E Pokémon GO foi parar no Tribunal de Haia

officer-jenny-cosplay

E parece que a Niantic arrumou outra dor de cabeça por causa de Pokémon GO, mas desta vez com razão: como o estúdio responsável pelo game não atendeu as soliticações da cidade holandesa de Haia, esta entrou com um processo para força-la a se adequar para proteger tanto áreas preservadas quanto o sono de seus cidadãos.

Eis a treta: a cidade da Holanda (ou Países Baixos, ou sei lá o quê; é uma confusão) vem lidando com uma turba de treinadores Pokémon, que ávidos pelos monstrinhos estão acessando áreas de preservação que transeuntes normais não podem frequentar em massa, como a praia de Kijkduin. Segundo autoridades locais centenas de jogadores passam por lá todos os dias, visto que a praia costuma ser um local para respawn de criaturas mais raras e cobiçadas pelos jogadores.

Alheia à preocupação de Haia com a região, já que os jogadores estão deixando muito lixo para trás e há o risco de danos às dunas e outras áreas restritas, moradores de um balneário próximo à praia estão reclamando não só dos detritos como também do barulho que os treinadores fazem, principalmente madrugada adentro. Em suma, o fluxo de gente é constante e os residentes não estão conseguindo dormir.

pokemon-go

Como a Niantic Labs não atendeu nenhuma das solicitações das autoridades de Haia para remover a praia e outras áreas de preservação, não restou outra alternativa (segundo a nota oficial) a não ser invocar o processinho. As reinvindicações são bem simples e diretas: querem que o estúdio não só remova as áreas protegidas do banco de dados, como também implemente restrições para o aparecimento dos pokémons, mais especificamente entre 23:00 e 07:00. Desta forma, os jogadores seriam desestimulados a sair de casa para caçar à noite e desta forma, não incomodariam quem está tentando dormir.

Veja bem: considerando que a Niantic está de fato removendo pontos controversos, desde o Memorial de Hiroshima ao Museu o Holocausto e passando de forma inacreditável por Auschwitz (sério, quem foi o sem noção que acho isso uma boa ideia?), não é difícil acreditar que a primeira parte será atendida; é provável que o estúdio só não deu atenção às reclamações por não considerar algo importante e esta focado em deletar Pokéstops introduzidos por falta de tato, mas se há leis de preservação restringindo certos locais em determinados países, elas devem ser respeitadas.

Já a restrição de horário é controversa. Se implantada ela deve se aplicar somente a Haia, mas não duvido que a repercussão leve a autoridades de outras cidades e/ou países a fazerem exigências similares, o que pode prejudicar os jogadores. Eu acredito que a Niantic se posicionará contra nesse aspecto, mas conhecendo os seres burocráticos eu espero qualquer coisa.

Fonte: The Guardian.

Relacionados: , , , , , , , , , , , , ,

Autor: Ronaldo Gogoni

Um cara normal até segunda ordem. Além do MeioBit dou meus pitacos eventuais como podcaster do #Scicast, no Portal Deviante.

Compartilhar

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto Frio Peças, Cupom de desconto Mundo da Carabina, Cupom de desconto JBL, Cupom de desconto Costa Cruzeiros, Cupom de desconto Loja do Mecânico, Cupom de desconto Staples