Uru, o algoritmo que apresenta uma nova forma de adicionar ads em vídeos

bob-ross-mtv-uru-ad

Até o Bob Ross pode se tornar um garoto-propaganda

Você leu aqui que a FTC desceu o sarrafo em todos os influenciadores internet afora, passando a multar aqueles que veiculam informes publicitários disfarçados de depoimentos espontâneos e que embolsam uma boa grana com isso. Como vídeos agora precisam deixar claro sua natureza comercial e um tweet obrigatoriamente deve vir acompanhado de um #ad, muitos produtores de conteúdo vêm reclamando da redução do alcance de suas mensagens já que o consumidor pode até se deixar enganar por um post disfarçado, mas não engole um infomercial.

Ainda assim há outras formas de adicionar conteúdo de ads em vídeos sem ter que necessariamente transformar a atração em um grande comercial. Pequenos spots contextualizados podem ser inseridos de modo a promover uma marca, mas geralmente isso é feito de modo completamente manual. Uma roupa, um item no cenário, esse tipo de coisa.

O que a Uru, uma startup com sede em Nova Iorque propõe é algo bem diferente. Seu algoritmo pega um vídeo, qualquer um e identifica superfícies planas onde uma arte pode ser inserida. Dessa forma ela se mescla com o cenário perfeitamente e não fica como uma marca d’água, se sobrepondo de modo permanente.

A ideia é fornecer a marcas e empresas a possibilidade de inserir ads sutis em vídeos que normalmente não seriam passíveis de monetização, mas que sigam o contexto da produção. Um vídeo de culinária pode receber um logo da Nestlé em um armário, ao mesmo tempo que um gameplay pode de repente exibir o logo da NVIDIA ou de um patrocinador, no caso de e-Sports. É um uso bem interessante de visão computacional.


Uru — Oh wow.

O CEO da Uru Bill Marino diz que estão estudando meios de levar seu algoritmo a mídias em ascensão como Realidade Virtual e Aumentada, o que faz todo o sentido do mundo: imagine um game em que você utiliza um app para visualizar a cidade e ele logo de cara identifica superfícies, aplicando propagandas. Imagine o modo AR de Pokémon GO com ads de outros games da Nintendo ou da Niantic aplicados em paredes e edifícios, por exemplo.

A startup levantou US$ 700 mil em capital e agora está em fase de buscar acordos com empresas e produtores de conteúdo. Particularmente acredito que se feito da maneira correta, um ad inserido organicamente e de forma não-invasiva num vídeo não é nada diferente de um outdoor capturado normalmente e se render uma quantia honesta a todos os envolvidos, sem que a FTC alegue que houve abuso é uma iniciativa válida.

No mais é uma excelente prova de conceito do que um algoritmo de visão computacional pode fazer, inclusive em tempo real.

Fonte: TechCrunch.

Relacionados: , , , , , , , , ,

Autor: Ronaldo Gogoni

Um cara normal até segunda ordem. Além do MeioBit dou meus pitacos eventuais como podcaster do #Scicast, no Portal Deviante.

Compartilhar
  • Othermind

    A tecnologia em si é comum, transmissões esportivas a usam. Nonaftet effects eh um efeito.. Inclusive em movimento, ao contrario dos exemplos do site. Mas o uso na internet em videos é novo.. Muito bom.. Se for renderizado com o videos melhor, passa pelos Adblock da vida..

    • Ivan

      pelo que entendi isso é feito de forma automatica e pode ser colocada em qualquer video, não sei como isso é feito atualmente mas acho que não é automatico.

  • A Globo já faz isto nas corridas e intervalos de jogos.

    • Samuel

      Mas a Globo identifica automaticamente ou tem que antes fazer o mapeamento manual que então fica associado a um movimento fixo da câmera?

      • Acredito que tem um trabalho de editoração de imagem, onde eles devem “marcar” pontos de referência fixos. As cameras nas corridas estão sempre no mesmo ângulo.

        E… Entendi o que vc. quer dizer.

        • Eles fazem em eventos ao vivo, sem opção de fazer edição, mas acredito que exista um trabalho manual para inserir aonde a imagem vai ficar.

          • Dandalo Gabrielli

            É que isso evoluiu bastante. Tem 15 anos que fazem isso. Houve o tempo que isso só podia ser feito com camera fixa e já se sabia a posição de tudo na tela. O que já foi algo feito manualmente hoje já tem sistema interno que faz isso em real time.

      • Wallacy

        Eles usam mais de um CG, mas o principal, pelo que sei fazer tudo em real-time. No geral eles preferem fazer em ângulos pré determinados porque já decidem antes com o pessoal da arte qual que vai gerar o melhor efeito. Mas pode ser em qualquer cena.

        Esse algoritmo do post é mais uma forma de fazer a mesma coisa em lote. Confiando que ele vai escolher os melhores pontos. Acho que o que eles vendem não é a habilidade de fazer o overlay, e sim de uma boa escolha automática.

  • Alguém por favor traduz a matéria e envia pro YouTube e VEVO.
    As propagandas/recomendações da VEVO (nos vídeos do YouTube) são o Baidu™ do mundo Mobile.

  • Por mais automático que possa ser, ainda vai precisar de alguma interação humana para possíveis ajustes, ou esse algoritmo é 100% correto?

    • Zé das Covi

      ainda esta em desenvolvimento pelo que percebi ele não pega superfícies que se movimentam .
      Mas acredito que isso pode vir em próximas atualizações .

  • Daniel

    É inevitável, estava bom demais para ser verdade, essa tranquilidade que spotify premium, netflix e ad block proporcionam para quem não gosta de poluição audiovisual.

  • Stéfano Pinto Rogério

    Sdds Jequiti

    • Pelo menos Jequiti não interrompia o programa kkkkk.

  • Tiago Alves

    Um algoritmo que aplica um Blend Mode no modo “Multiply”…
    Não vi nada demais nisso, provavelmente a parte do “mapeamento” não seja tão “automatizada” assim, e você tenha de fazer um ajuste manual de onde você quer utilizar a logo, (se bobear, ter até mesmo de ajustar a perspectiva em certas superfícies).

    Tão se vendendo muito além do que realmente fazem.

  • Thiago Cururu

    Lambe-lambe virtual

  • achsanos

    Poluição visual urbana virtual. Mas bem utilizado pode ser um ótimo recurso pra quem vive honestamente de ads; porque ninguém merece Enlarge Your Penis em realidade aumentada.

  • SacoCheio

    Não uso adblock mas já tô aguardando o URUBLOCK.

    • Rodrigo Azevedo

      Eles mesmos vão vender o algoritmo que detecta e apaga a propaganda do vídeo. Vai ficar uma remenda só…

  • 640k is enough

    Uru é pra jacu.

    Google vai comprar essa empresa sem pensar duas vezes e atuchar desse recurso nos Youtubers.

  • Hellraiser.

    O futuro da realidade aumentada eh AdSense. É bom ja ir desenvolvendo um AdBlock pra esse tipo de coisa.

  • Christiano Nascimento Amorim

    Estou desenvolvendo neste momento um app chamado URU Block Universal, ou como gosto de chamar, URUBU.

  • Tatsumak

    Faz o Uru!

    • Rodrigo Azevedo

      Birl

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Locaweb, Cupom de desconto HP, Cupom de desconto Descomplica, Cupom de desconto Nuuvem, Cupom de desconto CVC, Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto World Tennis