Netflix Download: baixe seus filmes e séries favoritos pra assistir offline!

netflix_download_e_go_mb_2

A Netflix anunciou hoje uma novidade muito esperada por todos os seus clientes: a possibilidade de assistir seus filmes e séries favoritas durante uma viagem de avião, ou durante um fim de semana ou feriado em algum lugar sem uma boa conexão. Para usar o Netflix Download, basta atualizar o aplicativo, escolher o conteúdo que quer baixar e clicar no botão download. Nem todo o catálogo da Netflix está disponível para download por enquanto, mas a empresa diz em seu blog que está trabalhando para colocar novos filmes e séries.

netflix_download_e_go_mb_1

Por enquanto, ao entrar no app, você encontra uma lista de sugestões filmes e séries já disponíveis para download, de acordo com o seu gosto pessoal. Você já pode testar o recurso com as séries originais da Netflix como The Crown, Stranger Things, The Get Down, Narcos, 3% e Orange is the New Black, todas estão lá.

Você pode escolher entre duas resoluções para fazer o download: uma com maior qualidade e outra mais comprimida, assim pode salvar o filme ou episódio da série mesmo que não tenha muito espaço sobrando. Por enquanto o recurso está disponível apenas para smartphones e tablets que rodem iOS 8.0 / Android 4.4.2 ou versões mais atuais.

Clique abaixo para assistir ao vídeo do Netflix Downloads.


Downloads | Leve a Netflix com você

Fonte: Netflix.

Relacionados: , , , ,

Autor: Nick Ellis

Nick Ellis é autor do Meio Bit, Digital Drops e Blog de Brinquedo.

Compartilhar
  • mr_rune

    Obrigado Reed. Te amo.

  • Germano

    Realmente a Netflix está dando lições de como deixar seu consumidor feliz. Quisera outras empresas aí seguissem o exemplo dela.

    • Nada, foi reação à Amazon Prime Video que vai se tornar global e tem opção de download.

      • Também acho. Se fosse intencional, teriam feito isto a muito tempo atrás, já havia passado o prazo de trazer essa funcionalidade. Foi bem por causa da concorrência.

        Até entendo. Não é muito eficaz. As pessoas vão baixar 50 horas de conteúdo e verão afetivamente 10% disso e vão acabar apagando. Todos vão agir muito por impulso… e pro Netflix, acaba que é largura de banda comendo dos links deles, pra algo nada efetivo.

        • otaviodecamposg

          Streaming já faz download, não vai mudar nada para eles disponibilizar para reprodução offline.

          • Maom

            Mas vc realmente assiste ao streaming. Oq ele quis dizer é que nego vai baixar uma cacetada de coisa pra “garantir” e depois vai acabar nem vendo.

          • otaviodecamposg

            Mas a sua banda é sempre a mesma, a quantidade de coisas que voce baixa, não vai mudar a velocidade de download. Se assistir a 4 filmes ao mesmo tempo, não estou prejudicando os servidores da netflix, a banda é a mesma.

          • Maom

            A quantidade de coisa que vc baixa não vai mudar a velocidade de download???

          • otaviodecamposg

            Para o netflix não. Se voce baixa a 1500kbps do servidor deles, nao importa a quantidade de coisas que está baixando, só vai dividir entre seus downloads.

          • Maom

            Cara, claro que não! Vc ainda não entendeu. Não é streaming. O cara vai programar lá pra baixar um monte de coisa e vai embora. Na dúvida vai baixar um monte de série que provavelmente não vai ver. Se eu for viajar vou lá e entupo meu celular de episódios de séries que muito provavelmente não vou ver, mas vou deixar lá, em stand by. Então ao invez de eu consumir uma média de uns 50 gb por mês da netflix, eu talvez venha a consumir uns 300gb com downloads pra deixar lá parado. E se uma grande parcela de usuários fizer o mesmo vai impactar nos servidores deles.

          • otaviodecamposg

            Eu entendi o seu cenario. Só que o que voce deve entender, é que a maioria dos dispositivos utilizados para acessar o netlix, tem pouco espaço em disco, e limite de disco.. Então só posso baixar aquilo que mais me interessa. Se deixar offline, pode reduzir a quantidade de usuarios simultaneos consumindo banda e é isso que pesa.

          • Maom

            Mas a maioria dos usuários nem assiste em smart phone. Mas, vai aproveitar essa função pra baixar um monte de coisa e deixar lá parado. E muita gente tem iphones com 128 gb pra mais, ipads e celulares com cartão de memória gigantes pra poder encher. Eu mesmo vou aproveitar pra baixar um monte de filme da marvel e pokemon pro meu filho mais velho no ipad dele, um monte de galinha pintadinha, mickey e afins no ipad do meu filho mais novo. E umas séries ou filmes na minha lista de interesse no meu ipad. Se algum dia faltar luz em casa ou for pra praia com a internet lenta que tem lá, estaremos numa boa. Ou não, vou acabar fazendo outra coisa como sempre fiz por lá e terei baixado atoa. Mas isso não é problema meu, é da netflix. E eu adorei a opção.

          • Claro que também temos que considerar aquele episódio da Galinha Pintadinha que tu vai deixar offline, consumir banda uma única vez, depois o filhote vai ver 1000x sem consumir mais a largura de banda, sendo que atualmente as 1000x tu faria streaming consumindo banda adoidado.

            De fato, tem esse lado, que é vantagem para o NETFLIX oferecer offline.

            Mas com certeza, com todo monitoramento e analise estratégica que eles fazem, este cenário deve ser pouco contemplado. Na prática, deve ser pior para o NETFLIX, dando margem para o povo sair baixando tudo que é coisa compulsivamente (eu vou fazer isso). Exatamente isso que estamos tentando explicar pro camarada OTAVIO aí que é cabeça dura e não está entendendo 😀 😀

            😛

          • Maom

            Galinha pintadinha foi mero exemplo. Ja tenho todos os torrents e dvds originais em casa e instalado até na calculadora… Quem virou pai nos últimos 5 anos me entende.

          • Eu te entendo e solidarizo

          • se eles usarem o protocolo p2p como o torrent, provavelmente não é o servidor deles que vai pirar, é a nossa internet.

          • Não usa, não tem como. Pagamos para baixar filme, não para upar para os outros….

          • Na realidade não tem muito como saber, já que o funcionamento é por um app — onde mesmo é capaz de diferenciar se usados plano de dados ou wifi — e se fosse, não seria uma má idéia porque você também é beneficiado. O que não pode acontecer é ele estar compartilhando sem o app estar aberto(em segundo plano), aí seria golpe baixo.

          • Tem coerência o que falasse. Mas teria que ser muito bem documentado e acordado pelo usuário, não poderiam fazer isso na surdina, seria um “escândalo”. Eu tenho Internet da NET, a taxa de UPLOAD é sofrível, se o Netflix for atolar meu link de upload, enquanto eu faço download de um filme (assisto), eles vão destruir completamente minha Internet.

            Pagamos o Netflix, justamente pq não queremos se sujeitar a compartilhar nada, eu quero pagar pra não ter que dar nenhum recurso a mais em troca. No Torrent pirata a gente se sujeitava a comprometer o upload do link, pois era a moeda de troca pra ter o arquivo de graça, se bem que muito gente nem isso faz, suga torrent e não compartilha nada 🙂

          • A grande vantagem do torrent no PC é você decidir o quanto deseja compartilhar, quantidade de conexões, upload e download. Mas não devemos confundir p2p com torrents, torrents é uma forma p2p.
            Os programas de setup.exe, as vezes chamados de Stub ou Tiny, onde você baixa um arquivo menor e ele completa o resta, podem funcionar p2p. Quando tenho que baixar algo no megaupload, dá calafrios usar um setup desse.
            A questão do protocolo p2p é que ele pode ser adotado e você nem saber porque os parâmetros de upload/download/conexoes ou mesmo vpn não estarão disponíveis para você mexer, o app Skype funcionou por anos assim, com poucas reclamações.

            As operadoras estupram nossas conexões dando menos por mais. O único modelo capaz de deixar elas malucas é o p2p porque geralmente não podem ser filtrados, é também por isso que conseguimos taxas maiores de download.

          • Concordo com a teoria do P2P. O torrent é P2P na essência, esse é o exemplo puro.

            Já Skype é híbrido. Parte é cliente servidor e outra parte é P2P. Até hoje ele é assim, o MSN também era. Não tem enganação, simplesmente a entrada na rede é cliente com servidor da Microsoft onde tu acha os amigos e depois o bate papo é P2P, sem mistério e sem compartilhar ou roubar recursos do usuário.

            Já o Napster também era híbrido, parte c cliente servidor e o resto P2P, mas neste isso se compartilhava recurso e sugava de tudo que é lado o link do usuário. Tanto foi que o Napster foi processado e fechado, pois tinha um servidor central pra culpar. O Torrent é P2P puro e não tem como fechar ou processar a não ser uma cabeça (usuário final) onde corta uma e nasce 10

          • Sim, tem muito jeito de fazer um p2p. No caso do torrent é requerido um nó especial chamado de master e seeders. Outros p2p podem não requerer isso.

          • Macedo

            hm, percebeu que vc está ignorando totalmente o fator tempo no seu exemplo? se estou assistindo um filme e baixando 10mb/s e o filme tem 2000mb, em 200s eu baixei todo filme e depois parei de usar a banda do Netflix e fica livre para outros aquele pedaço de banda (ou baixo menos bytes por segundo mas durante o filme todo, deixando mais banda livre do Netflix)

          • otaviodecamposg

            o tempo não importa tanto, porque o netflix reduz a qualidade do vídeo com conexões mais lentas, reduzindo o tamanho do download.

          • Macedo

            o que tem tempo a ver com qualidade de vídeo? está bem confuso

          • otaviodecamposg

            Tem tudo haver. Quanto maior a qualidade, maior o tempo de processamento se o netflix fizer transcode em tempo real, e maior o tempo para servir o video para o usuario. De todo modo, essa afirmação não é válida. “em 200s eu baixei todo filme e depois parei de usar a banda do Netflix e fica livre para outros aquele pedaço de banda”. Isso só é verdade com arquivos offline.

          • Claudio Roberto Cussuol

            Eles já disseram que o transcode é feito antecipadamente, deixam trocentas versões armazenadas em tudo quanto é resolução possível e imaginavel.
            Na hora do stream o sistema escolhe a versão mais adequada ao dispositivo e a banda disponível.

          • otaviodecamposg

            Seu dispositivo não baixa o filme todo, ele bufferiza de 10 a 30 mb por vez, dependendo do dispositivo. Enquanto voce esta utilizando o netflix, voce esta concorrendo com outros usuarios, que é o ponto que estou falando. Criando a possibilidade de criar conteudo offline, o conteudo sera baixado rapidamente independentemente da reprodução, diminuindo concorrencia.

          • Macedo

            eu sei que não baixa, só simplifiquei a conta… e pro lance que o rapaz afirmou, se baixa de uma vez ou aos poucos é irrelevante

          • otaviodecamposg

            Pensando em um unico usuário é. Se voce pensar em concorrencia de usuários faz toda diferença.

          • Macedo

            aí entra em outro ponto que não é o aumento de tráfego em si, como falei noutra resposta:

            o ponto é: se o Netflix já estava num gargalo, essa mudança vai apertar bastante eles, se eles tinham folga de infra, isso vai aumentar o uso (talvez até otimizando ele, se for grande suficiente para suprir essa nova demanda)

          • Claro que vai…

            Streaming é dinâmico, ajusta a qualidade conforme a largura de banda disponível e baixa exatamente SOMENTE O QUE TU ASSISTE.

            Download offline vai baixar na máxima qualidade do teu contrato e baixa indiscriminadamente o que tu compulsivamente marcar para baixar, mesmo que depois nunca vá ver. Vai consumir recursos de largura de banda inutilmente.

          • otaviodecamposg

            Discordo, TVs, Ipads e similares não possuem tanto espaço em disco para baixar indiscriminadamente todo o conteúdo do netflix. Será necessário priorizar conteudo, que provavelmente voce vai consumir. Outro ponto é que ninguem afirmou que o download, mesmo sendo o de maior qualidade, será com a mesma qualidade do streaming, alem do que, qualidade é subjetivo, ainda mais para usuários comuns.

          • Parte 1 – Rapaiz… o teu argumento inicial é que STREAMING e DOWNLOAD OFFLINE dão no mesmo… é esse o enfoque. Se agora tu esta justificando que o pessoal não vai baixar, pois o equipamento tem pouco espaço, então acho que tu já esta inclinado a aceitar que STREAMING e DOWNLOAD não são a mesma coisa…

            Meu amigo, é simples:

            A) Download offline dá margem para pessoa marcar uma temporada inteira para baixar offline, que tem muita chance de nunca chegar a ver, tendo consumido desnecessariamente largura de banda dos links da Netflix.

            B) Streaming garante que a pessoa só vai consumir largura de banda dos episódios que realmente vê.

            É óbvio que o cenário (A) acima exige que o NETFLIX se prepare para um consumo MUITO MAIOR de largura de banda deles daqui pra frente. É óbvio, bastante óbvio que deverá aumentar muito o consumo médio de largura de banda semana do usuário comum.

            É isso que estamos dizendo e tu não está querendo concordar ! Pensa bem…

          • otaviodecamposg

            Eu não concordo é que o netflix vá mudar alguma coisa em sua infra pelo menos em um momento inicial. Outro ponto, é que o netflix pode priorizar streamings, no lugar de downloads. Não necessariamente devem ter a mesma prioridade.

            Outro ponto é a concorrencia, que falei para o outro amigo. Com streaming, o video é bufferizado de 10 a 30 mb por vez, dependendo do dispositivo. Enquanto voce esta utilizando o netflix, voce esta concorrendo com outros usuarios, durante toda a reprodução. Com conteudo offline, sera baixado rapidamente independentemente da reprodução, diminuindo concorrencia, que é o maior vilão de qualquer servidor.

          • Com certeza pode aplicar QoS e priorizar streaming. Mas então de fato ele vai tomar uma medida imediata. Não vai aumentar a infra, mas vai aplicar QoS para minimizar o impacto dos downloads.

            Essa é a minha visão. O download vai impactar. E alguma medida já de partida eles realizarão.

            É um assunto BEM INTERESSANTE. Tem vários aspectos pra colocar em análise.

            Isso que tu falou também tem todo sentido.

            Download = usa toda largura de banda que tiver. Então se tens 100Mbps, vai usar tudo.
            Streaming = usa largura de banda fixa. Por exemplo, 2Mbps para qualidade 720p. Então independe de ter 100Mbps, vai consumir 2Mbps durante o tempo do filme.

            Tudo isso tem que colocar na balança.

          • Macedo

            o argumento da largura de banda NÃO tem sentido para o argumento de aumento de tráfego, você esqueceu que independente se tenho 100mb de conexão ou 1gb, o tamanho do filme NÃO MUDA (assumindo uma qualidade padrão de referência, se um filme sd tem 1gb, vai ter 1 giga independente da largura de banda aplicada, se a largura vai ser suficiente ou não para o tamanho é irrelevante neste ponto), se um filme tem 2gb, a netflix vai ter que trafegar 2gb na infra dela, se vai ser de uma vez ou em 1 hora, vai trafegar o mesmo tanto…

            o ponto é: se o Netflix já estava num gargalo, essa mudança vai apertar bastante eles, se eles tinham folga de infra, isso vai aumentar o uso (talvez até otimizando ele, se for grande suficiente para suprir essa nova demanda)

          • otaviodecamposg

            Isso não é verdade Macedo. O Netflix gerencia a velocidade de conexão com a qualidade de video. Um video pode diminuir muito o tamanho se a conexão estiver lenta. Em outras palavras, o tamanho do vídeo muda.

            Para arquivos offline, a qualidade pode não ser a mesma de streaming, diminuindo a quantidade de bytes trafegados e por fim pode haver prioridade para streamings.

            Essa nova funcionalidade não necessariamente demanda mudanças fisicas na infra, pelo menos num momento inicial. Não há porque mudar, sem conhecer o impacto geral. Não há metricas, nem comparações para tomar uma decisão nesse sentido.

            E como disse, apesar de parecer que isso traria mais custos, na verdade, pode diminuir. Mas é cedo para dizer.

          • Macedo

            e olha que avisei que estava usando como referência um tamanho padrão de filme….

            (assumindo uma qualidade padrão de referência, se um filme sd tem 1gb, vai ter 1 giga independente da largura de banda aplicada, se a largura vai ser suficiente ou não para o tamanho é irrelevante neste ponto)

            leu essa parte?

            o que estão tentando lhe falar mas tá um tanto complicado é, POR EXEMPLO:

            pessoas hoje baixam do netflix 800 TB/mês
            com essa mudança, vão passar a baixar 2.000 TB/mês (não sei se o aumento vai ser dessa ordem, é um EXEMPLO)

            é foi só isso, foi falado que o tráfego ia aumentar e você negou…

            agora detalhando um pouco mais mas tentando manter simples:

            – se a rede da netflix em velocidade máxima e 100% de uso aguenta no máximo 800 TB/mês, eles estão ferrados (não acredito que seja o caso pois não dariam um tiro no pé)
            – se a rede da netflix aguenta mais de 800 TB/mês mas tem alguns períodos de gargalo/pico que não atende a demanda, essa mudança pode beneficiar a netflix, justamente na distribuição como vocês disse pode ajudar aqui
            – se a rede da netflix aguenta mais de 2000 TB/mês e não tem problema de pico, isso vai melhorar a otimização do uso da rede, desde que controlem/limitem a banda de download (partindo do princípio que não colocaram uma banda MUITO além do que precisavam, que seria desperdício de dinheiro)

            concorda?

          • Peraí, que me perdi num ponto: a Netflix cria um recurso novo, que favorece muitos, e você está RECLAMANDO por medo de sobrecarregar a rede dela? É isso? Sério que você acha que essa decisão foi tomada sem levar isso em conta?? 😀

          • Macedo

            hm, onde eu estou RECLAMANDO?

          • Risca o “reclamando”, então, não muda o argumento: você realmente acha que a Netflix habilitaria isso se ela não achasse que “dava conta”? Mesmo que seja um aumento de tráfego, se ela tomou essa decisão, é porque está dentro dos riscos de negócio assumidos pela empresa 🙂

          • Macedo

            creio que não haja nada escrito por mim que sustente suas afirmações Marcio, poderia destacar pra mim por favor de onde entendeu isso? talvez eu tenha que adequar minha escrita para não dar brechas a entendimentos diferentes do que pretendo expor

          • Tá difícil entender hein!

          • Macedo

            está rapaz……

          • Cássio Amaral

            Cara, admiro sua paciência, é sério kkk. Eu tô ficando agoniado já kkk

          • Macedo

            alias, onde estou RECLAMANDO? onde afirmei que a rede será sobrecarregada (descrevi os cenários possíveis e já falei que não achava o da sobrecarga o provável)? e onde falei que acho que não levaram em conta isso? Oo

          • Estamos divagando e discutindo pontos de vista e o outro campeão achou que tu estava reclamando. Putz…

            E tá muito boa as teorias.

          • Onde alguém tá reclamando??

            Estamos numa ótima discussão, sobre STREAMING e DOWNLOAD e se isso impacta ou não.

            Vários dizem que não faz diferença pro Netflix, outros como eu dizem que vai claramente impactar.

            E é óbvio que o Netflix está preparado para esse impacto.

            O papo aqui é nerd e teórico e está muito bom os pontos de vista.

          • Em vez de 1 episódio, o cara vai baixar 5 e vai ver um igual e desperdiçar o resto que não precisava ter consumido banda.

            Boa discussão essa!

            A questão da largura, é que no streaming vai em suave prestações, equilibra entre todos. É mais previsível de inferir e se preparar.

            No download o negócio é agressivo. Cada filme vai no máximo de banda que tiver, soca o link deles. Dura menos tempo, mas enquanto dura é uma porrada no estômago do link…

            Claro, eles farão QoS, provavelmente. Mas a teoria do impacto é na linha do que falei ai acima.

          • Claudio Roberto Cussuol

            Você alega que o tamanho do filme não muda.

            Muda sim, e muito.

            O stream ajusta a qualidade de acordo com a banda disponível. O pré download tira essa variável da equação.

            Imagine que eu tenho uma internet ruim em casa. Até ontem a unica forma que eu tinha de ver um episódio qualquer seria em baixa resolução, gastando digamos 500mb. Agora eu vou querer baixar o mesmo episodio em 5Gb mesmo que leve a noite inteira, para depois poder ver com qualidade.

          • Macedo

            releia o que escrevi e vai perceber que eu não falei que não muda, eu disse: “assumindo uma qualidade padrão de referência” para podermos falar do mesmo conteúdo transmitido, releia que vai entender

          • Claudio Roberto Cussuol

            E qual seria a “qualidade padrão de referência?”
            Isso existe?
            A Netflix opera desde um celularzinho conectado via 3G até resoluções 4k.

          • Macedo

            “qualidade padrão de referência?” = valor assumido para demonstração/explanação de uma hipótese… isso é teórico, eu poderia falar que um filme tem 10mb ou que tem 1tb, não faria diferença, é conceito… a demonstração é a varição da grandeza, e o tamanho do filme de fato é totalmente irrelevante pra isso…

            vou fazer um sinônimo aqui:
            qualidade padrão de referência = partindo da premissa que tanto o filme baixado quanto o filme assistido tenham a mesma qualidade

            sacou?

          • Banzeh

            A Netflix não é uma empresa fundo de quintal. Com certeza, antes de liberar essa função, ela verificou os cenários para se certificar que poderia oferecer esse serviço, e provavelmente faz um ‘QoS’, afinal, se o usuário está fazendo o download é pq ele não está assistindo no momento, se ele não está assistindo agora, ele não é um cliente prioritário. Se em algum momento faltar banda pra Netflix, provavelmente o cara que está fazendo streaming vai ter prioridade de banda.

          • Claro, ninguém tá dizendo que ela é despreparada ou negligente.

            Pelo contrário, vão ter mais demanda e não tenho dúvida que se prepararam. Também não tenho dúvida que seguraram essa feature por anos justamente pra evitar essa demanda maior.

          • Parte 2 – Adicionalmente… só concordo contigo sobre o espaço em disco…. Com certeza tem gente que usa NETFLIX na TV (nas smartTVs). Nesses devices o espaço é pequeno para guardar algo offline, com certeza.

            Mas nos celulares… O meu tem 256GB, mesmo para aqueles que tem 32GB, uma temporada do ORPHAN BLACK não deve passar muito de 5GB. É razoável acreditar que as pessoas vão sim baixar offline bastante coisa. Um iPad então… quem vê no PC (minoria) tem espaço pra mais de metro.

            Esse argumento do espaço é valida, mas a cada mês que passa é menos relevante, daqui dois anos não vai mais fazer sentido. Espaço cada vez é mais comum e barato.

          • Tom

            Mas no tempo que eu vejo 1 ep eu posso baixar uns 5

          • otaviodecamposg

            Voce sempre vai baixar dos servidores do netflix, no maximo da velocidade da sua banda disponível. Isso não muda o esforço que o netflix faz para servir o video(s).

          • No streaming não….

            Eta!!!!!

          • Tom

            Não cara, magina que você tem o plano básico, só HD, o de 1 tela – só hd vão mais ou menos uns 3 mega, ok? mas imagina que você tem uma conexão de 15mbps – no tempo que antes eu via 1ep agora eu vou poder baixar 5 eps na mesma qualidade

          • 1x400mb = 400 mb
            5x400mb = 2000 mb

            Deu pra entender o impacto pro Netflix naquele mesmo período de tempo??????

          • Tom

            mds vei é isso que eu to dizendo – no mesmo tempo que eu vejo um posso baixar 5, isso quintuplica a carga pros servidores

          • pdc vei

          • Faz num sentido: uma coisa é você baixar enquanto assiste, e ficar travando por conta de internet ruim. Outra é deixar levar o tempo que precisar para baixar tudo e então assistir sem variação de qualidade nem travamentos ocasionais por conta de túneis, metrôs e afins 😀

          • otaviodecamposg

            Então, como eu disse, pode até haver mudança, só que do meu ponto de vista, pode ser benéfica. O ponto do vídeo offline, é a pirataria, esse era o grande temor.

        • Macedo

          não tinha visto por este lado, faz todo sentido… vai baixar e boa parte das vezes não vai assistir (ou acaba assistindo em outro lugar onde não estava baixado)

      • Tom

        Não faz mal, no fim das contas quem ganha é a gente ;P

        • Poxa, não estraga a brincadeira, está ótima a discussão. Esse teu argumento é muito matador Kkk

          Sério, não é a zoeira do Gizmerda, é discussão construtiva e relevante aqui 🙂

          • Tom

            A culpa é da amazon?
            É.
            Tô ligando?
            Com certeza que não.

          • Eu sou inclinado a achar que a culpa é da concorrência (não só AMAZON) e o motivo estratégico da Netflix é “força do mercado”…

            Se dependesse somente deles, sempre criticaram o recurso offline.

  • Byte Que Eu Gosto

    Amazon Prime Vídeo batendo na bunda!

  • Até que enfim o final de semana em Gramado com a Internet podre que tem lá serão inclusos de seriados nas noites frias de inverno ! 😀

    Muito bem vindo

  • “Nunca” é um conceito muito relativo na indústria:

    “It’s never going to happen,” Netflix’s Cliff Edwards recently told TechRadar.

    Fonte: http://www.theverge.com/2014/12/17/7408629/netflix-shuts-door-on-offline-playback

    Significa em menos de dois anos! =D

    Mas a mudança é muito bem-vinda!

    • Never say never

    • Cássio Amaral

      Isso tem cheiro de concorrência se acirrando… Amazon Video?

  • Denilson Rocha

    Só para dispositivos móveis… Nem vou sonhar que essa funcionalidade chegue no app da minha StupidTV, que, entre suas maravilhosas funções, tem uma que consiste em, do nada, decidir se desconectar da rede a cada x minutos, sem falar no bug dos 25% do próprio app Netflix. (LG WebOS).

    • Caipiroto, o Capeta Caipira 😈

      Não reclama, a minha Philips (vai saber que raio de OS é aquele) tem exatamente os mesmos problemas.

      • A minha Samsung curte um Youtube de vez em quando enquanto tou usando ela de monitor no note

      • Diego Marco Trindade

        E a minha Philips que reseta direto? Melhor mesmo é a Bravia com Chromecast também.

        • Caipiroto, o Capeta Caipira 😈

          Putz, a sua também faz isso? É problema de Philips então. Agora ela tá com um bug estranhíssimo, quando abre o Netflix e cai na tela de seleção de perfil começa a rodar um áudio aleatório, daí se tentar carregar qualquer coisa do catálogo ela simplesmente reinicia.

          • Desliga a interatividade selecionado “Argentina” ao inves de “Brasil” quando for detectar os canais. Apesar de lerda na smart e software bixado, a qualidade do hardware da TV é boa. A minha nunca quebrou ou deu defeito de pixel e já vai pro uns 8 anos de uso.

            A dica do Chromecast é o basico do basico para qualquer um que for comprar uma tv nova.

          • Daniel

            A minha não é smart tv é plasma, na época era bem mais barata que LED e como nunca ouvi falar bem de smart tv, acabei comprando, agora to até hoje patinando com Box android, notebook plugado, ou mesmo o pc dependendo da situação… Esse fim de ano vou ver se pego um Chromecast, espero que não seja mais um gadget parado =/ (o android box não roda netflix direito então virou receptor de audio wireless pro som, o notebook preciso dele por ai, CPU dedicada gasta muita energia, Pensei em um Rapberry Pi, mas não sei Chromecast me pareceu melhor como um Kindle = funciona muito bem para o que foi projetado…

          • não é a interatividade do “smart”, é a interatividade do Ginga.
            quando o canal selecionado tem previsao do tempo, hora certa, etc… a TV reiniciava.
            O canal da Gazeta tinha isso e quando tinha que passar pelo canal eu tinha que ser rapido(que nessa tv é um paradoxo), pois uns 5 minutos naquele canal era suficiente para a tv reiniciar.
            PC reiniciando já estamos acostumados, mas TV… sniff… é de chorar.

            A TV digital da argentina é compativel com o nosso, mas não tem Ginga, por isso, vai parar de reiniciar sozinha. Embora agora ficou raro ver canal com interatividade, acho que o Ginga vai dar seu ultimo suspiro em breve.

          • Diego Marco Trindade

            Netflix ou youtube, ou qq coisa, às vezes a tv reseta sozinha, várias vezes em sequências às vezes. Quando entro no menu de seleção ela tb começa a tocar uns vídeos de propaganda, não sei da onde! O jeito é chamar um técnico msm…

    • Salles Magalhaes

      Por causa de problemas como esse eu nao animo muito em ter uma “smart tv”: prefiro ter um chromecast (se um dia precisar atualizar basta trocar o chromecast, nao a TV inteira)

      • Lúcio Wiborg

        Já eu achei que valeu a pena comprar a Samsung de 32″ Smart. A diferença dela pro modelo comum é menor que o preço do Chromecast. Quando ficar desatualizada a ponto de estar inutilizável, compro um e problema resolvido. Pelo menos é uma grana que só vou precisar gastar mais pra frente.

        • Gabriel De Oliveira Rohden

          comprei uma smart da samsung (40, curva, fullhd)
          primeiro dia -> Caiu conexão..nao voltava, rebootei o router e voltou..porem descobri que a samsung tem problema no DNS.
          segundo dia -> abri o app da netflix, ficou preto.. nos fóruns? varias reclamações, e não era problema da netflix. não da pra desinstalar porque ele vem padrão, legal ne? tive que caçar a parada e ver que tinha que resetar o hub, desabilitar atualizações e ai sim poder usar..
          terceiro dia.. mirror nativo do android pra tv tem um lag do caralho, absurdo, coisa de 5 segundos pra mais.. e tbm so tem app lixo, não tem google music que eu precisava usar, e, o navegador deles é ruim, aparentemente é um IE da vida, a versão web da play music não abre..
          quarto dia ..ainda não chegou, mas to com medo
          Devia ter guardado mais e comprado uma tv android (podia até desenvolver pra ela, seria perfeito), pena que na banania a parada da um absurdo..

          • PP CarvalhoF

            Te dou um conselho: deixe a atualização automática desativada e só atualize se algum aplicativo parar de funcionar. Na minha UN7000 eu caí na besteira de deixar a atualização automática ligada e agora não tem mais a opção de desativar (fica inativa a opção) e, é muito comum, eu abrir algum app ou o próprio “hub” e ficar a animação de “pensando” (aquele semi-círculo rodando) por um longo período e só reiniciando a TV para aparecer a mensagem de “atualizando” e não há nada de novo/útil com a atualização (acho que é mais uma “re-autenticação” na base de dados da Samsung). E essa palhaçada acontece mesmo se eu estiver com a TV ligada o dia inteiro! “Atualização” em segundo plano pra que, né!

    • Tom

      Bate aqui, tenho windows phonium, também me frodi

    • Não faz muito sentido deixar offline pra ver na TV, visto o maior propósito do offline ser pra ver onde não tem rede, levar numa viagem. A TV fica fixa ontem tem Wi-Fi.

      A não ser se tu sempre quiser deixar offline pra evitar as oscilações de qualidade do streaming.

      • Daniel

        Faz sentido sim, depende de onde você mora, pra mim vai ser ótimo, Só tem um mega aqui, dá pra deixar baixando e a noite além de assistir ainda dá pra usar a rede…

        • É verdade, exatamente. Eu falei que não faz “MUITO” sentido, pois o slogs deles é “pra levar”, no apelo de levar em uma viagem, algo assim. Mas com certeza teria muita vantagem em baixar pra TV também, desde o que tu falou, ao que eu falei da qualidade maior quando se baixa.

    • Edgar Louzano

      Que tal um android box? Comprei MXQ PRO por 150,00 um faz 4 meses, e tinha esse problema. Agora, solucionou… SD de 32GB nele e levo até para hotéis quando viajo, pois a internet nunca ajuda…

  • Regis Mayer

    E o Windows Phone pra variar…..

  • Othermind

    Que blezaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa…….. Netflix pago com gosto… Spotify que ta dando mancada em aumentar o preço e ta na corda bamba para sair da minha folha de pagamento… rs

  • bruno miranda

    Alguém já testou com o chromecast? acho que não funcionaria mas…

    • Rodrigo Monteiro

      Acredito que não funciona, pois ele não tem espaco para fazer o armazenamento.

      • bruno miranda

        Eu imaginei que poderia ser feito streaming do conteúdo armazenado no celular.

        • Felipe Silva

          Chromecast nem abre sem conexão com a internet eu acho, vou testar pra ter certeza.

          • O popcorn time funciona para enviar no chomecast.
            ops não era pra falar.

    • Vou testar e te digo.

    • O chromecast nem rola aplicativo do Netflix, ele só faz a ponte do celular. O Netflix está no celular.

      Não faz muito sentido o que falasse.

      A não ser no Apple TV, ali sim tem o APP do Netflix e 32GB de espaço pra armazenar filme offline.

      • bruno miranda

        Poderia funcionar como alguns apps com suporte ao chromecast que fazem streaming do próprio dispositivo controlador, com arquivos locais.
        Acredito que a Netflix não faria isso porque o Google não gosta muito dessa ideia mas seria possível sim.

  • Chora mais NET, cada dia que passa o serviço da Netflix fica melhor.

  • Flavio Freitas

    Fiz um teste agora. Baixei uns episódios e entrei em modo aviao.
    O Netflix vai direto para a lista de vídeos baixados e posso assistir sem problemas.
    Muito bom, espero que liberem todo o conteúdo logo.

  • DSA

    O app do Netflix para Windows 10 (instalado em meu Notebook) também não possui opção de download (não que eu esperasse algo diferente). Com relação a concorrência do Amazon Prime, acho que a tendência da maioria no Brasil será manter os dois serviços.

  • YES!!! Pena que agora meu celular vive sempre no limiar do espaço livre. Mesmo removendo vários apps que não uso mais, não cabe mais nada (e o leitor de cartão morreu há anos :P). Aliás, vale a pergunta: será que dá para baixar o vídeo e fazer cache usando mídia externa? Porque se for assim, tenho um flashdrive dualmode que posso uso como drive OTG para ver minhas séries da “locadora” quando em trânsito 😀

    • Felipe Silva

      Nem no SD da pra fazer cache, nenhuma chance de rolar no otg.

  • Acho desnecessauro…

    …quer ver offline, torresme-o ou deixe-o…. senão fica a “perca” de tempo, espaço e bando pras “maratonas Netflix” regadas a sorvete do Dia% e biscoito de polvilho….

  • Samuel

    Nick Ellis, tava sumido cara

  • Eric Locatelli Martini

    Atenção Pais!!

    Baixem conteúdo Kids e viajem sossegados de carro nas férias!!!
    Rsrsrsrsrs

    É o que farei.

    TY Netflix!!!

  • Vinicius Santos

    acho ótimo que todos teremos mais opções, mas como só uso netflix em casa mesmo, vou acabar não utilizando.

  • Cássio Amaral

    Dá pra baixar em Full HD? E quando vão permitir a visualização do catálogo antes de ter que pagar? Não vou pagar um mês de assinatura sem saber se vai ter o conteúdo que eu quero assistir.

    • Gustavo Romero

      A NetFlix disponibiliza um mês grátis para novos assinantes. Se não gostar do catálogo, cancela com 29 dias.

      • Cássio Amaral

        Eu já usufrui do mês grátis, e faz uns meses já. Acabei descobrindo um site que mostra o catálogo por país. Não entendo porque algo tão simples não está disponível de forma oficial.

  • Alex Sandro

    A opção de download não aparece no meu Xiaomi… Só no Galaxy… Mesma versão do app :/

  • Julio Verner

    Tenho esse recurso a muito mais tempo… ( ͡° ͜ʖ ͡°)

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Locaweb, Cupom de desconto HP, Cupom de desconto Descomplica, Cupom de desconto Nuuvem, Cupom de desconto CVC, Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto World Tennis