Astrofotografia com o Raspberry Pi

aug25galileotelebw

Eu sei que é uma afirmação ousada e vai chocar os fãs do Olavão, mas a Terra gira em torno do Sol. E em torno de si mesma. Isso é um incômodo, não só pra geocentristas e pros retardados da Terra Plana, mas para astrônomos. O motivo? Luz.

Telescópios precisam de luz, e como a luz se enfraquece com o quadrado da distância, quanto mais longe um objeto mais fraco ele brilha. Todas aquelas nebulosas e galáxias que vemos são bem maiores que imaginamos, só são muito tênues então precisamos capturar luz por muito tempo, minutos, às vezes horas para conseguir fótons o bastante para compor a imagem.

Veja a galáxia de Andrômeda no céu, em tamanho real com o brilho (muito) aumentado:

andromeda

Só que você não consegue fazer uma foto dessas. Por culpa de uma das muitas imperfeições do Universo, a rotação da Terra. Ela completa uma rotação em relação ao Sol em 24 h, e em relação às estrelas em 23 h 56 min 4 seg (ela se move em relação ao Sol, daí a diferença).

Esta Lua por exemplo eu consegui fotografar com uma exposição de 1/125, ISO 100:

4629876587_bc26989dba_o

Já este céu estrelado precisou de 20 segundos de exposição, ISO 3200:

4886381987_d5b635c62f_o

Mais que isso e o movimento das estrelas e planetas já se torna aparente, e em vez de um ponto você terá traços. Como resolver? Você pode colocar um estagiário para girar o telescópio com bastante cuidado, mas convenhamos estagiários não são confiáveis. Os engenheiros então criaram mecanismos de relógio para fazer com que os telescópios acompanhassem o movimento das estrelas.

Surgiu então a astrofotografia, e até hoje toda a astronomia profissional é feita com câmeras, não com olho na ocular.

Aqui entra o hack do dia. Um cidadão comprou um Meade ETX-80, excelente telescópio para iniciantes, com direito a banco de dados com localização de 30 mil objetos, controle por computador, etc, etc. Por US$ 349,00; uma barganha.

meade-etx-80-observer-telescope-with-backpack-c13

Ele tem até suporte para você encaixar uma câmera DSLR, mas há alguns problemas.

A câmera não deixa você mover o telescópio em ângulos extremos, objetos no horizonte e no zênite ficam inalcançáveis. Também é complicado monitorar a câmera se você estiver fazendo timelapses ou longas exposições. Fora que é um trambolho.

O Dr Gary Sullivan teve uma idéia: ele resolveu adaptar um módulo de câmera do Raspberry Pi para usar no telescópio. Escolheu o bem-falado Raspberry Pi Camera Module v2. Esse sensor de 8 megapixels captura imagens de respeitáveis 3.280 × 2.464 pixels, e custa meros US$ 25,00 ou R$ 78.432,43 depois dos impostos de importação e o frete de Curitiba.

Para abrigar o módulo ele usou uma caixa de SD, daquelas que a gente tem em qualquer gaveta. Os encaixes pro cartão de memória são do tamanho exato para fixar o módulo.

fvmlf3wiu8zr6b6-large

Para encaixar o adaptador ao telescópio ele usou o maior amigo do astrônomo amador: o cano de PVC. Note que ele pintou o interior do cano de preto, para evitar reflexos. O Raspberry Pi em si é alimentado por dois powerbanks de celular, que garantem energia para a noite toda.

Para completar ele arrumou uma tela LCD HDMI, um teclado Bluetooth e escreveu um programinha em Python bem simples para controlar a câmera. Montou tudo no telescópio com um suporte para celular.

flcvubiiu8zr6f8-large

A API é simplíssima mesmo para Python, o PHP para programadores especiais mas muito amados. Capturar uma imagem é tão simples como fazer uma chamada

camera.capture('image.jpg')

As possibilidades aqui são infinitas, você pode fazer streaming de imagens para sites, montar timelapses, monitorar a Lua ou Júpiter atrás de impactos… tudo depende de sua imaginação e sua habilidade de programação. O mais legal é o custo final. Vejamos:

Raspberry Pi — US$ 40,00

Módulo de câmera — US$ 25,00

LCD — US$ 21,00

Telescópio — US$ 349,00 mas ele comprou um com defeito por US$ 100,00 e consertou.

É uma ode aos cientistas de antigamente, que construíam seus próprios instrumentos. Pode até ser que não haja mérito em reinventar a roda, mas é danado de divertido.

Fonte: Instructables.

Relacionados: , , , , , , , ,

Autor: Carlos Cardoso

Entusiasta de tecnologia, tiete de Sagan e Clarke, micreiro, hobbysta de eletrônica pré-pic, analista de sistemas e contínuo high-tech. Cardoso escreve sobre informática desde antes da Internet, tendo publicado mais de 10 livros cobrindo de PDAs e Flash até Linux. Divide seu tempo entre escrever para o MeioBIt e promover seus últimos best-sellers O Buraco da Beatriz, Calcinhas no Espaço e Do Tempo Em Que A Pipa do Vovô Subia.

Compartilhar

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto Frio Peças, Cupom de desconto Mundo da Carabina, Cupom de desconto JBL, Cupom de desconto Costa Cruzeiros, Cupom de desconto Loja do Mecânico, Cupom de desconto Staples