Super Mario Run teria vendido “apenas” 3 milhões de cópias

Depois de a Nintendo muito negar a possibilidade de levar suas franquias para os tablets e smartphones, e finalmente ceder à pressão tanto dos acionistas quanto do próprio mercado, existia uma enorme expectativa para sabermos como os primeiros jogos se sairiam comercialmente e aos poucos vamos recebendo informações sobre o desempenho do Super Mario Run.

Num primeiro momento parecia que a aventura do encanador pelos dispositivos iOS estava indo muito bem, tendo rendido US$ 5 milhões apenas nas primeiras horas e com o jogo tendo sido baixado dezenas de milhões de vezes nos quatro primeiros dias. Pois eis que passado o impacto inicial, a situação não parece tão boa quanto poderíamos imaginar.

Isso porque de acordo com a empresa de pesquisa de mercado Newzoo, até o momento o SMR foi baixado 90 milhões de vezes, número bastante impressionante, mas se consideramos apenas aqueles que pagaram para desbloquear a versão completa do título, descobrimos que foram somente 3% desse montante.

Confesso não saber direito o que pensar sobre uma diferença tão grande, já que se por um lado essa conversão pode ser considerada muito pequena, por outro significa que o Super Mario Run já vendeu mais de 3 milhões de cópias, representando um faturamento de US$ 30 milhões.

Digo isso porque, no geral um jogo de grande porte e com um custo de produção normalmente alto costuma ser considerado bem sucedido ao atingir tantas cópias vendidas, então imagino que a Nintendo não esteja lamentando tanto o desempenho do primeiro jogo do Mario para mobile, mesmo porque ele já teria levado mais de US$ 20 milhões para os cofres da empresa.

Contudo, não podemos ignorar o fato de um número relativamente tão pequeno de pessoas terem optado por comprar o jogo, isso sem falar na opinião de muitos acionistas que acreditam que se o jogo tivesse adotado um modelo free-to-play, ele teria conseguido um faturamento maior.

Como a Nintendo ainda promete lançar para mobile pelo menos um jogo baseado na franquia Animal Crossing e outro na Fire Emblem, a curiosidade é sobre como eles pretendem monetizar esses títulos, mas o certo é que a empresa deve estar usando essa experiência com o Super Mario Run para aprender algumas coisas sobre esse mercado, que por tanto tempo ela relutou em explorar.

Fonte: Destructoid.

Relacionados: , , ,

Autor: Dori Prata

Pai em tempo integral do pequeno Nicolas, enquanto se divide escrevendo para o Meio Bit Games, Techtudo e Vida de Gamer, tenta encontrar um tempinho para aproveitar algumas das suas paixões, os filmes, os quadrinhos, o futebol e os videogames. Acredita que um dia conseguirá jogar todos os games da sua coleção.

Compartilhar
  • PinkFreud

    Não consegui jogar, não abre no meu iPad Air primeira geração, alguém sabe o porquê? Uso o iOS 10 beta.

    • Certo que é culpa do beta. Rodo liso desde iPad 2 e iPhone 4S até iPhone 7+

      • PinkFreud

        Pois é, ouvi falar que também é bloqueado por quem fez Jailbreak, mas quando eu fiz era no iOS 7 ou 8, depois que atualizou era pra ter saído isso.

  • marcos júnior

    acho que um grande problema é que esse jogo pode sofrer do mal de jogos de console que a maioria não vende quase nada depois das primeiras semanas, pode ter sido um valor alto de início, mas acho que longevidade principalmente é muito importante no mobile, até para manter a marca relevante pr’aquele público

  • Germano

    Talvez agora o Mario consiga ser mais popular que o Steve entre as crianças de hoje.

    • gbitte

      Steve é popular com os millennials, não com as crianças e pela atual situação dele acho que nem vai ficar.

      • Germano

        Vejo pelo meu filho e amiguinhos dele. E minecraft para tudo quanto e lado, na hora da jogatina, nos brinquedos, nas roupas; enquanto nunca vi nenhum deles sequer citar o nome Mario – que percebo ser muito mais popular entre os adultos de hoje que cresceram jogando aqueles jogos e hoje fazem fila no mac donalds toda vez que tem brinquedo do personagem – dizendo que e para filhos; claaaaaaro! 🙂

        • Paçaro

          Criança hoje em dia é tudo obcecada por Minecraft mesmo.

          • E isso é ótimo 🙂

            Sério, coletar matéria prima, racionalizar recursos, construir coisas, planejar estratégia de sobrevivência, estabelecer metas para cumprir objetivos. Mundo aberto e livre pra realizar os desafios da forma criativa que quiserem. …

            Depois vem os livros, leitura, aprendizado, c começa a montar construções sofisticadas com chaves lógicas.

            Melhor que ficarem jogando pacman repetitivo e alucinógeno igual minha geração 😀

          • Concordo.

          • Germano

            Discordo! Nao tiro os meritos citados de Minecraft, mas Pac Man tambem tem o seus: era preciso estar o tempo todo atento aos quatro fantasmas e a posicao das paredes no labirinto para não ser cercado. Em suma, velocidade de raciocinio e estrategia.

          • Ivan

            pensando por esse lado faz sentido.

          • Paçaro

            Concordo plenamente.

            Minecraft acaba meio que sendo um jogo educativo.

        • Whirlpool

          e hoje fazem fila no mac donalds toda vez que tem brinquedo do personagem – dizendo que e para filhos; claaaaaaro! 🙂

          Eu não, entro na fila e digo que é para mim.

        • Rodolfo Oliveira

          Eu já tentei jogar Minecraft e eu não consegui ver graça. Eu não entendi qual é o propósito daquilo. Ainda que sejam um open world, um MMO, eu sinto necessidade de uma experiência mais guiada. Até GTA eu nunca fui muito de fazer bosta no jogo, soy mais focado nas missões.

          Eu me senti velho de não gostar de Minecraft nem Pokemon GO.

    • Vejo pelo guri, colegas dele e amigos, o Mario causa a mesma histeria do Minecraft e Pokemon. Diria que esses três mundos dominam a criançada, deixando pra traz Marvel, Turma da Mônica e até Starwars.

      • Germano

        Se seu guri gosta de Mario me surpreende, pois o meu nunca vi nem olhar para o personagem. Pokemon Go ele ate tentou, mas como tem um pai sovina que deixa o celular dele sem plano de dados a maior parte do tempo… 🙂

        • O meu gosta por causa do Wii, e dei um 3DS no aniversário dele, então foi bem inicializando nesses personagens. O Pokemon é uma febre no colégio as cartas, colecionar e jogar e os desenhos no Netflix, então ele ficou maluco com pokemon GO, se vira com o celular dele, mesmo não tendo dados, pega Wi-Fi nos lugares ou eu faço ponte com o meu 🙂

          Mas tens razão, o Mario vai ficar mais forte com a geração atual, indo para o celular.

          • Germano

            Tambem temos um Wii e 3DS que compartilhamos (fora outras plataformas que nao cabem no contexto aqui), e nunca vi ele encostar em qualquer jogo do Mario ou qualquer first da Nintendo em qualquer dessas plataformas.

          • Poxa, incentiva! Partiu de mim mostrar super Mario, comprar os jogos no 3DS e ensinar ele. O meu se encantou e virou fã. 🙂

          • Germano

            Por que? Tipo, nada contra Mario ou quem gosta dele, eu ja joguei alguns, e acho que o unico que terminei foi o New Mario do 3DS – entre os plataformas, ja a serie Paper Mario sou quase um fã. Mas preferi deixar ele escolher o que quer jogar. Ele gosta muito de montar e construir coisas, dai o gosto por Minecraft que vira e mexe jogo com ele – porque ele pediu primeiro, também nunca incentivei esse. Outro que ele esta jogando meio que direto e um tal de Garys Mod que me pediu para comprar no Steam para ele esses dias, que pelo que consegui ver ate agora e outro jogo estilo sandbox. Alias, ja comprei para ele jogos que *eu* acharia de gosto duvidoso no minimo, como Goat’s Simulator por exemplo.

          • Dei 30 reais em STEAM crédito pro meu guri e uma conta pra ele lá. O guri comprou Gary Mods e Portal 2. Foi consciente e ficou triste que um tottaly beattle simulator não tava disponível ainda 😀

            Minecraft foi escolha dele.

            Só as minhas velharias que incentivei. Realmente não tem pq, mas a gente é pai, sabe o que é bom pra eles, eu dei um empurrão pra ele conhecer Mario e toda trupe NINTENDO, e outras velharias como Megaman e afins. Coisa boa o guri ter um pai que manja do negócio e dá dicas certeiras. Igual ele escolhe o que quiser.

          • Germano

            Ja joguei o New Mario do Wii em coop local com ele uma vez no Wii, mas realmente, nao e a dele, e confesso que nem e muito a minha tambem – como disse, prefiro a serie paper. Ja Megaman ele achou muito dificil…geracao gamer de hoje… 🙂

          • Goat foi pro que ele escolheu, também adora. No iPad e no PC. Eu crio contra pra ele já ir tendo seu histórico e adicionando, inclusive eu, hehe.

            Mas tem que botar o guri no judô, tenis, inglês, natação, não dá pra deixar viciado no virtual. Se deixar, o meu troca tudo pelos jogos.

          • Germano

            Idem aqui. O meu faz judo, ingles, e eu e a mae dele temos que fazer marcação constante nos estudos senão a coisa desanda.

  • 3 milhões de cópias vendidas numa plataforma que tem uns 13% de mercado?

    Imagina quando essa merda chegar no Android…
    (claro, o fato de não dar de piratear in-app purchase ajuda)

    • Ivan

      13% de quanto, sua comparação não faz sentido.

      • Ô, Patolino! Você já foi melhor em seus comentários… 😜

        13% de participação de mercado (vulgo marketshare), já que o Android detém cerca de 87% dele.

        • Ivan

          “3 milhões de cópias vendidas numa plataforma que tem uns 13% de mercado?”

          Ta cara mas 13% representa quantos smarts? 10 milhões? 15 milhões? 20 milhões? Por isso jogar essa porcentagem não faz menor sentido.

          • Não se apegue aos 13% do iOS. Foi apenas uma referência para demostrar o quanto o jogo pode fazer de sucesso no Android, com 6x mais usuários que o sistema da maçã.

            Claro que usuário do robô verde não tem o mesmo hábito de pagar pelos apps como os da Apple tem, mas proporcionalmente falando, tem tudo para ser um sucesso ainda maior nele também.

          • Ivan

            agora entendi o que quis dizer, erro meu kkk

  • infinite power of the cloud

    pokemongo 2.0?

    nunca mais, igual o wii u repetir o wii.

    as pessoas tem que aprender a separar produto que vira “modinha” daquele que tem por onde fazer todo o sucesso que faz.

    produto modinha? wii, pokemon GO

    produto que tem por onde fazer o sucesso que faz? iphone.

  • Essa discussão é boa. Esse case vai ajudar a empresa (e o mercado) a tomarem suas decisões estratégicas.

    Precisamos REFERÊNCIAS. Quantos baixaram HORIZON CHASE e quantos compraram??? Ele é um jogo aclamado, elogiado por público e critica e considerado um exemplo de sucesso. Qual é o percentual médio de compras pra jogos que usam este mesmo modelo de negócio da Nintendo??????

    Não sei, mas me parece que a N foi bem sucedida e não vai abandonar esse nicho de mercado.

    Eu baixei e comprei. O jogo é diversão garantida. Óbvio que não é melhor que o Super Mario, Mario Maker, Mario Galaxy. É bem inferior a estes, mas na realidade da tela touch, é muito bom! Recomendo.

    Compartilhei meu ID numa outra matéria e um povo me adicionou. Muita gente jogando.

    Add ai: 7644-7488-2975

    • A Nintendo parece que realmente não entendeu como funciona o mercado mobile…. se der a opção gratuita, nem que seja de uma fase, a maioria vai parar ali…. mas, foi um belo chute inicial, podendo finalmente parar de se preocupar com hardware (um pouco) no quesito mobile…. tem aparelho pra rodar, tem, não tem, que se foda….

      Mas, c’est la vie, não vi ninguém falando que deu preju…. espero que sempre tenham essa hype em seus lançamentos mobile, pois mesmo sempre usando a mesmíssima fórmula habitual de jogos, está dando certo em qualquer plataforma… tem muita possibilidade pra melhorar a jogatina móvel….

      • Continuo não gostando do que fizeram nessa bosta de jogo (Runner), quem corre é o porco espinho azul não o gordinho aqui… =P

        E esse modo easy pra geração floquinhos criados pela avó a base de leite com pera e ovomaltino então nem se fala… Nintendo cagou na jogabilidade, além de ter cagado em outros aspectos do mobile (conexão constante pra jogar) e coleta de dados invasiva (lembram de pokemão né?).

      • Bem sensato! É por aí!

        Fico imaginando se ela tivesse cobrado a metade, mas com pagamento cheio, sem fases grátis. Com certeza o lucro seria maior, muita gente que baixou e ficou no primeiro nível, compraria o jogo já completo e acabaria jogando muito mais.

        Mas… A Nintendo tem analistas e uma visão maior que a gente do mercado. Talvez, o lucro de mais milhões de dólares não vela tanto do que 3x mais milhões de downloads e valorização do personagem.

        • Cara, quero voltar com o blog, com matérias mais longas (não mais diário) e melhores…. se tiver alguma idéia, só me avisar… afinal, o público é que lerá o conteúdo….

          • Uma pena que parou! Essas análises mais pessoais são o mais legal na minha opinião, pega uma notícia e cria uma matéria em cima, cheia de opinião tua pela tua vivência. Vai desagradar muita gente, pois vais ter teu posicionamento, mas acho legal. Pelo menos enquanto não tem compromisso com patrocínios. Depois pode tentar ser mais imparcial. Mas sinto falta de matérias com opinião.

            De resto, nostalgia é um ótimo assunto, hacking, jogos, iPhone, Android, tesla, ms, crime cibernético… Tendências. Só não me atrai matérias técnicas, macetes pra Linux, configurando firewall, não me atrai, nem review de smartphones pra todo lado.

            Boa sorte no teu projeto!

          • Bom ter o feedback, mas sempre colocarei a opinião em cima, já que o diferencial é esse!
            Nas “matérias técnicas” (que de técnica não têm nada) tento fazer todos entenderem, não me aprofundando tanto em detalhes… agora que reanimei, agraciarei a todos com a boa, velha, e sarcástica Zoeyra™…

  • Germano

    Deixa lançarem um Zelda 2D classico numa plataforma mobile para verem o que vai ser estouro de vendas.

  • Claudio Roberto Cussuol

    Mas os ricos e empodeirados donos de iPhone não eram aqueles que tinham o HÁBITO de pagar pelos jogos?
    E os donos de Android são todos ladrões que iriam piratear…..

    É bom para eles aprenderem a parar de discriminar. Se tivessem lançado para uma plataforma quase 10x maior talvez teriam vendido mais.

    Eu acho natural que em um jogo com opção de compra apenas uma minoria compre. Muita gente baixa, experimenta, não gosta e parte pro próximo. Justamente por isso que o ideal é tentar atingir o máximo de publico possível.

    • Acho que eles sabem disso, e se negligenciaram o Android, mesmo com todo o dinheiro que ganhariam, é pq a fragmentação de versões, despadronização de hardware e obviamente a gigante pirataria que é algo crítico pra NINTENDO, tudo isso afasta ela de uma plataforma dessas.

      Ela é mais fechada e padronizada assim com Apple. Seguiu a lógica. O dinheiro não falou mais alto.

      • Rodolfo Oliveira

        A Nintendo não preciso lançar pro Android todo, pode focar numa parcela de hardware mais potente, assim como no IOS. Pode por exemplo restringir Super Mario Run pra flagships de 2014 pra frente e celulares equivalentes

    • Christian Oliveira

      Calma rapaz, provavelmente a Nintendo sabe muito bem o tamanho do rojão que é a quantidade de usuários da plataforma Android, o lançamento primeiro no iPhone rende merchandising gratuito além de poder ajustar os servidores, lembre que o jogo exige conexão permanente com a internet. uma coisa é ter 20 milhões de usuários, outra coisa é escalar para centenas de milhões.

    • Ivan

      Ninguem vai comprar o que não gosta, não é pq compram jogo que compram qualquer coisa né cara…

  • Gesonel o Mestre dos Disfarces

    Apenas… 3%?
    Comprar o SMR era um teste para as pessoas irem para o Maralto?

    Piadinha à parte, se a Nintendo fizesse um Rhythm Heaven pra celular ia ser bacana!

  • Ivan

    Seria melhor vender personagens do que ter que pagar pra jogar.

  • arakawa

    Essa parada de precisar estar online 100% do tempo foi o q me impediu de comprar até agora. Fui viajar por um tempo, sempre q eu tinha um tempo livre e poderia jogar alguma coisa, a conexão com a internet era intermitente.

    Achei o preço OK, se por um lado é um dos apps mais caros na appstore, é o jogo do Mario mais barato que a Nintendo vende atualmente.

    • Ivan

      acho que vc acha jogo do mario mais barato na eshop e jogo do mario de verdade não um jogo de run com skin do mario.

      • BielSilveira

        Não acho que é um jogo Run com skin do Mario. A NINTENDO parece ter se dedicado a fazer um bom jogo, com boas ideias de design aplicadas ao conceito

      • arakawa

        Só os de Virtual Console são mais baratos, mas aí tb já são jogos de mais de 20 anos atrás.

        • Ivan

          bem melhores que esse na minha opinião.

  • Korben Dallas

    “Pois eis que passado o impacto inicial, a situação não parece tão boa quanto poderíamos imaginar.”
    Nada além do esperado para um empresa que vive de passado…
    Quero ver o que será dela dentro de uns 2 anos quando seus fãs começarem a sofrer de artrite.

    • Flávio Pedroza

      Kkkkkk, acho dois anos exagero, mas concordo que o futuro não é promissor. Na minha época o sonho de consumo era um video-game. Hoje em dia a molecada quer Iphone, não querem saber mais de video-game. Vejo mais adultos empolgados com esses lançamentos do que crianças.

  • Rodolfo Oliveira

    Uma coisa que a Nintendo deixou clara no Super Mario Run é que não vai ferrar a franquia fazendo jogos meia boca pra ganhar uma grana rápida ( né Sega).

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Locaweb, Cupom de desconto HP, Cupom de desconto Descomplica, Cupom de desconto Nuuvem, Cupom de desconto CVC, Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto World Tennis