The Discovery: filme da Netflix falará sobre vida após a morte

the-discovery

Você pode até não estar gostando muito do resultado, mas não há como deixar de reconhecer o esforço da Netflix para aumentar o número de produções exclusivas presentes no seu catálogo. E como o show não pode parar, o serviço divulgou o primeiro trailer de sua próxima obra, o filme de ficção científica The Discovery.

Tratando de um assunto um tanto polêmico, o longa falará sobre como o mundo poderia mudar após a ciência confirmar que existe vida após a morte. O interessante é que ao invés dessa descoberta trazer conforto para as pessoas, ela acaba desencadeando uma onda de suicídios pelo planeta, com muita gente querendo ver logo como é o outro lado.

Dirigido e roteirizado por Charlie McDowell (Complicações do Amor, Dear White People), o filme será estrelado por Robert Redford (O Encantador de Cavalos, Proposta Indecente), Rooney Mara (Millennium: Os Homens que Não Amavam as Mulheres, A Rede Social) e Jason Segel (Sex Tape: Perdido na Nuvem, Mentiras & Trapaças).

Ao saber da existência do The Discovery — quando não conhecia detalhes sobre o enredo e até pelas pessoas envolvidas na produção — confesso ter achado que ele não passaria de um filme bobinho de romance, mas após assistir o ótimo trailer que a Netflix divulgou, minha impressão sobre ele mudou radicalmente. Pelo menos por enquanto estou adorando a atmosfera bem pesada e o tema que abre espaço para um enredo repleto de carga dramática.


The Discovery | Teaser | 31 de março | Só na Netflix

Eu até concordo que no geral os filmes produzidos pela Netflix ainda não estão no nível do que temos visto em algumas séries do serviço, mas existem coisas muito boas feitas por eles, como o Beasts of No Nation e por isso tenho uma grande expectativa em relação a esse The Discovery. O bom é que o seu lançamento acontecerá já no dia 31 de março, então não teremos que esperar muito para confirmar (ou não) sua qualidade.

Relacionados: , ,

Autor: Dori Prata

Pai em tempo integral do pequeno Nicolas, enquanto se divide escrevendo para o Meio Bit Games, Techtudo e Vida de Gamer, tenta encontrar um tempinho para aproveitar algumas das suas paixões, os filmes, os quadrinhos, o futebol e os videogames. Acredita que um dia conseguirá jogar todos os games da sua coleção.

Compartilhar
  • Ivan

    Poderia resumir em 15 segundos, não tem vida apos a morte. FIM

    • Mirai Densetsu

      Não acho que sejam necessários 15 segundos para dizer isso. 10 segundos já são mais que o bastante.

      Mas como é ficção, né?

    • Você reparou que não é um documentário, né?

      • Kleber Leal

        Não é um documentário, Dori, mas também não combina com ficção científica. Acho que esse tema abordado é mais relacionado à ficção fantástica, onde algumas pitadas sobrenaturais são aceitáveis.

        Um exemplo é a (ótima) série Duna, dos livros e do filme. Muita gente a classifica como sci-fi, mas ela é muito mais ficção fantástica. Essa obra dá muita ênfase na previsão do futuro, e mesmo se tratando da especiaria e tal, para mim não é sci-fi hard.

        • PPKX XD ✓ᵛᵉʳᶦᶠᶦᵉᵈ

          Poderia ser outra dimensão, vai saber…

        • Igual Contato

          • Kleber Leal

            Mas o tema principal de Contato é… o contanto(!). O Sagan usou os números primos de forma hábil, deixando essa parte da história bem verossímil. No final ele deu uma viajada, mas no geral – a parte do contato, a decodificação, a construção da nave – a obra é bem Hard Science.

            Agora, é muito difícil abordar esse assunto de vida após a morte de forma científica, mesmo se valendo da liberdade artística. É como criar um filme de ficção científica sobre astrologia, ET Bilu, fantasmas, pulseiras do equilíbrio, videntes, etc. É possível, mas os roteiristas teriam que se rebolar bastante.

            No fundo é só uma questão semântica, mas eu acho importante pontuar essa diferença entre ficção fantástica e ficção científica.

          • Tenho amigos espíritas, e acho a religião que mais se aproxima da ciência. Não estou dizendo que espiritismo é ciência, mas entre todas as religiões que entendo alguma coisa, ela é a que mais se aproxima.

            Eles discutem Bóson de Riggs, matéria escura, entender fisicamente comunicação com outro plano. É bem interessante discutir com eles, trazendo para lógica.

            Filmes incríveis como Contato e Interestelar que o digam. Se eles abordam isso e são legais, imagina esse do Netflix. Estou bem interessado. Com certeza não é scifi roots, difícil ter algum que é, nem Gravidade é. Acho que Supremacia Bourne em Marte é um dos mais roots.

          • Meninão Bobo

            Assistam a serie The Oa muito legal e aborda isso ( ou não sei la coisa de loco)

          • Luis Eduardo Boiko Ferreira

            só eu que odiei OA?

          • Estou aguardando a segunda temporada de OA.

      • Ivan

        Só queria ser chato.

        • Você só queria dar sua contribuição ateística.

          Obrigado por sua opinião. Foi registrada e prontamente descartada.

          • Ivan

            de nada caro gato protestante.

            Pra ir pro grande gatil no céu, vc precisa perder as 9 vidas?

          • Quando perde as 9 a gente tem a opção de aceitar o Game Over ou dar Continue.

            😉

      • Julio da Gaita ✔

        que porrada @doriprata:disqus…rs

    • Rafael

      Lá vem os ~ateus graças a Deus~ se encherem de razão da não existência de outra vida…

      • Ivan

        Fazer o que né?

    • Sou agnóstico e concordo com Carl Sagan que diz que o termo ateu é muito forte:

      “Eu não sou um ateu. Um ateu é alguém que tem evidências persuasivas de que não existe um Deus Judaico-Católico-Islâmico. Eu não sou tão sábio, mas ao mesmo tempo não considero que exista algo próximo à uma evidência adequada para a existência de um deus”. Carl Sagan

      E por isso não posso afirmar (assim como você não pode) que não existe vida após a morte, apesar de acreditar firmemente nisso. Um dos motivos que tornam os ateus tão chatos quanto os fundamentalistas é essa mania de afirmar tudo com uma certeza absoluta. Agindo assim você só piora as coisas para nós, que não acreditamos na existência de um Deus, espero, portanto, que você apenas tenha sido irônico.

      • Ivan

        Como falei antes, só pra ser chato e movimentar os comentários.

        • Fake, já acompanhando seus posts tempo o suficiente pra saber que vc é daqueles ateuzinhos ativistas.

          Certeza que segue aquela página ridícula do ATEA.

          • Ivan

            não, são muito idiotas.

      • Eu concordo com você, se você não pode provar que não existe, não pode afirmar que não existe. Mas quanto a Ateus que acreditam cegamente nas coisas, mesmo não conhecendo muitos ateus, nunca conversei com um que dissesse que tem certeza de tudo, do contrario religiosos com certezas absolutas sem prova nenhuma conheço um a cada esquina.

        • André Luiz

          Ausência de crença não é crença na ausência.

          E não faz sentido pedir pra alguém provar a NAO EXISTÊNCIA de algo

          • E não faz sentido pedir pra alguém provar a NAO EXISTÊNCIA de algo

            0/10. Tá fraco demais pra defender os ideais ateístas. Treine argumentos melhores.

          • André Luiz

            Nao é ateísta, é pra qualquer coisa,

            Como é que se prova a não existência de algo?

          • Prove que não existem unicórnios.

          • Rolando

            Se você diz que algo não existe é claro que faz todo o sentido senão você está apenas dando a sua opinião e não se baseando em ciência, em provas reais. É claro que você pode dizer que isso é apenas uma hipótese ou uma teoria baseada em suposições e alguns dados observados, mas hipóteses e teorias vivem sendo refutadas e sendo substituídas por outras, ou seja, você pode estar certo mas quem pensa diferente também pode estar certo.

          • Continua não fazendo sentido.

            Como você discute com um cego a existência ou não de cores? Para ele, elas não existe, nunca existiram e jamais existirão. Pra quem vê, é tão óbvio que nem sequer carece de explicação.

            Afirmar que “não existe” e por isso “não tem como provar não-existência” é mera incapacidade sua de se relacionar com o objeto da discussão.

          • Ivanney Pessôa Moreira Martins

            Sabe estou comecando a achar q vc usa argumentos nitidamente fracos e/ou falhos, so para provocar um alongamento excessivo nas discussoes para ganhar pelo cansaco. A menos que a pessoa nao tenha NENHUM sentido ha como explicar o conceito de cores para um cego, (obvio q ele nao tera a mesma experiencia de quem enxerga, mas sabera e entenderah suas diferencas) claro q o caminho mais “visivel” eh pelo som (“- Ha formas de percepsao sensorial alem das que vc conhece…bla bla bla bla … como e dificil comparar uma rugosidade q vc sente pelo tato com o som, tbm se da com a luz, bla bla bla) e aih associar sons com cores (varias opcoes de tabelas possiveis). exemplo simples Cegos que trabalha(va)m com impressao de Raio-X, Eu pessoalmente conheci 2, 1 deles de nascenca de quem ainda ouvi “vc tbm nao enxerga Raio-X”:-P

            Qto a sua ultima frase (a q motivou este post), na frase do Andre Luiz nao tem este “e por isso” que distorce completamente a frase dele.

            Provar a nao existencia de algo eh uma das coisas mais dificeis que existe, pois sempre pode haver um aspecto nao investigado, um elemento desconhecido, etc. inclusive Eh por isso que digo (como jah disse antes) que o Bom cientista nao diz q Deus nao existe, pode dizer no max, ser uma grande improbilidade, ou uma probabilidade pequena

          • Se algo em teoria não é impossível, e você não tem provas que não existe, a não existência ou existência de algo é apenas teoria ou opinião. Por exemplo, não temos provas absolutas que o começo da vida se deu de forma aleatória, então existem a teoria do aparecimento espontâneo da vida e o criacionismo. Ambos são teorias, uma mais embasada que a outra, mas mesmo assim sem provas o suficiente para descartar 100% a outra.

      • Rômulo Catão

        nunca conheci um agnóstico, sempre que pergunto a um agnóstico se ele acredita em deus ele automaticamente se torna ateu.

        • Julio da Gaita ✔

          opa tamos aí irmão, sem nenhuma pretensão de saber “a verdade”, só o que é bom pra mim, e com as informações que tenho no momento sou agnóstico…

          • Rômulo Catão

            mas ignorando a pretensão de provar ou não qualquer coisa, você acredita em deus?

            atente que existem apenas duas respostas para essa pergunta.

          • Julio da Gaita ✔

            sim e não, mas segue o raciocinio …não acredito no “Deus” apresentado pelas religiões que conheço, religiôes Afro, cristãs, espirítas, islâmicas e pagâs, xamânicas, budismo, xintoísmo e hinduísmo, mas aceito que “talvez” exista algo Superior a nós mas que felizmente ou infelizmente desconhecemos, logo a vida após a morte pode ser uma possibilidade ou não.

            Mas mesmo que exista o “Divino” qual é a diferença que isso pode fazer na minha vida? Não sigo um código moral escrito a 2k anos que já tinha sido utilizado em outros registros, mas sigo minhas próprias regras de ser honesto comigo e com as outras pessoas e de tornar o ambiente que vivo em algo melhor e não pq vou ao inferno e talz , é uma questão de escolhas diárias.

            Resumindo; acredito que não, mas sei que posso estar errado nessa afirmação também, assumo que não tenho provas suficientes pra responder a essa questão e vivo bem com isso. Acho que sou meu próprio “Deus” por enquanto…rs

            Mas sem mimi com religião, vou em casamentos católicos, evangélicos, oro o pai nosso., se alguém me desejar “-Deus te abençoe” eu não passo mal, agradeço e desejo o mesmo pra pessoa. Acho que o pior da religião é dividir as pessoas e limita-las.

            Mas acredito no Divino sim… Ademir da Guia, São Marcos. e em Jesus… Gabriel Jesus..rs

            Obs* Desde o nascimento fui cristão ativo indo a igreja, toda semana e participando ativamente, “evangelizando”, li a biblía inteira 2x, e quando fiz 12 pra 13 anos comecei a pensar de forma diferente e fazer meu próprio juizo.

          • “Não sigo um código moral escrito a 2k anos”

            Segue sim. Quase todas sociedades civilizadas hoje em dia utlizam os 10 mandamentos como base moral. Conscientemente ou não, vc (e ateus tb), segue esse código.

          • Julio da Gaita ✔

            Caro amigo, @lo_o_o_ol:disqus

            Se vivemos em sociedade é lógico que seguimos um código moral que atravessa os séculos e que passa por mudanças e evoluções.

            Mas como o amigo é um bichano muito esperto sabe que o código moral descrito na bíblia tem trechos e sua base em comum com registros mais antigos do que a própria bíblia como por exemplo; O Código de Hamurabi e o Código de Ur-Nammu.

            Mas não sigo o código moral biblico, entenda que a religião tem valor pra quem a pratica, mas não é “sagrada” pra quem não compartilha da mesma fé que a sua, mas como me é habitual mantenho o respeito e a tolerância acima de tudo.

          • Não pode ser sagrada pra quem não segue. Mas “não matarás” hoje possui força de lei e você vai em cana, crendo ou não das tabuletas de pedra que Moisés recebeu no monte Sinai.

          • Julio da Gaita ✔

            eu poderia ficar postando várias linhas sobre os códigos de Hamurabi e Ur-Nammu e como eles são anteriores a bíblia e são incrivelmente similares aos registro bíblicos mas melhor não.

            Nem preciso comentar que vivemos em um estado laico ainda que as vezes não pareça e por mais que a bancada evangélica tente suplantar isso.

            Não vou em “cana” por causa de moisés, mas sim por causa da lei, que pode ter sido inspirada na moral cristã, assim como a moral cristã na “minha” opinião foi inspirada em registros mais antigos.

            E aliás se você segue rigidamente a lei de moisés assim, você sacrifica cordeiros no altar em israel quando peca? manda sua mulher sair de casa quando está menstruada? Você vai dizer que não, porque Jesus veio pra encerrar a “lei” ou complementa-la encerrando-a com sua morte na cruz.

            E jesus também disse pra perseguir os infiéis e encher o saco em blogs de tecnologia?! vá pra igreja orar amigo, seja feliz com a sua fé, mas não encha meu saco…rs

          • Falou falou mas não refutou.

            Acho interessante como você cita códigos supostamente anteriores à Bíblia para inferir que esta foi inspirada em tais escritos. A parte que você ignora é que não se pode dizer que tais códigos são mais antigos que a Bíblia. Se pode dizer que tais códigos são os mais antigos ENCONTRADOS.

            E outra, bem conveniente ambos códigos virem da Mesopotâmia, mesma região de origem de Adão e Eva. Isso só corrobora que tais códigos estão todos ligados por um ancestral comum.

          • Julio da Gaita ✔

            brother, acho que você tem problema de interpretação de texto ou está inseguro quanto a sua fé dada sua preocupação em justificar e “comprovar” acontecimentos ocorridos em milênios passados contando como “única e sagrada” prova a tua bíblia.

            Que convenhamos já passou por tantas traduções e revisões que as vezes para entender melhor uma passagem é necessário recorrer a seu idioma original, o que dependendo da escritura pode ser o aramaico ou grego mais utilizado no novo testamento, isso se você se preocupar em interpretar o texto bíblico e tirar suas próprias conclusões. Mas acho que não é o seu caso visto que nem interpretar meu texto conseguiu.

            Mas vamos lá, as idades dos 3 códigos morais e leis mais antigos conhecidos:

            Ur-Nammu – 2100–2050 BC.
            Hamurabi – 1810 BC – 1750 BC
            Torah / Pentateuco – 400 – 600 BC – quando o compêndio dos livros foram completos, visto que era uma tradição oral e os registros achados datam desse período, aliás caso você ache as tábuas de moisés avisa aí que a gente atualiza ,) .

            Mais uma coisa, o rei babilônico Hamurabi escreveu que recebeu o código moral diretamente do deus da justiça Shamash, bem interessante e parecido com moisés e as tábuas direto de Yahweh não?!

          • Rômulo Catão

            Sou ateu e perdi a conta de quantas crianças já batizei e quantas vezes fui padrinho de casamentos.

            Eu sempre aviso que sou ateu e que vou desvirtualizar, mas ninguém liga para o significado dos rituais, e sim para a aparência do mesmo. Meu casamento foi na igreja, uma piada muito sem graça, inclusive o padre que o celebrou, divorciou-se de cristo e está casado hoje com uma mulher.

          • Julio da Gaita ✔

            até por não ter religião e não ser um animal ignorante e intolerante que percebe que o que é bom pra si mesmo, não é bom pra todos, é normal ir em celebrações religiosas e tudo mais.

            Acho que o ponto positivo e mais importante é apoiar as pessoas amadas e estar presente, porque se pra você nenhum rito tem ar de “sagrado” tudo parece mesmo uma piada sem graça e entediante…rs

        • Ivanney Pessôa Moreira Martins

          Eu me considero agnostico a maior parte do tempo, ha ocasioes em q me disponho a pensar no assunto e q cogito uma “Forca Maior” ou um “Deus Relojoeiro” tipo o de Voltaire.

      • Luis Eduardo Boiko Ferreira

        Com todo respeito ao Sagan, este argumento é meio vago. Se eu não posso provar que não exista, implicaria isto em dar credibilidade a ideia que algo realmente existe? A humanidade inventa deuses desde que o mundo é mundo. Seja para buscar conforto ou simplesmente para acreditar que existe algo além. O argumento base para isto é a fé. Simples assim, não existe nenhuma prova, mas vc tem que acreditar!
        Ja para refutar a ideia que exista um ou vários deuses, gostaria de citar Epicurus:
        “Is God willing to prevent evil, but not able?
        Then he is not omnipotent.
        Is he able, but not willing?
        Then he is malevolent.
        Is he both able, and willing?
        Then whence comet evil?
        Is he neither able, nor willing?
        Then why call him God?”

        Sei lá, pra mim é questão de logica…
        Acreditar em deus é tão ridículo quanto acreditar em zeus, odin….

        • Ivanney Pessôa Moreira Martins

          Bom, se vc leu algo q jah postei, sabe q nao sou nenhum evangelizador, mas ha uma falha nesta linha de raciocinio, a questao do bem, mal e maldade. Tenho o pessimo habito de ser prolixo e este assunto se comeca… mas vamos lah uma rapidinha.

          O contra-argumento mais simplista e facil a este raciocinio eh o pai rico q forca o filho a trabalhar/ estudar (ele poderia apenas prover e proteger) pois isso torna o filho uma pessoa melhor, ou ainda o pai q deixa o filho sofrer um pequeno arranhao, para q este conheca os perigos/ a dor e aprenda a se proteger e a se condoer das outras pessoas.

          Qto a dizer “- a peste, a morte, a guerra, a doenca sao simples arranhoes?!?” tudo depende da escala, da passagem do tempo e da perspectiva. Exemplo, Uma farpa no dedo aos 2-3 anos, um braco quebrado aos 8-9, sao bem diferentes na hora que acontecem e qdo se passam 30, 40 ou 50 anos.

          Como o ser superior teria um objetivo e uma moral q excederiam nossa escala, se tornaria inadequado/incoerente ou incompleto o raciocinio de Epicuro.

          Aih Escrevi demais de nv 🙁

          P.S.: e pela Logica pura e simples a melhor aposta eh de Pascal: (parafraseando q nao vou procurar): “Acredite em Deus, se ele nao existir nao faz diferenca, se existir, vc se garante” hahahaha Abs
          Abs 🙂

    • Maom

      A Marvel tb poderia resumir os bilhões que ela ganha com seus filmes fazendo um curta dizendo: Não existem super heróis. FIM

      • Ivan

        tem uma diferença, as pessoas sabem que é uma ficção.

        • Cocainum

          E por que as pessoas achariam que esse filme “The Discovery” seria real?

          • Ivan

            Sei la.

          • Quanto tempo vc acha que vai levar até surgirem processos contra o filme de pessoas que se mataram e deixaram uma carta “quis ver como é o outro lado” ?

          • Cocainum

            O mesmo tempo que levou para surgirem os processos contra os filmes “Ghost”, “Depois da Vida”, “Amor Além da Vida”, “Um Olhar do Paraíso”, “Além da Vida”, “Além da Eternidade” e tantos outros que tratam do mesmo tema.

          • Flávio Pedroza

            Meu cachorro assistiu o desenho “Todos os cães merecem o céu” e se matou. Como faço para processar?

    • Jefferson Viana

      Prove…

    • Celio_Jr
    • Goodtimes

      Se a matéria fosse do Cardoso seria assim mesmo.

  • Cocainum

    Outro dia assisti “Spectral”. Entra bem naquela categoria de filmes que precisam melhorar muito.

    • Caipiroto, o Capeta Caipira 😈

      Achei que atende. Spectral não é ficção científica, é um filme de ação, não precisa de explicações e sim de desculpas, o que o filme provê.

      Pra um filme de ação achei até legalzinho, bem ritmado e tal, melhor do que muita coisa que o Hollywood vem produzindo neste gênero.

    • Tejobr

      Apenas como diversão, curti.

    • O roteiro parecia ter sido escrito por um adolescente de 14 anos. Precisa melhorar muito, MESMO.

      • Exatamente, filme horrível!!

        Mas Netflix tem feito algumas das melhores séries da história.

  • Othermind

    “Você pode até não estar gostando muito do resultado”… Por 20 reais por mes que pago se fosse metade do catalogo atual ainda assim eu pagaria feliz…

    • Kirk

      Considerando que existe o catalogo de terceiros e o catalogo da Netflix no mesmo serviço, R$ 20 reais é um valor excelente.

    • Daniel

      20 eu pago só pelas produções exclusivas, algumas valem mais que isso por conta. Afinal 20 reais vc mal paga meia no cinema…

  • Davi

    Se os caras derem uma explicação com base científica (ainda que não possa ser provada) do porque a vida após a morte existe, é tão ficção científica quanto dizer que de fato existem alienígenas (o que também não pode ser provado). Ou seja, acho que dependendo da forma que for feito, pode ser considerado ficção científica, tranquilamente.

  • Comba isso aí com The OA então.

    Netflix tá muito sobrenaturalzinho ultimamente. Problema é que vejo uma forma de incentivo ao suicídio extremamente sutil nesse approach sobre vida pós-morte que o Netflix está dando. Em OA é legal vc “quase” morrer várias vezes, pois” experiências quase morte”(Near-Death Experience, NDE em inglês) podem liberar poderes e talentos ocultos nas pessoas.

    Agora aí vem esse The Discovery insinuando que é bacana se matar para ir viver na vida pós-morte…

    Claro que pessoas em sã consciência sabem que tudo isso se trata de ficção, mas pessoas com pensamentos suicidas não estão em sã consciência, e qualquer material que possa incentiva-las e torná-las, um pouquinho que seja, favoráveis a tomar tal atitude, deve ser muito bem pensando antes de lançado na grande mídia.

    • Eu acho que eles tem que fazer bons filmes e séries, o resto é frescura.

    • Pode ser

      Mas OA é sensacional, apesar de episódios longos e as vezes meio devagar, tem mistérios sensacionais. Foi a melhor coisa depois de Stranger Things.

  • Meninão Bobo

    Netflix ta querendo mesmo emplacar essa vida após a morte tem a serie deles The OA em 4k HDR muito boa e bonita que eles lançaram com essa pegada, quem puder assista, uma das melhores séries atualmente.

  • Julio Verner

    Gostei de Ridiculous Six e iBoy… Mas ambos são Sessão da Tarde movies… hehe

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Locaweb, Cupom de desconto HP, Cupom de desconto Descomplica, Cupom de desconto Nuuvem, Cupom de desconto CVC, Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto World Tennis