Tu-4 vs B-29: o Kibe do Século

242-a-1280

Esse avião aí de cima é o Boeing B-29 Superfortress. Ele é, ou era, pura ficção científica. Entre seus vários feitos ele lançou as duas bombas atômicas no Japão, mas o impressionante mesmo é que seu projeto custou mais caro que o Projeto Manhattan, que criou as bombas.

A Boeing vinha trabalhando em um bombardeiro pesado desde os anos 30, mas o pedido oficial do Exército dos EUA só veio no final de 1939, quando o bicho já estava pegando na Europa e os EUA não iriam se manter neutros por muito mais tempo.

As especificações eram ousadas. O avião deveria carregar nove toneladas de bombas por 4.300 km voando a 640 km/h. Só isso já afastou a concorrência, mas foi apenas o começo. O que se tornaria o B-29 coisa de ficção científica era o que tinha dentro dele.

Foi o primeiro avião militar com cabine pressurizada e aquecida. Um túnel ligava os compartimentos da proa e da traseira, passando por cima do compartimento de bombas. O sistema de alvos, computadorizado.

vlcsnap-00005

As torres de tiro eram controladas por cinco computadores analógicos que corrigiam ângulo, velocidade, queda da munição, temperatura, distância de alvo e outras variáveis. Um controlador podia designar torres para os artilheiros, sem nem perceber você poderia atirar com 4 torres ao mesmo tempo.

Os motores eram sincronizados via sistemas eletrônicos, outra inovação para a época. Era um avião uns 20 anos adiante de seu tempo, a ponto de ainda na fase de projeto o exército ter encomendado 500 unidades.

Outra inovação foi a produção dispersada pelo país. Havia 3 fábricas principais do B-29 e mais centenas de fornecedores de peças e sub-componentes, e tudo tinha que se encaixar, mais de 105 mil peças. O projeto era tão estratégico que trabalhadores eram revistados entrando e saindo das fábricas, mas mesmo assim os planos vazaram, deixando os soviéticos bem interessados.

Os russos tentaram de tudo para botar as mãos no B-29, chegaram até a dar uma de joão-sem-braço e solicitaram um avião na cara dura, nos muitos embarques do programa Lend-Lease, onde os EUA forneciam equipamentos e suprimentos para os aliados. Não colou.

Stalin estava certo, o B29 era uma danada de uma plataforma, o bicho aguentava pancada.

Até que um presente divino quase fez Stalin abandonar o ateísmo: em 1944, três B-29s fizeram pousos de emergência em território russo, depois de atacar posições japonesas. EUA e URSS eram aliados na Europa mas no Pacífico os soviéticos permaneciam neutros, então teeeeeeecnicamente não poderiam ajudar os americanos.

Seguindo tratados internacionais, os aviões foram apreendidos e os tripulantes “internados”, uma espécie de prisioneiro soft. Negociações diplomáticas até tranquilas conseguiram que os prisioneiros “escapassem” em um comboio militar russo, que os levou até o Irã, mas os aviões ficaram.

Consertados e abastecidos, foram levados até o QG da Tupolev, onde Andrei Tupolev em pessoa comandou a inspeção. Stalin foi direto: copiem. Façam engenharia reversa, construam um avião russo idêntico. Em dois anos.

Aqui nosso amigo Lito apresenta ao vivo o B29 da abertura:


Aviões e Músicas — O BOMBARDEIRO MAIS AVANÇADO DA ÉPOCA EP #91

Foi um trabalho de pura loucura, os russos tiveram que deduzir métodos de fundição e até lidar com problemas como as unidades de medida: os russos usavam sistema métrico. A neurose de fazer uma cópia fiel chegou ao ponto de copiarem um remendo na fuselagem do avião que estavam usando como base. A cópia acabou idêntica até o último rebite. Os pedais do leme tinham a estampa BOEING, pois assim eram no original.

O resultado?

tu-4

O Tupolev Tu-4 é uma cópia esculpida em carrara do B-29, apresentada ao mundo em Moscou quando Stalin organizou uma demonstração para líderes estrangeiros, os três B-29 capturados apareceram em formação e foram — para surpresa geral — acompanhados por um Tu-4.

800 unidades foram construídas, mas ele nunca foi usado em combate: o protótipo voou em 1947 e ele entrou em operação em 1949. Em 1953 os russos venderam vários para a China, que o usou até 1988.

Espionagem industrial e cópias descaradas acontecem o tempo todo no campo militar, os tanques-pontes do ocidente são todos descaradamente copiados do modelo russo, que é excelente. O Tu160 é basicamente um kibe do B1B americano:

tu-160-vs-b1-b-7

Copiar o inimigo o tempo todo não é uma boa estratégia a longo prazo, você está sempre um passo atrás tecnologicamente, mas em alguns momentos é válido, o maior ganho do projeto do kibe do B-29 não foi a produção do Tu-4 mas o avanço geral na indústria aeroespacial soviética, que precisou se modernizar para encarar o desafio.

Relacionados: , , , , , , , ,

Autor: Carlos Cardoso

Entusiasta de tecnologia, tiete de Sagan e Clarke, micreiro, hobbysta de eletrônica pré-pic, analista de sistemas e contínuo high-tech. Cardoso escreve sobre informática desde antes da Internet, tendo publicado mais de 10 livros cobrindo de PDAs e Flash até Linux. Divide seu tempo entre escrever para o MeioBIt e promover seus últimos best-sellers O Buraco da Beatriz e Calcinhas no Espaço.

Compartilhar
  • André Luiz

    Isso no warthunder é uma desgraça pra derrubar, só com o Hunter mesmo

    • Leonardo Marsal

      Eu já não morro pros Tu-4 quando os ataco de Mig… Mas o mais “curioso” é que, embora são virtualmente idênticos, os Tu-4 foram sempre mais mortais pra mim do que os B-29… Mas todos que jogam já sabem porquê… rs

  • O Tupolev Tu-4 é uma cópia esculpida em carrara do B-29

    Aqui no Goiás a expressão é “Cuspido e Escarrado”.

    • isso é um erro que se perpetuou, assim como “bicho carpinteiro” e “quem não tem cão, caça com gato”

      • Gesonel o Mestre dos Disfarces

        Sim. Esculpida em (mármore de) Carrara.

      • Islan Oliveira

        A do bicho carpinteiro eu não conheço, pode me poupar o trabalho de pesquisar no google?

      • Assis Oliveira

        Parece estar com “Bicho no Corpo inteiro” diz-se de quem estar agitado. Bicho carpinteiro uma lava de uma especie de besouro que vive em entrecasca de certa arvore

    • elielcezar

      essa é a piada 🙂

    • Vin Diesel

      Está pegando mal falar que é de brasília? Goiás é melhor?

  • Julio da Gaita ✔

    Opa, matéria sobre equipamentos e armamentos bélicos históricos, segura meu like ae Cardoso!

  • O fantástico senhor raposo

    Recomendo assistirem The americans

    • Gesonel o Mestre dos Disfarces

      Ótima série. e boa recomendação!

    • Giovane K.

      Eu terminei de assistir a 1ª temporada quando lançou e acabei esquecendo de acompanhar as outras temporadas. E agora que vi, a série está na 4ª temporada. Droga, lá se vão minhas férias produtivas…

  • Luiz

    “O Tupolev Tu-4 é uma cópia esculpida em carrara do B-29” Ele era de madeira mesmo?

    • Mármore, você quis escrever?

    • Cristiano Nascimento

      “madeira”!?!?!?! hahahaha

    • Bruno

      Tb pensei em madeira por causa da confusão com “carrancas” (aquele totem de madeira)

  • Gesonel o Mestre dos Disfarces

    Stalin kibou foi pouco.

    • Islan Oliveira

      Sempre que vejo comentários assim me lembro automaticamente da página Stalinismo Anarcocapitalista

    • hahahahah capitão_america.jpg

  • kenji

    Seria legal um pouco de fair play soviético e vazarem pros EUA um pouco dos sukhoi, porque só de olhar a sofrencia do f-35 (editado) dá vontade de chorar.

  • Daniel

    Copiar os F35 ninguém quer né =

    • James Ocelot

      http://meiobit.com/277044/mozaffar-khazaee-iran-spy-de-55-anos-preso-por-enviar-dos-states-44-caixas-de-documentos-do-f35/

      • Daniel

        vixi =/

  • PPKX XD ✓ᵛᵉʳᶦᶠᶦᵉᵈ

    Cuspido e escarrado…

    • Felipe Tieppo

      Mind blowing aqui.

  • Felipe Ponce

    Será que não tinha jeito da tripulação saltar de paraquedas e destruírem os aviões?

    • Fernando Ferreira

      Ainda sim sobraria o suficiente para inspirar os soviéticos.

  • Carlos Quaglio

    Copiar é uma coisa. Absorver o conhecimento e criar algo novo é completamente diferente. 5 anos depois de clonarem o B-29 os russos criaram o Tu-95, um turboélice de asas enflechadas que está em serviço até hoje mandando bala na Síria. Teve de esperar 60 anos pra entrar em combate e continua sendo um avião fantástico. https://uploads.disquscdn.com/images/d6a2aafa93f6327548f06142e59faf47c05730452f240fe27666574b1d7de62e.jpg

    • Graças aos deuses que esse bicho não entrou na Europa, na Turquia ou onde mais a OTAN tenha bases.

    • Marcos Eliziario

      Bom do TU-95 que nem precisa lançar bombas, só sobrevoar o inimigo que ele fica surdo e o caos se espalha.

  • Vin Diesel

    Cada vez que você coloca a palavra “kibe” como cópia você da mais visibilidade para o escroto do porta.

  • Hemeterio

    Lembro que, quando o Ocidente viu o Buran, desacaradamente similar aos Space Shuttles USA, os soviéticos vieram com essa: as leis da aerodinamica sao as mesmas em td lugar.

  • kleber peters

    Tirando a forçação do Lancer/BlackJack, já que este último é cerca de 20% maior, mais pesado e mais potente (viva o supertrunfo 🙂 … boa matéria.

  • Diego Almeida

    Obrigado Carlos Cardoso! Informação de qualidade!! Cada vez mais raro no mundo e ainda mais na internet!! Novamente Obrigado!!
    (Ficou meio puxa saco, mas é verdade!)

  • Marcelo Eiras

    Nunca vou entender porque os EUA não atacaram a Russia no fim da segunda guerra como Patton tanto insistiu.

  • North America Country, Cópia não comédia

  • Goodtimes

    “Foi o primeiro avião militar com cabine pressurizada e aquecida”
    Péra lá, o Heinkel He-177 também tinha cabine pressurizada e aquecida e fez seu vôo de testes em novembro de 1939. https://uploads.disquscdn.com/images/bacbe70968384806380db262d4a7022bc7449bae96ea6896a99b675e68e83681.jpg

  • Luiz

    A hail to reverse engineering.

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Locaweb, Cupom de desconto HP, Cupom de desconto Descomplica, Cupom de desconto Nuuvem, Cupom de desconto CVC, Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto World Tennis