esforço para impedir o mau uso da imagem de seu cliente, e tem os meios necessários (através de algoritmos de reconhecimento) para impedir a repostagem da selfie por outrem, não importa sob que circunstâncias.

Claro que Modamani tem direito de tentar impedir que tirem onda com a sua cara, mas e em casos de sites de notícias sérios que veicularem notas sobre o processo? Este post entraria na mesma categoria. Afinal, embora seja prática corriqueira da rede de Mark Zuckerberg impedir uma foto de ser hospedada, independente do contexto pode ser algo bem ruim.

O Facebook até está tentando combater as notícias falsas, mas numa realidade onde deleta fotos de cotovelos mas mantém vídeos de tortura nem dá para dizer se farão o que Modamani deseja. E o sírio pode muito bem seguir em frente, inclusive entrando em modo full Ourfali e exigir que o Google atomize a imagem de toda a internet. Aguardemos.

Fonte: CNN.

Relacionados: , , , , , , , , , , , , , , ,

Autor: Ronaldo Gogoni

Um cara normal até segunda ordem. Além do MeioBit dou meus pitacos eventuais como podcaster do #Scicast, no Portal Deviante.

Compartilhar
  • Caipiroto, o Capeta Caipira 😈

    Engraçado que enquanto tava “famosinho” com a foto não reclamou né? Alguém tinha que ensinar pro bonitão o que significa publicar uma imagem na internet e o conceito de cessão de direito de uso de imagem, que inclusive consta nos termos de uso de todas as redes sociais.

    No mais vale o antigo ditado, não quer suas fotos na internet? Não publique.

    • David

      Caipiroto,eu diria que esse processinho foi claramente visando uma coisa : Money

    • Ter sua imagem usada pra falso testemunho (dizer que ele era o tal terrorista sendo que não era) devia ser enquadrado nas notícias falsas, e o Facebook poderia começar por aí a deletar esse tipo de coisa, mas é como o Gogoni falou, ele poderia estar degolando ela ao invés de tirar uma foto que tudo bem, mas ái se mostrar um peito

    • Ivan

      não é por isso que se pode sair inventando historias ao seu respeito e ainda mais falar que vc é terrorista, isso pode acabar com a vida de uma pessoa, tem casos desse tipo no Brasil.

      • O foda é quando um cara desses se suicida….

      • Caipiroto, o Capeta Caipira 😈

        Concordo, sacanear o cara não é legal. Mas ele no mínimo sabia dos riscos inerentes de se expor na internet, mesmo que seja da forma mais inocente possível.

        A foto está lá, é pública segundo os termos de uso da rede social, e nunca mais poderá ser removida não importa quantas vezes ele invoque o processinho. No mínimo ele foi ingênuo e no máximo ele viu aí uma ótima oportunidade de tentar garimpar uns milhõezinhos.

        • OverlordBR

          Concordo, sacanear o cara não é legal. Mas ele no mínimo sabia dos
          riscos inerentes de se expor na internet, mesmo que seja da forma mais
          inocente possível.

          Saber dos riscos inerentes de se expor na Internet não significa que tu tenhas que aceitar calado algo como isto.

          Se for assim, tu não vais mais postar nada na Internet por causa dos “riscos inerentes”.
          E poir: mesmo que tu não postares nada, EU POSSO POSTAR, te sacaneando e acabando com a tua vida.

        • Zalla

          parece a mesma desculpa que usam quando uma mulher usa saia curta, que no final acaba sendo culpa dela alguma agressão ou abuso que venha a sofrer (pq ela sabia dos riscos inerentes)

      • Artur

        escola de base.

        os donos já devem ter morrido, e capaz de ir gente mijar nas sepulturas deles dizendo que são pedófilos.

    • Como disse o Raposão no Expresso: o pessoal se expõe demais nas Interwebs… sorte que sou fake no Disqus…

      • OverlordBR

        Meu perfil no Disqus é mais real que a minha vida fake.

  • PugOfWar

    Além de patent troll agora temos também media troll

  • Você nos concede uma licença global não exclusiva, transferível, sublicenciável, livre de royalties para usar qualquer conteúdo IP publicado por você ou associado ao Facebook (Licença IP). Essa Licença IP termina quando você exclui seu conteúdo IP ou sua conta, exceto quando seu conteúdo é compartilhado com outras pessoas e este não é excluído por elas.

    “Li e aceito os termos de serviço.”

    • Ivan

      ou seja é do facebok e não de qualquer um, entende a diferença?

      • Você nos concede uma licença global não exclusiva, transferível, sublicenciável, livre de royalties.

        A partir do momento da publicação na rede social, a sua imagem está livre para uso público.

    • jairo

      Pronto , dúvida esclarecida

    • Paulo Bernardi

      Isso é um contrato de adesão:

      “Os contratos de adesão são os contratos já escritos, preparados e impressos com anterioridade pelo fornecedor, nos quais só resta preencher os espaços referentes à identificação do comprador e do bem ou serviços, objeto do contrato. As cláusulas são preestabelecidas pelo parceiro contratual economicamente mais forte, sem que o outro parceiro possa discutir ou modificar substancialmente o conteúdo do contrato escrito. É evidente que esses tipos de contrato trazem vantagens as empresas, mas ninguém duvida de seus perigos para os contratantes hipossuficientes ou consumidores. Estes aderem sem conhecer as cláusulas, confiando nas empresas que as pré-elaboraram e na proteção que, esperam, lhes seja dada por um Direito mais social.

      Esta confiança nem sempre encontra correspondente no instrumento contratual elaborado unilateralmente, porque as empresas tendem a redigi-los da maneira que mais lhe convém, incluindo uma séria de cláusulas abusivas e sem equidade, restritivas de direito.”

      http:// www. procon. go. gov. br/noticias/o-codigo-de-defesa-do-consumidor-e-os-contratos-de-adesao.html

      Ou seja, pela lei brasileira, é bem fácil anular esse contrato. Sim, eu sei que no caso em questão não é no Brasil e não tem nada a ver com o caso, mas você conhece as leis da Alemanha? Conhece as leis dos EUA sobre este tipo de contrato? Então não dá para afirmar nada com esse inócuo “Li e aceito os termos de serviço.”

      • É por isso que a rede social lhe dá a opção de não concordar com o contrato e assim não criar uma conta no serviço. Ninguém é obrigado a criar a conta no facebook. Todos são livres para não concordar com o contrato e até mesmo lutarem contra ele na justiça. Mas no caso, o contratante aceitou os termos.

        • Paulo Bernardi

          Ok, se eu quiser discutir o contrato para propor termos diferentes do que está definido, onde eu clico?

          É um contrato de adesão, você não pode mudar nada do que está definido ali. Claro que qualquer um que queira usar o serviço vai aceitar.

          Prove-me que isso não é um contrato de adesão, então a gente conversa.

          • Não preciso lhe provar, pois não estou dizendo que não é. Mas o cara aceitou por que quis. Se ele não concordasse com alguma cláusula ele poderia entrar na justiça, exigido alguma mudança, qualquer coisa, mas não foi o caso. Ele simplesmente concordou, assim como a maioria faz.

      • Caipiroto, o Capeta Caipira 😈

        Isso aqui, lá a lei não é tão protetora, funciona mais ou menos assim: clicou no aceito? Agora aguenta. Não queria se submeter? Não consumisse o produto.

        • Paulo Bernardi

          Concordo em partes. Na verdade, acho que a nossa lei é mais protetora que o normal porque não há fiscalização.

          Para o facebook é OK ficar sem (discutível para alguns…), agora quero ver alguém ficar sem telefone, internet, tv a cabo, conta bancária e cartão de crédito.

          Como essas empresas abusam do seus poderes (devido a falta de fiscalização decente), as leis acabam sendo favoráveis aos consumidores.

  • Claudio Roberto Cussuol

    Isso mostra que o cara evoluiu, antes não tinha nem onde morar e o que comer….
    …. agora já tem dinheiro para pagar advogado.

    • Paulo Bernardi

      O cara era refugiado, não sem-teto. Tanto que estava tirando selfie com um smartphone (Iphone?)

      • Ele estava na civilização e não no Brasil, por isso do iPhone 🙂

  • Tide “pepe” Hunter

    Processa o 4Chan.

  • Ariel

    Ultimamente divago que a única forma de algo sumir da internet é esperar que a própria internet se esqueça…

  • Jefferson Viana

    Primeiro é impressionante como acreditam em qualquer noticia que saem em redes sociais, e como criam ilhas onde a unica voz que reverbera é a de suas propria ideias, se entra em outra ilha é apenas para ataca-las. A internet é terra de ninguém? vale tudo? uma pessoa pode compartilhar uma foto sem ter o perigo de chama-la de bruxa que sequestra crianças, ou de pedofilo? 2 casos que aconteceram aqui o brasil, uma morreu espancado por um bairro inteiro, engraçado que apenas os drogados e moradores de rua foram punidos, o outro teve a vida profissional destruída.

  • Miguel Akira

    Eu posso imaginar o impacto devastador que esses boatos e mentiras podem causar na vida de uma pessoa. Isso vai desde os olhares amedrontados e acusadores, agressões verbais e físicas, até desalojamento, diminuição de oportunidades, etc.

    Lutar constantemente, diariamente, pra provar que não, ele não é um terrorista, deve ser algo exaustivo, esgota a energia do indivíduo. Ainda mais pra refugiados, onde, como a esposa de César, não basta ser honesto, é preciso parecer honesto.

    Já passou da hora de as redes sociais agirem ativamente pra diminuir a influência das fake news, uma vez que são o principal meio pelo qual elas se espalham.

    É muito diferente de você fazer merda e querer que as evidências sejam removidas. Nesse caso, ele não fez nada, mas virou alvo de uma campanha derrogatória de malucos que mentem diariamente como meio de vida.

    • Gui

      “Eu posso imaginar o impacto devastador que esses boatos e mentiras podem causar na vida de uma pessoa. Isso vai desde os olhares amedrontados e acusadores, agressões verbais e físicas, até desalojamento, diminuição de oportunidades, etc.”

      Não precisa ir muito longe para isso. Basta se lembrar do caso da mulher que foi linchada no Guarujá acusada de sacrificar crianças em rituais de bruxaria, sendo que ela era inocente e tudo não passou de boatos espalhados pelas redes sociais tomados como verdade. E casos como esse podem ser agravados quando algum veículo grande de mídia começa a veicular histórias do tipo, como foi o caso da Escola Base.

      E diziam tanto que a Internet ajudaria as pessoas a se informarem melhor. ¬.¬

  • Rolando

    O Facebook está tomando de todo lado, tem famílias de vitimas de terroristas que estão processando a empresa acusando-a de permitir que terroristas o usem para recrutar malucos para os seus atentados.

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Locaweb, Cupom de desconto HP, Cupom de desconto Descomplica, Cupom de desconto Nuuvem, Cupom de desconto CVC, Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto World Tennis