Oracle entra com pedido de apelação contra o Google no caso de uso aceitável do Java

google-oracle

Até que demorou: a Oracle enfim entrou com um pedido oficial de apelação na justiça dos Estados Unidos para recorrer da decisão de maio último, onde foi derrotada pelo Google em caso que discutia se o uso do Java no desenvolvimento do Android configurava fair use ou infração de direitos autorais.

Para entender o que aconteceu é preciso voltar no tempo: quando o Android estava nas fases iniciais de desenvolvimento (provavelmente antes do Google comprar a Android Inc., quando o plano ainda era desenvolver um SO para câmeras digitais) o time de Andy Rubin fez uso de 37 APIs do Java, que na época era propriedade da Sun Mycrosystems. Quando Mountain View entrou no jogo e em 2008 lançou o HTC Dream, o primeiro smartphone que rodava o robozinho, nada além de um acordo verbal foi firmado para uso da plataforma de desenvolvimento, o que como todos sabemos é um convite ao desastre.

A culpa de tudo o que aconteceu depois é única e exclusivamente do Google. Desenvolver um sistema operacional para ser comercializado globalmente em diversos dispositivos, sem ter nnenhum tipo de contrato para uso do Java no kernel do Android foi um erro gigantesco, ainda mais que na época cogitava-se que a Sun fosse comprada por grandes companhias, entre elas a IBM. Nem isso fez os alarmes do Google dispararem.

Porém, como Murphy não perdoa o pior cenário possível se materializou: em 2010 a Syn Microsystems foi comprada por US$ 7,4 bilhões pela Oracle, notória por suas práticas extremamente corporativistas e odiar o open source mais do que o Ballmer. Tão logo a transição foi completa diversas ações antipáticas foram colocadas em prática, como matar o OpenSolaris (mesmo o uso educacional do Solaris, hoje fechado é bastante restrito) e quebrar o pau com a comunidade do OpenOffice (resultando no surgimento do fork LibreOffice; o OpenOffice foi parar na mão da Apache, mas sem apoio da comunidade ele hoje é menos que nada).

Quanto ao Android… bem, ao descobrir que ele era mantido por nada além de um acordo de cavalheiros a empresa tomou a ação mais óbvia do mundo: processou o Google por infração de direitos autorais. Este por sua vez processou a Oracle de volta, alegando que o uso das APIs Java eram necessárias para desenvolvimento da plataforma e não eram passíveis de serem patenteadas, dessa forma apelando para o fair use (uso aceitável), um conceito da legislação dos EUA que permite a utilização de propriedades intelectuais alheias sob certas circunstâncias, como para aplicativos educacionais. O argumento do Google era de que oJava foi crucial para a evolução da telefonia móvel, o que beneficiou todo mundo.

Em 2012 a conversa mole do Google, mas logo depois a Oracle recorreu e em 2014 venceu a segunda instância. Mais recentemente o Google também recorreu e venceu no júri de São Francisco, e desde aquele momento a Oracle já havia informado que apelaria novamente. Os argumentos que a empresa podem apresentar giram em torno de suas provas “contundentes”, de modo que a decisão atual não poderia jamais favorecer o Google que segundo seu entendimento, roubou o Java para fazer dinheiro (e é verdade).

O caso muito provavelmente irá se resolver na Suprema Corte, e uma vitória da Oracle pode levar a uma jurisprudência permitindo que a companhia vá atrás de outras iniciativas que fazem uso aceitável do Java. Caso o recurso seja aceito é bom o Google ter uma desculpa suficientemente convincente para se safar, porque caso contrário não vai ter volta: especula-se que a Oracle peça em torno de US$ 9 bilhões em indenização.

Fonte: Ars Technica.

Relacionados: , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Autor: Ronaldo Gogoni

Um cara normal até segunda ordem. Além do MeioBit dou meus pitacos eventuais como podcaster do #Scicast, no Portal Deviante.

Compartilhar
  • “contrato para uso do Java no kernel do Android” Na verdade o kernel linux do android não executa codigo nenhum java, quem executa é a maquina virtual dalvik criada pelo google.

    • McLovin

      Bem pontuado…

    • Samuel

      Substitua Java na frase para “qualquer coisa que interprete a especificação Java”

      • Mas não acredito que o autor teve a intenção de colocar escrito errado , imaginando que todo mundo vai entender oque ele quis dizer.

        • Samuel

          Eh realmente comum se referir a especificação, a VM e a sintaxe como simplesmente “Java” rs

          • Mas no caso você não fala que o kernel interpreta java, fala que o sistema operacional interpreta, já que sistema operacional é um conjunto de kernel e softwares básicos . Se ele falasse apenas que o Android interpreta java, não estaria errado.

    • Jean

      Pelo que eu lembro, posso estar falando besteira, tinha linhas do JVM na Dalvik. Era besteira, tipo, dezenas de linhas, mas havia.
      Eu vou pesquisar ver se acho alguma referencia, to com tempo agora hahah

      Só do Gizmodo: http://gizmodo.uol.com.br/google-realmente-copiou-codigo-proprietario-para-usar-no-android/

      • Acredito que seja possivel fazer parte do codigo em java, embora o padrão é usar c, c++ e assembler. Agora ele interpretar java sozinho acredito que não, o padrão de todo kernel e interpretar codigo binario feito para o hardware da maquina. Codigo em java foi feito pensando em portabilidade, a maquina virtual resolve o problema de qual sistema operacional e hardware esta usando, e o codigo roda na teoria em qualquer plataforma. Claro, não sou especialista em java, mas pra mim não faz sentido.

        • Jean

          Perdão, corrigindo, linhas de código da JVM na Dalvik.

      • Claudio Roberto Cussuol

        Ok, isso foi amplamente noticiado, inclusive aqui no MeioBit, eram 14 linhas, se não me falha a memória.

        Só que a Dalvik não e kernel. O erro do Gogoni foi dizer que a Google usou o java no kernel do Android.

        • Jean

          Eu vi depois, já corrigi. valeu

    • Jose X.

      tá esperando demais do mb

  • Samuel

    “Para entender o caso precisamos voltar ainda mais no tempo. Escolheram Java…”

    • Gabriel De Oliveira Rohden

      *escolheram java.

    • nayara

      A linguagem mais usada no mundo na época, ganhando assim uma enxurrada
      de desenvolvedores potenciais o que ajudou a alavancar o Android.

  • A mudança para o ART deveria ter vindo antes, apesar que não iria adiantar muito, o estrago já está feito.

  • brunodmjr

    Se der merda, lá vai o Google concretizar os planos de trocar a linguagem do Android para Swift ou Kotlin, e talvez fazer outra VM 😀

    • major505

      Microsoft, olha a oportunidade ai. Faz um acordão com o Google, dá um jeito de compilar java no seu jit, e tenta empurrar c# pro google usar no android. Pessoal que programa em java troca pra C# sem muito esforço.

      • nayara

        sair de uma empresa pra cair na mão da outra

        • Luiz

          qualquer coisa é melhor que Oracle. A Microsoft pelo menos não é 80% advogados sedentos por sangue

          • DonScopel

            eu achava q o Oracle era uma empresa de tecnologia mas é de Advocacia hahaha

        • É o mais óbvio. Se seu desejo que um sistema de grande magnitude fique 100% open-source: not gonna happen.

        • major505

          A diferença que desta vez teria contrato e não um aperto de mão rsrs.

          E .net já é open source. Java….. veja bem. Quem diria hein? Microsoft dando exemplo em open source. Balmer se revira vendo isso.

      • Jose X.

        o google já faz isso, faz compilação ahead-of-time, usa o runtime ART, não mais a vm Dalvik (pelo menos, isso foi o que li, e não é agora, é coisa de uns 2 anos já)

        • major505

          Entendi. Ai faz sentido, já que a Dalvik é que é a semente da discórdia.

          • Jose X.

            na verdade o problema é outro, é o uso da API Java, isto é, de todas as declarações de pacotes, métodos, classes, etc, que o Google pegou prontinho, testado pelo mercado, pra usar na programação do Android

            em certo sentido a Oracle (sendo sucessora da Sun) até poderia ter razão, SE a Sun não tivesse tornado o Java open source…a partir desse ponto acredito que a Oracle não deveria ganhar, mas como ela tem muita grana pra torrar nos tribunais ela tem mais é que colocar seu exército de advogados pra trabalhar mesmo

    • Xultz

      Ao que tudo indica a Google vai trocar a linguagem mais cedo ou mais tarde, mas juridicamente a cagada já está feita, a indenização vai ter que ser paga desde a data do lançamento do Android até hoje. A forma de cálculo dessa indenização cai no breu jurídico que ninguém entende.

      • marcos júnior

        como a google vai conseguir trocar a linguagem do sistema se ele é todo fragmentado? se ela usar uma nova linguagem devem levar anos até virar a principal simplesmente por que as pessoas demoram a ter o ultimo android

        • Caipiroto, o Capeta Caipira 😈

          Vai acontecer mais ou menos o que aconteceu do Windows Phone 8.1 pro W10 Mobile: um monte de apps vai simplesmente parar de funcionar, mais apps ainda vão lentamente abandonar o suporte ao Android antigo gerando caos no curto prazo e pouquíssimos aparelhos serão atualizados.

          • marcos júnior

            ou seja, eles tem que criar a nova linguagem logo e deixar inativa/opcional no sistema, ou talvez algo parecido com o windows que executa .exe e agora apps UWP

        • Alberto Prado

          Eles podem rodar as duas soluções em paralelo. A nova rodando nativamente no OS e a antiga através da nova VM mais moderna e leve que eles querem fazer.
          O Google deve tá esperando a evolução do Hardware para mobile chega no mesmo estágio que está os desktops hoje, em que se tem sobras de recursos para até mesmo rodas vários OS’s ao mesmo tempo.

          • ElGloriosoRangerRojo™

            Eles só vão conseguir isso a partir do momento que largarem essa ideia de VM. É uma coisa que suga muitos recursos do sistema. Sem falar que já tivemos tentativas de implantar processadores com arquiteturas diferentes da predominante atualmente e todas falharam.

            Não to querendo “tirar casquinha” nem nada assim. Mas eu acho incrível a Apple, com 1GB de memória e um processador de 1.3GHz dual-core, conseguir competir pau a pau com um concorrente com 3GB de memória e processador quad-core.

            Imagina o que seria o Android sem VM, com 6GB de memória e processadores octa-core (que é o que estamos vendo nos lançamentos atualmente).

          • Jose X.

            pelo que sei (pouco) as aplicações Java no Android nem usam mais a vm Dalvik, elas usam o esquema AOT (“ahead of time” compilation), isto é, são precompiladas, e usam um runtime chamado ART, não mais a vm Dalvik

    • Mario Junior ✓ᵛᵉʳᶦᶠᶦᵉᵈ

      Deveriam é parar de usar uma VM, isso sim.

  • Rodrigo Perez

    Torcendo para o google parar de usar Java.

    • nayara

      Ele usa várias linguagens, mas o Java é a mais popular. Recentemente o Google anunciou que usará o openjdk 8 (da Oracle também) que este não tem a restrição de licença que gerou o caso e é mais avançado que a dalvik, baseada no java 6.

    • Luiz

      A unica coisa boa de tudo isto é que o Java finalmente vai começar a morrer (virar o cobol).
      Mas para isto um preço alto sera pago se APIs puderem ser copyrighted.

      • Jose X.

        “virar cobol” —> nunca vi morrer 🙂

        • Meninão Bobo

          nem crescer…

          • Jose X.

            crescer pra onde ? nos índices TIOBE Java está sempre nas primeiras posições (quando não na primeira)

  • nayara

    ” odiar o open source mais do que o Ballmer”

    Mitos. A Oracle foi uma das primeiras grandes corporações a investir no Linux e graças ao port do ORacle DB o pinguim ganhou respeito em servidores no começo da vida. E até hoje a Oracle é uma das que mais colaboram com o kernel Linux e com a Eclipse Foundation.

    Outros projetos open source que a Oracle contribui muito são o PHP e o Berkeley DB.

    A questão do OpenOffice é mais complicada, os desenvolvedores quando souberam da compram da Sun não quiseram a Oracle de jeito nenhum porque acreditavam que ela fecharia o código da suíte, então debandaram pro LibreOffice e disseram que da Oracle só queriam o dinheiro sem ela poder dar palpite (sério, tem essa postagem no forum dos devs). A Oracle respeitou a decisão e doou o projeto pra fundação Apache e todos sabem no que deu.

    • Raposão do Ártico 🦊

      Quem mais odeia o open-source é o próprio Google. Ele só gosta do open-source na hora de aproveitar.

      Android só é aberto porque nasceu assim, mas o sonho do Google e fechá-lo, por isso a ideia de buscar uma alternativa como aqueel Fuchsia, que usa kernel com outras licenças, que permitem o uso comercial sem precisar publicar.

      Que eu lembre tem apenas o Google Earth pra linux, por exemplo. De resto, nem o finado Google Talk tinha..

      • Diogo

        “Android só é aberto porque nasceu assim, mas o sonho do Google e fechá-lo”

        Assim como o iOS é fechado, né?

        • Raposão do Ártico 🦊

          exato

          mas ela não fica pagando de “aberta”

      • Luiz

        Google é o maior leecher do mundo, só usa mas nao contribui devolta. Odeio leecher, se voce baixa tem que seedar tambem, senão não funciona.

        • Raposão do Ártico 🦊

          e a última facada nas costas foi o esquema de levar .apk para o Chrome OS mas não levar para o linux em geral

          e olha que o Chrome OS é baseado no Gentoo Linux, ou seja, não faz sentido nenhum não liberar pras outras “distros”.

          foi o cúmulo da cuzãozice

          • Thiago Bachi Rehbein

            Isso, vamos levar APKs para todas as plataformas Linux, daí cada distro teria que licenciar os Google Apps, para poder usar as APIs da Google que grande parte dos aplicativos usa…

            E se a distro não quiser pagar o licenciamento, terá o suporte básico mas sem Play Store por exemplo…

          • Raposão do Ártico 🦊

            O que o cu tem a ver com as calças? E quem disse em levar todas os apk?

            relaxa ae no crack

        • nayara

          O Google contribui com o kernel linux, php e mySQL. E financia muitos projetos open source, sim.
          Mas concordo que deveria ser mais aberto.

    • Jean

      O próprio MySQL, eu achei que ia morrer na mão da Oracle.
      OpenSolaris eu nunca usei, não sei se era bom ou se valia a pena continuar, não sou pica grossa das galaxias de TI para saber se compensava usa-lo como servidor no lugar de outros SOs. Se for “de curiosos”, o desenvolvimento continua com o OpenIndiana.

      • nayara

        OpenSolaris já estava na UTI quando a Oracle comprou a Sun. O próprio Ian Murdock (criador do Debian e era funcionário da Sun) já havia postado que o projeto iria morrer.

  • Luiz

    Maldita Oracle.
    E ainda tem gente que acha que aquela porcaria de banco de dados overpriced é bom.

    • ElGloriosoRangerRojo™

      Desenvolva seu raciocínio, por favor…

    • Jean

      Eu não sou especialista em nada, 100% dos meus projetos uso mysql, simplesmente porque não são coisas sérias. Mas já li muito que o Oracle é top do caraio. Inclusive, fiz estágio numa empresa que usava O Oracle, eu particularmente, não vi diferença no uso. Mas repetindo, nunca trabalhei com coisa “séria”, tipo, armazenar gigas e gigas de dados, só vi “o uso” e não o servidor, e, sinceramente, por ser caro e muita gente usar, vantagem deve ter, se não todo mundo usava MySQL e o Postgres. Se alguém quiser colocar aqui as vantagens, eu agradeço.

      • DonScopel

        Tb sou especialista em nada (mas pau pra toda obra) e ja tive experiências parecidas a sua
        Trabalhava numa empresa que mexia com transações financeiras e o banco era Oracle
        um dia alguém perguntou pro DBA se não daria pra economizar uma grana trocando tudo por MySQL e o DBA deu uma risada alta e em seguida ficou serio e disse um contundente NÃO
        Em seguida foram milhares de argumentos de pq não fazer isso dos quais não me lembro 😉

      • nayara

        Pra maioria dos casos o banco de dados não importa mais, todos estão em um nível muito bom.
        Mas pra aplicações muito grandes ou que tem muita concorrência ou que exige um nível de segurança elevado, o Oracle, DB2 e Sybase ainda são melhores.

  • André Luiz

    Alguém aí manja de direito industrial, patente essas paradas?

    Pois eu não consigo entender as patentes presentes nos produtos que consumo.

    O inventor PJ ou PF vai lá e cria uma parada, então ele leva no órgão de registro para ter a patente e o prazo de exploração exclusiva por um determinado tempo, 15 , 20 anos sei lá, mas se obrigando e diviugar o conceito.

    Mas aí que tá, qual o interesse do detentor da patente em licenciar o produto para ganhar uns trocados de royalties se ao mesmo tempo que cria a concorrência?

    O ganho em escala por causa da demanda?

    Pois não me lembro de esperar quinze ou mais anos para consumir um produto similar a outro em praticamente nenhum segmento

    • ElGloriosoRangerRojo™

      Eu acho maravilhosa a ideia de ganhar dinheiro sem fazer esforço, mesmo que pra isso tenha que estimular a concorrência.

      • Jean

        Acho que não é nem esforço, mas ganhar sem assumir riscos.

  • Jean

    Parem de falar mal do Java! its hurting me.
    Se começarem a falar do php eu choro.

    • Rafael

      Java is life
      Java is love

      • Master Chief

        Faz urro!

  • rbsouto

    Oracle comprou a Sun salivando por esse processo.

    • Jose X.

      é capaz mesmo, afinal de contas o negócio de hardware da Sun não estava bem, a Sun estava muito mal das pernas e não conseguia se recuperar, e a tendência era piorar, com a comoditização dos processadores poderosos da Intel…fora que a Sun nunca conseguiu monetizar a plataforma Java, apesar de ser muito usada na área de servidores

      • nayara

        Era uma divisão lucrativa, só que pequena.

  • Bruno Costa

    A culpa é toda da Google. Próximo.

  • Marks William

    Caso a Oracle ganhe, será a pá de cal na cova do java.

    • nayara

      O Java já é uma linguagem antiga, existem alternativas melhores. A transição é gradual e independe de quem não gosta de ‘práticas capitalistas’

  • Tiago Antunes De Souza

    quando o java surgiu todos se vangloriavam de serem livres e abertos(sem malicia aqui, ok?) e hoje em dia a microsoft é apoia muito mais o opem source, como o mundo muda

  • Jack Silsan

    O Swift da Apple acaba de se tornar ainda mais atraente para o Google

    • Jose X.

      por que não Dart ou Go ?

      • Jack Silsan

        Pergunte aos caras do Google, foram eles que cogitaram essa possibilidade

        • nayara

          MAs depois optaram pelo openjdk

          • Jack Silsan

            Não sabia que já tinham se decidido

  • Thiago Bachi Rehbein

    Aqui tem um erro, a Google não licencia o Android, ela licencia o uso das APIs proprietárias e do Google Apps, qualquer um pode baiar o código fonte e compilar o Android…

  • William Alves da Silva

    No fim das contas a Oracle vai acabar incentivando o abandono do java e suas APIs em SOs mobile..

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Locaweb, Cupom de desconto HP, Cupom de desconto Descomplica, Cupom de desconto Nuuvem, Cupom de desconto CVC, Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto World Tennis