Noruega vai matar o Rádio FM

20170108960

O rádio é uma tecnologia extremamente simples. É possível construir um receptor usando um fio, um fone de ouvido e uma pedra. É algo imensamente difundido, nos mais remotos confins do planeta você vai achar alguém com um radinho de pilha, mas há um lado ruim: rádio analógico ocupa algo precioso: banda.

É um recurso limitado: a TV digital atropelou a analógica por causa disso, no caso do Rádio há serviços via satélite, mas o objetivo final é usar o espectro de 87,5 a 108,0 MHz de forma mais inteligente. A mesma faixa, se usada para transmissões de rádio digital comporta 8 vezes mais estações, com mais serviços e qualidade de áudio.

O problema é que isso significa tornar obsoletos todos os radinhos de pilha. TODOS.

201701081962_torcedorradio_1962

Ninguém quer arcar com essa decisão, mas agora a Noruega chutou o pau da barraca. O motivo é que atualmente o país está mantendo os dois sistemas, a um custo de US$ 29 milhões cada. Essa despesa está se acumulando e o parlamento chutou o pau da barraca.

Decidiram que até o final do ano as emissoras analógicas irão migrar para o digital, e azar de quem tem rádios velhos em casa. Um digital novo custa por lá US$ 175,00.

66% da população é contra a mudança, só 17% aprovam mas o governo decidiu usar a lógica de Henry Ford, que disse que se consultasse o consumidor eles diriam que queriam cavalos mais rápidos.

Outros países inevitavelmente seguirão o mesmo caminho. É um inconveniente, mas é benéfico para todo mundo, são mais estações, mais serviços. Não dá para viver no passado, como um representante da (então estatal) Embratel que vi certa vez protestando contra HDTV pois na mesma banda poderiam enfiar quatro canais em baixa definição.

Quanto ao Brasil, acho que somos pioneiros, afinal 2010 será o ano do rádio digital no Brasil. Pelo visto ele veio foi embora e ninguém notou.

Fonte: CBC.

Relacionados: , , , ,

Autor: Carlos Cardoso

Entusiasta de tecnologia, tiete de Sagan e Clarke, micreiro, hobbysta de eletrônica pré-pic, analista de sistemas e contínuo high-tech. Cardoso escreve sobre informática desde antes da Internet, tendo publicado mais de 10 livros cobrindo de PDAs e Flash até Linux. Divide seu tempo entre escrever para o MeioBIt e promover seus últimos best-sellers O Buraco da Beatriz e Calcinhas no Espaço.

Compartilhar
  • Ivan

    Enquanto aqui foi liberado pra emissoras AM migrarem pra FM….

    • PugOfWar

      putz, justo agora que comprei um radião retrô da motorbras, AM/FM, quadradão, botão de sintonia enorme, e só uma caixa de som

  • AfterBurner

    “66% da população é contra a mudança”

    Isso me lembra da situação do Facebook, que decidiu descontinuar o WhatsApp em sistemas operacionais muito velhos, causando uma baita choradeira no pessoal que usa celular antigo. Chegaram até a criar uma teoria da conspiração de que o FB estaria fazendo isso para estimular a compra de aparelhos novos e enriquecer os fabricantes, sério, e as plataformas descontinuadas eram versões pré-históricas do Android, tipo a 2.2, que não deve representar 1% de base instalada, e o Symbian, que hoje é peça de museu. Pessoal não entende que software também tem vida útil (vai, a maioria pelo menos, os bancos usam Cobol até hoje, mas tem seus motivos).

    • gbitte

      Só dividir os custos pela demanda e mandar as contas que eles mudam de ideia rapidinho.

    • Luiz

      banco ‘e a entidade mais aversa a risco de todas

      • Erik Morelli

        É inviável refazer todos os sistemas em outra linguagem simplesmente pelo motivo de não haver um.

        Cobol é uma linguagem sólida e estável, usada a décadas. Não há razão para a troca.

        • Hugo Vinícius

          If it isn’t broken, don’t fix it.

          • kleber peters

            Bingo!

        • Luiz

          Claro que não há razão. exceto o custo altissimo com pessoal, com hardware que não é mais fabricado, com a lentidão para atualizar os processos, com treinamento, com a absurda complexidade em integrar o dinossauro com todo o resto da tecnologia moderna (nem o pino da tomada do servidor deve existir mais).
          Mas nada disto é o suficiente para que eles aceitem o minimo de risco em mudar nada, vai ser preciso uma empresa nova com tecnologia nova matar esses dinossauros mesmo, para que eles resolvam usar algo mais novo e mais eficiente.
          Pode ficar tranquilo, é invevitavel e já está acontecendo.

          • PugOfWar

            já tive que mexer um tempo com mainframe, tinha trechos de código que ninguém sabia pa que servia, o cara que fez deve ter aposentado. Mas realmente é mais barato ensinar todo mundo a usar o emulador Extra do que migrar o maquinário. Um dos problemas que tive pra fazer uma migração de mainframe pra Oracle era a falta de acesso ao código original e as regras de negócio que não estavam documentadas.

  • Sidney Sol 🦊❤️🦊

    Existe algum smartphone compatível com rádio digital?

    • Aproveito a pergunta para complementar: É possível usar o receptor FM do rádio para rádio digital, apenas com um upgrade de software?

      • Kujou

        Pelo que pesquisei, como ele ainda opera dentro da mesma faixa da FM atual, só o modo de compressão das informações é diferente, acredito que se o software permitir não há problemas.

        • Sidney Sol 🦊❤️🦊

          E não dá pra usar um app de rádio compatível?

        • Hugo Vinícius

          Veja a resposta do Paulino Kenji Sato. O chip já entrega o sinal de áudio pós-demodulado.

          Por mais que utilizem o mesmo espectro de frequência da rádio FM, a modulação utilizada pela rádio digital será completamente diferente. Sendo assim, são necessários estágios adicionais de processamento digital para se obter o áudio resultante.

          Só para se ter uma ideia, o resultado da demodulação do sinal de rádio digital não é um sinal de áudio e, sim, uma sequência de bits. Assim, mesmo depois da demodulação, esse sinal ainda deve ser passar pelo codec para virar um sinal de áudio.

          Acredito que um aparelho que sintoniza rádio digital tem esses blocos (demodulação digital e codec) já implementados no DSP. Um celular apenas com rádio FM não tem o hardware necessário, acredito.

      • Manoel Jorge Ribeiro Neto

        Até pode, mas como meche com coisas em baixo nível (modulação de sinal, que não é a mesma do rádio analógico), vai depender de alguma atualização de software do fabricante, o que é o mesmo que dizer um sonoro não!

        • Sidney Sol 🦊❤️🦊

          Nem com app de rádio compatível?

          • Manoel Jorge Ribeiro Neto

            Não. Como Paulino Kenji já disse acima, os chips de rádio FM já entregam o áudio pronto. Talvez role se esses chips forem reprogramáveis (muito improvável). Ou seja, é tudo coisa em baixo nível, que nenhum app comum tem acesso.

      • Paulino Kenji Sato

        Não. O receptores (chips) já entregam o áudio. Para decodificar uma transmissão digital e necessário ter acesso ao sinal antes da demodulação do áudio. E esses chips, ou são analógicos ou e um DSP pré programado na fabricação/design.

        • Manoel Jorge Ribeiro Neto

          Mas e aquelas paradas de baseband que há nos celulares? Será que não tem como modificá-lo para reaproveitar o circuito do rádio para sintonizar rádios digitais? Sei que o mais provável é um não, mas vai que rola, né?

    • Kujou

      O hardware já está presente, só falta o software para descomprimir as informações

    • Carlos Mendes

      Gente, pra quê gastar com hardware pra rádio digital se o acesso ao conteúdo delas pode ser através do streaming via internet?
      Se não for pra tráfego de dados em alta velocidade, pra que serve, então, esse tal 4G?

      • Sidney Sol 🦊❤️🦊

        Se o pacote de dados fosse suficiente, e com um preço acessível, serviria.

      • Hugo Vinícius

        Eu também sou a favor de que tudo seja via Internet, inclusive TV aberta e rádio. No entanto, pode até ser ignorância minha, mas acho que não existe uma maneira eficiente de se fazer broadcasting ou multicasting na Internet.

        A maneira atual, unicasting, deve sobrecarregar demais a infraestrutura e pode afetar bastante a qualidade de serviço. Isso sem contar que encareceria mais ainda para as transmissoras/retransmissoras de rádio e TV.

  • Não sei como é na civilização, mas no Brasil a TV digital ainda não mostrou ao que veio. Ok, substitui a analógica, mas existem canais que ainda transmitem o analógico como se fosse digital (estou olhando para você, Band…) e os recursos de interatividade são os mesmos do tempo do “Você Decide”.

    • O que a Band está fazendo aí?

    • AfterBurner

      TV digital aqui foi uma das promessas mais furadas que já existiu. Me lembro da época que noticiaram pela primeira vez a chegada desse negócio, os caras vendiam a bagaça como coisa de outro mundo, prometeram esse lance de interatividade, que nunca vingou. Fora que para de funcionar com qualquer chuvisco.

      • Conforme o Wallacy falou mais ali pra cima, acho que essa interatividade toda não vem pro mato também.

    • Régius Kachimareck

      A verdade é que TV está mais preocupada com a concorrência com internet do que com a mudança tecnológica. Eu e diversas pessoas abandonamos a TV, logo, pouco importa se ela está atualizada ou não. Isso é uma tendência mundial e as emissoras sabem disso.

      • Talvez, mas a IMENSA maioria da população não acessa Internet, seja para o que for. Ainda que muitos estejam migrando (eu mesmo não assisto TV aberta, e apenas uma ou outra coisa na fechada), o número de consumidores de conteúdo gratuito é e ainda será grande demais para ignorar essa atualização.

        • Régius Kachimareck

          Se não me engano, no brasil, ja temos quase metade da população com acesso a internet… Se for projetar esse investimento a médio prazo não compensa.

    • Leandro

      Não assisto mais TV mesmo. Uso a internet para filmes, estudo e noticiário. Que acabem todas.

    • Wallacy

      Interatividade todas as emissoras abandoraram. Não faz sentido investir nisso. É mais eficiente usar uma segunda tela e as tecnologias mais difundidas.

      No mais a migração está bem forte, é bem caro para as filiadas. Acho que em dois anos todas já vão estar 100% até o final desse ano a maior parte.

      Muitas só faltam o transmissor final, mas já tem todo o conteúdo HD, inclusive o switcher master.

      • Humn… Imaginava.
        De qual país civilizado você fala?

        • Wallacy

          Brasil…

          Eu trabalho na área. Posso dizer que a migração está lenta, por causa dos custos, mas tá fluindo, faltam poucos equipamentos para a maioria das emissoras.

          Boa parte começou pelas câmeras (Sony ta super feliz), uma parte considerável falta só o tramissor final.

          Todas vão cumprir o prazo de implantação.

          • Brasil?? Achei que era um país decente….😜

    • Hugo Vinícius

      Sem contar a tal fábrica de chips que a Toshiba (eu acho) instalaria no Brasil. Inclusive havia bolsa de estudos para quem fizesse curso de projetista de CIs em Campinas e em Porto Alegre para suprir a demanda que deveria ter.

      Se não me engano, as diferenças entre entre os padrões japonês de TV digital (ISDB-T) e brasileiro (SBTVD) só se resumem ao uso do UHF e do codec H.264 em vez do MPEG2. No fim das contas, os chips devem vir todos prontos lá do Japão ou da China e apenas encaixados nas placas de circuito impresso aqui no Brasil.

  • gfg

    brasil podia tranquilamente unificar todas as rádios em 1 só, pois 99,9% delas só tocam sertanojo universitário mesmo.

    • AfterBurner

      Atualmente tocam forró também, não que faça muita diferença.

    • Esqueceu das 998 estações evangélicas.

      • gfg

        Mas aposto que toca algum tipo de sertanejo gospel nelas.

    • Manoel Jorge Ribeiro Neto

      Aqui onde moro, 95% das rádios tocam coisas de bandas como Calypso e um bocado de bandas de forró pornográfico (parece até funk, mas em ritmo de forró :/ ). As demais 5%, sertanejo universitário e alguma musiquinha internacional que está na modinha (argh!). Se elas forem desativadas, não farão falta nenhuma.

      • Há quase vinte anos sem saber o que toca em rádio…..

        • Lui Spin

          Somos dois.

          Com tantas opções. Garimpar MP3 no pc e passar pro pendrive/celular ou meter um Spotify e já era.

          • Nem na época do On The Rocks dava pra aturar direito….. depois que acabou ainda…. isso porque era apenas uma hora por semana…

      • Hugo Vinícius

        Aqui em Goiânia descobri uma tal de Alpha FM que toca músicas mais antigas. Posso estar enganado, mas parece a Antena 1. Ou eu fico nessa Alpha FM ou na CBN. Jovem Pan às vezes toca música que não me agrada e uma rádio local, a Interativa FM, é até (do) meu gosto, mas ela tem muito programa em que o povo só fala, fala, fala. Eu sou goiano, mas ouvir sotaque de goiano* na TV ou rádio é foda. Parece o Geraldinho falando, kkkkkk.

        Só para esclarecer, eu também tenho sotaque de goiano, mas não trabalho em rádio ou TV, hehe.

        https://www.youtube.com/watch?v=Oji4wxoA2OI

        edit entre parênteses.

        • Caio Barros

          Faço da sua a minha opinião pois, afinal de contas, sou goiano também, sô!

          • Hugo Vinícius

            Trem bão demais da conta! hehehe

        • Manoel Jorge Ribeiro Neto

          Infelizmente, na minha cidade a maioria das rádios só passam porcarias na maior parte do tempo. Quando quero ouvir rádio, só por streaming mesmo: CBN, Antena 1, 89 FM e, algumas vezes, Jovem Pan.

          • Hugo Vinícius

            Infelizmente, aqui em Goiânia já não tem mais a Antena 1 e 89 FM há tempos. Tá passando da hora delas voltarem…

  • DiMais

    o negócio é fazer cumprir, se lá eles baterem o pé e pronto tá beleza.. tem c e r t o s países da América Latina que quando chega no prazo de desligar as tomadas adiam mais um pouco..

  • Para que ter Radio Digital no Brasil? Nem a TV Digital está caminhando direito.
    É melhor ficar no analógico mesmo. São mais rádios do que TVs, e não tem onde ligar o “receptor”

    • O cara liga, se sintonizar errado e cair numa radio tocando FUNK, ai aproveita e se mata… projeto perfeito. =P

  • Manoel Jorge Ribeiro Neto

    E a novela da digitalização das rádios no Brasil já é longa e sem fim, pois nem foi definido o padrão ainda. Se não me engano, são três padrões concorrendo: esse mesmo que a Noruega adotou, um padrão americano e outro francês, além de outros padrões correndo por fora. Até agora nenhum foi o “vencedor”. O governo dos petralhas estava até pendido pelo padrão francês, mas não adiantou as negociações, e o governo do Temer nem tocou no assunto depois que assumiu.

    • Paulino Kenji Sato

      Tenho acompanhado um pouco essa novela.
      Eram dois sistema em disputa, o Americano Proprietário Hybrid Digital (HDRadio) e o Europeu, o Digital Radio Mondiale (DRM). O DRM e um sistema aberto, livre de pagamento de licença (exceto codecs).
      No HDRadio todos pagam pelo licencimento, o fabricante do transmissor, do receptor, a emissora e indiretamente o ouvinte. E esses licenciamentos não são baratos. Só para o receptor já chegou a custar mais de $100,00. A emissora $100.000,00. E o HDRadio usa o dobro de banda da FM, para manter a mesma qualidade.
      O DRM operam em todas as bandas de rádio difusão, o HDRadio somente em OM e FM.
      Um terceiro sistema, o DAB foi descartado por não atender os requisitos legais (aquela mesma que impede a multiprogramação na DTV). E o DAB usa um banda diferente do FM.

      • Hugo Vinícius

        Eu nem sabia da existência do DRM. Então, no caso do DRM, seria então só usar um codec aberto (como OGG ou FLAC) ou livre de royalties (como Opus) para não ter que pagar nenhum licenciamento.

        Eu me lembro de um padrão de rádio digital europeu chamado DAB (Digital Audio Broadcasting). Inclusive, há ligações entre o DAB e o sistema de TV digital europeu, o DVB. Dei uma pesquisada rápida aqui, parece que é esse que a Noruega utiliza.

        • Paulino Kenji Sato

          Sim, no DRM e possivel usar codecs livre ou abertos, desde que possam ser adaptado aos requerimentos técnicos do DRM. Alem do Opus e CELT também pode ser usado. Mas, o receptor deve suportar o codec, o que pode ser um empecilho na introdução de novos codecs. Não existe uma atualização OTA.

          DAB tem larga penetração na Europa e suas Colonias.

      • Manoel Jorge Ribeiro Neto

        Sim, parece que o padrão adotado pela Noruega é o DAB (estou com preguiça de pesquisar >< ).

        Com relação ao DRM, aparentemente ele é o mais indicado para o Brasil. Mas… Já faz um tempinho, mas certa vez li que o padrão DRM não tinha um bom desempenho na banda usada atualmente pelo FM, sendo mais indicado para as faixas do AM e Ondas Curtas, tanto é que o governo estava pendido para adotar um padrão misto: padrão americano (HDRadio) para FM e padrão DRM (Francês) para AM e Ondas Curtas. Talvez a situação tenha mudado, mas o status atual do rádio digital no Brasil é que ainda não tem nada definido, sem nenhum prazo e muito menos um padrão.

        • Paulino Kenji Sato

          Muitas informações no Brasil contra o DRM foram criados pela concorrência.Veja que, nem os americanos entendem como foi que a FCC aprovou o HDRadio, bem como a proibição (já revogada) da utilização do DRM (ou outro) para radiodifusão com audiência dentro dos EUA.
          O que sei na prática, e que o DRM em ondas curtas funciona muito bem (dentro das condições de propagação), como escutar uma estação da Nova Zelândia no Brasil com qualidade de áudio equiparável a um FM (ou AM) local.

    • Alvaro Carneiro

      vai ganhar o padrão que for mais lucrativo para os politicos.

      nao importa o custo, qualidade, beneficio.

      o que manda, sempre, no brasil, é o lucro do politico.

      estude qual será mais lucrativo e saberá qual o padrao vai ganhar.

      • Sidney Sol 🦊❤️🦊

        Então eu acho que não vai ser o DRM

  • Marcelo Eiras

    Puxa, logo agora que a Band inaugurou a primeira rádio Brasileira nos EUA, em Orlando, a Brasil FM, no dial 810 AM e 93.1 FM

  • Marcelo Eiras

    Por sinal quando finalmente vão acabar com os canais analógicos ? Já está ficando patético, até para os padrões brasileiros.

    • AfterBurner

      Olha, aqui onde eu moro o sinal analógico vai ser desligado no meio de 2017, estou a 100km de São Paulo. Se você considerar isso, acho que até o início de 2019 não existirão mais canais analógicos aqui.

      • Marcelo Eiras

        A data já foi adiada mil vezes… Acho que as primeiras datas eram na metade de 2015.

        • Theo Queiroz

          Até agora, apenas Brasília desligou por completo. Mas os planos são de que, até 2020, todo o país esteja livre da TV analógica.

      • Guilherme

        Sim, de fato existe um cronograma que parece definitivo, pois já desligaram em Brasília, e em várias capitais será este ano ainda.

  • KappaKeepo

    Meu pai adora radio AM e ta sofrendo com o encerramento de vários programas e emissoras. Infelizmente nem todos se adaptam bem a tecnologia, principalmente os mais velhos =/

  • Li em algum lugar (provavelmente aqui mesmo, mas não achei o link) que o pessoal tava criticando a rádio digital pela qualidade, pois a grande maioria das estações usava um codec muito ruim.

  • Meninão Bobo

    Temos radio com muita noticia em SP exemplo CBN e radio transámerica ( transito) se saíssem do ar fariam muita falta no carro, unico lugar que ouço radio é quando estou no carro é o modo mais rápido de comunicação.

  • Magnosama

    Uma “polêmica” que reside apenas na ignorância da população,
    no Brasil com um agravante do poder de consumo de boa parte,
    mesmo assim, os benefícios compensam em muito esse problema…

  • Lui Spin

    Lembro da época que tinha que fazer os sites em 640×480 porque muita gente ainda usava essa configuração.

    Demoramos pra mudar pra 1024×780 etc.

    Isso tem muito tempo. Não sei se já existia, ou eu não entendia como fazer sites que se adaptam e tal.

    Mas chegou uma hora que era pau no c* de quem não tinha PC com capacidade para os 1024×780 e os sites iam ser feitos para essa resolução.

  • Alvaro Carneiro

    No brasil vão proibir esta mudança.

    Matar rádio FM analogica = fechar muitas emissoras pequenas = muita gente desempregada.

    E já sabem né? Inovações tecnologicas que acabem com postos de trabalhos não pode.

  • Rodolfo Bendinelli

    Radio? Nem sei o que é isso. Não seria Rdio?

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Locaweb, Cupom de desconto HP, Cupom de desconto Descomplica, Cupom de desconto Nuuvem, Cupom de desconto CVC, Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto World Tennis