Ex-Sony diz que PlayStation Vita chegou tarde demais

vita

É praticamente uma unanimidade. Basta perguntar para alguém que possui ou possuiu um PlayStation Vita sobre o que ele acha do portátil e quase todos dirão: “é muito legal, mas tenho a sensação de que poderia ter sido muito mais.”

Talvez a culpa pelas baixas vendas do videogame seja da própria fabricante, que há muito tempo jogou a toalha, talvez seja das desenvolvedoras, que nunca acreditaram muito no sucesso comercial do aparelho, mas para Jack Tretton, ex-CEO da Sony Interactive Entertainment, pode ter sido tudo uma questão de timing.

Agora que não trabalho mais lá, acho que internamente foi: ‘Essa é uma ótima máquina, só que era muito tarde.’ O mundo mudou para dispositivos portáteis que não são máquinas dedicadas a games.

Segundo o executivo, essa mudança de comportamento por parte dos jogadores fez com que o Vita se tornasse uma “máquina de nicho”, algo que agradava apenas aqueles que queriam um dispositivo dedicado. Isso gerou uma situação bem diferente do que a indústria viu na época do PSP, que como bem sabemos vendeu muito mais do que o seu sucessor.

Sem que a Sony revele números oficiais, a estimativa é de que pouco mais de 14 milhões de PS Vitas tenham sido vendidos em todo o mundo, mas mesmo com números tão baixos, a Sony continua pedindo US$ 200 por ele, valor que certamente ainda é uma baita barreira para muitos interessados.

No entanto, eu ainda acredito que o maior problema do Vita está na sua falta de jogos de peso, o que nos leva ao dilema de Tostines, afinal, ele vendeu pouco porque não tem jogos ou não tem jogos porque vendeu pouco?

É verdade que o portátil recebeu várias das principais franquias da Sony, mas a escassez de títulos é o argumento mais usado por quem reclama do videogame e o fato deles terem parado de surgir há bastante tempo deve ter contribuído para deixar essa impressão. Ainda assim, não acho que a biblioteca do videogame seja fraca, mas talvez eu pense assim por quase não jogar nele.

Fonte: IGN.

Relacionados: ,

Autor: Dori Prata

Pai em tempo integral do pequeno Nicolas, enquanto se divide escrevendo para o Meio Bit Games, Techtudo e Vida de Gamer, tenta encontrar um tempinho para aproveitar algumas das suas paixões, os filmes, os quadrinhos, o futebol e os videogames. Acredita que um dia conseguirá jogar todos os games da sua coleção.

Compartilhar
  • ricms

    Podemos fazer a analogia com o Wii U do dilema do Tostines, apesar dos erros terem sido outros. Mas pelo menos durante um tempo tinhamos exclusivos de peso da Nintendo. E com relação ao Vita, não nos esqueçamos do SD que a sony insiste em vender a peso de ouro.

  • Samuel

    Expliquem o Nintendo DS

    • Diego Marco Trindade

      Pokemon.

    • O nintendo ds teve muito jogo bom, alguns aproveitando bem a segunda tela. Mesmo com um hardware fraco, funcionava bem, a bateria durava bastante, e os jogos da nintendo como pokemon, mario, zelda, metroid e muito apoio das thirdies.

      • Ivan

        tem metroid pra ds?

        • L L

          Metroid Prime Hunters. No caso do DS, tinha também Megaman ZX e ZXA, Star Fox, Kirby, Castlevania Dawn Of Sorrow, Portrait Of Ruin e Order Of Ecclesia, Summon Night, Super Robot Wars OG Saga, Dragon Ball: Origins, remakes de Dragon Quest 4, 5, 6, remakes de Final Fantasy 3 e 4, Dragon Quest 9, Tales Of Innocence, Tales Of Hearts, Phoenix Wright: Ace Attorney, Professor Layton, Advance Wars…

          • Metalmacumba

            Elite beats agent, ware ware touched!, hotel dusk room 209, dementium the ward, ridge racer ds (she bem que esse é a mesma coisa que rr t4 ou rr64), feel the magic XX/XY e the rub rabbits e por fim o jogo que fez eu comprar meu ds lá em 2006: meteos.

          • L L

            Tinha esquecido do Hotel Dusk e Dementium. Ridge Racer eu não conto pq o que saiu no PSP era muito melhor (mas eu joguei o do DS também). Feel The Magic XX/XY foi a maior descoberta e acredito que um dos jogos que mais explorou bem as capacidades do console, que era novidade na época. A SEGA mandou muito bem.

          • Metalmacumba

            quanto ao ridge racer você está correto.
            rr ds eu joguei, rr2 do psp eu me matei de jogar e até hoje não joguei um tão bom quanto.

      • Ivan

        Pros portateis da nintendo temos, Mario, Pokemon, Zelda, Mario, Mario, Pokemon, Mario, Mario alguma coisa, alguma coisa Mario, Pokemon, Zelda, Mario e Pokemon, por ultimo mas não menos importante temos Mario

    • Maom

      O Nintendo DS é um console de videogame portátil desenvolvido e produzido pela Nintendo, lançado em 2004. Ele é visualmente distinto por seu design abre e fecha, e a presença de duas telas, sendo a inferior sensível ao toque. O sistema também possui um microfone embutido, e tem suporte a conexão sem-fio via Wireless Local, permitindo uma interação entre os jogadores dentro de uma pequena área (9-30 metros, dependendo das condições), ou pelo Nintendo Wi-Fi Connection, que permite multiplayer online com jogadores de todo o mundo.

      As letras DS no nome foram criadas para significar tanto a expressão Dual Screen (tela dupla) e Developers System (sistema de desenvolvedores), que se refere as características inovadoras do gameplay entre os desenvolvedores de jogos. O sistema foi apelidado de Project Nitro durante seu desenvolvimento, assim como o Wii recebeu o codename de Revolution.

      Fonte: Wikipédia

      • Ivan

        Pronto ta ai a explicação

      • Cássio Amaral

        lol

      • Samuel

        huahuahuahuahuahu

      • Samuel

        De pensar que o filho do Lula ganhou milhão pra fazer a mesma coisa.

        • Maom

          🙁

    • Nuvem Mágica

      3DS vendeu menos que o DS, assim como o Vita vendeu menos que o PSP.

    • O DS é MUITO mais antigo que o Vita.

      • Samuel

        Mais antigo e, cá pra nós, mesmo sendo um portátil exclusivo de jogos, continuou vendendo bem muito tempo depois do PSP (depois Vita) tb

  • Mike

    No Japão o Vita ainda recebe bastante jogos, mas ainda assim o 3DS está muito a frente.. Monster Hunter está com a Nintendo, o publico ocidental que gostava do PSP migrou para os smartphones… e para terminar de afundar a Sony abandonou o Vita

  • Othermind

    Bom… se os boatos se confirmarem a nintendo vai emplacar um “meio-portatil” em breve…

  • Nuvem Mágica

    Foi o cartão de memória muito caro.

    vc pensa ‘nossa, esse vita é foda… ta caro…. ah mas é foda…. ta caro, VOU COMPRAR’ ai quando vai comprar tem a bosta do cartão de memória que custa uma fortuna… e acaba desistindo.

    • Ivan

      sony e a sua mania de ter cartão de memoria proprietario

      • tuneman

        Já tive uma câmera compacta da Sony e foi uma das piores compras que já fiz por causa dessa porcaria de memory stick pro duo.
        Quando peguei o ps3 fiquei surpreso por ele aceitar tanto formato de áudio,video e periféricos

        • Ivan

          meu irmão tinha uma cybershot, 3,2mp e tinha essa merda de cartão.

  • Christian Oliveira

    Não tem pokemon vc quiz dizer.

    • Adriano Martins

      Aham, claro…

    • Grecco Morais

      HENkaku 😉 tem pokemon, tem até mario se quiser 😛

  • Pedro Calumbi

    O PSP explodiu de vendas com gta, a Sony poderia ter feito uma força maior para um rockstar no vita o próprio gta ou até mesmo um Red dead, ela tb não se preocupou com um infamous q é dela mesmo o fato de os jogos dele tb saírem pro console de mesa tb não ajudou. Gostaria muito de ter visto uma interação melhor dos jogos de ps4 ou ps3 usando ele como controle aproveitando a tela dele como mapa, bolsa de itens ou outra coisa, por fim a comparação dele com o celular só existe pq os jogos q saem pra ele parecem portados de jogos de celular e não criados para aproveitar o potencial dele. A Nintendo da todo o apoio dos próprios estúdios para o 3ds usa todas as suas franquias e a Sony lbp e praticamente mais nada

  • L L

    Apesar do Nintendo DS ter esmagado brutalmente o PSP, ele foi um portátil muito mais memorável que o PS Vita. Conheço pessoas que tem PS Vita e jogaram apenas uns 3 ou 4 jogos nele. Até desisti de adquirir o meu. Essa última geração de portáteis foi de um modo geral bem fraca, até mesmo o 3DS tem poucos títulos de peso em relação ao primeiro DS. Tenho um e joguei bem menos (mas muito menos) que o meu DS Lite.

  • Ivan

    Podia chamar dilema Wii u

  • gotavio

    Até que o Vita teve bons jogos exclusivos de lançamento(e posteriormente), Uncharted, Tearway, Gravit Rush e outros, ainda existiam muitos lançamentos asiáticos e os indies, fora os jogos da PSM(Play Station Mobile), que era uma ponte entre jogos de celulares que ao mesmo tempo rodavam no PS Vita (ali conheci o Aqua Kitty: Milk Mine Defender), além disso o console era retro compatível com PsOne, PSP e os jogos Mini (Age o Zombies custou só 0,90). Então tinha muita opção de jogos, e ainda tem.

    Ao meu ver os maiores problemas como já falaram aí eram: o preço, um console portátil caro, onde era preciso comprar um cartão de memória proprietário tão caro quanto, além do quê quem tinha PSP perderia todos os seus UMDs (em 2012 não se comprava tanto jogo digital como hoje).

    Se a Sony talvez fizer um PSVita 2 retro compatível com PS3 (até agora não sei o que faço com meus jogos da PSN se eu vender o PS3[?]), PS2 e adicionar os gatilhos R2 e L2, para usar como controle do PS4, mantendo um preço competitivo, eu compraria tranquilamente, mas acho que esse será o último portátil da empresa.

    • Pedro Calumbi

      Sei lá eu penso q a psm foi q porta da ruína, pq eu preciso de um console pra jogar coisas q rodam no meu celular, índies caem praticamente no mesmo, entupir de jogos retrocompativeis tb acho absurdo retrocompatibilidade é pra ser um bônus não 50% dos jogos aí soma mais 45% de “jogos de celular” e sobra 5% para jogos q realmente usem potencial do aparelho, claro q isso é o que eu penso e provavelmente muita gente discorda mas se tivéssemos mais jogos exclusivos pra ele acredito q as coisas seriam bem diferentes

  • Maom

    A sensação de poder oferecer muito mais é real. Poderiam aprender com a nintendo e inflar a imagem e o nome do aparelho inundando o mercado com remasterizados do ps1 e ps2 em mídia fisica e claro promovendo esses lançamentos. Não existe nem mais uma prateleira dedicada ao vita nas gamestops ou bestbuy. Pode parecer besteira ja que os jogos são disponibilizados online, mas isso faz muita diferença quando uma pessoa qualquer vai comprar e vê aquele monte de caixinha com variados jogos e todo mes chegando novas. Ta certo que os jogos de ps são datados e envelhecem mal ja que um dos grandes atrativos eramos gráficos, diferente dos jogos da nintendo que focam na diversão e criam jogos mais atemporais, mas a biblioteca do ps1 e ps2 é rica demais pra sony não aproveitar nos portáteis com muito marketing.

  • Adriano Martins

    Na minha opinião, o motivo do Vita ter vendido pouco: ele era um portátil tentando ser um console.

    Enquanto no 3DS a Nintendo lança jogos que tem cara de portátil, no Vita nós temos versões capadas dos jogos dos consoles de mesa. Sério, quem em sã consciência vai gastar uma grana preta pra jogar um Killzone meia boca ou God of War mini no Vita, quando pode jogar no PS3, na TV grande?
    Me lembro no dia que o Vita foi anunciado, e os caras do Destructoid falaram que não tinha nada de interessante no Vita além de “Look at me, I’m as powerful as a PS3!!!! Love me, please!”

    Quem fica falando que o 3DS sobrevive de Pokémon ou é hater fanboy ou se recusa a enxergar a verdade. O PSP não tinha Pokémon, mas tinha o que o Vita não tem: jogos de portátil.

    • Só que o PSP também tentava ser um console e vendeu muito mais. O Vita está entupido de indies, com alguns jogos que a meu ver funcionar até melhor num portátil do que num console.

      • Adriano Martins

        Tanto o PSP quanto os seus jogos eram mais baratos de produzir e vender do que o Vita e seus jogos, o que torna o PSP mais acessível tanto para as desenvolvedoras quanto para os jogadores. Jogos de portátil geralmente custam ⅔ do preço da versão de console, e a fatia do mercado é menor, mas como o custo de produção é menor, então as contas se equivalem (O PSP imita consoles no aspecto de game design, mas ele não era tão caro de produzir jogos para ele). Porém, no caso do Vita, nós tivemos um portátil que exigia investimentos equivalentes a um console para fazer um jogo, e o número de vendas continuava o mesmo, então a conta não fecha, não valia a pena produzir pro Vita.

        No caso do PSP, além de mais acessível para gamers e developers, ele se aproveitou muito do momento: a Nintendo estava em uma febre de jogos infantis e casuais com o Wii e DS, e o PSP surgiu na hora certa pra suprir quem queria um portátil com jogos mais sérios. A Sony percebeu isso e quis se aproveitar, mas ela mordeu muito mais do que podia mastigar: ela criou um PSP _on steroids_ . Ela ignorou totalmente a relação entre custo de produção e receita. As developers viram que não vale a pena investir a grana de um AAA pra fazer um jogo de Vita que irá vender 500, 600 mil cópias. O Vita tentou ser um console em mais aspectos do que deveria… =/

      • Adriano Martins

        Desculpa pelo textão, eu juro que tentei resumir ao máximo as matérias que li sobre o assunto rs

  • Marcelo Eiras

    A Sony perdeu o Monster Hunter e não fez o devido esforço para um GTA no Vita. Aí fica difícil.

  • tryedge

    Depois que saiu Henkaku cara, para mim o VITA passou de peso de papel para o melhor Portátil que chegou a existir no momento! Melhor custo x beneficio do mercado! Só pelo fato de eu poder jogar os jogos do meu PC em qualquer canto da casa, e ainda os JRPG presentes (ps4/psvita) já ganha nota 10! Aconselho muito a aquisição de um na FW 3.60! É praticamente um Shield Portable

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Locaweb, Cupom de desconto HP, Cupom de desconto Descomplica, Cupom de desconto Nuuvem, Cupom de desconto CVC, Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto World Tennis