Teremos uma Leia de CGI em Star Wars Episódio IX? É possível

TRIGGER WARNING: CONTÉM SPOILERS DE ROGUE ONE: UMA HISTÓRIA STAR WARS.

Chewie sortudo (créditos: Lucasfilm)

O ano de 2016, aquele miserável levou Carrie Fisher embora e deixou todos os fãs de Star Wars mundo afora de coração partido, além de a Disney/Lucasfilm com um problema a ser resolvido: embora a atriz já tivesse encerrado sua participação em Episódio VIII antes de sua morte, os trabalhos acerca do Episódio IX ainda não começaram e segundo o diretor Colin Trevorrow (Jurassic World), a general Leia Organa teria papel de destaque na trama.

Logo o estúdio está considerando as opções para o filme que estreia no Natal de 2019, e uma delas pode ser bem interessante.

Segundo fontes Leia teria duas cenas importantíssimas em ambos os próximos filmes, uma sendo o reencontro com seu irmão Luke (Mark Hamill) e outra o confronto com seu filho Ben/Kylo Ren (Adam Driver), após este ter mandado seu pai Han Solo (Harrison Ford) para a vala. Como o Episódio VIII já está todo filmado e entrou em fase de pré-produção (ele chega aos cinemas no fim de 2017) uma delas, provavelmente a primeira já está garantida, mas a outra infelizmente não foi filmada a tempo.

Não obstante, a participação de Fisher no Episódio IX seria maior do que no Episódio VIII, o que explica a apólice de US$ 50 milhões que a Disney recebeu como decorrência da morte da atriz, visto que ela não gravou sua parte. Contratos são contratos, e a possibilidade de morte durante o período também costuma entrar em acordos do tipo para a filmagem de franquias.

É certo que a Warner também recebeu tal seguro quando o ator Richard Harris, o primeiro Dumbledore faleceu entre as filmagens da franquia Harry Potter. Como diz o Michael it’s not personal, it’s strictely business.

No entanto há o problema a ser resolvido. Trevorrow vai se reunir na próxima semana com a presidente da Lucasfilm Kathleen Kennedy, de modo que diretor e a produtora (e consequentemente a Disney também) possam decidir que caminho tomar para o filme, que querendo ou não agora está completamente em aberto quanto ao destino de Leia Organa, o que pode e irá influenciar todo o resto do roteiro.

Uma das possibilidades, a mais simples é simplesmente remover a personagem de alguma forma, seja com uma provável morte de Leia ou algum outro evento aleatório (e bota aleatório nisso) para que ela não participe do filme presencialmente. A outra, a mais interessante é colocar os intrépidos profissionais da Industrial Light & Magic para aprimorar o que eles fizeram em Rogue One: Uma História Star Wars. Esses bruxos não só conseguiram reviver o ator Peter Cushing, trazendo o temido Grand Moff Tarkin de volta à ativa em uma combinação de CGI assustadoramente realista (que ainda perambula na beira do Vale da Estranheza, mas muito pouco) e filmagem com outro ator como inseriram a própria Leia na cena final, em seus tenros 19 aninhos digitais.

A IL&M enfim revelou o segredo por trás da produção dos CGIs para o filme, foi uma combinação de poder computacional, trabalho de corno para assistir horas e horas de material dos atores e um incrível golpe de sorte, no caso de Cushing:


ABC News — How Rogue One Created Princess Leia, Grand Moff Tarkin

Curiosamente Carrie Fisher não realizou a captura dos movimentos de seu próprio rosto para a criação de sua versão digital novinha, simplesmente porque ela… envelheceu. Ambas as faces foram criadas no olhômetro mesmo.

A segunda opção, embora seja a que vá causar maior impacto ao mesmo tempo será uma fonte de enorme controvérsia, principalmente da parte daqueles que defendem que atores mortos não devem ser ressuscitados. O que deve ser lembrado, no entanto é que os mesmos negociam suas aparências para serem utilizadas nos filmes e em casos de franquias, em produtos relacionados. A própria Fisher brincava dizendo que toda vez que se via no espelho, George Lucas recebia royalties.

Na minha opinião não é uma questão de se, mas de como (porque até o quando já sabemos). Inserir uma general Organa digital proeminente no filme ou apenas em momentos chave, conforme a trama assim exigir? Não é interessante para a Disney omitir uma das personagens mais importantes da franquia Star Wars do desfecho da terceira trilogia, mesmo que isso gere um mimimi dos diabos por parte de fãs e outros atores, que na verdade deveriam é estar renegociando seus contratos neste momento. A tecnologia está aí e será utilizada, é inevitável.

De qualquer forma todo mundo ainda está de luto pela Carrie Fisher e tomar uma decisão desse tipo não é fácil, mas é preciso porque o relógio não para e o cronograma dificilmente será alterado. Resta-nos aguardar o que virá a seguir.

Fonte: The Hollywood Reporter.

Relacionados: , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Autor: Ronaldo Gogoni

Um cara normal até segunda ordem. Além do MeioBit dou meus pitacos eventuais como podcaster do #Scicast, no Portal Deviante.

Compartilhar
  • Sou contra, pra mim tira o foco da cena. Ainda é artificial, tu perde a concentração no filme…

    No Rogue One, aquele final épico, quando apareceu ela foi legal, mas tira parte do foco, as imperfeições do boneco virtual. Infelizmente é verdade, não é perfeito ainda.

    Preferiria um roteiro novo, tem milhões de possibilidades pra ficar bom igual. Tira esse boneco dela de cena! É diferente do general em Rogue One que tinha cenas com pouca movimentação.

    • Davi Leichsenring

      Também preferiria não ter visto a Leia no fim do Rogue One. Mostrá-la de costa seria bem melhor, ao mostrar o rosto deu uma estranheza.

    • gfg

      É muita vontade de caçar defeito, ainda mais se só foi assistido 1 vez.
      A unica diferença que percebi é que estavam “brilhando” um pouco.
      No mais, é só entregarem uma historia e roteiro fod* que ninguém vai se importar com CGI que não está 100% perfeito.

      • É pra ser assistido só uma vez, não pretendo ir no cinema várias vezes procurar defeito. Como tu disse, percebesse algo estranho, é disso que falo, tira a concentração do enredo, é involuntário. A não ser que o filme seja um Final Fantasy, daí tu está esperando aquilo todo tempo.

        É opinião pessoal, pra mim corta o clima. Desde Matrix 2, o novo Tron, passa os anos, evolui, e pra mim ainda não é o suficiente.

        Um dia chegaremos na tecnologia do filme THE RUNNING MAN 😉

        • Luiz

          ah vá, esperimenta ver algum filme sem saber das criticas, maldito efeito placebo, sequer vai perceber que era digital se ninguem tivesse falado antes

          • Mas é óbvio que eu vi sem saber, ou tu acha que eu sabia que tinha o general ou mais ainda, a Leia no final!??? Tá maluco!!?!??!?

            Só que me faltava… Eu me influenciar pelo povão… Kkkk

          • gfg

            Pelo visto não foi o seu caso,
            Mas o “senhor da oceania” passou 1/5 do programa falando mal do cgi, e infelizmente deve ter tido um numero enorme de pessoas percebendo o quão mal os efeitos estavam depois de terminar de ouvir 🙁

          • Leonardo

            Eu fui assistir o Rogue One sem nunca ter assistido nada da franquia Star Wars (me julguem), o Tarkin me passou desapercebido, mas a Leia me causou certo estranhamento, tanto que falei com meus amigos e eles disseram que era CGI.

      • Ivanney Pessôa Moreira Martins

        Me desculpe, mas ate agora vi uma vez so, e discordo. A Leia, pela brevidade nao chegou a me afetar, mas Tarkin chamou a atencao, acredito q se aparecesse menos vezes talvez tivesse “passado Batido”, as cenas de conversa mais longa chegaram a me incomodar, como jah falado tirou o foco.

    • Wallacy

      Na hora eu não vi nenhum problema. Pareceu perfeito para mim.

      Pena que lhe causou desconforto.

  • Rafael Vasconcelos

    Usar outra atriz pra interpretar a Leia, nem em sonho?

    • achsanos

      Na minha cabeça, CGI tampão no ep IX, daí pra frente, atriz nova, sobretudo se eles continuarem entremeando histórias paralelas como em Rogue One, com a princesa Leia jovem.

  • Bota o boneco da Leia e me dá meu filme logo!

  • O reencontro de Leia com o irmão vai ser legal de assistir, já o “confronto” dela com Darth Emo é até dispensável.
    Talvez a solução mais simples seja a correta: a Princesa Léia é uma personagem de ficção, por mais que seja icônica, pode ser interpretada por outra atriz. Até porque, fazer de forma digitalizada é a mesma coisa, só que, ao invés de uma atriz, são dezenas de profissionais utilizando computação gráfica para “atuar”.
    Se a Disney escolher uma atriz incontestável, o público vai entender, afinal, não estava nos planos de ninguém a morte da Carrie Fisher. Sugestão: Meryl Streep.

    • gfg

      Ai não, prefiro um CGI de beowulf que outra atriz.
      Pois na minha cabeça(talvez seja trauma) só vem exemplos “ruins”.

    • Luís Eduardo

      Meryl Streep consegue fazer até papel de anão…

    • Prefiro um boneco falso como foi no Rogue One do que uma nova atriz.

  • Cocainum

    Dois stormtroopers conversando:

    – Sabe a Leia, aquela general rebelde?
    – Sei, o que tem ela?
    – Escorregou no banheiro, bateu a cabeça e morreu!
    – Putz! Que coisa, hein?

    • Ivan

      Ou fala que morreu dormindo pq usava muita droga.

      • FTZ

        Ou fala que teve um ataque cardíaco enquanto entravam em hiperspace… :'(

    • – Sabe a Leia, aquela general rebelde?
      – Sei, o que tem ela?
      – Morreu de panela!
      – Como? De “panela”?
      – Sim, foi atravessar a área de decolagem, veio um cargueiro e pa nela.
      – Putz! Que coisa, hein?

    • PugOfWar

      com certeza não foi morta por um tiro de stormtropper

  • Alexandre Oswald

    Alguém lembra o nome do filme que substituíram âncoras de jornais por suas versões digitais?

  • Rodrigo M
  • Prólogo:

    No EP IX, logo depois das letras amarelas, Kylo Gay está invadindo uma nave, abre as portas de um aposento dá uma espadada no rosto da atriz que usa “a força” para jogá-lo para fora do quarto enquanto escapa por uma porta lateral.

    Depois vemos aqueles robôs fazendo uma plástica ou metendo uma meia-máscara numa atriz nova e o Chewie falando: Grooowwwww*

    *General, seu rosto ficou bom. Seu filho nunca lhe reconhecerá”.

    Segue o roteiro…

    • Tem potencial nessa ideia.

    • Adriano Martins

      Isso é meio o que Matrix Revolutions fez com a Oráculo…

  • Marombert Einstein

    Por mim pode até fazer slave leia na regra 34… Eu quero é mais Star Wars!

  • Rodolfo Oliveira

    Mas que isso fique de lição pra filmes de franquia, sempre gravar tudo antes. Senhor dos Anéis foi gravado de uma só vez e depois desmembrado em três filmes, esse deveria ser o padrão.

  • rbsouto

    Imperial Remnant realiza bombardeio na base da resistência. A General Organa é ferida gravemente no rosto, mas ainda consegue escapar dos comandos assassinos.

    Uma reconstrução facial, com mascaramento inclusive da sua assinatura de DNA se faz necessário. Ela sobreviver é importante inclusive para a moral das tropas.

    A General Organa se submete a um perigoso procedimento que fatia e substitui seu DNA aos poucos, com manipulação da Força sendo realizada com a maestria do Mestre Luke Skywalker. Importante para evitar a insanidade que o processo normalmente levaria. Infusões de bacta e aplicações de kolto sao necessários para que ela não morra.

    A General Organa surge com uma nova aparência. Renovada. Mais forte e conectada a Força. Depois de meses, ela está pronta para seu maior desafio: Kylo Bieber.

  • Tiago

    Não existe esse de não ressuscitar atores mortos. A imagem e a personagem Princesa Leia pertencem à franquia Star Wars e não à pessoa Carrie Fisher. É tão difícil assim ter um pouco de pragmatismo nos debates?

    Digitalizem Carrie Fisher e a utilizem até o Star Wars M (1000). Que coisa.

    Assinou o contrato? A sua imagem pertence à personagem e não à pessoa física. Simples!

    Para Star Wars, Harrison Ford é Hans Solo, para Idiana Jones, é o Idiana Jones. E em nenhum deles é Harrison Ford!

    • nayara

      Depénde do que estiver escrito no contrato. Em muitos casos o personagem pertence aos dois.

      • Tiago

        Nesse caso é comida de bola de quem contratou. Isso para mim é igual a um software: o código (imagem) pertence a quem contrata(dono do filme) e não a quem escreve (ator). Agora, se o contrato é mal feito, paciência.

  • Bonemachine

    Vocês são um bando de frescos
    Aposto que são vocês que comentam coisas como “parte do filme ta fora de foco” , “acho que a menina podia ter interpretado melhor a cena de costas”
    Em sites tipo o xvideos

  • Pingback: EDIÇÃO #11 - PUNHETAÇO DE XAVIER PARA GEORGE LUCAS VIRAR PRINCESA DA DISNEY - Papo de Loki()

  • Pingback: EDIÇÃO #11 – PUNHETAÇO DE XAVIER PARA GEORGE LUCAS VIRAR PRINCESA DA DISNEY – Podflix - Papo de Loki - Podcast()

  • Goodtimes

    “…na verdade deveriam é estar renegociando seus contratos neste momento. A tecnologia está aí e será utilizada, é inevitável.”
    Resumiu exatamente meu pensamento sobre este assunto.

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto Frio Peças, Cupom de desconto Mundo da Carabina, Cupom de desconto JBL, Cupom de desconto Costa Cruzeiros, Cupom de desconto Loja do Mecânico, Cupom de desconto Staples