E o Watson salvou uma vida

pawlik22n-1-web

Talvez por ser da IBM, o Watson ainda está um passo atrás do HAL. Ele não é IA Forte, ele não pensa, sequer pensa que pensa. Não tem consciência, mas é um primor em IA Fraca, executando uma tarefa específica muito bem.

Essa tarefa no caso é compreensão de linguagem e conceitos abstratos, correlacionando informação. É algo que nosso cérebro é excelente, mas estamos afogados em dados. O melhor profissional do mundo em qualquer área só absorve uma fração de 1% de tudo que é produzido diariamente naquela área.

Por isso o tratamento de uma senhora de 60 anos no Japão não estava dando certo. Diagnosticada com leucemia mielóide aguda, ela não reagia ao tratamento, e o tempo estava se acabando. Os médicos então resolveram usar o Watson para tentar achar um padrão, um modelo por mais obscuro que seja, que indicasse um diagnóstico.

Ele foi alimentado com os dados da paciente, incluindo sequenciamento genético. Junto a isso adicionaram uma base de dados com 20 milhões de estudos científicos de casos clínicos de oncologia.

Watson começou a ruminar os dados, criando modelos internos, comparando resultados, falsos-positivos, modelando árvores de algoritmos genéticos aprimorando a precisão do diagnóstico, até que 10 minutos depois, ele apresentou o resultado: a única possibilidade viável era um tipo raríssimo de leucemia, com um protocolo de tratamento completamente diferente.

108024371-jpg-crop-cq5dam_web_1280_1280_jpeg

O tratamento correto foi aplicado, e a paciente se recuperou completamente.

Note que isso ainda é um caso isolado, no futuro sistemas especialistas assim serão comuns, por enquanto não é possível confiar 100% no Watson ou em qualquer outro sistema. O único infalível é o Sistema de Diagnóstico do Google, que conseguimos com exclusividade o código-fonte:

10 PRINT "descreva seus sintomas"

20 INPUT A$

30 PRINT "É câncer"

40 END

Fonte: NDTV.

Relacionados: , , , , ,

Autor: Carlos Cardoso

Entusiasta de tecnologia, tiete de Sagan e Clarke, micreiro, hobbysta de eletrônica pré-pic, analista de sistemas e contínuo high-tech. Cardoso escreve sobre informática desde antes da Internet, tendo publicado mais de 10 livros cobrindo de PDAs e Flash até Linux. Divide seu tempo entre escrever para o MeioBIt e promover seus últimos best-sellers O Buraco da Beatriz, Calcinhas no Espaço e Do Tempo Em Que A Pipa do Vovô Subia.

Compartilhar
  • Esse BASIC safadenho ai…
    Deu até saudade do QBASIC e do GORILLA.BAS, o tataravô dos Angry Birds

  • Luis Eduardo Boiko Ferreira

    Mesmo no Brasil existem hospitais aonde sistemas especialistas estão presentes, do diagnóstico à identificação precoce de pacientes “custosos”. Não é presunção falar que a maioria dos médicos é infinitamente inferior a um sistema destes, tanto que se o sistema indicar determinada patologia e o médico ignorar, levando o paciente a óbito, o médico responde a um inquérito legal por omissão de socorro.
    Uma pergunta: o que vc quer dizer com “árvores de algoritmos genéticos”?
    Geralmente algoritmos genéticos são utilizados para seleção de features, na tarefa de classificação (ou eram mais utilizados a alguns anos atrás, hoje já existem soluções melhores e menos custosas), mas nunca li nada sobre árvores do mesmo.
    Cardoso, aproveitando o espaço, em um outro texto seu sobre reconhecimento de voz eu ia comentar, porém não encontrei a devida seção no site: inteligência artificial não é resumida a redes neurais, aliás, existem muitos outros algoritmos que por vezes são melhores, como support vector machines, random forests entre outros… Uma rede neural simples, como o Perceptron, que possui apenas um neuron (uma espécie de neurônio sintético) é bem tosca, considerado um weak classifier. Só faz sentido usar se vc combinar vários destes, já uma convolutional neural network é outra história…
    Abraço!

    • Também não existem só 5 sentidos, e nem só 5 grupos sanguíneos. Um texto para público leigo não pode se propor a esgotar um assunto, do final ficaria totalmente hermético, chato e ninguém leria.

      • Luis Eduardo Boiko Ferreira

        Concordo com isso! Acho que me expressei errado, em síntese eu queria dizer que é errado se referir a IA como rede neural. É como chamar todos os carros de Dacia Sandero.

        • Pedron

          vá vá… é tudo a mesma coisa hauhau

          • Luis Eduardo Boiko Ferreira

            Sei não heim! Deste jeito vc vai acabar comendo um traveco qualquer dia, pois é a mesma coisa, né?

          • Pedron

            ah se doeu… que bunitim hahaha

            brincadeira… só quis dizer que para o que a matéria queria passar, essa diferença não importa muito…

  • Gaius Baltar

    O grande entrave ao Watson é que por ser uma IA fraca ele precisa ser ensinado, mas uma vez que ele “aprende” é incrivelmente preciso. No Brasil estão ensinando ele a diferenciar os vários tipos de mosquitos que podem ser confundidos com Aedes egypti, o que ajuda a focar o ataque em regiões onde há maior infestação dessa espécie. Já vi casos em que ele associa padrões de células em volta de tumores que passaram desapercebidos aos examinadores humanos, algo natural para a máquina, pois o seu objetivo é justamente buscar padrões. Ele pode agilizar o processo de diagnóstico, mesmo na pratica clinica. Ao analisar uma foto de uma lesão ele pode compara-la à sua base de dados e calcular a probabilidade de ser maligna ou não encaminhar ao serviço adequado (eletivo ou de urgência) de acordo com o risco.

    • Neste caso tinha que usar o mesmo programa do Cardoso (aqui otimizado para efeitos de BASIC):

      10 CLS;PRINT “Especifique o tipo de mosquito”;INPUT A$;PRINT “Queime o maldito!”;GOTO 10;

    • Luis Eduardo Boiko Ferreira

      Qualquer IA precisa ser “ensinada” cara. Ensina-la não é nada além do que mostrar uma infinidade de informação previamente classificada por algum especialista para o indutor criar seu modelo. Mesmo uma “IA Forte” (odeio esta terminologia) só vai ser útil depois de ser exposta a uma infinidade de informação, previamente classificada.

      • Gaius Baltar

        Verdade, mas a diferença entre poder apreender sozinha e ter que ser ensinada é muito grande. É como se estivéssemos sempre na primeira série, sem nunca sermos capazes de aprendermos por nós próprios. Mas é o que temos atualmente e devemos aproveitar ao máximo.

        • Rafael Rodrigues

          Se você pudesse colocar uma criança em uma caixa, fornecer água e comida e esperasse virar um adulto, jamais sairia um médico dali.

          Toda “inteligência”, natural ou artificial, precisa de interação com o ambiente para seu desenvolvimento.

          • Gaius Baltar

            Devo ter me expressado mal, Rafael. O que eu queria dizer é que após um período de aprendizado básico as máquinas irão ser capazes de aprender coisas novas, da mesma forma como nós aprendemos, algo que (felizmente?) ainda não é possível. Westworld aborda esses aspectos, quando os autômatos começam a extrapolar sua programação e tomar consciência do que são.

          • Luis Eduardo Boiko Ferreira

            Existem basicamente três abordagens de IA: supervisionada, semi-supervisionada e não supervisionada. A primeira precisa de uma base de treinamento para aprender, assumindo que todas as instâncias da base de treino estejam rotuladas. Já a segunda assume que nem todas as instâncias estejam rotuladas, ainda sim, consegue gerar um modelo de classificação. Por fim, a não supervisionada não exige nenhum treinamento prévio. Algoritmos agrupadores como o K-médias separam uma base de dados em K grupos, baseados em similaridade.

    • Isso não é um entrave, como você quer que ele aprenda? Sozinho? Skynet, lendo a Internet inteira e desenvolvendo consciência?

      • Gaius Baltar

        Talvez entrave não seja a palavra, característica pode ficar mais adequado. Como você falou no texto ele é uma IA fraca, e isso limita seu aprendizado ao que os curadores ensinam. Já vi o Watson “conversando” com um curador, o bicho engana muito bem dentro da sua área de conhecimento, mas parece longe de adquirir consciência, então estamos (por enquanto) salvos de um Watson com a cara do Dr. Who.

      • Samaritan feelings! (sdds Person Of Interest)

      • Bruno do Acre – (Etevaldo)

        Se ele ler a internet toda, vai se tornar um trollzinho zoeiro…

        • PugOfWar

          e vai ver muitas coisas que não podem ser desvistas

          edit: talvez possa, já que é uma IA

          • Bruno do Acre – (Etevaldo)

            Principalmente se ele tiver acesso a Deep Web….ai certeza que ele vira um Agent Smith da Skynet.

  • gfg

    Incrível, obrigado sociologia.
    Por mim podiam substituir os clinicos gerais de todos os hospitais por watsons agora mesmo, que salvaria muito mais vidas(pelo menos no brasil).
    E não acho que o diagnostico do google seja ruim, é que a maioria das pessoas simplesmente NÃO sabem usar o google ainda.

    • Daniel Belini

      Muitas vezes a pessoa vai com uma dor no braço e sai com o diagnóstico:
      Virose.

      • Guilherme

        Nos médicos, você quer dizer?

        • Pote

          Sim né, se fosse no google sairia cancêr.

  • Fernando Tauscheck

    “Talvez por ser da IBM, o Watson ainda está um passo atrás do HAL.”
    Depende do ponto de vista. Podemos dizer que a IBM sempre está 1 passo à frente do HAL!!!

    • #rialto

    • Tiago Chiaveri

      HAL -> H+1 = I, A+1=B, L+1=M -> IBM, portanto, HAL está um passo atrás. Kubrick que o diga.

      • Diego Marco Trindade

        Não explica a piada cara. Faz perder a graça.

      • Shhhhh…

      • Wagner Felix

        Eu estava rindo e continuando a ler os comentarios, é engraçado como a piada explicada automaticamente perde a graça… Esse cérebro da gente prega cada peça!

    • Christian Oliveira

      Ou uma letra a frente.

    • Carlos José Da Costa

      Cheguei tarde 🙁

  • Edmilson Figueiredo

    eu tenho uma versão aqui desse programa que diz:
    30 PRINT “Eh lupus! “;
    40 GOTO 30

  • “o Sistema de algoritmo de Diagnóstico do Google” é indiscutível, ou você tem câncer, ou seu câncer tem câncer. ¯_(ツ)_/¯

  • Felipe A.G. de Souza

    É muito cedo aínda pra dizer ‘Elementar’?

    • Sim, meu caro Felipe.

      • Felipe A.G. de Souza

        Dsclp, mas não dá pra fazer tijolo sem barro msm. 😀

      • Diogo

        Sabia que o Sherlock Holmes nunca falou essa frase de verdade?

  • OverlordBR

    Dsclp… nem li. Parei na 7 de 9.

  • ochateador

    IBM implanta o watson no Brasil.
    Cobra 1 real por consulta que for feita e teve o diagnóstico correto.
    IBM fica (ainda mais) rica.

    • Bruno do Acre – (Etevaldo)

      E vc acha que vai cobrar somente um TR$1,00 ( unidade monetária TemerReal)??? Vai cobrar uns 15 obamas por diagnosticos, e os meu amigos do senado vão cobrar mais 17545% de impostos sobre essa consulta, totalizando uns 457848K TR$ por consulta.

  • Convidado

    É virose

    • PugOfWar

      se fosse Watson programado na Banânia talvez

      • Lucas Ambrosio

        Você quis dizer: Wanderson?

        • Rafael Carvalho

          Não pode ter gênero. Seria Wandersxn.

  • O código fonte mencionado é do sistema de de diagnóstico do Yahoo Respostas, tá errada a informação.

  • Diego Marco Trindade

    Lembrei do Dr. SUS, do Tá no Ar.

    Para todo médico de postinho brasileiro, tudo é virose.

    • Paulo Henrique Duarte

      Se você soubesse do que está falando. E sim, boa parte são “virose” sim, ainda sem um tratamento específico. Se você fosse aos EUA ou ao Reino Unido, veria ainda mais o uso desse termo.

      • Diego Marco Trindade

        Tá, quase todo médico. Mas virose qq um olhando identifica, o problema é dizer qual virose.

        • Paulo Henrique Duarte

          Sim, e se vc estudar o assunto vai saber o quanto é difícil. Sintomas se sobrepõe; exames sorológicos que dão resultados cruzados, sensibilidade, especificidade dos testes etc. Se fosse fácil já tava resolvido. Para se ter uma ideia, as arboviroses (dengue, zica etc) podem apresentar testes sorológicos cruzados, ou seja, ser zica e dar positivo como se fosse dengue. Os sintomas são parecidos etc. O HIV, cujos sintomas iniciais podem parecer com o de um resfriado e o paciente estar no período de “janela imunológica”. Não trabalho mais em “postinho”, mas gostaria muito de soluções mais efetivas para essas dificuldades, além do maior esclarecimento da população.

          • Diego Marco Trindade

            Imagino mesmo que seja difícil chegar a um diagnóstico devido a todas as questões que vc levantou. Como vc pôde perceber, não sou médico ou profissional na saúde. O problema é quando sem nenhum exame, somente observando temperatura e garganta, médicos taxam de virose, sem explicitar qual. Por causa disso, levamos mais de um mês para diagnosticar nosso bebê com bronquiolite, e não uma virose qualquer. Por isso, apesar de precisar sim de Mais Médicos, acho que precisam de mais estrutura de exames de diagnóstico, porque se for para ver somente os sintomas, tem o Dr Google.

          • Paulo Henrique Duarte

            Opa, vi sua resposta agora. “Por isso, apesar de precisar sim de Mais Médicos, acho que precisam de mais estrutura de exames de diagnóstico, porque se for para ver somente os sintomas, tem o Dr Google.”–> nesses pontos, concordamos completamente. Precisamos de uma estrutura melhor e mudarmos a forma de investir.

          • Na boa, não importa, o médico tem que saber especificamente e em detalhes. Se um programador é obrigado a saber exatamente o problema num software, por mais complexo que seja, por que um médico não pode ser exigido o mesmo nível de preciosismo?!

          • Paulo Henrique Duarte

            Sim, sabemos coisas em detalhes e até com preciosismo. Não sabemos tudo de tudo, se é o que vc quer saber. Já entendi que você nunca estudou nada da área de saúde, nem tampouco sabe o que são os tipos de diagnóstico em medicina/enfermagem etc. Nem tem ideia de o que vem a ser um tratamento médico e suas complexidades. No momento eu suspeito que você não entende muito bem de estatística, de como exames podem dar resultados conflitantes etc. O estudo desses fatores é fascinante. E saiba que há casos nos quais, apesar de todos os esforços serem envidados, há os que morrem sem um diagnóstico definitivo. Dica: aprender medicina no G1 e no Google é muito fácil. Leia uma sessão de discussão de casos do New England Journal of Medicine. Algumas são acesso livre. Tente fazer isso e entender a diferença antes de me responder.

          • Amiguinho, eu trabalhei no INCA (Instituto Nacional do Câncer) e sei muito bem como são diagnósticos e suas complexidades (inclusive desenvolvi um sistema desse) e para seu conhecimento a OMT (Organização Mundial do Trabalho) considera a profissão de TI a mais complexa do mundo, portanto se um profissional de TI tem que dar um “diagnóstico” com precisão e sem erros, então um médico também é capaz de fazê-lo, já que é uma profissão menos complexa. O problema é que muitos médicos não tem competência disso e eu cansava de ver isso no INCA, inclusive eu já acertei diagnósticos que nem os médicos acertaram.

  • Arnoud Arnoud Rodrigues

    Saudades da 7 de 9…

    • Nilton Pedrett Neto

      podia reaparecer como capitã de alguma nave na nova série…

  • Cleverson Biora

    Caraca nenhuma referencia a House, é fake alguem usou o login do Cardoso. Hahahahahah.

    • Rodolfo da Silva Carvalho

      Olha as tags do texto.

  • PugOfWar

    queria ver um embate Watson vs Jarvis (do FB)

  • Lucas Ambrosio

    Hahahahaha você é muito burro, agora que você divulgou vou poder criar um novo google de cancer 🙂

  • Christian Oliveira

    Um paço da cura e dois passos de GATACA.

  • Andre

    No Brasil Varonil o diagnóstico seria ou virose ou alergia a glúten.

  • José Carlos Montanari

    Olá pessoal, tenho uma filha com um problema que ainda não conseguimos diagnosticar, ela está perdendo a mobilidade nas pernas, alguns músculos estão rígidos enquanto outros flácidos. Já passamos por uma infinidade de neurologistas, até no Depto de Genoma da USP, mas NUNCA nenhum diagnóstico. Não sabemos mais para onde correr, ela tem apenas 23 anos. Alguém poderia crer que o “WATSON” poderia dar alguma luz para nós? Também estamos tentando contato com hospital em ISRAEL para informações sobre células tronco. Estamos desesperados. meu e-mail é: [email protected]. Muito obrigado a quem puder nos passar qualquer tipo de informação.

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Locaweb, Cupom de desconto HP, Cupom de desconto Descomplica, Cupom de desconto Nuuvem, Cupom de desconto CVC, Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto World Tennis