BREAKING NEWS! Microsoft compra LinkedIn por US$ 26,2 bilhões

microsoft-linkedin

Da esq. para a dir.: o CEO da LinkedIn Jeff Weinder, Satya Nadella e Reid Hoffman, co-fundador da rede social

Ok, não há uma forma sutil de abordar esse assunto: a Microsoft chutou o balde e numa negociação inesperada desembolsou a maior quantidade de grana em toda a sua história para adquirir o LinkedIn, a rede social para contatos profissionais. Foram “só” US$ 26,2 bilhões, ou cerca de R$ 90,38 bilhões em valores de hoje, 13/06/2016.

Só para se ter uma ideia, em 2013 ela sacou meros US$ 7,2 bilhões para abocanhar a Nokia. Até então o recorde de dinheiro gasto foi com o Skype em 2011, comprado por US$ 8,5 bilhões.

O anúncio foi feito hoje e pegou todo mundo de surpresa, onde a Microsoft concordou em pagar US$ 196 por ação da empresa. Jef Weinder, CEO da LinkedIn permanecerá no cargo porém se reportará diretamente à Satya Nadella, ao passo que este e o co-fundador da rede social e menbro do conselho Reid Hoffman ajudarão na transição. A partir de agora a rede será incorporada às soluções corporativas de Redmond e deve ganhar novas funcionalidades, como integração a outros produtos e serviços da companhia.

O fato da Microsoft ter se interessado no LinkedIn faz sentido. Desde que Nadella assumiu o barco a empresa tem se comportado mais como uma prestadora de serviços ao invés de fornecedora de software e hardware, e ela tem se concentrado muito no mercado corporativo. A rede social, criada para conectar profissionais em todo o mundo é muito mais utilizada em ambientes de grandes empresas já que o profissional possui ferramentas para indexar não só seu currículo como todo um portfólio profissional, e também permite facilitar a conexão entre empresas na busca de referências e antecedentes na hora da contratação.

Note, a Microsoft fez isso para solidificar seus alicerces corporativos. Com uma base de de dados de 433 milhões de usuários em todo o mundo, 7 milhões de listas de emprego ativas e 60% dos acesso via mobile, ele se torna muito atraente e o aporte da empresa dará à rede social mais segurança, dado o recente histórico de vazamentos. Isso sem mencionar a possibilidade de se livrar das controvérsias.

Minhas dúvidas caem sobre a quantidade mamutesca de dinheiro gasto na rede social, quase quatro vezes mais do que o pago na divisão mobile da Nokia. Se o investimento se justificar ótimo, mas a princípio isso me soa como a compra do WhatsApp pelo Facebook, que até agora não se mostrou vantajosa do ponto de vista financeiro para a rede social de Mark Zuckerberg.

Fonte: Microsoft.

Relacionados: , , , , , ,

Autor: Ronaldo Gogoni

Um cara normal até segunda ordem. Além do MeioBit dou meus pitacos eventuais como podcaster do #Scicast, no Portal Deviante.

Compartilhar
  • “a rede social e menbro do conselho”

  • Integrar com o “Trello” da Microsoft. Verificar se o cara que tem expertise em Excel tem a licença hehe. Imagina as visões que eles poderão ter com a base de dados da empresa.

    • Maom

      kkkkkkkkkk Puta gênio! Fechem os comentários …

  • Breno

    Só de raiva era para ter comprado o Snapchat junto.

  • Estava jogado as traças esse Linkedin mesmo ! E o pior é que é bom ! Bom saber que seguirá firme e forte (eu espero).

    • Maom

      Bom? Linkedin é uma falsidade do caramba. Só acessa quem está desempregado ou insatisfeito com a sua posição publicando e compartilhando opiniões de gênios do mercado financeiro e corporativo para chamar a atenção como se a pessoa fizesse parte desse mundo globalizado de negócios de cachorros grande.
      Um cara compartilhar no linkedin um texto do Jack Welsh sobre técnicas profissionais é tão patético quanto publicar o quanto vc ama sua mulher no facebook. É falsidade pura e está servindo a um proposito maior que todos sabem.
      Quero saber como a MS vai conseguir recuperar os 36 bi investidos.

      • que isso rapaz ! kkkkk

        Nunca vi isso no Linkedin. Nunca estive desempregado e acesso direto, bem para o que descrevi acima, algo útil. Ele serve pra consulta, não pra seguir as pessoas, nunca na vida vi alguém publicar nada lá, eu só tenho meu perfil profissional, também não publico nada até pq não é o propósito 😀

        • Maom

          Eu recebo uns textos bom coxinhas as vezes. tem uma time line tb de publicações. 99% dos que eu sigo permanecem inativos. Mas sempre tem um ou outro querendo impressionar pelos motivos que eu já disse.

          • Sempre tem esses almofadinhas que cuidam da imagem profissional, querem network acima de tudo, ficam colecionando cartões de contatos, dão a maior importância para umas asneiras… na prática são uns profissionais meia boca… Não tem frescura, o negócio é trabalhar e se tu é bom, não precisa dessa papagaiada toda.

  • AHSOliveira

    Se o slideshare incorporar animações de apresentações feitas em Power Point ou Sway, poderá valer a pena.

  • Sejamos honestos, o linkedin serve para de vez em quando procurar um contato (o que antigamente era feito guardando os cartões de visita do fornecedor), mas alguém usa ele para algo mais?
    Ok, deixamos lá nosso CV e relações de empresas, o que para a Microsoft pode servir de coleta de dados, mas para que mais o linkedin serve?

    • tuneman

      serve para receber spam no email =P

    • Pedro Canelas

      Arrumei meus 2 últimos empregos lá, e foram empregos bons no exterior. Nem sei como procurar emprego sem ser por lá. 😀

      • ochateador

        Jornal -> seção classificados ?

        • DanielBastos

          Isso entrega a idade. 🙂

        • que zoeira 😀

        • Pedro Canelas

          Daí pego o telefone e ligo?

          • ochateador

            Ou manda e-mail.

      • nayara

        Achei alguém que pegou emprego por lá. 🙂

    • Samuel

      Eu acho bom demais. Inclusive a timeline é mais interessante de acompanhar

    • Já ouviu falar da plataforma LATTES que a academia usa ? Pois é, o Linkedin é a versão de mercado daquilo.

      Mas pra que serve ?? Poxa… Pra quem trabalha com TI, pelo menos, é a melhor ferramenta para consulta prévia de contatos que esteja fazendo, qualquer reunião, qualquer contato externo, é no Linkedin que fazemos uma consulta prévia da pessoa.

      E qualquer seleção de vagas, é o linkedin que vamos ver previamente quem está por vir, podendo antecipar qualquer envio de curriculo.

      E pra quem está desempregado… o Linkedin é um dos caminhos pra abrir portas….

      Tinha receio que ela morresse, estava jogada as traças pelos gestores da plataforma.

      • tem peixe grande contratando e contatando pelo linkedin

        • Giovane

          Meus dois ultimos empregros e minha contratacao no Canada foram pelo Linkedin. Nao sei por que tanto odio.

          • Não sabe porque tanto ódio? Eu tenho duas hipóteses:
            O amante da liberdade: “É que a M$ comprou, logo, não pode ter serventia nenhuma”.
            O cara cujo umbigo determina o movimento de rotação do universo: “Eu não uso, logo não tem serventia nenhuma. Se a Microsoft tivesse me consultado antes de gastar seu dinheiro… Tolinhos…”

          • nayara

            Sim, afinal Nokia, Skype, Foursquare são ótimos exemplos de aquisições da MS.

          • E porque deveria se odiar a notícia de mais uma aquisição da Microsoft a partir de experiências fracassadas anteriormente?
            Outras aquisições da Microsoft deram certo e foram bom negócio para a empresa, bem como Google e Apple também tem seu histórico de grandes acertos e retumbantes fracassos ao adquirirem empresas menores. É do jogo!
            O caso da Nokia custou bilhões de prejuízo à Microsoft por uma aposta errada para tentar reverter uma situação desfavorável causada por outro erro: a Microsoft dormiu no ponto durante os dois anos em que os smartphones dispararam.
            Não é, absolutamente, o caso do LinkedIn, que é o “senhor supremo” da sua área. Deste modo, a aquisição nada mais é do que outra aposta da Microsoft, desta vez seguindo a sua linha de “pensou em software corporativo, pensou em nós”.
            Se vai dar certo ou não, o tempo dirá. Agora, “odiar” a aquisição

            é simplesmente patético.

          • nayara

            Não é odiar a aquisição apenas por ter acontecido. É que o caso do Linkedin está mais para os exemplos que citei do que para os exemplos que deu certo. O Linkedin já passou seu auge, está cheio de curriculos desatualizados e a qualidade das discussões está caindo. Quase uma facebooquisação.

            E sim, não é só a MS que comete erros. Ela nem sequer é a que mais erra.

          • Acho que não, nayara. Essa aquisição está mais para o Google adquirindo o Waze, pois, tal qual o Waze, o Linkedin não tem concorrentes a altura. No máximo, você pode comparar o Linkedin atual com o do passado que, segundo você, estava com currículos mais atualizados e tal. Não vejo decadência no serviço, ao contrário, sendo o atual foco da MS o Office, estou até curioso para ver a forma como vão integrar e interagir com o Linkedin a partir de agora.

          • Lucas Timm

            Meu atual emprego, fui captado pelo LinkedIn.
            E a RH da empresa saiu, foi pra outra empresa, e tentou me captar de novo — mas dessa vez eu não fui. 😛

      • rodrigo

        Só se for no TI, porque no resto da indústria é bem mais fácil arrumar emprego nos velhos classificados dos jornais

        • Bom, eu uso pra prever com quem vou fazer reuniões, com quem vou conversar por telefone, quem vou chamar para uma palestra, qualquer coisa para saber mais sobre um contato. Se a pessoa não tem Linkedin, algo está errado, praticamente descarto ou vou para reunião com os dois pés atrás….

          De fato, pra procurar emprego ou pra ficar na vitrine prestando serviços, não acho que ele faça tanta diferença, mas veja os comentários aí e na prática as pessoas dizem que faz. Se eu precisasse de um emprego e não conseguisse por conta própria (só com o Linkedin), contrataria um especialista de mercado para me incluir no mercado, sem perder tempo.

          Não tenho dúvida, é mandatório qualquer profissional de TI ter um Linkedin. Eu não estou dizendo técnico que arruma computador ou mantém um servidor, TI não é só técnico, pelo contrário, falo de todo o resto, inclusive altos executivos, sem Linkedin, fica difícil, é algo obrigatório a muito tempo.

          • nayara

            A ideia era essa mas faz anos que se desvirtuou. O que mais tem é perfil de linkedin desatualizado, quase um orkut de curriculos.

      • nayara

        A proposta era pra ser essa, mas faz anos que desvirtuou

  • Juaum

    Internet Bubble 2.0.

  • Guilherme Fonseca

    Não é que alguém finalmente conseguiu alguma coisa com o LinkedIn

  • Odilon Costa Neto

    A diferença é que o Linkedin da lucro e a Nokia dava prejuízo. Por isso a diferença de valores.

  • Samuel

    Gogoni, acho que a aquisição do Whatapp pelo Facebook foi a mais acertada de todas. Pode não dar o retorno financeiro, mas até então o negócio do Facebook é centralizar a comunicação das pessoas. O Facebook tem que ir as compras de vez em quando e abocanhar pequenas empresas que poderiam comprometer a relevância da empresa

    • Algumas compras são como as compras de séries americanas pelas TVs brasileiras, compram apenas para o concorrente não comprá-la primeiro. As vezes, nem exibem a série.

      Já pensou no WhatsApp na mão do Google?

      • Lucas Timm

        Não gosto do Whatsapp, mas sim, penso nisso e tenho calafrios. O Google ia matar e tocar tudo no lixo do Hangouts.

        • Theuer

          Não seria mau.

      • Samuel

        Pois é. Se compraram até o Instagram para evitar dispersão dos usuários, pq não comprariam o Whatapp

    • Mas o Facebook deveria fazer “por onde” com o WhatsApp, que só perde em recurso pros concorrentes, além dela ter mantido o App do Facebook e separado o Messenger (pra quê né).

      Deveriam ter mantido o Facebook como estava, corrigir os problemas (em vez de deixar bugs como experimento social*) e o peso do app, matado o Messenger, e focado no WhatsApp. Em vez de usar o WhatsApp como “data mining”.

      • Samuel

        Telegram é realmente muito melhor. Só não tem o que o Whatapp tem de sobra: pessoas

      • rodrigo

        O “zapzap” vai acabar igual o orkut, usado só por brasileiros e indianos, aí quando os brasileiros alfabetizados trocarem de plataforma ele vai ser morto

  • Alvaro Carneiro

    Espero que com esta mudança eu finalmente consiga cancelar meu cadastro no Linkedin.

    Fiz o cadastro porque eles obrigam você se cadastrar caso queira anunciar lá.

    Fiz meus anuncios, paguei, acabou a campanha – mas o cadastro ficou lá.

    Já tentei excluir o cadastro, mas é tanta burocracia que desisti. Nem para financiar um imóvel pedem tanta coisa.

    Com a Microsoft assumindo, espero que mudem esta politica babaquinha e me deixem cancelar o cadastro.

  • Odeio os convites para fazer parte dessa rede social:

    “Olá,

    Gostaria que você fizesse parte da minha rede do LinkedIn para compartilhar atualizações e manter contato.

    R: FODA-SE.

    • Cansei já de receber esses Spam “convites”, já recebi até do meu cachorro…

      To quase fazendo meu cadastro pra ver se aparece algum emprego que preste.

      • rodrigo

        Nem perde teu tempo. Mais fácil tu ficar rico clicando naqueles anúncios “ganhe 20.000 por mês sem sair de casa” do que arrumar emprego no linkedin.

        • Ow, até que aqui em Londres muita gente acha emprego por ela. Alias é tarefa do último ano da faculdade (de business and management) manter um perfil lá atualizado.

    • OverlordBR

      Eu já redireciono todas as mensagens deste tipo diretamente para a lixeira.

  • ochateador

    Do ponto de vista financeiro o whatsapp e o linkedin não vão compensar nunca.
    Mas do ponto de vista do big data para saber cada vez mais sobre os usuários compensa e muito.

    • Maom

      Whatsapp na minha opinião foi legitima defesa. Era o maior rival disparado do facebook messenger. Se a google comprasse por exemplo ao invés de criar um mensageiro novo por ano, ela poderia acrescentar features no whatsapp e ir criando aos poucos toda uma rede social. Fazer o caminho inverso do facebook indo para o messenger. E aí sim, um rival de peso ao face poderia nascer. Mark foi ligeiro!

      • Theuer

        “foi legitima defesa”
        Perfeito!

  • rodrigo

    que tempos. 4x mais dinheiro numa rede que ninguém sabe direito pra que serve que numa fábrica de verdade e uma marca lendária

  • la_gomes

    Sinceramente estou no LinkedIn, mas não entendo a proposta dessa rede

  • Giuliano

    Li abaixo que o Linkedin é uma rede para desempregados. Errado, se você esperar para usar a rede somente quando você ficar desempregado, ja era.

    O Linkedin é para Network, construir a sua rede de contatos em outras industrias/empresas. Estou empregado a algum tempo em uma companhia e volta e meia recebo propostas de trabalho.

    O Linkedin é para estar atualizado, é para refletir as tuas capacitaçoes, qualificaçoes, sua vida profissional. O problema é que tem muita gente sem miolos, que acha que o publico do Linkedin é o mesmo do facebook, ai ficam enchendo a timeline com porcarias.

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Locaweb, Cupom de desconto HP, Cupom de desconto Descomplica, Cupom de desconto Nuuvem, Cupom de desconto CVC, Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto World Tennis