Review — Lenovo Vibe C2, o Moto E que mudou de time 

DSC04276

Terceiro aparelho com a marca própria da Lenovo, o Vibe C2 é o telefone mais barato da fabricante chinesa, mirando na faixa de preço de smartphones como o Moto E e Galaxy J3.

Só que numa época em que é raro encontrar um bom telefone por menos de mil reais, será que os R$ 699 do Vibe C2 garantem uma boa experiência?


Hardware e Design

Enquanto o Vibe A7010 e K5 não tinham muito em comum com os aparelhos da Motorola, é bem fácil de notar que o Vibe C2 é bem mais próximo da outra marca da Lenovo. Tão parecido que o novo Moto E, anunciado em junho, parece ser exatamente o mesmo aparelho com algumas mudanças estéticas.

A construção do aparelho é básica, toda em plástico sem tentar imitar materiais mais nobres mas também sem parecer muito frágil.

No geral, as especificações são bem simples: o processador, da MediaTek, é quad-core mas tem só 1 GHz de clock e memória RAM é limitada em 1 GB.

Os 16 GB de armazenamento fogem dos limitados 8 GB comuns nos smartphones low-end, o que é um alívio para quem fica com o armazenamento cheio apenas com os aplicativos básicos e seus updates…

Outra boa surpresa é a tela, com boa fidelidade de cores e sem comprometer o ângulo de visão.

A única reclamação talvez seja a densidade um pouco baixa — 1280 × 720 pixels ficariam melhor com uma tela menor que as 5″ do Vibe C2. Mas ainda assim é uma tela muito boa para a faixa de preço.

A tampa traseira esconde a bateria de 2.750 mAh, removível, e os slots para dois cartões micro-SIM e micro-SD. A bateria tem boa duração, durando cerca de 12 horas com uso moderado de redes sociais e streaming de música na rede 4G.

Um detalhe interessante é que não só a bateria do C2 é a mesma do Vibe K5 como é compatível com a usada no Moto G4 Play — não é exatamente a mesma, mas dá pra trocar entre os dois aparelhos.

DSC04231

Troca-troca de baterias entre Moto G4 Play e Lenovo Vibe C2

Software

Indo ainda mais em direção ao usado na linha Moto, o Vibe C2 vem com Android 6.0 Marshmallow quase puro. Se no Vibe K5 o Google Play Launcher vinha pré-instalado, aqui ele é a única opção disponível.

Nem mesmo os vários aplicativos que a Lenovo embutia nos outros aparelhos tem lugar aqui. Espero que essa seja a direção dos futuros aparelhos da marca chinesa e não só uma concessão ao hardware mais simples do C2.

No geral, é um aparelho que até tem bom desempenho em tarefas simples mas que sofre com a falta de memória RAM — alternar entre apps exige alguma paciência, e aplicativos maiores demoram bastante durante a instalação.

E é quase impossível rodar alguns jogos enquanto ouve música — apenas abrir o Pokémon GO matou o Spotify por falta de memória. E mesmo a experiência no jogo não é das melhores, com uma boa demora para carregar a tela de captura dos monstrinhos.

O problema é que na categoria “apps pesados” estão aplicativos bem populares como… Chrome e Facebook. Embora eles não travem a cada instante, alternar entre eles é um exercício de paciência. E quanto mais tempo dentro deles, pior fica o desempenho…

Enquanto isso alguns apps mais simples, como cliente twitter Talon, conseguem se manter fluídos mesmo no hardware simples do C2. Mas não é essa a experiência que a maior parte do público deste aparelho terá.

Câmera

A câmera traseira do Vibe C2 tem um sensor que tira fotos em 8 megapixels e filma em até 720p, enquanto o sensor frontal tem 5 megapixels.

Depois da terrível câmera do Vibe K5, eu esperava algo ainda pior num modelo barato da mesma linha… mas me surpreendi bastante nesse quesito: o nível de ruído é bem controlado e o foco é relativamente rápido, bem longe do sofrimento que era fotografar com o K5.

Não só ela é melhor que a do modelo mais caro como certamente é das melhores na sua faixa de preço.

Vale a pena?

O Vibe C2 tem preço sugerido de R$ 699 mas já pode ser achado por cerca de R$ 615 nas promoções do varejo.

Se você não puder gastar nenhum centavo a mais e estiver disposto a ter paciência em certas tarefas, o Vibe C2 é um aparelho aceitável e na sua faixa de preço se destaca pela câmera e pela tela.

Uma opção a se considerar é o Neffos da TP-Link, que custa o mesmo mas ao menos tem o dobro da memória RAM.

Se puder gastar um pouco mais, o Moto G4 Play parece mais interessante — além da memória RAM adicional, o processador e a câmera ganham um bom upgrade.

Relacionados: , , , , , ,
  • Éééééé LeNovo, fez merda DeNovo

    Mais uma aparelho pra concorrer com os Moto que comprou e cagou, não bastasse dividir novamente as linhas Moto E-G-X ainda vem com Play~Max~Merd… em vez de padronizar tudo como nos Moto Z alterando em 3~4 modelos matando o design diferente das 3~4 séries… “Samsunguizando” tudo e fazendo merda.

  • Fernando Bento Chaves Santana

    E o Pokémon Go virou a nova balisa standart para os reviews de smartphone 😀

  • jack_snowstalker

    Então… Eu fiquei muito triste por ver um quad-core com 1gb de RAM ser chamado de simplesinho e ser meio criticado, eu comprei um pixi 4 (4) e tô me sentindo no paraíso dos smartphones…

  • jairo

    Bem…..mais um low end , melhor que nada , se bem que pelo preço daria para trazer um bom midle end chines( Doogee, Xiaomi etc)

  • Germano

    Hoje, em um desses encartes de loja que me deram na rua, o que mais vi foram aparelhos low end de marcas que nunca nem tinha ouvido falar. Esse aí é só mais um em um segmento que *já* virou de commodities. Os mid end possivelmente serão os próximos.

  • Saulo Benigno

    Nossa, que aparelho sensacional!! Pode usar a bateria de outros aparelhos.

    Uau…

  • Saulo Benigno

    Neffos? Isso é nome de aparelho?

    – Qual teu celular?
    – Eu tenho um néfus…

    Impressionante…

    • Doomed

      Parece que é algum fanho tentando falar que tem um Nexus.

  • Juliano Teichmann

    Nessa situação que entra o mercado de usados. Vendi um iPhone 5 16gb por 700 Temers, acho que vale mais a pena uma parelho usado do que um lowend desses. Você compra um S4 com tela Full HD, com octa-core por R$ 559. Claro, vai ficar na mão da Samsung em querer atualizar pro android 6, mas ainda assim é mais vantagem eu acho.

    • Rodrigo

      A única coisa que me deixa com o pé atrás com os usados é a bateria, que provavelmente já está com a capacidade máxima reduzida. A vantagem do S4 é que dava pra trocar a bateria de forma fácil. Os aparelhos fechados troca-se a bateria nas autorizadas, mas quem garante que eles não abrem o aparelho e dizem que trocaram a bateria sem, de fato, trocar?

      • Willian Topa

        Eu tenho uma tática pra isso, sempre que preciso trocar um componente de algum aparelho, eu compro o componente pelas internets da vida, levo junto ao aparelho e peço para devolver a peça que foi trocada. Não é 100% mas creio que ajuda a inibir essa prática

        • dermites

          não entendi nada!

    • Willian Topa

      Exatamente, comprei no começo do ano um HTC one M7 com 64GB de armazenamento interno. Aparelho completinho, na caixa e tudo isso uns 800 reais.
      Nunca que eu compro um aparelho novo sendo que existe aparelhos bem melhores pelo mesmo preço.

  • 1 GB de RAM e um celular que não consegue rodar direito nada? De graça estaria caro. Não, obrigado.

  • Um Nexus 4 de 2013 é melhor que isso.

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Locaweb, Cupom de desconto HP, Cupom de desconto Descomplica, Cupom de desconto Nuuvem, Cupom de desconto CVC, Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto World Tennis