Microsoft manteve (não-oficialmente) o update gratuito para o Windows 10

A Microsoft não deu colher de chá: um ano após o lançamento do Windows 10 a empresa encerrou o período promocional do update para donos das versões 7, 8 ou 8.1. Desde então quem possui uma cópia legítima desses SOs tem que pagar o valor cheio (R$ 469,99 pelo Home, R$ 809,99 pelo Pro ou um adicional de R$ 389,99 para migrar do Home para o Pro) para deixar seu PC em dia com Redmond.

Só que isso não é bem verdade: graças a uma condição específica para promover a acessibilidade do Windows 10, qualquer um que não fez o update dentro do prazo ainda pode atualizar sem gastar um tostão. E a Microsoft parece não se importar com isso.

O que acontece é algo bem simples: o usuário comum em teoria não pode mais atualizar seu Windows antigo para o 10 sem comprar uma versão completa como qualquer outro mortal, no entanto a Microsoft manteve o período promocional apenas para um grupo de usuários: aqueles que dependem de tecnologias adaptatitvas/assistivas. Pessoas com deficiência que fazem uso de softwares diversos para lhes dar mais liberdade na hora de trabalhar ou se divertir foram apoiadas por Redmond e não serão cobradas at all por uma atualização, desde que seu Windows antigo seja legítimo.

A questão é que a Microsoft não exige nenhum tipo de comprovação por parte do usuário de que ele possui alguma deficiência e por causa disso, depende de tecnologias assistivas. Qualquer um pode acessar a página de download a partir da máquina que pretende atualizar, baixar uma cópia da ferramenta de instalação do Windows 10 e realizar o update manualmente. O processo identificará a chave de registro do 7, 8 ou 8.1 e no final seu sistema estará devidamente ativado.

Como a Microsoft não está aparentemente se importando com quem atualiza ou não seu sistema de modo a não barrar quem realmente precisa, o update gratuito permanente acaba sendo uma opção para quem não tem preguiça de pesquisar na internet e não se limita à ferramenta pré-instalada nas versões antigas do Windows. E convenhamos a ideia de cancelar a oferta não faz muito sentido: ainda que tenha forçado a barra, o Windows 10 foi a versão com a mais rápida taxa de adoção da história. Ainda que muitos fabricantes tenham ficado doidos (o lançamento de um novo Windows sempre foi um fator importante para intensificar a venda de desktops e notebooks), manter o upgrade gratuito àqueles minimamente interessados é essencial para manter os planos da companhia em promover o Windows 10 como uma solução mais completa e integrada.

Assim sendo, utilizar a desculpa de manter o update gratuito para usuários de tecnologias assistivas mas não exigir nenhuma confirmação do tipo é uma boa jogada para ao menos permitir que todos os donos de cópias originais do Windows 7, 8 ou 8.1 possam atualizar seus sistemas quando desejarem. Logo não se desespere se por qualquer motivo você perdeu o update: você não vai precisar pagar por ele.

Fonte: Extreme Tech.

Relacionados: , , , , , , , , ,

Autor: Ronaldo Gogoni

Um cara normal até segunda ordem. Além do MeioBit dou meus pitacos eventuais como podcaster do #Scicast, no Portal Deviante.

Compartilhar

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Walmart, Cupom de desconto Ricardo Eletro, Cupom de desconto Extra, Cupom de desconto Adidas, Cupom de desconto Submarino, Cupom de desconto Americanas, Cupom de desconto Casas Bahia