Um ano depois, YouTube Red conta com apenas 1,5 milhão de assinantes

youtube-fail

E parece que o gás do YouTube Red está acabando. Um ano atrás o Google lançou o serviço pago de sua plataforma de vídeos tanto como uma alternativa para quem não deseja encarar ads, como uma fonte de renda extra para um serviço que mal se paga. Ao mesmo tempo ele fornece conteúdo exclusivo de YouTubers consagrados e em última análise, representaria uma fonte adicional de capital para os provedores de conteúdo.

Só que o tempo e o serviço não só não recebeu nenhuma injeção significativa de novidades de lá para cá como conseguiu amealhar pífios 1,5 milhão de assinantes.

A ideia do YouTube Red em si não é tão ruim assim. Por US$ 9,99/mês o usuário não só se livraria de vez dos ads como teria acesso a um acervo exclusivo de atrações através do Red Originals, que conta com YouTubers e canais como Felix “PewDiePie” Kjellberg, CollegeHumor e Fullscreen, bem como a possibilidade de se ouvir áudio com a tela desligada e execução de vídeos offline (algo que deixou de ser exclusivo do serviço com o lançamento do YouTube Go, voltado no entanto a quem tem conexões precárias; tanto que ele está disponível inicialmente apenas na Índia e será levado inicialmente a países em desenvolvimento; o app principal já permitia usuários da Índia, Filipinas e Indonésia a fazerem o download das atrações há algum tempo).

Só que de lá para cá o Google não demonstrou interesse em expandir seu serviço pago, visto que até agora ele só permanece disponível nos quatro países em que foi incialmente lançado: Estados Unidos, Austrália, Nova Zelândia e México.

Isso fez com que o YouTube tivesse um alcance pífio, em um ano ele só conseguiu conquistar 1,5 milhão de usuários. Para se ter uma ideia a plataforma conta com uma média de um bilhão de usuários por mês, ou seja apenas 1,5% da base instalada aderiu ao programa, ainda que nem todos tenham acesso. Em comparação o Tidal cresceu em um ano mais rapidamente, alcançando 2,1 milhões de assinantes. O Google afirma que o Red cresceu no período mais rapidamente que concorrentes locais como o Sling TV e CBS All Access (este último serviço exibirá Star Trek: Discovery em janeiro), mas a verdade é que o YouTube, ao contrário do que afirma não está se esforçando em promover o serviço.

Para piorar ainda mais a situação dois terços dos assinantes (1 milhão de usuários) fazem uso da oferta de uso por um tempo limitado gratuitamente, oferecida a quem adquire smartphones Pixel ou Nexus (que oferecem três meses) ou o Google Home (seis meses), que chega às lojas amanhã.

O YouTube Red não é de todo ruim. Criadores de conteúdo, segundo o Google que aderiram ao programa Originals tiveram um aumento de visualizações de seus vídeos em média de 75%, o que representa um repasse mais significativo de grana. Embora o YouTube divida o valor das assinaturas com os parceiros, ele o faz baseado em quanto tempo os usuários passam assistindo as produções exclusivas em comparação às outras; ou seja o valor flutua e é como esperado arbitrado pelo Google.

Claro que as regras do jogo geraram controvérsia: no início diversos produtores de conteúdo, PewDiePie incluso (que defendeu a existência do Red como resposta a quem usa bloqueadores de ads) não viam a possibilidade de perder dinheiro com bons olhos. Isso acabou por gerar repulsa e a adesão de criadores não foi tão grande quanto poderia ser nos países em que o programa está disponível.

E o futuro? O Google afirma que “está comprometido” com o YouTube Red, e se isso é verdade passou da hora do serviço ser liberado em mais países e oferecer mais conteúdo original mesmo aonde já está instalado. Só assim para conquistar mais público e deixar de dar ponto de audiência.

Fonte: The Verge.

Relacionados: , , , , , , , , ,

Autor: Ronaldo Gogoni

Um cara normal até segunda ordem. Além do MeioBit dou meus pitacos eventuais como podcaster do #Scicast, no Portal Deviante.

Compartilhar
  • Othermind

    Um serviço pago (que acho dispensável) conseguir 1,5 milhão de usuários em 1 ano, estando presente em apenas 4 países…

    Pra mim seria como tentar vender areia no deserto.. e CONSEGUIR vender…

    Sucesso!

    • Pensei a mesma coisa…

      Querendo ou não são $10.5 milhões de dólares a mais em caixa, por mês.

      • Saul Goodman

        Com mais de um bilhão de usuários, ter pouco mais de um milhão de usuários pagos e arrecadar tão pouco não justifica a existência dessa versão do serviço. Pra efeito de comparação foi por volta de 2010 que o Youtube começou a reverter o prejuízo que chegava a 50 milhões mensais e só no inicio do ano passado anunciou que estava no zero a zero. O Youtube precisa arrecadar algo próximo de um bilhão anual pra ser realmente rentável, o que daria bem menos de 10 centavos por mês de cada usuário.

        • Christiano Nascimento Amorim

          Não são um bilhão nos 4 países. A amostra é bem menor.

      • E. Bicalho

        Ééééé… Conta de novo…

      • Olá amiguinho, saudades?

    • Tiago Antunes De Souza

      mas na real seriam apenas 500 mil ja que 1 milhão não pagam nada

  • Samuel

    Já o Red Tube….

    • Franklin Weise

      O erro do YouTube Red já começou no nome.

  • Raposão do Ártico 🦊

    mais um fail do google

    • Cocainum

      Vamos comemorar dando piruletas…

      • Raposão do Ártico 🦊

        eu não uso, mas muito youtuber reclamou desse esquema aí

      • enquanto upamos pro youtube o video da comemoração usando o chrome.

  • Cocainum

    Isso fez com que o YouTube tivesse um alcance pífio, em um ano ele só
    conseguiu conquistar 1,5 milhão de usuários. Para se ter uma ideia a
    plataforma conta com uma média de um bilhão de usuários por mês, ou seja
    apenas 1,5% da base instalada aderiu ao programa, ainda que nem todos
    tenham acesso.

    O percentual correto não seria 0,15%?

    • grande_dino_2

      É só um zero à esquerda a menos. ¯_(ツ)_/¯

    • Lucas Ambrosio

      Oi, já aprendeu?

      • Cocainum

        Aprendi agora, tentando avaliar seu comentário. Obrigado.

        • Lucas Ambrosio

          Orrax bixo, vou editar ele, mas me da 5 estrelinhas daí beleza?

          Parece que a galera desaprendeu como funciona a irônica e sarcástica internet 🙁

          • Cocainum

            Cara, mais sarcástica que a minha resposta, impossível. Mas não fique chateado, não foi uma resposta “com raiva”. Eu apenas vi a oportunidade e aproveitei.

          • Lucas Ambrosio

            Me da 5 estrelas então. Agora!

          • Cocainum

            Tá aí! Mas não gaste tudo de uma vez.

            ★★★★★

  • DiMais

    obrigado por me lembrar que isso existe.

  • Christiano Nascimento Amorim

    >>Isso fez com que o YouTube tivesse um alcance pífio, em um ano ele só
    conseguiu conquistar 1,5 milhão de usuários. Para se ter uma ideia a
    plataforma conta com uma média de um bilhão de usuários por mês, ou seja
    apenas 1,5% da base instalada aderiu ao programa, ainda que nem todos
    tenham acesso.

    Não são um bilhão de usuários nos 4 países. De habitantes o total é cerca de 520 milhões. Usuários do youtube nesse total, bem menos. A amostra é bem menor, portanto a porcentagem é maior.

  • 10 dólares mensais para ver YouTubeiro. Aham, negoção!

  • Rafael Rodrigues

    É meio distorcido “jogar” a informação de 1 bilhão de usuários quando na verdade estamos falando de um serviço disponível apenas em 4 países cuja população TOTAL é uma fração desse valor…

  • Atilagr

    “…conquistar 1,5 milhão de usuários. Para se ter uma ideia a plataforma conta com uma média de um bilhão de usuários por mês, ou seja apenas 1,5% da base instalada aderiu ao programa,…”

    A conta esta errada, 1.5% de 1 bilhão é 15.000.000.

    • E. Bicalho

      A sua também. 😉

  • Metalmacumba

    Eu assinei o YouTube red.
    E só assinei por um fato que esqueceram de comentar: assinatura do Google play music vem junto.

    • Carlos Cabral

      Com 10% de desconto nas compras na Play Store. É um excelente negócio.

      • Metalmacumba

        Pois é. ainda mais pra quem compra jogos

    • PH Silva

      Só por isso já vale a pena, mas só para os Estados Unidos, Austrália, Nova Zelândia e México, certo?

      • Metalmacumba

        Sim. Eu adicionei essa informação por que a notícia não é correta. Se fossem só ads e contudo próprio nunca assinaria.

        • PH Silva

          Renan, desculpa a minha ignorância. Mas você está acessando via VPN?
          Pois na página de suporte do YouTube e no youtube com /red informa que o serviço não está disponível no Brasil.

          • Metalmacumba

            não, eu tô morando num país que tem suporte, é que não gosto de sair falando aos ventos 😛 mil perdões.

          • PH Silva

            Tranquilo. Mas de fato o serviço é interessante, pena que o Google demora tanto em implementar no “rest of the world”. 😊

          • Metalmacumba

            sim, tipo, imagina ganhar de brinde 10% na App Store, serviço de música e parar de ver propaganda? E olha, quando você volta a assistir vídeos sem propaganda o seu cérebro até acha estranho os vídeos carregarem automaticamente. infelizmente caso eu volte logo eu vou ter de cancelar, e eu gosto do serviço. triste, não?
            O bom, também, é poder deixar vídeos no play automaticamente e travar a tela do celular (como uso apenas um só pra trabalho e vida pessoal não posso fazer gambiarras de software ilegais) e rodando, pois tem artistas que não tem em vários serviços. Por exemplo, tem uma banda chamada tool que eu gosto e nem no apple music, no deezer e no google play tem, mas no youtube tem 🙂 E nem rola sincronizar músicas mais, meu celular tem 16GB só (tirando o OS teve ser uns 12GB).

  • la_gomes

    O Google quer chegar a outro nível, pois quando criança existia a figura do dono da bola nas peladas do parque, o Google é o dono do parque e da bola, decidindo o tempo e como brincar

  • Continuar com essa sacanagem esse Youtube nunca vai sair do Vermelho.

    • Cocainum

      Cazalbé! Telefone!

  • Alvaro Carneiro

    na boa, 1.5 milhao de pagantes no youtube, só este número para mim já é um sucesso.

    conseguir que 1.5 milhao de pessoas paguem 10 dolares por mes para ter acesso ao youtube… é um feito.

    – “conseguiu conquistar 1,5 milhão de usuários. Para se ter uma ideia a plataforma conta com uma média de um bilhão de usuários por mês, ou seja apenas 1,5% da base instalada aderiu ao programa”

    esta conta aí está errada.

    1,5% de 1 bilhão é 15 milhões.

  • YodaDoido

    Se o youtube investir em serviços exclusivos e assim como funções exclusivas com para os assinantes, como só pode comentar quem for assinante, ou poder colocar imagens no ´comentários, ou mesmo poder avaliar melhor os vídeos.
    Com certeza a ideia funcionária melhor.

  • rbsouto

    “YouTube Golden Rod Edition – All your pron are belong to us”
    Esse teria bem mais assinantes.

  • Gaius Baltar

    Oxe, é possível ouvir áudio com a tela desligada mesmo sem assinar o You Tube Red…

  • Ed. Blake

    O Google não tem foco com nada. Alguém que lança 300 novos trecos por ano, não anuncia, não promove, não expande – Encurtando: não levar o próprio produto a sério mas espera que as outras pessoas levem.

    Isso serve não só para o Youtube Red, Youtube Music, Youtube Go(que eu nunca tinha ouvido falar), Allo, Duo, Hangouts, Google+ e por aí vai.

    O Google não é para ser vista uma empresa de tecnologia com fim em produtos e sim uma encubadora de boas idéias com excelentes proptótipos de produção para que outras empresas “se insipirem” e criem produtos sérios.

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Locaweb, Cupom de desconto HP, Cupom de desconto Descomplica, Cupom de desconto Nuuvem, Cupom de desconto CVC, Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto World Tennis