ad

Fotografia: Quantidade × Qualidade — uma reflexão

fotografia_profissional

Estou nesse mundo da fotografia há um pouco mais de 20 anos. Claro que não profissionalmente, mas os primeiros experimentos com arte fotográfica começaram em 1995. Depois de alguns anos comecei a vender o serviço profissionalmente. Só migrei para o digital em 2008, não por conta de qualidade, mas por não encontrar mais um laboratório que revelasse o filme com qualidade profissional. Então, eu vivi nos dois mundos: filme fotográfico e digital.

Dentro destes dois mundos, uma coisa que nunca me preocupou, mas que parece ter cada vez mais importância, é a quantidade de fotos que entregamos para os clientes. A primeira coisa que me perguntam, seja para o registro de um evento ou ensaio fotográfico, é a quantidade de fotos que vou entregar. Eu acho que a qualidade seria um fator mais importante para as pessoas se preocuparem, mas as pessoas se preocupam com quantidade. Eu digo que isso é um absurdo.

Quando utilizava filme, um casamento pequeno consumia 10 rolos de filme. Ou seja, 360 fotos eram suficientes para registrar o evento. Hoje, com a facilidade do digital as pessoas querem mais e mais. Os eventos sociais podem ter ficado mais pomposos, as câmeras podem fazer mais fotos, mas devemos entupir o cliente de imagens?

Pelo valor que você está pagando pelo trabalho do fotógrafo você pode achar que sim, mas isso pode ser uma armadilha complicada. Conheço fotógrafos que estão entregando 5 mil fotos de um casamento. Sim, 5 mil imagens onde os noivos devem escolher uma média de 80 fotos para o álbum. Ótima maneira dos noivos decidirem aumentar o tamanho do álbum, ou decidirem fazer álbuns extras. Mas, e a qualidade final do produto?

Você que trabalha com fotografia, ou é um amador dedicado, sabe que a porcentagem de fotos realmente espetaculares é baixa. Eu digo que fico feliz quando 10% do material é realmente muito bom. No caso de um evento de 5 mil imagens, essas fotos espetaculares ficam soterradas por imagens não tão boas. Ao encarar essa avalanche de imagens os clientes ficam perdidos, cansados, a paciência acaba antes de ver todas e as escolhas para a finalização do serviço não são as mais interessantes. Sem falar a quantidade de fotos parecidas, já que equipes com 4 fotógrafos tendem a fazer fotos parecidas.

Sim, nesse tipo de situação o cliente acaba escolhendo uma parcela muito pequena das fotos espetaculares, pois está cansado e acaba escolhendo mecanicamente. Eu passei por isso em meu próprio casamento. Toda vez que pensava em ver as fotos e escolher as melhores eu ficava deprimido dada a quantidade de fotos. Então, a quantidade pode ser um grande inimigo para a escolha final das imagens.

Existem alguns fotógrafos que tentam fugir desse problema. Temos duas soluções que são bem utilizadas. Alguns já fornecem ao cliente uma seleção das imagens que eles consideram mais importantes e impactantes. Outros fotógrafos, geralmente os mais famosos e com nomes importantes, já colocam no contrato que 20% das fotos do álbum serão escolhidas por eles.

No meu caso, eu prefiro ir pelo lado da qualidade. Não costumo pegar eventos grandes. A minha equipe é formada por mim e minha esposa (em alguns casos um assistente). Trabalhamos com 4 câmeras (duas cada um) e um casamento rende (geralmente) 2 mil imagens (não tenho o dedo nervoso). Como temos duas pessoas fotografando as mesmas cenas, procuramos diferenciar, mas na hora da edição imagens parecidas são eliminadas. Tirando as fotos tremidas, mal enquadradas e as que não me agradaram, costumo entregar ao cliente entre mil e mil e duzentas fotos. Esse é o meu limite. Acho que mais que isso é exagero. E mesmo essa quantidade “baixa” de imagem causam longos períodos para escolha das imagens. Em média 8 meses e todos extrapolam o limite de 80 imagens.

Quantidade não é indicação de qualidade. Na verdade, ela acaba por matar a qualidade final de seu álbum. Se esforce para fazer boas imagens, bem compostas, com preocupação com a iluminação e enquadramento. Não entregue tudo o que fotografou para o cliente, tenha um trabalho de edição do que vai ser mostrado. Aqui vale a máxima que um bom fotógrafo nunca mostra as fotos ruins.

Relacionados: , , , ,

Autor: Gilson Lorenti

Geógrafo de formação e fotógrafo de coração, comecei a fotografar com 18 anos de idade (antes disso nunca tinha pegado uma câmera na mão). Depois de muito estudo veio a carreira profissional que passou por várias modalidades da fotografia até realmente descobrir o que gosto de fazer. Hoje me dedico ao ensino de fotografia, fotografia Fine Art e Books Fotográficos (gestante, moda, sensual). Tomando emprestado as famosas palavras de Ansel Adams "Quando as fotografias não forem mais suficientes, me contentarei com o silêncio".

Compartilhar
  • Não sou fotógrafo, sou arquiteto. E levo essa questão muito à sério, uso a máxima de que “menos é mais”, preferindo poucas imagens de qualidade que grande quantidade de fotos iguais. As 280 fotos do meu casamento foram entregues em um DVD, com o resultado muito fraco, muita foto parecida, considero esse número um exagero, mas estou com grande dificuldade de encontrar uma só imagem que possa fazer um quadro. Não creio que se fossem entregue 1000 fotos o resultado seria melhor. Ah, e o fotografo acho que é mais amador que eu, seu grande mérito é ter uma DSLR, muito embora eu creio que ele não sabe o que é isso.

    • Gilson Lorenti Fotografia

      Esse problema é grave. Quando você não consegue escolher por conta da baixa qualidade das fotos a coisa entra em um caminho obscuro. Um bom fotógrafo teria entregue 280 fotos muito boas, onde você não conseguiria escolher por conta da alta qualidade das imagens.

      • Rick

        O fotógrafo do meu casamento (Caio Peres) já foi bem transparente nas conversas antes da contratação. Explicou que tiraria em torno de 2.000 fotos. Que destas ele selecionaria as 800 melhores e não repetidas e me enviaria para escolha. Assim, somente ficaram as foto realmente boas, daquelas que é difícil de escolher quais iriam para o álbum, pois você quer todas tendo em vista a alta qualidade.

  • Gustavo Ventura

    Fiz uma viagem recentemente, um grupo composto de 5 pessoas. Cada um de nós estava “armado” para fotografar com um smartphone, além disso, havia uma gopro e eu levava uma superzoom pra fazer fotos com uma qualidade melhor do que achasse mais interessante.

    No final da viagem, decidimos juntar todas as fotos. Resultado: mais de 7.000 imagens, compartilhadas entre todos, para que pudessemos selecionar as melhores.

    Não preciso nem dizer que acabaram ficando abandonadas: é muito chato ficar passando por tantas imagens repetidas. E sinceramente, ninguém tem paciência de olhar 500, 1000 fotos de outra pessoa. O melhor mesmo é primar pela qualidade, fazer um trabalho interessante.

    • SacoCheio

      O que eu costumo fazer é criar logo no início da viagem um grupo no whatsapp. Cada um vai colocando suas melhores fotos lá para todos. Ok, a qualidade é reduzida, mas sempre podemos pedir a foto original depois se interessar.

  • Quando faço uma viagem, ao fim do dia sento meia hora e escolho as 20 melhores fotos do dia e favorito-as no iPhone.

    Dessa forma, ao fim da viagem tenho as 200 melhores fotos, e por ter feito o trabalho diariamente, não preciso scrollar por 2000 fotos de uma vez.

  • Sou um amador, mas de vez em quando faço algum ensaio bastante simples e rápido. No dia consigo por volta de 100 fotos para escolher 20 ou mais dependendo do ensaio. Não tenho câmera para fazer longos ensaios e nem quero fazer isso, fotografo mais por hobby. Antes até clicava menos, mas estou perdendo o medo de “gastar” a vida útil do obturador, antes assim do que perder uma cena que poderia ter sido registrada. Números altos impressionam, mas quem manda é a qualidade.

    • Angelo Vale

      Acho que 100 imagens selecionadas de um evento é muita coisa. A fotografia digital teve como ponto negativo a banalização da imagem. Eu tenho o mesmo pensamento que o seu nesse aspecto.

  • Angelo Vale

    Já vi eventos bobos como aniversários, mas 2 mil fotos para mim é um universo muito grande. Em um casamento eu não chegaria nem a 300. 500 imagens ou mais é um grande exagero. Minha opinião.

    • Gilson Lorenti Fotografia

      aniversário infantil estamos entregando em média 700 fotos (fazemos 1000 imagens no evento), mas em dois fotógrafos. Querendo ou não, o digital turbinou a quantidade de imagens que o profissional está realizando.

  • Carlos Ferreira

    Eu acho 1200 fotos ainda um exagero. Quem tem paciência de ver isso tudo ? E o tempo adicional de edição que isso vai levar? Eu acho um álbum(mesmo de casamento) de 80 fotos muito grande. Sei que é o que os clientes pedem. Mas ninguém tem paciência de ficar vendo isso.

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Locaweb, Cupom de desconto HP, Cupom de desconto Descomplica, Cupom de desconto Nuuvem, Cupom de desconto CVC, Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto World Tennis