ad

Apple comemora a venda do bilionésimo iPhone

iphone-6s-plus

Não tem para ninguém. A Apple divulgou novos números a respeito de seu produto de maior sucesso e não deixa dúvidas quanto à hegemonia do iPhone. Em nove anos de história o smartphone da companhia acumulou impressionantes um bilhão de unidades vendidas, marca atingida na semana passada.

A Apple pode não deter a liderança entre sistemas operacionais móveis, o Android está muito à frente de Cupertino nesse quesito. Porém, quando nos voltamos a números como vendas individuais de aparelhos e lucro bruto a empresa de Tim Cook deixa todo mundo para trás. Mesmo a Samsung, sua concorrente mais significativa não consegue atingir o mesmo volume de vendas que os iPhones com sua linha Galaxy S, não importa o quanto se esforce.

E vale lembrar que a companhia sul-coreana é a única fabricante de smartphones fora a Apple que consegue lucrar com seus dispositivos, embora fique muito atrás da concorrente. Sim, números recentes apontam que em um mundo onde smartphones estão vendendo cada vez menos a Samsung aumentou seu volume, enquanto a Apple sofreu redução. Ainda assim a distância entre as duas é significativa.

tim-cook

De qualquer forma,  a Apple comemora. Lançado em 2007, o primeiro iPhone pode ser visto hoje como um dispositivo feio e que não era capaz de muita coisa (a App Store só surgiu no ano seguinte), entretanto seu form factor pegou todos os acostumados com os teclados físicos da BlackBerry, até então a referência em smartphones de surpresa. Todo mundo correu atrás, o mercado mudou completamente e os dispositivos de bolso evoluíram a passos largos porque a maçã os forçou a isso. O Android sofreu um atraso no lançamento de quase um ano e teve que ser refeito do zero, porque nem Andy Rubin e o Google esperavam tamanha cartada vinda de Steve Jobs, Jony Ive e companhia.

Quando o HTC Dream, o primeiro Android enfim chegou às lojas o iPhone 3G já vendia horrores há três meses.

Não é de se estranhar portanto o iPhone atingir a marca de um bilhão de dispositivos vendidos entre todas as suas variações, mesmo que isso não signifique que 1/7 da população do planeta tenha adquirido um (é muito, mas muito menos gente que isso). Ainda assim Cook estava bastante animado no discurso de ontem aos funcionários, comemorando a façanha:

O iPhone se tornou um dos produtos mais importantes, revolucionários e bem-sucedidos da história. Ele se tornou mais do que um companheiro constante. O iPhone é uma parte verdadeiramente essencial da nossa vida cotidiana e que nos permite realizar quase todas as nossas atividades diárias. Na última semana nós ultrapassamos outro marco gigantesco ao vendemos nosso bilionésimo iPhone. Nós não temos a intenção de sermos os maiores, mas sim de produzirmos os melhores produtos, os que podem fazer a diferença. Obrigado a todos na Apple por ajudarem a mudar o mundo todos os dias.”

Você pode até não gostar da Apple, mas não tem como admitir que se não fosse o iPhone o mercado de smartphones não seria nem metade do que é hoje. A maçã forçou a evolução ao apresentar um produto verdadeiramente revolucionário e se hoje temos opções como Android e Windows 10 Mobile, foi por causa dele.

Fonte: Apple.

Relacionados: , , , , , , , , ,

Autor: Ronaldo Gogoni

Um cara normal até segunda ordem. Além do MeioBit dou meus pitacos eventuais como podcaster do #Scicast, no Portal Deviante.

Compartilhar
  • Germano

    Sério que estavam contando?

    • Wallacy

      Qualquer marca sabe quantos produtos vendem ou já venderam….

      Até o tio do cachorro quente da esquina deve saber. Só pegar os “livrinhos” das vendas e sair somando.

      • Menos a Microsoft, essa estima os Milhões que ainda estão na vitrine da loja como vendidos.

        • Rafael Rodrigues

          Se não foi consignado, tá vendido. Azar do lojista.

          Como a Apple é o próprio lojista, essa mecânica não funciona.

          • Germano

            Não ignoro que a Apple, como qualquer empresa ou barraca de cachorro quente, faça sua contabilidade de vendas. Mas ficar acompanhando a intervalos de 1 para ver chegar em 1 bilhão como contagem regressiva de ano novo…. 🙂 Mas tá. Quem comprou? Soltaram fogos?

          • Rafael Rodrigues

            Não duvido que saibam quem comprou e não duvido que se o aparelho for para o ebay seja arrematado por alguns milhares de obamas.

            O MKT da Apple vive disso. O ecossistema compra essa ideia. É só ver que tem gente que vai dormir na fila quando tem lançamento novo.

            Não faz sentido ir dormir numa fila se você pode esperar 2h e ir comprar o mesmo aparelho na mesma loja. Ele não vai acabar. É diferente de ir comprar ingresso para show, por exemplo.

  • jairo

    A propaganda midiática da maçã é ao mesmo tempo magnífica e ridícula , principalmente a parte que diz que se não fosse pelo iPhone o mercado mobile não seria nem a metade do que seria hoje , quer dizer então que Nokia , BB , Sony , Motorola não contribuíram em nada, piada pronta.

    • Rafael Rodrigues

      Cara, na época do primeiro iPhone, o flagship da Moto era o Razr V3, muito foda. Tive dois. Mas não dá para comparar.

      Nem sou usuário de Apple, mas é preciso reconhecer algumas coisas. A quebra de paradigma é uma delas.

      • jairo

        O flagship da época era o N95

        • Rafael Rodrigues

          Da Moto???

          • jairo

            Nokia

      • HomeroGamer-BanidodoMB

        Qual quebra de paradigma, aquele que você copiou da cartilha de apple fanboy?
        Sabe exatamente o que significa essa palavra ou ouve um bando de arrotador de vantagem falar e só repete?
        Apple INOVOU, sim. Criou um aparelho comercialmente perfeito (iPOD) mostrou que tem capacidade de monetizar naquilo que até hoje as gravadoras não conseguem entender.
        Depois pegou idéias prontas colocou num aparelho bonito, aplicou o que aprendeu com o ipod e mudou a forma de olhar para o celular.
        Portanto sim, ela contribuiu e muito na evolução dos celulares e da forma de usar mas não quebrou paradigma nenhum.

        • Rafael Rodrigues

          Cara, não surta. Nem apple eu uso… Eu não sou fanboy, mas também não sou cego.

          Tela grande, a Palm tinha. Touch, a Palm tinha, tocador de MP3, a Palm tb tinha.
          A RIM tinha um cliente de e-mail decente.

          A Apple juntou tudo isso em uma plataforma estável. Entregou tudo isso funcionando de forma integrada e decente.

          Ninguém tinha feito isso antes sem entregar alguma coisa capenga.

          Henry Ford também não inventou o motor, o carro ou as rodas, mas juntou vários recursos em um produto que mudou o mercado.

          Eu sou usuário de android desde o início. E o Android muda de versão a cada ano e continua com uma interface gráfica desnecessariamente pesada, libera para os fabricantes piorarem ainda mais, gerencia a memória e o processador de maneira porca e entrega menos desempenho em um mesmo hardware se comparado com IOS ou Windows Phone.

          É feio reconhecer os defeitos (Verdadeiros) do meu telefone e as virtudes (verdadeiras) do iPhone?

          Lógico que podemos listar inúmeras coisas boas do Android e inúmeras idiotices do IOS, mas o foco da discussão não é esse.

          • HomeroGamer-BanidodoMB

            mimimi… textão pra tentar provar que não é fanboy? Fala sério. É só escrever. Não sou fanboy, apenas escutei os outros falarem a palavra e achei legal.

            Pronto viu como era mais fácil?

            Edit: só pra ver como você é fanboy, falei nada em tela grande, email, etc… Falei no fato de eles saberem monetizar música e venderem um aparelho para isso. Falei no fato de eles criarem um aparelho bonito que usou a idéia de monetizar com venda de produtos para ele aproveitando idéias existentes em outros aparelhos.

            Não falei em ford ou qualquer outra coisa.

            Portanto pra defender argumento faça o favor de ler antes.

          • Rafael Rodrigues

            Não reduza meu comentário a isso. Estou sendo educado ao conversar contigo. Não é só uma palavra bonita. É sim uma ideia revolucionária. Desde o uso intensivo do vidro e tela capacitiva até a interface gráfica.

            A Apple não inventou nada disso, mas foi a responsável por transformar esses recursos em dinheiro e principalmente em um produto.

            O mesmo ocorreu décadas antes. A Xerox, via PARC inventou um monte de coisa bacana. Mouse e interface gráfica por exemplo. E aí o Tio Bill kibou do Jobs que tinha kibado da Xerox.

          • HomeroGamer-BanidodoMB

            “A Apple não inventou nada disso, mas foi a responsável por
            transformar esses recursos em dinheiro e principalmente em um produto.”

            E isso é quebra de paradigma aonde?

            (edit: por sinal é exatamente o que eu falei e não sobre tamanho de tela, etc…)

          • Rafael Rodrigues

            “(pa ra dig ma)
            sm.
            1. Padrão que serve como modelo a ser imitado ou seguido; MODELO: Esse será o paradigma do novo projeto.
            2. Gram. Conjunto de formas flexionadas de uma palavra us. como modelo a ser seguido: O verbo comer ger. serve de paradigma à segunda conjugação.
            3. Ling. Conjunto de termos que podem ser substituídos entre si na mesma posição da estrutura a que pertencem
            [F.: Do gr. parádeigma,atos]”

            Bom, olhe o que existia antes, olhe para o iphone e olhe o que existe hoje.

            O modelo foi o da Apple. Aceite. A versão inicial do Android não tinha nada a ver com o que foi lançado. Os caras reiniciaram o processo depois do iphone ser apresentado.

          • HomeroGamer-BanidodoMB

            Não viaja… Olha os protótipos do IOS e olha o que foi o final após olharem os protótipos de android (HTC já tinha protótipos com android). Por sinal antes disso já se tinha symbian, blackberry, windows CE para phones… Olha bem esses e veja quem realmente copiou o que…
            Paradigma não é uma idéia (“É sim uma ideia revolucionária”) e sim algo que é um padrão. Para haver quebra de paradigma isso significa que tudo a partir daquele momento tenha mudado.

            Só que não mudou, o MERCADO SIM QUE QUEBROU PARADIGMAS OU SEJA MUDOU OS PADRÕES. Não foi Apple ou Google e sim a forma como passamos a enxergar os aparelhos e passamos a exigir mudanças. Teve muita coisa que Apple copiou de Google e Google copiou de Apple. Assim como eles copiaram Microsoft, Nokia, Blackberry, etc…

            Na boa velho, tu é FANBOY

          • Rafael Rodrigues

            Windows CE

            HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAH

          • HomeroGamer-BanidodoMB

            Tá então chora ai fanboy… lançado 1 ano antes do iPhone
            https://en.wikipedia.org/wiki/LG_Prada

          • Rafael Rodrigues

            Pois é, acho que você ainda não entendeu. Ser o pioneiro nem sempre é ser o responsável pelo êxito.

            Você já manipulou um Prada? Eu já. Aquilo era uma bosta, rodava um SO bizarro. Nunca que aquilo ia dar certo como aconteceu com o Android ou o IOS.

          • HomeroGamer-BanidodoMB

            NOVAMENTE VOCE FALOU EM QUEBRA DE PARADIGMA E EU DISSE QUE NÃO HOUVE QUEBRA NENHUMA E VOCÊ NÃO ACEITA MAS PROVA O QUE EU DISSE.

          • Rafael Rodrigues

            Tá estressado? Toma um suco de maracujá…

            Cara, paradigma não é só tecnológico. Tecnologicamente, o iphone não foi nenhuma novidade. Da mesma forma que o windows 3.11/95 também não eram.

            Nos exemplos acima Apple tampouco MS inventaram nada novo.

            Mas revolucionaram o mercado ao pegar algo que já existia, formatar de uma maneira passível de produção em escala, dispor como suporte de aparato de produção e marketing.

            Eles fizeram o que Kotler chama de “produto”. E o produto vai além do objeto vendido. Até a sensação é produto.

            E o produto foi totalmente novo. E de acordo com a definição metalinguística de paradigma, houve quebra sim. Aceite e se acalme.

          • HomeroGamer-BanidodoMB

            “o iphone não foi nenhuma novidade” Então pronto não quebrou paradigma cacete. Quebrar paradigma é quando o padrão muda por causa de algo.
            Larga mão de ser fanboy e tentar justificar fanboyolice com besteirol.

            Revolucionar não é exatamente igual a mudar todo o padrão, foi uma revolução quando a EMATER provou que um balde cheio de água com cloro, uma mangueira e um bico pra controlar a vazão ajudava a reduzir em 95% a contaminação do leite por bactérias na ordenha, era só usar o conjunto pendurado no teto para lavar os mamilos. Era algo novo? Exatamente não, mas eles mostraram como usar de forma eficiente o conjunto e isso foi o que revolucionou.

            O mesmo a Apple, pegou o que tinha pronto, mostrou como usar e falou “VIU dessa forma dá pra ganhar mais dinheiro com dinheiro com isso”.

            Portanto poderia QUANDO MUITO dizer que criaram UM NOVO paradigma.

          • Pare um pouco, respire e releia o que escreveu. Você está se contradizendo.

            “Portanto poderia QUANDO MUITO dizer que criaram UM NOVO paradigma.”

            E criar UM NOVO paradigma não é quebrar o paradigma anterior?

          • Alvaro Carneiro

            voces ainda perdem tempo com Homero Gamer? Não entenderam até agora que ele NUNCA está errado, que ele é a sapiência no planeta Terra? Voce pode ter o fato que for, nunca quebrará o argumento do Homero Gamer.

          • Theuer

            ALWAYS!

          • HomeroGamer-BanidodoMB

            Não. Novamente releia tudo que foi dito. Paradigma é só uma forma bonitinha de falar a palavra padrão (ou seja paradigma=padrão). Para se criar um novo padrão não significa que outro padrão foi quebrado, ele pode simplesmente ter sido adaptado em uma outra linha de padrões. Carros elétricos por exemplo, eles não quebraram o padrão que é carros a combustível fóssil mas criaram um novo padrão na área de carros elétricos.

            Portanto antes de tentar me copiar aprenda a ler, reler e interpretar. Dizem que sair do porão da casa da mamãe e ir a escola ajuda muito nisso.

          • Maom

            É verdade. O novo padrão criado pelo iphone não quebrou o antigo padrão. Os 10 celulares mais vendidos na Amazon hoje são com teclado embutido em plástico de duas ou três tonalidades e com teclas retro iluminadas laranja que ficam do caralho no escuro. TOP!

          • HomeroGamer-BanidodoMB

            Se for por isso então agradeça a Microsoft pois foi ela que inventou o teclado virtual usando toques na tela no windows CE (ou alguem antes que isso, estou com preguiça de investigar).
            E mesmo após o iphone o mercado continuou lançando teclados físicos por longo tempo, até as empresas verem que o povo cagava e andava para teclado físico. Portanto não foi APPLE que mudou o padrão de mercado e sim o próprio mercado que quebrou seu padrão ao ver que ser humano quer é se comunicar.

          • Maom

            Só quis te zoar. Os comentários dos outros aí pra cima já estão mais do que suficientes para te fazer entender onde vc está errando e muito na discussão. Até dá pra discutir mais e dar exemplos ainda mais mastigados pra ver se vc entende. Mas o que eu vou ganhar com isso? Nada, vou apenas perder tempo. Então, vou rir em outra freguesia e voltar nessa discussão mais tarde pra ver seus novos argumentos contra fatos históricos reconhecidos por 11 em cada 10 concorrentes reais do Jobs e seu time.

          • HomeroGamer-BanidodoMB

            Ok.

          • Assustador. O Homero é muito revoltado, é a síntese do fanboy = cara fanático, é pior que a minha revolta com a Microsoft nos anos 90 que eu criticava sem margem para ver algo bom e batia de frente com qualquer um que falava bem, na época que surgiu NT e Linux então, eu era muito chato. Ele é pior com essa revolta anti-apple 😀

          • Flávio Pedroza

            O IPHONE quebrou vários paradigmas.

          • tuneman

            não dê bola pros xiliques dele. hehe

      • mr_rune

        A evolução teria acontecido mais cedo ou mais tarde, de uma forma ou de outra. A Apple apenas fez as coisas acontecerem do jeito que foram.

    • Samuel

      jairo, seu cachorro bêbado, se não fosse a Apple seu computador nao teria: interface gráfica, mouse, lixeira, web (projetada em um computador NeXT), webkit, padrões web descentes, teria um drive de CD, e rodaria Flash até hoje. Isso é o que eu estou lembrando

      • jairo

        A vá, não exagera

      • HomeroGamer-BanidodoMB

        Graças a apple agora temos microsoft portanto não estou vendo porra de vantagem nenhuma nisso. Se não fosse pela apple interface gráfica seria ligada ao Unix e agora ao Linux.
        Mouse existia muito antes, apple só teve esperteza de jogar o hardware para dentro da máquina.
        Web foi um convenio entre as empresas, podia ter sido feita até no word.
        Drive de cd deixou de ser usado por culpa do DVD, assim como do DVD vai deixar de ser usado por culpa do BD e quando tiver internet ou o povo aprender a ser inteligente vai deixar de ter qualquer coisa por ser mais fácil pegar na internet.
        Flash morreu por causa da internet evoluir e o flash não. Não dava mais pra esperar a adobe obedecer a internet por isso a internet se juntou e criou padrões que substituem o flash.
        Mas sim, apple ajudou muito com idéias.

        • Tche, tu é o cara mais anti-apple que já vi na vida ! Que figura ! Olha tua dedicação em espremer argumento contra tudo que ela é citada. Ainda bem que que alguém no mundo (tu) enxerga essa grande farsa que é a Apple, essa grande injustiça com toda a indústria ! Por 4 décadas ela leva o crédito por tudo, a população mundial sofre uma lavagem cerebral e não vê a verdade 🙂

        • Paulo Sigma

          Quem desdenha quer comprar!

          • HomeroGamer-BanidodoMB

            Claro, claro… agora pode voltar pro seu mundinho cheio de unicórnios e raposinhas (também chamado de porão da casa da mamãe).

  • Breno

    2017 promete. Vamos aguardar.

  • “bilionésimo iPhone vendido”

    Claro, pouco importa que o primeiro da fila pegou o iPhone e desceu-lhe a marretada na frente do restante da fila… vendeu vendeu…

    • Mas é assim com qualquer empresa.

      • Rafael Rodrigues

        Claro! Vale o que tá na contabilidade. Se o bacana usou como calço de porta, pouco importa.

  • Rafael Rodrigues

    Eu não sou usuário da Apple, mas quando vejo meus amigos ainda com o iPhone 4s rodando liso e TODOS os fabricantes de androids miguelando atualização, começo a entender o porquê do sucesso.

    A Apple pode “capar” o usuário, pode vender algo por muito mais que o preço justo dos componentes, mas no que tange o respeito ao consumidor, nenhuma chega perto. Seja no pós-venda, suporte ou garantia.

    Isso é preciso reconhecer.

    • Isso porque estamos falando só das atualizações, a várias outras questões, ou melhor, os calcanhares do Android por culpa do Google fanfarrão.

      • Rafael Rodrigues

        Sim, como permitir que o fabricante transforme o telefone em uma penteadeira de mulher de vida fácil, como se dizia antigamente…

        • tuneman

          é algo bem mais sério do que isso.
          por exemplo, o google tem duas opções: deixar o sistema aberto para modificaçoes dos fabricantes e ter inumeros parceiros ou fechar o sistema e ter poucas fabricantes.
          se tivesse optado pela segunda opção o mercado teria mais uns três sistemas móveis além de iOS e Android.
          é o “preço” a se pagar pela popularidade.
          a Microsoft agiu assim com o Windows durante vários anos…, mas claro que agora isso já é passado e irrelevante…. ¯ _ (ツ) _ / ¯

          • Rafael Rodrigues

            Pois é… mas será que não valia à pena ter uma linha “premium”, com android puro, como feito com os Nexus?
            Acho que para os low e midrange, o fabricante socaria bloats à vontade. Mas um modelo top teria mais atrativo se garantisse direto do Google a atualização, o suporte a novas versões… seria um bom concorrente para o iphone.

    • HomeroGamer-BanidodoMB

      Em parte você está certo, mas só por causa de atualização não torna Apple exemplo de respeito ao consumidor. Só lembrar dos problemas que já tiveram com aparelhos e que virou a piada “A culpa é do consumidor”.
      Lembra do Bendgate? Aparelhos que estavam entortando com facilidade? Procura por apple no link http://www.gazetadeitauna.com.br/em_defesa_do_consumidor13.htm
      Apple é uma empresa e não um senhor velho e bondoso que senta num trono acima das nuvens.

      • Rafael Rodrigues

        Pois é, eu não disse que era perfeita. Mas todo mundo que eu conheço que precisou de suporte, conseguiu sem grandes empecilhos.

        Em compensação os LG G3 simplesmente “morrem” depois de um ano/um ano e meio. Comprar smartphone top de linha e não poder revender é osso.

        • HomeroGamer-BanidodoMB

          “mas no que tange o respeito ao consumidor, nenhuma chega perto.” Não disse que era perfeita só que era a melhor de todas. E não é exatamente assim a coisa.

        • Luís Eduardo

          Não esqueço meu Galaxy S4 que morreu 1 semana depois de vencer a garantia… O ódio que eu tenho dessa coreana…

    • Theuer

      É que você não tem um armário aí com:
      1 iBook, 1 MacBook White, 1 MacBook Black, 1 Air, 1 Aluminum, 1 iPhone1 e 2 iMacs Aluminum estragados servindo apenas de doadores de peças.
      Meu caso acaba sendo extremo, uso Macs desde 2001 e trabalho com vídeo com mais gente, mas se essa quantidade de sucata Apple for “respeito ao consumidor”… imagina o que os outros fabricantes andam vendendo por aí! 🙂

    • Murilo Cardoso

      Minha mãe está com meu antigo 4S e as vezes eu olho pro meu Nokia 930 e tenho saudades do meu antigo iPhone. O aparelho que tá com minha progenitora ainda funciona muito bem.

  • Maom

    Fico com dó da Gradiente que inventou o primeiro iphone mas não acreditou nele e nem vendeu.

  • Ronaldo, é verdade quando dizem que o Android só ficou “mais usável” depois do lançamento do primeiro iPhone?
    Li isso em alguns sites mas não sei se é verídico. Caso seja, então até o sistema do “você é livre” deve uma para a maça.

    E como minha paciência com o Android está terminando (leia-se a postura dos fabricantes quanto a atualizações, apps capados, fragmentação), sinto que logo farei parte dessa estatística da Apple. Penso em até procurar um curso de Swift.

    • Rafael Rodrigues

      Eu nunca pensei nisso e se um dia o fizer, serei alvo de zoação, mas que balancei ao pegar um iPhone 6 plus na mão, ah, balancei sim.

      • Haha, estou cagando e andando pra quem zoar, igual o Google priorizando o Nexus e esquecendo do resto. Só não pego um já e aposento meu MotoG porque preciso pagar algumas contas antes.

        • Rafael Rodrigues

          É realmente uma pena. O Google tinha a faca e o queijo na mão. Ficou com medinho das operadoras e dos fabricantes e aceitou foder o próprio SO.
          Se tivesse fechado sério a plataforma contra fragmentação, definido requisitos mínimos de hardware para cada versão, impedido de forma ativa a pirataria reinante, teria um retorno maior e o sistema, mesmo que já na versão 6, não seria basicamente a mesma bosta que era a versão 4.

          • HomeroGamer-BanidodoMB

            Como se em algum momento a idéia do google fosse fabricar aparelho e não apenas ganhar dinheiro com os royalties das partes fechadas do sistema e venda de aplicativos.

          • Rafael Rodrigues

            Eu não sabia que você era do board da empresa.

            Conte-nos mais sobre os verdadeiros objetivos de Mountain View sobre telefonia móvel…

          • Talvez este tenha sido o preço que o Google pagou para popularizar a plataforma frente o forte concorrente que estava nascendo. Algo que poderia ter mudado mas, o estrago já estava feito. Agora vazou que o 7 terá até proteção contra root nos aparelhos que saírem de fabrica com ele? Será mesmo?

          • Rafael Rodrigues

            Mas e a customização de interface? E proteção contra as toneladas de bloatware que a sammy instala? Duvido que compre barulho com fabricantes…

    • HomeroGamer-BanidodoMB

      Nope, inclusive segundo apareceu em umas fotos dos primeiros iPhones usar o IOS ou usar linux com terminal e X apenas ia dar na mesma.
      Por sinal o HTC Dream já demonstrava algo similar a um desktop. O protótipo htc sooner tinha interface similar ao symbian e cara de blackberry, só que esse morreu na praia.
      O que a Apple influenciou muito foi na aparência. Mais limpa e sem teclado. Isso sim mudou algo, o teclado virtual, que na época não se acreditava que iria pegar.

      • Symbian e blackberry, parece aquele suco de limão que parece tamarindo e que tem gosto de groselha do Chaves, a HTC só pegou um pouco de cada, não é atoa que morreu.

        • HomeroGamer-BanidodoMB

          Claro, claro… Dai um dia o óculos de distorção de realidade da Apple que você comprou por US$12390803412571258,99 quebra e ai você descobre o mundo.

  • Adalio Siqueira

    Mas tão contando todos iPhones, deveria contas todos os Galaxy (S, s mini, dual, x, y, x, º, z, duos, (continue com todas as possibilidades possíveis) ).

    • HomeroGamer-BanidodoMB

      Dai teria 4 semsungas para cada habitante do universo.

  • Esqueceram de dizer que o comprador do bilionésimo aparelho da Apple ganhou um app da lojinha de 0.99 Obamas.

  • Alvaro Carneiro

    olha quanta riqueza reunida nestes comentários! a maioria são acionistas da Apple e do Google, todos defendendo as suas empresas.

    que os fanboys aprendam o que é defender uma marca.

    • Murilo Cardoso

      HAHHAAHAHAHAHHAHAHAHAHAH a gente, como fã de tecnologia, não poe gostar de todas, mas ter preferências? Que bobeira essa briguinha

    • Rapaiz, esse argumento do acionista é bem popular de se usar, o povo gosta de incluir nesse tipo de discussão toda hora.

      Mas não concordo nada. Fiquei vendo a discussão das moças aí acima e acho bem válido. Os comentários do DISQUS é bem para isso mesmo, legal ver esse monte de ponto de vista. Não concordo mesmo em ridicularizar os caras com esse “argumento de acionistas”. Eu mesmo então sou acionista da Apple, Nespresso, Archos, Pebble, Jeep, Nintendo, Cisco, Disney, Mauricio de Souza, Netflix, Steam, Eisenbahn, Paulaner, Pepsi, Raspberry, Conaprole, Uber e vai longe….

      Me apego a marcas e quando é bom e de qualidade, dá gosto explicar, falar bem, mostrar pra outros, argumentar e discutir… Por isso venho aqui ! Falar bem do Netflix, do Steam, da Apple, serviços que me atendem bem, dá gosto falar bem, mesmo sem ganhar nada em troca financeiramente.

  • Pingback: Apple comemora a venda do bilionésimo iPhone - Lojas Mídia()

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Locaweb, Cupom de desconto HP, Cupom de desconto Descomplica, Cupom de desconto Nuuvem, Cupom de desconto CVC, Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto World Tennis