Teremos uma Leia de CGI em Star Wars Episódio IX? É possível

TRIGGER WARNING: CONTÉM SPOILERS DE ROGUE ONE: UMA HISTÓRIA STAR WARS.

Chewie sortudo (créditos: Lucasfilm)

O ano de 2016, aquele miserável levou Carrie Fisher embora e deixou todos os fãs de Star Wars mundo afora de coração partido, além de a Disney/Lucasfilm com um problema a ser resolvido: embora a atriz já tivesse encerrado sua participação em Episódio VIII antes de sua morte, os trabalhos acerca do Episódio IX ainda não começaram e segundo o diretor Colin Trevorrow (Jurassic World), a general Leia Organa teria papel de destaque na trama.

Logo o estúdio está considerando as opções para o filme que estreia no Natal de 2019, e uma delas pode ser bem interessante.

Segundo fontes Leia teria duas cenas importantíssimas em ambos os próximos filmes, uma sendo o reencontro com seu irmão Luke (Mark Hamill) e outra o confronto com seu filho Ben/Kylo Ren (Adam Driver), após este ter mandado seu pai Han Solo (Harrison Ford) para a vala. Como o Episódio VIII já está todo filmado e entrou em fase de pré-produção (ele chega aos cinemas no fim de 2017) uma delas, provavelmente a primeira já está garantida, mas a outra infelizmente não foi filmada a tempo.

Não obstante, a participação de Fisher no Episódio IX seria maior do que no Episódio VIII, o que explica a apólice de US$ 50 milhões que a Disney recebeu como decorrência da morte da atriz, visto que ela não gravou sua parte. Contratos são contratos, e a possibilidade de morte durante o período também costuma entrar em acordos do tipo para a filmagem de franquias.

É certo que a Warner também recebeu tal seguro quando o ator Richard Harris, o primeiro Dumbledore faleceu entre as filmagens da franquia Harry Potter. Como diz o Michael it’s not personal, it’s strictely business.

No entanto há o problema a ser resolvido. Trevorrow vai se reunir na próxima semana com a presidente da Lucasfilm Kathleen Kennedy, de modo que diretor e a produtora (e consequentemente a Disney também) possam decidir que caminho tomar para o filme, que querendo ou não agora está completamente em aberto quanto ao destino de Leia Organa, o que pode e irá influenciar todo o resto do roteiro.

Uma das possibilidades, a mais simples é simplesmente remover a personagem de alguma forma, seja com uma provável morte de Leia ou algum outro evento aleatório (e bota aleatório nisso) para que ela não participe do filme presencialmente. A outra, a mais interessante é colocar os intrépidos profissionais da Industrial Light & Magic para aprimorar o que eles fizeram em Rogue One: Uma História Star Wars. Esses bruxos não só conseguiram reviver o ator Peter Cushing, trazendo o temido Grand Moff Tarkin de volta à ativa em uma combinação de CGI assustadoramente realista (que ainda perambula na beira do Vale da Estranheza, mas muito pouco) e filmagem com outro ator como inseriram a própria Leia na cena final, em seus tenros 19 aninhos digitais.

A IL&M enfim revelou o segredo por trás da produção dos CGIs para o filme, foi uma combinação de poder computacional, trabalho de corno para assistir horas e horas de material dos atores e um incrível golpe de sorte, no caso de Cushing:


ABC News — How Rogue One Created Princess Leia, Grand Moff Tarkin

Curiosamente Carrie Fisher não realizou a captura dos movimentos de seu próprio rosto para a criação de sua versão digital novinha, simplesmente porque ela… envelheceu. Ambas as faces foram criadas no olhômetro mesmo.

A segunda opção, embora seja a que vá causar maior impacto ao mesmo tempo será uma fonte de enorme controvérsia, principalmente da parte daqueles que defendem que atores mortos não devem ser ressuscitados. O que deve ser lembrado, no entanto é que os mesmos negociam suas aparências para serem utilizadas nos filmes e em casos de franquias, em produtos relacionados. A própria Fisher brincava dizendo que toda vez que se via no espelho, George Lucas recebia royalties.

Na minha opinião não é uma questão de se, mas de como (porque até o quando já sabemos). Inserir uma general Organa digital proeminente no filme ou apenas em momentos chave, conforme a trama assim exigir? Não é interessante para a Disney omitir uma das personagens mais importantes da franquia Star Wars do desfecho da terceira trilogia, mesmo que isso gere um mimimi dos diabos por parte de fãs e outros atores, que na verdade deveriam é estar renegociando seus contratos neste momento. A tecnologia está aí e será utilizada, é inevitável.

De qualquer forma todo mundo ainda está de luto pela Carrie Fisher e tomar uma decisão desse tipo não é fácil, mas é preciso porque o relógio não para e o cronograma dificilmente será alterado. Resta-nos aguardar o que virá a seguir.

Fonte: The Hollywood Reporter.

Relacionados: , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Autor: Ronaldo Gogoni

Um cara normal até segunda ordem. Além do MeioBit dou meus pitacos eventuais como podcaster do #Scicast, no Portal Deviante.

Compartilhar

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto Frio Peças, Cupom de desconto Mundo da Carabina, Cupom de desconto JBL, Cupom de desconto Costa Cruzeiros, Cupom de desconto Loja do Mecânico, Cupom de desconto Staples